Jump to content

Aerolíneas Argentina cresce 27% no Brasil


le1

Recommended Posts

Panrotas

 

 

Aerolíneas Argentinas cresce 27% no Brasil

 

O diretor da Aerolíneas Argentinas no Brasil, Ariel Rodriguez, que participou hoje do Workshop Agaxtur, disse que a companhia aérea acertou em cheio a colocar voos em cidades variadas do País. No ano passado, abriu ligações de Belo Horizonte e Brasília, por exemplo.

 

Crescemos 27% no Brasil em 2013 e a chegada a esses novos mercados mudou a forma como os brasileiros vão para a Argentina, disse ele, que comemora, ainda, a chegada a Curitiba, em 1º de março. E todos os voos do Brasil conectam facilmente com Bariloche e outros destinos argentinos, o ano todo, frisou.

 

Hoje a Aerolíneas tem 35 voos semanais de São Paulo para a Argentina, 33 do Rio de Janeiro, cinco de Brasília, cinco de Belo Horizonte, um charter de Salvador e sete de Porto Alegre, que serão 14 em breve. No verão, para atender ao fluxo de argentinos para Santa Catarina, a empresa chega a ter três voos diários para Florianópolis.

 

Artur Luiz Andrade

Link to comment
Share on other sites

O problema é ser a Aerolineas. Oferece um serviço razoável mas sempre com muitos atrasos, mudanças frequentes, etc. Espero que ela consiga se manter por muito tempo nas novas bases. É uma ligação importantíssima para os mercados tidos como secundários.

Link to comment
Share on other sites

Esse crescimento é no número de pax, não quer dizer nos lucros.

 

Os gastos operacionais com essas novas rotas devem ser bem grandes (mas em se tratando de AR isso não é bem um problema)

Link to comment
Share on other sites

Somente a Tam que enxerga que o certo é colocar tudo em GRU. AA, Aerolineas, TAP, Copa e futuramente outras cia agradecerão muito esta estratégia da LAN/TAM

A Tam "entuba" via GRU pois o bilateral nosso está no limite e os argentinos não querem ceder. Então resta cancelar outras bases que não geram tanto retorno quanto GRU, pois muitos argentinos preferem ir para o exterior via GRU. No passado a Tam chegou a manter vôos para EZE saindo de 4 bases. Hoje ela tem que driblar para manter GRU e GIG usando a Paraguaya.

 

Os argentinos estão sendo muito espertos, pois segurando o bilateral está criando uma reserva de mercado para a Aerolíneas crescer e enquanto a empresa não operar as 110 frequências do acordo, não irão revisar. Aliás, mesmo atingindo esta cota, duvido que eles irão revisar.

 

O dia que liberarem o mercado Brasil-Argentina, teremos no dia seguinte a Azul pedindo 2x VCP-EZE, 1x CNF-EZE, 1x POA-EZE; a Avianca 2x GRU-EZE e a Tam e Gol pedindo mais reforços.

Link to comment
Share on other sites

O problema é ser a Aerolineas. Oferece um serviço razoável mas sempre com muitos atrasos, mudanças frequentes, etc. Espero que ela consiga se manter por muito tempo nas novas bases. É uma ligação importantíssima para os mercados tidos como secundários.

 

Tenho notado de 2012 pra cá uma melhora absurda na qualidade de serviço deles. Existem ainda mtos cancelamentos sem razão e os atrasos, mas dimunuiram bastante de uns anos pra cá.

 

Fora que o Aerolineas Plus é um programa de fidelidade que tem funcionado legal. Acho que a entrada na Skyteam fez bem neste sentido.

Link to comment
Share on other sites

Muito bem explicado A345.

 

Alguns aqui se esquecem que a TAM voa para MIA de várias capitais do país e como você bem lembrou, se pudesse, faria o mesmo para EZE.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade