Jump to content

Embraer Surpreende mercado com lucro


atc_dutra

Recommended Posts

26/02/2014 08h18 - Atualizado em 26/02/2014 08h18

Lucro da Embraer dobra no trimestre e fecha ano em R$ 777 milhões

 

A Embraer teve lucro líquido acima das expectativas do mercado em 2013, ultrapassando algumas de suas próprias previsões para o ano passado, com recuo em despesas administrativas e comerciais e melhora no resultado operacional.

e-jets-e2_cam28.jpgAviões 'E2', a segunda geração de E-Jets da
Embraer (Foto: Divulgação/Embraer)

A fabricante de aeronaves encerrou o quarto trimestre com lucro líquido atribuível aos acionistas de R$ 607,2 milhões no quarto trimestre, mais que o dobro do registrado um ano antes (R$ 253,6 milhões) e uma alta de 411% frente ao terceiro trimestre. No ano, o lucro líquido total foi de R$ 777,7 milhões, uma alta de 11,5% sobre 2012.

A receita líquida ficou em R$ 5.295,7 milhões no quarto trimestre e em R$ 13,64 bilhões no ano.

A fabricante também divulgou suas expectativas para 2014, prevendo uma entrega de aviões praticamente em linha com sua estimativa para 2013, elevando apenas as expectativas para a aviação comercial, em dois aviões.

"A companhia atingiu todas suas principais estimativas para 2013, como entregas de aeronaves, receita líquida, margens operacionais (Ebit) e Ebitda, mesmo excluindo-se alguns itens não recorrentes que impactaram positivamente o quarto trimestre de 2013", informou a Embraer.

Entregas
No quarto trimestre, foram entregues 32 aeronaves comerciais e 53 aeronaves executivas (38 jatos leves e 15 jatos grandes), encerrando o ano com um total de 90 aeronaves comerciais e 119 executivas (90 jatos leves e 29 jatos grandes) entregues.

Em 2014, a companhia prevê entregar de 92 a 97 jatos comerciais, uma alta de duas aeronaves sobre a faixa estimada para o ano passado. Para a aviação executiva, a empresa estima a entrega de um total de 105 a 120 jatos leves e grandes, a mesma estimativa feita para 2013.

A carteira de pedidos firmes aumentou para US$ 18,2 bilhões, atingindo 46% de crescimento se comparada aos US$ 12,5 bilhões ao final de 2012.

fonte. G1

Link to comment
Share on other sites

Lucro da Embraer mais que duplica no 4º trimestre de 2013

A fabricante de aeronaves Embraer registrou lucro líquido de R$ 607,2 milhões no quarto trimestre de 2013, alta de 139,4% na comparação com os R$ 253,6 milhões de um ano antes. Em 2013, o lucro foi de R$ 777,7 milhões, alta de 11,5%.

A receita líquida da companhia de outubro a dezembro do ano passado foi de R$ 5,295 bilhões, crescimento de 35,4%. Em 2013 completo, a receita foi de R$ 13,635 bilhões, aumento de 11,9%.

Os números foram resultado do elevado número de entregas totais no último trimestre, apesar da diminuição no segmento de aviação comercial. Tiveram impacto positivo o aumento nas entregas de jatos executivos e o crescimento de dois dígitos nas receitas do segmento de defesa e segurança, além da valorização do dólar.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) correspondeu a R$ 1,252 bilhão nos três meses até dezembro, com expansão de 96,3%, a R$ 2,239 bilhões no ano inteiro, com elevação de 27%.

Os resultados operacionais foram beneficiados pelo aumento da receita, que resultou em uma maior alavancagem operacional no trimestre. Além disso, itens não recorrentes tiveram influência positiva, principalmente relacion ados à reversão de provisões após a conclusão do processo de concordata da American Airlines (AMR).

Para 2014, a Embraer prevê entregar de 92 a 97 jatos comerciais, 80 a 90 jatos executivos leves e 25 a 30 jatos executivos grandes.

http://www.valor.com.br/empresas/3444376/lucro-da-embraer-mais-que-duplica-no-4#ixzz2uRuKLH6i

Link to comment
Share on other sites

Alguém explica porque ela teve 607 milhões de lucrando ultimo Tr2013 e 170 milhões em todo o ano restante? Teve algum ontem extraordinário ?

 

Deve ter tido umas vendas boas não ? que bom !

 

Embraer é um orgulho !

Link to comment
Share on other sites

Acho que alguém ficou bem orgulhoso com essa notícia....Esse alguém que anda bem sumido do CR, heheh :)

___

Brincadeiras a parte; Muito bom ler isso, sucesso a Embraer!

 

Valeu 777! Sempre bom ouvir notícias boas...

 

Vou contar uma coisa pra vc que não é muito segredo. Na época que trabalhei na Varig, também sentia um orgulho e felicidade danados, mas trabalhar aqui é muito mais! É tão mais legal na mesma proporção das demandas e exigências da empresa. A Varig era demandante? Sim, muito. Aqui é demandante? Muito mais, sem comparação.

 

O mais bacana é que vc vê essa exigência e desafios em todos os níveis. Desde o técnicos recém-contratados até os engenheiros e administradores mais experientes. Quando saio de casa pro trabalho, sei que, invariavelmente, irei aprender alguma coisa nova e, também, sei que colaborarei de alguma forma com o crescimento de algum outro profissional.

 

Naturalmente há fases mais difícies e outras mais tranquilas. Ainda não vi nenhuma tranquila, mas sei que tem! kkkkkkkkk

 

Vocês querem ter uma idéia dos nossos valores? Nossos valores são:

 

- Nossa gente é o que nos faz voar;

- Existimos para servir nossos clientes;

- Buscamos a excelência empresarial;

- Ousadia e Inovação são a nossa marca;

- Atuação global é a nossa fronteira, e;

- Construímos um futuro sustentável.

 

Eu ando, literalmente, com esses valores pendurados no meu pescoço (é um crachá azul adicional). Acredito neles e tento exercê-los sempre que estou trabalhando. Simplesmente virou meu mantra e minha doutrina de trabalho.

 

Você gosta de desafios? Trabalhe na Embraer.

 

Um abração e obrigado pela lembrança,

 

Sydy

Link to comment
Share on other sites

Embraer prevê alta de receita em 2014

 

A Embraer está otimista com 2014 e espera receita líquida entre US$ 6 bilhões e US$ 6,5 bilhões, algo em torno de R$ 15 bilhões. A previsão embute uma alta para o ano em relação a 2013. No ano passado, a receita líquida da fabricantes de aviões somou R$ 13,635 bilhões, alta de 11% sobre 2012.

Do total de receita prevista para este ano, 53% terá origem na aviação comercial, 26% na aviação executiva, 20% em defesa e segurança e 1% em outros negócios. Neste ano, a espectativa para entregas é de 92 a 97 jatos comerciais, 80 a 90 jatos executivos leves e 25 a 30 jatos executivos grandes.

O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) deve ficar entre US$ 780 milhões e US$ 910 milhões, com margem de 13% a 14% em 2014. A empresa espera alcançar uma margem Ebit consolidada de 9% a 9,5%, com o indicador entre US$ 540 milhões a US$ 620 milhões.

A projeção da Embraer é que os investimentos totais alcancem US$ 650 milhões neste ano. Desse total, pesquisa representará US$ 80 milhões; desenvolvimento de produto, US$ 320 milhões; e capex, US$ 250 milhões. Em 2013, os investimentos da companhia totalizaram US$ 534 milhões.

"Como resultado das estimativas de receita, lucro operacional e investimentos, assim como outros fatores, a companhia espera que em 2014 seu fluxo de caixa livre seja levemente positivo em dois dígitos", disse em comunicado ao mercado.

O balanço de 2013 divulgado ontem mostrou um forte crescimento do lucro no quarto trimestre. A empresa registrou lucro líquido de R$ 607,2 milhões no período, alta de 139,4% na comparação com os R$ 253,6 milhões de um ano antes. No acumulado de 12 meses, o lucro foi de R$ 777,7 milhões, alta de 11,5%.

A receita líquida da companhia nos meses de outubro, novembro e dezembro foi de R$ 5,295 bilhões, crescimento de 35,4%.

O resultado reflete o elevado número de entregas totais no último trimestre, apesar da diminuição no segmento de aviação comercial. Tiveram impacto positivo o aumento nas entregas de jatos executivos e o crescimento de dois dígitos nas receitas do segmento de defesa e segurança, além da valorização do dólar.

O Ebitda foi de R$ 1,252 bilhão nos três meses, com alta de 96,3%, e de R$ 2,239 bilhões no ano, com crescimento de 27%.

Os resultados operacionais foram beneficiados pelo aumento da receita, que resultou em uma maior alavancagem operacional no trimestre. Além disso, itens não recorrentes tiveram influencia positiva, principalmente relacionados à reversão de provisões após a conclusão do processo de concordata da American Airlines (AMR)

A Embraer vê 2015 com otimismo, mas não deve ampliar investimentos. O presidente da empresa, Frederico Fleury Curado, afirmou em teleconferência de resultados que os investimentos totais no próximo ano não deverão sofrer grandes alterações quando comparados com os estimados para 2014.

As ações da empresa ficaram entre as maiores altas do dia na bolsa. Os papéis encerram o pregão com valorização de 4,16%, cotados a R$ 20,76, na segunda maior alta do Ibovespa, atrás apenas da Anhanguera. As ações atingiram o maior patamar desde julho de 2013 e, na máxima do dia, chegaram a ser cotadas com alta de 6,12%.

No ano, a ação avança 9,9%. Em 2013, teve valorização de 32,5%, quando a companhia foi apontada por analistas como uma das melhores opções para tirar vantagem da valorização do dólar.

 

http://www.valor.com.br/empresas/3445516/embraer-preve-alta-de-receita-em-2014#ixzz2uXv39WSs

Link to comment
Share on other sites

Valeu 777! Sempre bom ouvir notícias boas...

 

Vou contar uma coisa pra vc que não é muito segredo. Na época que trabalhei na Varig, também sentia um orgulho e felicidade danados, mas trabalhar aqui é muito mais! É tão mais legal na mesma proporção das demandas e exigências da empresa. A Varig era demandante? Sim, muito. Aqui é demandante? Muito mais, sem comparação.

 

O mais bacana é que vc vê essa exigência e desafios em todos os níveis. Desde o técnicos recém-contratados até os engenheiros e administradores mais experientes. Quando saio de casa pro trabalho, sei que, invariavelmente, irei aprender alguma coisa nova e, também, sei que colaborarei de alguma forma com o crescimento de algum outro profissional.

 

Naturalmente há fases mais difícies e outras mais tranquilas. Ainda não vi nenhuma tranquila, mas sei que tem! kkkkkkkkk

 

Vocês querem ter uma idéia dos nossos valores? Nossos valores são:

 

- Nossa gente é o que nos faz voar;

- Existimos para servir nossos clientes;

- Buscamos a excelência empresarial;

- Ousadia e Inovação são a nossa marca;

- Atuação global é a nossa fronteira, e;

- Construímos um futuro sustentável.

 

Eu ando, literalmente, com esses valores pendurados no meu pescoço (é um crachá azul adicional). Acredito neles e tento exercê-los sempre que estou trabalhando. Simplesmente virou meu mantra e minha doutrina de trabalho.

 

Você gosta de desafios? Trabalhe na Embraer.

 

Um abração e obrigado pela lembrança,

 

Sydy

Alô Sydy!

 

Realmente, só de imaginar...trabalhar numa empresa do porte da Embraer deve ser um aprendizado único. Aprendizado não só no âmbito profissional, mas certamente no âmbito pessoal também, na vida! Como o sr mesmo descreveu, sempre um dia você aprende algo novo, se aperfeiçoa cada vez mais diariamente.

 

Sempre bom ver o sr por aqui, não some não mestre! :salute:

 

Grande abraço e sucesso sempre!

 

TripleSeven

 

Link to comment
Share on other sites

Alguém explica porque ela teve 607 milhões de lucrando ultimo Tr2013 e 170 milhões em todo o ano restante? Teve algum ontem extraordinário ?

Ela baixou as provisoes relacionadas com o processo da AA

 

Ao renegociar, a provisão para perdas vira lucro.

Link to comment
Share on other sites

Ela baixou as provisoes relacionadas com o processo da AA

 

Ao renegociar, a provisão para perdas vira lucro.

Eu bem que estranhei esse valor alto,então quer dizer q o lucro não foi de vendas de aeronaves e sim,graças a recuperação dessa dívida que estava já lançado anteriormente como prejuízo

Link to comment
Share on other sites

Lucro do trimestre foi de R$ 607 milhoes, incluindo ai o efeito da reversão das provisões que foi de R$ 344 milhões. Ou seja, retirado este efeito, o lucro ainda foi maior que o do 4T de 2012.

 

Parabens a todos os que fazem parte desta excelente empresa.

 

E quanto ao que o Sydy falou, sobre os valores da empresa... O mais interessante é que estes valores não são apenas palavras bonitas, mas são realmente praticados, estão mesmo no dia a dia da empresa.

Link to comment
Share on other sites

Todos os detalhes do balanço, inclusive a operação financeira com o grupo AMR, está aqui ...

http://www.embraer.com.br/Documents/noticias/008-Results%204Q13-Ins-VPF-P-14.pdf

 

Gosto desta parte ...

No 4T13, a carteira de pedidos (backlog) e entregas da Aviação Comercial era composta da seguinte forma:
Backlog Aviação Comercial
Ordens Firmes Opções Total Entregas Backlog Firme
E170 188 26 214 187 1
E175 375 472 847 187 188
E190 569 169 738 496 73
E195 145 22 167 128 17
E175-E2 100 100 200 - 100
E190-E2 25 25 50 - 25
E195-E2 25 25 50 - 25
TOTAL 1.427 839 2.266 998 429
Na posição da carteira acima de 31 de Dezembro de 2013 ainda não consta o pedido de 25 E190-E2 + 25 E195-E2 ( com opções para mais 25 unidades de cada modelo ) efetuadas pela Air Costa ( India ) efetuadas em 13 de Fevereiro de 2.014.
Somada esta encomenda, o total de vendas para a família E2 se eleva para 200 unidades vendidas e opções para 200 unidades. Este número ultrapassa a marca da Bombardier em encomendas com sua família CSeries ( apesar que o E175-E2 se encaixa em outra faixa de mercado ).
E com os recentes acordos nos Estados Unidos entre os sindicatos e as cias. aéreas permitindo um número maior de aviões na faixa de 76 - 88 lugares a serem operados pelas regionais das "main liners", o "patinho feio" E175 que tinha poucas encomendas se tornou o "cisne branco real" da família EJets.
E gosto desta também ...
"No segmento de jatos comerciais de 70 a 130 assentos, a Embraer aumentou a sua liderança com mais de
50% das vendas e 60% das entregas do mercado mundial. Em 2013, somadas as vendas tanto da geração
atual quanto dos E-Jets E2, a Embraer recebeu cerca de 350 pedidos firmes."
Tem mais ...
"A Embraer continuou a ter um sólido progresso no 4º trimestre de 2013, avançando no desenvolvimento
integrado de soluções para o mercado de aviação executiva. Em outubro, durante a Convenção da Associação
Nacional de Aviação Executiva (NBAA, na sigla em inglês), a Empresa expôs pela primeira vez toda a linha de
produtos, incluindo o novo mockup do jato Legacy 450.
Durante a coletiva de imprensa, a Embraer Aviação Executiva apresentou as novas características e uma série
de melhorias no portfólio de jatos executivos, incluindo a edição 2014 do Phenom 100 (nomeado agora como
Phenom 100E), que possui spoiler multifuncional, novas coleções de interior e novos itens opcionais. Para o
Legacy 450, a Embraer anunciou o aumento de alcance (2500 mn) e aumento de espaço de cabine, entre
outras melhorias. Foram apresentados novos interiores para os jatos Legacy 450 e Legacy 500. Foi anunciado
também o Lineage 1000E, que possui um alcance maior, de 4.600 mn, novo interior, novas funcionalidades e
design externo diferenciado.
O primeiro protótipo do jato midlight Legacy 450 teve seu primeiro voo no final de Dezembro, confirmando o
compromisso da Embraer de entrada em serviço desse produto em 2015."
E ainda mais ...
"O mercado de defesa e segurança continua a apresentar um cenário favorável para o crescimento, com uma
série de campanhas em curso para várias aplicações, incluindo o transporte de autoridades, treinamento e
ataque leve, sistemas de inteligência, vigilância e reconhecimento, sensoriamento remoto e monitoramento,
modernização de aeronaves, transporte militar, sistemas de comando e controle, e serviços. A Embraer lidera
projetos importantes no Brasil, tais como o desenvolvimento do jato de transporte militar tático KC-390 e o
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON).
A Embraer Defesa & Segurança finalizou a adequação do hangar da planta de Jacksonville e os materiais para
a montagem da primeira aeronave Super Tucano para o programa LAS (Light Air Support, ou Apoio Aéreo
Leve), da Força Aérea dos Estados Unidos, começaram a chegar para início das atividades produtivas em
fevereiro de 2014. A fábrica já conta com efetivo necessário para o início da produção de acordo com o
cronograma previsto originalmente, com início das primeiras entregas em meados de 2014. Em dezembro foi
realizado o translado para Angola das últimas três aeronaves Super Tucano. O processo produtivo das
próximas entregas está dentro do cronograma contratado.
Com relação aos programas de modernização de aeronaves, a Embraer Defesa & Segurança concluiu, em
dezembro, a modernização da segunda aeronave de série do programa A-1M, da Força Aérea Brasileira (FAB),
e realizou o primeiro voo do protótipo biposto, que inicia a campanha de ensaios em 2014. O programa A-1M
prevê a revitalização e a modernização de 43 jatos subsônicos AMX, 23 dos quais já se encontram nas
instalações da Empresa. Quanto ao programa de modernização de 11 caças F-5, também da FAB, a Embraer
já conta com sete aeronaves recebidas.
O Programa AF-1M, de modernização de 12 caças AF-1 (A-4 Skyhawk) para a Marinha do Brasil, continua sua
execução conforme previsto. Seis aeronaves já se encontram nas dependências da Embraer, em Gavião
Peixoto e, ao final do quarto trimestre, teve início a campanha de ensaios em voo do primeiro protótipo. As
primeiras aeronaves modernizadas serão entregues em 2014. "
Para alguém como eu que acompanhou a glória e a agonia da EMBRAER antes da privatização, estes são tempos extremamente excitantes para a empresa.
Parabéns Sydy e Ozires por fazerem parte dessa empresa.
Do meu lado só tenho a confessar ( no bom sentido, claro ): TENHO INVEJA DE VOCÊS DOIS !!!
Link to comment
Share on other sites

Gostei disso:

 

Artigo publicado no site Aviation International News:

 

Embraer’s three-quarter share of the U.S. regional jet market last year might have looked impressive to investors and analysts, but judging by some of the commentary during the company’s quarterly earning’s briefing on Wednesday, it apparently didn’t satisfy CEO Frederico Curado. “We cannot rule Bombardier out of the game,” said Curado. “They are there; they are a strong company…Instead of celebrating that we got three quarters of the market, [we should consider] we lost a quarter of the market to them.” By the end of the year, Embraer had collected firm orders for 349 new E-Jets worldwide, including 200 for the new E2 model, the re-engined version of the airplane expected to reach the market in 2018. The performance increased total sales of the E-Jet to some 1,400 since its launch order in 1999 and helped boost Embraer’s total backlog by 36 percent to $18.2 billion—its highest level in five years. Curado, however, made sure not to show any sign of complacency, even while expressing a level of skepticism in the ability of the competition to meaningfully erode Embraer’s share of the market. “We have to watch how the Russian Superjet performs outside the Russian environment,” cautioned Curado. “We have to follow the operation in Mexico to see how they’re really prepared to face a tough airline environment of high frequency, high dispatch reliability…So we feel good about the [current] E190’s ability to compete against the Superjet and we feel really good about the E2’s ability to compete against it…same thing with the Chinese…We respectfully believe they will have some difficulty selling the [ARJ-21] abroad in large quantities.” Curado appeared to hold more regard for competition potentially posed by the Mitsubishi MRJ, although, again, not without a proviso. “On paper the airplane is more in line with our 175 enhanced and our 175 E2,” he conceded. “But with the new delay they announced last year, they will not come into the market until 2017. So the big advantage that they would have had, which is early access to the market, is pretty much gone.” In response to a question about the production transition from the current E-Jets and the E2s, Curado alluded to “a second wave” of orders resulting from option conversions by U.S. airlines in 2016 and 2017. This year planning to deliver between 92 and 97 E-Jets, compared with 90 last year, Embraer projects “at least” a book-to-bill ratio of 1:1 in 2014, said Curado, and a similar performance in 2015.

Link to comment
Share on other sites

A parte mais bacana e que nos deixa com esperanças de mais encomendas é:

 

"...Curado alluded to “a second wave” of orders resulting from option conversions by U.S. airlines in 2016 and 2017".

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade