Jump to content

Novo aeroporto do RN está à espera de definições


Saulo Ubarana

Recommended Posts

Renata Moura e Vinícius Menna
Editora e Repórter

O primeiro aeroporto do Brasil concedido à iniciativa privada está em fase de conclusão no Rio Grande do Norte e se prepara para receber os primeiros voos no dia 15 de abril. A cerca de dois meses da data prevista para inauguração, no entanto, questões relacionadas à operação estão indefinidas.

O processo de migração das companhias aéreas do atual para o novo aeroporto, erguido a 40Km de Natal, no município de São Gonçalo do Amarante, é um dos pontos ainda em discussão. O que as empresas já sabem é que terão pouco tempo para a mudança.

A previsão do consórcio Inframérica, que está construindo e vai operar os terminais, é entregar as instalações no dia 27 de março, para o início da transição.

Essa mudança é necessária porque o aeroporto atual, o Augusto Severo, vai deixar de operar voos comerciais e deve ser entregue à Força Aérea Brasileira em data ainda indefinida, após a Copa.

“Serão menos de 30 dias (para a mudança). Não é ideal, mas vamos procurar nos adaptar”, diz o diretor de Segurança e Operações de Voo da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Ronaldo Jenkins. O ideal, diz ele, seriam 90 dias.

Uma reunião que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) convocou para esta terça-feira (18), em Brasília, deverá trazer definições sobre o assunto. “A partir dessa reunião vamos estudar se o prazo é exequível”, diz Jenkins. “Mas não existe, por parte das empresas aéreas, interesse em criar qualquer obstáculo à transferência”, frisa.

O Inframérica afirma que não há previsão de alteração do cronograma, no momento. Também frisa que, na Copa, todos os voos comerciais estarão no Aeroporto Governador Aluízio Alves, que está erguendo em São Gonçalo do Amarante.

Durante o mundial, no entanto, há a possibilidade, já confirmada, de o Augusto Severo continuar aberto. Como será usado ainda é uma incógnita. O que é certo é que as aéreas não vão operar nos dois aeroportos.

 

http://tribunadonorte.com.br/noticia/novo-aeroporto-do-rn-esta-a-espera-de-definicoes/274519

Link to comment
Share on other sites

E a parte dos procedimentos, cartas, etc... Será que tudo isso fica pronto?

 

Já foram divulgados os detalhes técnicos do SGA? Espero que no mínimo tenha ILS CATI em uma das cabeceiras. Acredito que deverá ser utilizado o equipamento que está em NAT, com um período de transição.

Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...

Meus prezados:

Companhias aérea discutem operações em novo aeroporto do RN

As companhias aéreas estão empenhadas para iniciar as operações no aeroporto Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante e seguir o cronograma proposto. Em reunião realizada esta semana, representantes das empresas, Inframérica (administradora do aeroporto), Secretaria de Aviação Civil, ANAC e Aeronáutica discutiram ações para o cumprimento das datas e início das atividades do novo terminal, previsto para 15 de abril.

 

Ronaldo Jenkins, diretor de operações e segurança de voo da ABEAR, diz que o trabalho deve ser intenso para atender ao prazo. “Houve atraso na entrega de algumas estruturas necessárias para as companhias aéreas operarem seus sistemas de TI e Telecomunicações, mas com as medidas que o grupo de trabalho está tomando devemos estar atuando no dia 15”, pontua.

Natal é uma das cidades-sede da Copa e, para atender ao esperado aumento no fluxo de passageiros durante o evento, a malha aérea do destino foi ampliada em 48,4% – passando de 566 para 840 voos no período de jogos.

Ao todo, serão 96.230 assentos disponíveis para os turistas. “O aeroporto de São Gonçalo do Amarante oferece grande capacidade de passageiros e o início de sua operação é importante para atender à demanda no período de Copa”, conclui Jenkins.

Fonte: TRIBUNA DO NORTE (RN) via CECOMSAER 13 mar 2014

Link to comment
Share on other sites

Eu queria muito, ser dono de uma frota de taxis com base no aeroporto de São Gonçalo do Amarante, porque vai ser um ROUBO até o centro de Natal, vai deixar qualquer um rico.

Link to comment
Share on other sites

Eu queria muito, ser dono de uma frota de taxis com base no aeroporto de São Gonçalo do Amarante, porque vai ser um ROUBO até o centro de Natal, vai deixar qualquer um rico.

 

Vai ser igual Guarulhos... Coisa de 70 reais bandeira 1, 90 na bandeira 2. Nada de mais.

Link to comment
Share on other sites

Vai ser igual Guarulhos... Coisa de 70 reais bandeira 1, 90 na bandeira 2. Nada de mais.

Ah tá! Do atual, da 50 reais até a Ponta Negra na Bandeira 1, imagina agora com o aeroporto sendo em São Gonçalo, bem mais longe, muito mais trânsito.

Link to comment
Share on other sites

Ah tá! Do atual, da 50 reais até a Ponta Negra na Bandeira 1, imagina agora com o aeroporto sendo em São Gonçalo, bem mais longe, muito mais trânsito.

 

Sem dúvida, piorou bastante, coisa de 15 km a mais, mas pra quem tá acostumado com Guarulhos e Confins...

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Nota à imprensa: transferência para o aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN)

Data: 22/04/2014

 

O aeroporto de São Gonçalo do Amarante entrará em operação dia 22 de maio.

Nota à imprensa: transferência para o aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN)

Definido cronograma de transferência para o aeroporto de São Gonçalo do Amarante.

 

Brasília, 22 de abril de 2014 - O aeroporto de São Gonçalo do Amarante entrará em operação no dia 22 de maio de 2014. A decisão foi tomada durante reunião realizada hoje (22) na Secretaria da Aviação Civil (SAC). Participaram da reunião o ministro da aviação civil, Moreira Franco, e representantes da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac), da Inframérica, da Associação Nacional das Empresas Administradoras de Aeroportos (Aneaa), Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) e das companhias aéreas (TAM, GOL, Avianca, Azul e TAP).

 

A reunião definiu o seguinte cronograma de transferência:

 

30 de abril: Inframérica entregará a infra-estrutura de tecnologia da informação do aeroporto.

19 de maio: Anac homologa do aeroporto.

22 de maio: aeroporto entra em operação.

 

Assessoria de Imprensa da Secretaria de Aviação Civil

 

Telefones: (61) 3311.7376

E-mail: imprensa@aviacaocivil.gov.br

Flickr: https://www.flickr.com/photos/aviacaocivil/

Facebook: www.facebook.com/secretariadeaviacaocivil

Twitter: @AviacaoGovBr

 

Fonte: http://www.aviacaocivil.gov.br/noticias/2014/04/nota-a-imprensa-transferencia-para-o-aeroporto-de-sao-goncalo-do-amarante

Link to comment
Share on other sites

 

Já foram divulgados os detalhes técnicos do SGA? Espero que no mínimo tenha ILS CATI em uma das cabeceiras. Acredito que deverá ser utilizado o equipamento que está em NAT, com um período de transição.

 

ILS CAT I na pista 12. Além de RNAV e VOR nas duas cabeceiras.

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Meus prezados:

 

Sem Dilma, ministro da Aviação Civil inaugura novo aeroporto

O Aeroporto Internacional Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante, foi oficialmente inaugurado na manhã desta segunda-feira (9). A solenidade se manteve sem a presença da presidente Dilma Rousseff, que não pôde vir ao Rio Grande do Norte por causa de uma forte gripe. O ministro da aviação, Wellington Moreira Franco, descerrou a placa inaugural do aeroporto.

A solenidade teve início às 10h45.O prefeito do município, Jaime Calado, abriu o evento, em discurso agradecendo todas as entidades envolvidas na abertura do aeroporto. "Esse aeroporto tem três diferenciais: é o primeiro a ser inteiramente concedido à iniciativa privada, tem a capacidade para receber a maior aeronave do mundo e foi projetado para ser um aeroporto cidade", afirmou.

O ministro Moreira Franco, ao descerrar a placa, proferiu uma mensagem da presidente Dilma. "Esse aeroporto representa uma nova rota para o RN e para o nordeste. O aeroporto já começa oferecendo um bom serviço para a Copa, é mais um legado concreto do mundial", discursou. Ele também anunciou a reforma do aeroporto regional de Mossoró, que deve ser iniciada em janeiro.

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, agradeceu a participação da presidente Dilma e do ex-presidente Lula no processo de concessão do aeroporto à iniciativa privada.

"Esse é um momento ímpar para o RN. O nosso Estado merecia isso, o tamanho deste aeroporto. Podemos fazer dele uma base industrial para empresas", afirmou. Alves também anunciou que o projeto para duplicação da BR-304 deve ser assinado pela presidente em junho.

A governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, ressaltou a importância dos acessos ao aeroporto. "Eles garantirão acesso à ZPE de Macaíba", pontuou.

Fonte: jornal Tribuna do Norte (RN) via CECOMSAER 10 jun 2014

Link to comment
Share on other sites

  • 9 months later...

Meus prezados:

Sem Dilma, ministro da Aviação Civil inaugura novo aeroporto

(...)

A governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, ressaltou aimportância dos acessos ao aeroporto. "Eles garantirão acesso à ZPE de Macaíba", pontuou.

Fonte: jornal Tribuna do Norte (RN) via CECOMSAER 10 jun 2014

Meus prezados

Audiência Pública debate soluções para aeroportos da Grande Natal

A Assembleia Legislativa realiza, na próxima sexta-feira (20), às 10h, audiência pública para discutir soluções e opções para o melhor aproveitamento dos aeroportos Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, e Augusto Severo, em Parnamirim. Durante o debate, proposto pelo deputado Carlos Augusto Maia (PTdoB), serão abordados os aspectos técnicos, econômicos, legais, ambientais e sociais que envolvem o tema.

De acordo com o parlamentar, a distância do aeroporto de São Gonçalo, incluindo os problemas de mobilidade urbana, a falta de infraestrutura e até problemas de segurança pública transformaram o equipamento em um grande ponto negativo para o Estado, reconhecido anteriormente pela facilidade de entrada e saída.

“O sentimento geral das pessoas é que a transferência para São Gonçalo, com o projeto inacabado - sem as vias de acesso adequadas e sem a implantação da área industrial (ZPE) prevista na concepção inicial - foi um equívoco”, relata Carlos Maia.

Sobre o aeroporto Augusto Severo, o parlamentar alega a cobrança da sociedade civil para que a área do equipamento, fechado após a transferência para São Gonçalo, seja melhor aproveitada, uma vez que sua localização é estratégica.

Foram convidados para a audiência: Governo do Estado; comandantes militares da Base Aérea; dirigentes da empresa controladora do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante; representantes da Agência Nacional de Aviação Civil; da Infraero; Secretaria Nacional de Aviação Civil; prefeitos e vereadores de Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante; dirigentes do Conselho da Região Metropolitana de Natal; representantes do trade turístico; entidade dos taxistas; representantes do Ministério Público e do Tribunal de Justiça; dirigentes da FIERN e da Fecomercio; OAB-RN, entre outras entidades.

Fonte: Portal da Assembléia Legislativa via CECOMSAER 19 MAR 2015

Link to comment
Share on other sites

‘Seremos uma cidade aeroportuária’

Publicação: 2014-05-04

 

O primeiro voo para o Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, já tem data e hora marcada: 22 de maio, às 8h30. A previsão é que um voo decole do Augusto Severo e aterrisse no novo terminal. Entretanto, o equipamento também ajudará aeconomia do Rio Grande do Norte a alçar voo. Pelo menos é essa a expectativa do Consórcio Inframérica, construtor e gestor do novo terminal pelos próximos 28 anos. Durante a 20ª edição do seminário Motores do Desenvolvimento, realizado nesta semana, o CEO do consórcio, Alysson Paolinelli, deixou clara a intenção de transformar o aeroporto, projetado como porte médio, em um aeroporto industrial, com forte participação no transporte de cargas.


Na palestra “O novo aeroporto da Grande Natal, seus planos e desafios”, Paolinelli detalhou os investimentos atuais no terminal. Até o final do ano, o investimento do consórcio deve chegar a R$500 milhões, principalmente na realização de obras no entorno. De acordo com o CEO do Inframérica, várias empresas já manifestaram interesse em se instalar ao redor do aeroporto – novos negócios voltados tanto para a prestação de serviços quanto indústrias interessadas na facilidade do transporte de cargas. “As empresas que se instalarem vão poder contar com um aeroporto de transporte, um centro logístico e uma zona de processamento de exportação (ZPE de Macaíba) de cargas”, salientou.
Divulgação133211.jpgAlysson Paolinelli é presidente do consórcio inframérica

Em entrevista à TRIBUNA DO NORTE, Alysson Paolinelli detalha as perspectivas do consórcio com o início das operações e o que falta para que, enfim, o aeroporto saia do papel.

O aeroporto começa a funcionar no dia 22 ou ainda há perspectiva de que essa data mude?
No dia 22 o aeroporto entra totalmente em operação. Nós temos muita coisa a ser feita. No dia 30 de abril, entregaremos todo o sistema de tecnologia para que as companhias conectem os seus sistemas ao sistema de informática do aeroporto. As companhias têm 15 dias, a partir do dia 1º de maio, para fazerem a transição e, no dia 19 de maio, a Anac vem fazer a homologação. Existe um plano de transição que se inicia na noite anterior do dia 22, no Augusto Severo, se estende durante a noite, e a primeira decolagem acontece na manhã do dia 22, às oito e meia da manhã. Existe todo um plano criado pela Aeronáutica desde outubro passado. Mas tudo isso vai ser comunicado e detalhado na hora certa. A partir do dia cinco de maio nós começamos um plano de comunicação para avisar a população das mudanças. Existe todo um trabalho que será feito pelas companhias aéreas e agências de viagens. Na última reunião, o ministro (da aviação, Moreira Franco) mostrou preocupação, e por isso todos montaremos esse plano de comunicação.

A construção do terminal de passageiros está finalizada?
Estamos em 99%, fazendo apenas os acabamentos da pintura e aguardando a transição dos sistemas. Esses sistemas são de processamento de bagagem, de checkins e os painéis de informação do passageiro. Todos esses sistemas têm que estar conectados entre si. O Inframérica já fez a sua parte. O que precisa ser feito é as companhias se conectarem ao meu sistema.

Ainda há a possibilidade de que os dois aeroportos (Augusto Severo e Aluízio Alves) funcionem durante a Copa?
Não para a aviação civil. A partir do primeiro voo do Aluízio Alves, aviões comerciais não poderão mais pousar no Augusto Severo. A Aeronáutica estabeleceu um cronograma em que o Augusto Severo e o Aluízio Alves entram como aeroportos alternados para outros aeroportos do nordeste, como Recife e Fortaleza. Eles funcionam como uma alternativa para receber os aviões caso alguma coisa aconteça e o aeroporto não possa receber o voo original. No caso da Copa, o Augusto Severo deverá funcionar para a aviação executiva.

O que falta para as companhias aéreas?
As companhias vão ter 15 dias, a partir do dia 1º, para fazer a transição de sistemas.

E o simulado para a Copa, que a Anac iria realizar antes da abertura, já tem uma nova data para acontecer?
Sim, mas eu não tenho certeza. Deve acontecer entre os dias 18 e 19 de maio.

Já existem acordos para que novas companhias venham para o novo aeroporto?
Essas negociações já estão sendo conduzidas há vários meses. Mas para que isso aconteça precisamos seguir alguns ciclos, como aumentar o número de voos domésticos aqui no Estado. Para isso, contamos com o apoio do Governo do Estado para conseguir a redução do ICMS cobrado sobre o querosene de aviação, para assim conseguir atrair novos voos domésticos. Com uma boa malha doméstica, as companhias internacionais podem se interessar porque, aí sim, terão como despachar os seus passageiros para qualquer parte do país. Assim, tornaremos Natal uma alternativa fácil e rápida para o deslocamento por conexões. Existem aí cerca de cinco milhões de passageiros que se deslocam do norte-nordeste para São Paulo e Rio, e nós acreditamos que boa parte poderia vir para Natal e daqui fazer a saída.

O senhor falou durante a palestra que o aeroporto está pronto, mas que as obras continuam. Por quê?
O aeroporto é novo, ele precisa de muitos serviços a sua volta. A partir da entrada em operação, nós temos a ideia para construção de um hotel, de postos de combustível e diversas estruturas de atendimento para operação logística. A chegada de indústrias... isso tudo são oportunidades que estão surgindo com alguns empresários que têm interesse em transformar o aeroporto em uma cidade aeroportuária. Só que isso não vai acontecer até o dia 22 de maio, nem durante a Copa, mas durante os próximos dois ou três anos. O aeroporto vai continuar em obras, ele não vai estar 100% entregue e paramos por aqui. O aeroporto precisa estar em obras para que ele possa gerar vida e se movimentar.

Com a proximidade do aeroporto à Zona de Processamento de Exportação (ZPE) de Macaíba, desenvolveu-se a teoria de que o ASGA poderia se tornar um centro de processamento de carga. Isso é possível?
Nossa estratégia é colocar no aeroporto de SGA dentro do contexto do que está sendo desenvolvido em volta – não só inserindo-o em São Gonçalo do Amarante, mas na economia de todo o estado. Estamos em negociações para atrair indústrias para a ZPE de Macaíba; outras estão interessadas em construir seus centros logísticos ao lado do aeroporto. Quando falamos em indústria, vemos a potencialidade do nosso centro de carga. Custo, oportunidade de receita e transporte de carga são os três princípios que as companhias analisam antes de iniciar uma nova rota. Estamos finalizando o centro de transporte de cargas para 10 mil toneladas. Assim podemos fomentar exportações pelo aeroporto; fazer com que industrias de tecnologia se aloquem naquela região. Com isso, vamos transformar o que você chama de cidade em cidade indústria.

Que tipos de indústrias vocês estão trazendo?
Com o aeroporto próximo à ZPE, o transporte fica muito mais simples para as exportadoras de insumos. Temos um grupo de negócios, de tecnologia e energia, que podem ser muito oportunos para o Rio Grande do Norte. Mas esse é um trabalho difícil de convencimento. Para atrair, eu tenho que ter muitos voos, muitas aeronaves para transporte de cargas e tornar o aeroporto atrativo.

O aeroporto passou por uma análise da Anac, entre os dias 14 e 16 de abril. O que foi analisado?
Foram analisados 660 pontos e nós tivemos seis pequenos ajustes, mas que não afetam a operação. A Anac fez a análise do lado ar: pista, pintura, iluminação, processos de segurança. A Anac já inspecionou e nós estamos aguardando o documento, o que deve acontecer até o dia 19 de maio. Essa inspeção não existe mais. O que acontece é o dia 19 de maio é a homologação das companhias aéreas.

Os acessos são um gargalo? É verdade que o Consórcio pagou para que uma empresa terminasse de construir a parte do Governo?
Ainda não são um gargalo. A gente vem acompanhando de perto e o Governo do Estado faz um esforço para que seja entregue. Temos uma previsão de que o acesso norte seja entregue até o dia 10 de maio. E o que nós fizemos foi um acordo com a construtora, que também era responsável por construir algumas vias dentro do aeroporto. O que nós fizemos foi liberar os recursos para construtora, pedimos que ela focasse no acesso que o restante nós daríamos conta. Porque sem acesso não teríamos como funcionar.

A iluminação foi concluída?
Até onde sabemos, os buracos na pista já foram feitos pela prefeitura de São Gonçalo do Amarante, faltam apenas os postos. Mas sabemos que, até o início das operações, tudo estará concluído.

O senhor falou que é necessário alinhar o masterplan do aeroporto com o de São Gonçalo do Amarante. Como isso está sendo conduzido?
Eu não posso construir um aeroporto para o turismo, se São Gonçalo pensa em fazer um aeroporto indústria. Nós temos uma parceria muito boa com a prefeitura para construir um único caminho para o aeroporto. O município está prevendo uma mudança no plano diretor para atrair o empresariado. Essa parceria entre o público e o privado é o fundamental.

 

http://tribunadonorte.com.br/noticia/seremos-uma-cidade-aeroportuaria/280964

 

Apresentação de 2007, o Governo do RN tinha planos de desenvolvimento para o estado, e o que foi feito? só o aeroporto.

http://www.cchla.ufrn.br/rmnatal/relatorio/metro6e7.pdf

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade