Jump to content

Denúncia de bomba atrasa vôo da tam em Natal


Saulo Ubarana

Recommended Posts

Uma denúncia anônima de que haveria uma bomba no interior de uma aeronave da TAM causou um atraso de mais de seis horas no vôo 3371 que sairia de Natal às 13h45 de ontem com destino ao Rio de Janeiro e escalas em Brasília e Belo Horizonte. A companhia aérea não informou aos cerca de 45 passageiros, que já aguardavam no salão de embarque, no primeiro andar do Aeroporto Internacional Augusto Severo, em Parnamirim, o motivo do atraso.

 

É o que conta o empresário Ewerton Paulino de Oliveira, de 42 anos. Ele diz que chegou ao aeroporto por volta das 13h e soube do real motivo do atraso pela televisão. ‘‘Eles (funcionários da companhia aérea) nunca nos informam quando há uma denúncia como essa para evitar uma situação de pânico entre os passageiros’’, afirma o empresário. De acordo com ele, a preocupação acerca do horário se deu por causa de uma reunião marcada para hoje em Brasília.

 

‘‘Espero não perder esse compromisso. Até agora não se falou em se cancelar o vôo’’, observa. A despeito da existência de mais de 40 pessoas que embarcariam no avião da TAM com destino a Brasília, Belo Horizonte ou Rio de Janeiro, não houve discussões semelhantes as da época do apagão aéreo - período de quase três meses com sucessivos atrasos ocorridos no segundo semestre de 2006 nos principais aeroportos brasileiros por causa da deflagração da chamada Operação Padrão por parte dos controladores de vôo.

 

O superintendente da Infraero, José Daniel Sobrinho, conversou com a imprensa pouco antes das 18h. ‘‘Recebemos uma denúncia anônima momentos antes de o avião chegar a Natal. Não confirmamos se há uma bomba dentro da aeronave, toda a vistoria é feita somente pela Polícia Federal’’, diz Sobrinho. Segundo a Infraero, uma denúncia semelhante aconteceu há cerca de dois anos, quando a estatal teve de solicitar a vistoria de um avião com destino a Amsterdã, na Holanda, e constatou, horas depois, que se tratava de um trote.

 

Apesar de o superintendente da Infraero garantir que o horário de outros vôos marcados para a tarde e noite de ontem seria mantido, a saída de uma aeronave da Tap Portugal, com destino a Lisboa, mudou de horário: saiu das 21h para as 4h de hoje. A companhia, segundo os passageiros, também não informou o motivo do atraso.

 

Parlamentares

 

Os deputados federais João Maia (PL) e Nélio Dias (PP) perderam a sessão de votação de propostas para a Super-Receita marcada para as 17h de ontem devido ao atraso do vôo 3371 da TAM. Além deles, outro parlamentar que desembarcaria na capital federal na tarde de ontem era o senador Garibaldi Filho (PMDB). Para este, o ‘‘prejuízo’’ foi menor já que seu compromisso imediato ao chegar em Brasília seria a reunião marcada para hoje de manhã como membro da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado.

 

A exemplo dos demais passageiros, os três parlamentares souberam da denúncia por meio da imprensa. ‘‘Depois do atraso foi que soubemos que estava havendo uma inspeção de rotina feita pela Polícia Federal e que isso seria o motivo do atraso’’, conta o deputado Nélio Dias. João Maia, por sua vez, foi quem falou da perda da votação da Super-Receita no plenário da Câmara dos Deputados. ‘‘O pior é que esperávamos chegar antes das 17h e ainda poder participar dessa votação’’.

 

Até o fechamento desta edição, a Polícia Federal ainda não havia se pronunciado oficialmente acerca da existência ou não de uma bomba dentro do avião da TAM. Já a Infraero informou que a denúncia se tratava realmente de um trote. A aeronave foi abastecida e decolou pouco depois das 20h de ontem.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade