Jump to content

Saiba quando e para onde você não vai poder voar durante a Copa.


PP-CJC

Recommended Posts

Boa noite amigos Forenses.

 

Fonte - Vinícius Segalla - Do UOL, em São Paulo 20/03/2014 06h00.

 

Saiba quando e para onde você não vai poder voar durante a Copa.

 

Entre os dias 12 junho e 13 de julho deste ano, quando será realizada a Copa do Mundo no Brasil, haverá restrições à utilização do espaço aéreo nas 12 cidades-sede que receberão as partidas do Mundial. A medida faz parte do esquema de segurança montado pelas autoridades nacionais para sediar o torneio, que contará com a presença de representantes e chefes de Estado de diversos países.

 

Em algumas cidades, como Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza e Cuiabá, os aeroportos permanecerão fechados, sem pousos e decolagens, por até sete horas nos dias de jogos (veja tabela abaixo). Por causa disso, cerca de 800 voos entre 12 de junho e 13 de julho deverão ser cancelados ou remanejados.

 

De acordo com o programa idealizado pelo Comando da Aeronáutica, haverá restrição ao tráfego aéreo em diferentes níveis e por diferentes intervalos de tempo dependendo da partida que será disputada. Nos dias dos jogos de abertura (São Paulo) e encerramento (Rio de Janeiro) da Copa, os períodos de vigência das restrições serão compreendidos entre três horas antes e quatro horas depois do início das partidas.

 

Assim, por exemplo, no dia 12 de junho, na abertura do Mundial, marcada para acontecer no Itaquerão, em São Paulo, quando o horário do início do jogo está programado para as 17h, o início da restrição será às 14h e o término, às 21h.

 

Já nas partidas das fases de grupo, haverá restrições entre uma hora antes e três horas após o começo dos jogos. Finalmente, para todos os outros jogos, o intervalo restritivo será entre uma hora antes e quatro horas depois do começo das partidas.

 

As aeronaves que não respeitarem as normas dos períodos e áreas restritivas serão abordadas por aviões da Força Aérea e instadas a deixar o espaço aéreo restrito. Em último caso, os caças têm permissão para abater as aeronaves que desrespeitarem as ordens.

Níveis de restrição

O Comando da Aeronáutica determinou três níveis diferentes de restrição ao tráfego aéreo, definidos pelas cores branca (Reservada), amarela (Restrita) e vermelha (Proibida). A área branca é a de maiores dimensões, abrangendo um raio de 72 km a 90 km partindo do estádio que receberá o jogo da Copa. Todos os aeroportos existentes nas 12 cidades-sede da Copa estão dentro dessas áreas. Nos horários restritivos, estarão proibidos na área branca: voos acrobáticos, operações de paraquedas, balões dirigíveis, ultraleves, asas-deltas e aeronaves de pulverização agrícola. Assim, no Rio de Janeiro, por exemplo, ninguém poderá saltar da Pedra da Gávea nas horas que antecedem e sucedem os jogos da Copa.

 

Já as áreas amarelas têm 12,6 km de raio, com centro no estádio de futebol. Nessas área serão permitidos apenas voos autorizados, como o transporte de chefes de Estado, delegações e aeronaves comerciais. Neste último caso, o de voos "normais", os passageiros e tripulantes terão que passar por uma revista especial, mais minuciosa, tanto corporal quanto das bagagens que carregarem.

 

Finalmente, as áreas proibidas (vermelhas) são aquelas dentro de um raio de 7,2 km partindo das arenas da Copa. Somente serão permitidas aeronaves previamente autorizadas pelo Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro, como aeronaves de segurança pública, militares, de busca e resgate e ambulância aérea. Todas as operações das demais aeronaves serão proibidas. Aeroportos como os de Santos Dumont (RJ), Pampulha (BH) e Cuiabá estão nessas áreas e permanecerão fechados durante os jogos da Copa em suas cidades. (Até as 19h52, esta reportagem informou, incorretamente, que o Aeroporto de Brasília era um dos que estão na zona vermelha. Na verdade, o terminal aéreo da capital federal encontra-se na zona amarela).

 

1 - Aeroportos que se encontram dentro da zona vermelha (proibida), e que estarão fechados para pousos e decolagens durante os horários de restrição de tráfego aéreo.

AEROPORTO DA PAMPULHA - BELO HORIZONTE

Data

Período de vigência

14 de junho

Das 12h às 16h

17 de junho

Das 12h às 16h

21 de junho

Das 12h às 16h

24 de junho

Das 12h às 16h

28 de junho

Das 12h às 17h

8 de julho

Das 16h às 21h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
AEROPORTO EDUARDO GOMES - MANAUS

Data

Período de vigência

14 de junho

Das 17h às 21h*

18 de junho

Das 17h às 21h*

22 de junho

Das 17h às 21h*

25 de junho

Das 15h às 19h*

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
  • * Horário local
AEROPORTO SANTOS DUMONT - RIO DE JANEIRO

Data

Período de vigência

15 de junho

Das 18h às 22h

28 de junho

Das 15h às 19h

22 de junho

Das 12h às 16h

25 de junho

Das 16h às 20h

28 de junho

Das 16h às 21h

4 de julho

Das 12h às 17h

13 de julho

Das 13h às 20h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
AEROPORTO PINTO MARTINS - FORTALEZA

Data

Período de vigência

14 de junho

Das 15h às 19h

17 de junho

Das 15h às 19h

21 de junho

Das 15h às 19h

24 de junho

Das 16h às 20h

29 de junho

Das 12h às 17h

4 de julho

Das 15h às 21h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
AEROPORTO MARECHAL RONDON - CUIABÁ

Data

Período de vigência

15 de junho

Das 17h às 21h*

17 de junho

Das 17h às 21h*

21 de junho

Das 17h às 21h*

24 de junho

Das 15h às 19h*

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
  • * Horário local

2 - Aeroportos que se encontram dentro da zona amarela de restrição ao tráfego. Nesses terminais, os voos irão ocorrer, mas haverá esquema especial de segurança e revista em passageiros e bagagens.

AEROPORTO JUSCELINO KUBITSCHEK - BRASÍLIA

Data

Período de vigência

15 de junho

Das 12h às 16h

19 de junho

Das 12h às 16h

23 de junho

Das 16h às 20h

26 de junho

Das 12h às 16h

30 de junho

Das 12h às 17h

5 de julho

Das 12h às 17h

12 de julho

Das 16h às 21h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
AEROPORTO DE CUMBICA - GUARULHOS (SP)

Data

Período de vigência

12 de junho

Das 14h às 21h

19 de junho

Das 15h às 19h

23 de junho

Das 12h às 16h

26 de junho

Das 16h às 20h

1º de julho

Das 12h às 17h

9 de julho

Das 16h às 21h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
AEROPORTO SALGADO FILHO - PORTO ALEGRE

Data

Período de vigência

15 de junho

Das 15h às 19h

18 de junho

Das 12h às 16h

22 de junho

Das 15h às 19h

25 de junho

Das 12h às 16h

30 de junho

Das 16h às 21h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
AEROPORTO DE GUARARAPES - RECIFE

Data

Período de vigência

14 de junho

Das 21h às 1h

20 de junho

Das 12h às 16h

23 de junho

Das 16h às 20h

26 de junho

Das 12h às 16h

29 de junho

Das 16h às 21h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
AEROPORTO DO GALEÃO - RIO DE JANEIRO

Data

Período de vigência

15 de junho

Das 18h às 22h

28 de junho

Das 15h às 19h

22 de junho

Das 12h às 16h

25 de junho

Das 16h às 20h

28 de junho

Das 16h às 21h

4 de julho

Das 12h às 17h

13 de julho

Das 13h às 20h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
  • 3 - Cidades onde os aeroportos funcionarão normalmente, por se encontrarem fora das zonas amarela e vermelha. As restrições servirão apenas para voos de ultraleve, balões dirigíveis, asas-deltas e aviões de pulverização agrícola.
SÃO PAULO - RESTRIÇÃO AO TRÁFEGO AÉREO*

Data

Período de vigência

12 de junho

Das 14h às 21h

19 de junho

Das 15h às 19h

23 de junho

Das 12h às 16h

26 de junho

Das 16h às 20h

1º de julho

Das 12h às 17h

9 de julho

Das 16h às 21h

  • * O Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, fica na zona amarela, e irá operar com esquema especial de segurança. Fonte: Comando da Aeronáutica
CURITIBA - RESTRIÇÃO AO TRÁFEGO AÉREO

Data

Período de vigência

16 de junho

Das 15h às 19h

20 de junho

Das 18h às 22h

23 de junho

Das 12h às 16h

26 de junho

Das 16h às 20h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica
SALVADOR - RESTRIÇÃO AO TRÁFEGO AÉREO

Data

Período de vigência

13 de junho

Das 15h às 19h

16 de junho

Das 12h às 16h

20 de junho

Das 15h às 19h

25 de junho

Das 12h às 16h

1º de julho

Das 16h às 21h

5 de julho

Das 16h às 21h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica

4 Natal

A capital do Rio Grande do Norte vive um caso específico. O Aeroporto Augusto Severo encontra-se fora da zona vermelha, mas dentro da zona amarela, o que significa que poderá operar nos períodos de restrição, mas com esquema especial de segurança. Já o Aeroporto São Gonçalo do Amarante, que está em obras desde 1995 e que talvez esteja pronto para a Copa, está na zona branca e poderá funcionar normalmente, se já estiver em operação.

NATAL - RESTRIÇÃO AO TRÁFEGO AÉREO

Data

Período de vigência

13 de junho

Das 12h às 16h

16 de junho

Das 18h às 22h

19 de junho

Das 18h às 22h

24 de junho

Das 12h às 16h

  • Fonte: Comando da Aeronáutica

Abraços

 

PP-CJC

Link to comment
Share on other sites

NUNCA defenderei este governo e partido vigente, mas vale lembrar que a criação das zonas é mais uma exigência da querídissima entidade do futebol fifa... é fifa lá e aviação sifu aqui

Link to comment
Share on other sites

HAHAHAHAAH primeiro eles abrem mil voos a mais para cada cia e agora eles restringem durante os jogos??? Que baita palhaçada hein Comando da Aeronautica!!!! Caiu no meu conceito...


Logico que eles tem que prestar segurança no ar, mas é muito mais fácil ter um homem bomba no meio da multidão ao redor do estadio do que um sequestrador pegar uma avião e jogar no estadio (como no WTC).

E as pessoas (como eu) que não tão nem ai pra copa e essa palhaçada toda? Se por ventura precisarmos de um voo, nao iremos ter?? TEm que esperar as belezinhas acabarem para poder voar??

De nada adianta o ad de dep poder operar se o de destino estiver na zona vermelha.

 

2 - Aeroportos que se encontram dentro da zona amarela de restrição ao tráfego. Nesses terminais, os voos irão ocorrer, mas haverá esquema especial de segurança e revista em passageiros e bagagens.


Serio?? Pensei que sempre se revistavam os passageiros e as bagagens.... :suicide_anim: :th_banghead: :th_banghead: :facepalm: :facepalm: :facepalm: :facepalm:
Link to comment
Share on other sites

Meus prezados:

Cancelamento de voos durante a Copa do Mundo não deve atingir mais de 3 mil pessoas, diz Abear

O presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, afirmou nesta quinta-feira que o cancelamento de 800 voos em aeroportos de algumas das cidades-sede da Copa do Mundo nos dias de jogos representam apenas 1,12% do total de pousos e decolagens previstos para o período do evento. As medidas, que terão maior impacto nos terminais de Santos Dumont, do Rio, de Fortaleza (CE), Manaus (MA) e Cuiabá (MT), segundo o executivo, devem atingir três mil passageiros, número bem inferior aos 16 mil previsto por especialistas em aviação. Sanovicz salientou que as restrições “não é um tema que preocupa a entidade” , uma vez que as companhias aéreas estão preparadas desde 2012 para fazer as trocas e realocar as pessoas em outros voos e horários.

— O número de pessoas afetadas não chega a 3 mil. Este é um tema que nãos nos preocupa. Desde outubro do ano passado, os sites das empresas estão avisando aos consumidores para ficarem atentos às mudanças nos voos, que já vinham em um processo de baixa procura —justificou o presidente da Abear.

Sanovicz afirmou ainda que todo o passageiro que tiver voo cancelado tem o direito da remarcar o voo, ou pedir a restituição integral do valor pago pela passagem. Na sua avaliação, as restrições se impõem por medidas de segurança e as empresas têm que acatar a determinação. Diz também que o objetivo das restrições é mais focado na movimentação do mercado de jatos, a chamada aviação regional, do que nos voos das empresas aéreas.

As normas que restringiram os voos foram elaboradas pelo Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), órgão subordinado ao Ministério da Defesa e ao Comando da Aeronáutica, proíbem pousos e decolagens em aeroportos com distância inferior a 7,2 km dos estádios onde os jogos estiverem sendo realizados por um período médio de quatro a cinco horas. A informação sobre as medidas foi publicada na edição de domingo pelo GLOBO. O início da restrição se dará sempre uma hora antes da partida, com exceção da partida de encerramento do Mundial, quando o aeroporto Santos Dumont terá que paralisar suas operações três horas antes do jogo, com restrição total de sete horas.

Fonte: Extra via CECOMSAER 21 mar 2014

Link to comment
Share on other sites

Quero ver quantos aeroportos pra Cessninha vão passar a operar por slot. Pra aviação geral e instrução, a Copa das Confederações significou um mês praticamente no chão. Vai ser a mesma coisa agora?

Link to comment
Share on other sites

Meus prezados:
VOOS VAZIOS
O diretor-presidente da Anac, Marcelo Guaranys, afirmou que os passageiros que compraram bilhetes para o período da Copa com voos da antiga malha aérea, que não levava em conta essas restrições, têm o direito de trocar o horário do voo sem custos adicionais. Mas ele calcula que são poucas pessoas que serão afetadas pela mudança.
"A associação das companhias aéreas estima que cerca de 3 mil pessoas possam ser afetadas com mudanças no horário dos voos", disse Guaranys.

Mas esse número ainda não está fechado, porque a nova malha aérea elaborada pelas empresas ainda está sendo analisada pela Anac e há pelos menos 800 voos que podem sofrer mudanças de horário e que podem ter bilhetes comercializados.
Guaranys informou, porém, que a média de ocupação das aeronaves para o período da Copa do Mundo ainda é baixo. "O que nós verificamos até agora é que a taxa média de ocupação dos voos com origem e destino nas sedes da Copa é de 10 por cento", disse. "Algumas cidades se despontam, entre elas Fortaleza e Natal que têm taxa de ocupação que já chega a 40 por cento", acrescentou o diretor da Anac.

Segundo ele, a agência também está monitorando os preços dos voos e verificou que eles estão em queda desde o final do ano passado para o período da Copa.

O planejamento do governo prevê ainda que algumas delegações, convidados vips e chefes de Estado poderão pousar em bases aéreas militares, quando estiverem contíguas aos aeroportos, para desafogar o pátio dos terminais e facilitar o desembarque desses passageiros que requerem tratamento especial de segurança.
Não foram informadas, porém, quais seleções ou chefes de Estado pediram essa prerrogativa, apesar de já terem sido feitas consultas. Os passageiros que optarem pelo pouso nas bases aéreas terão que arcar com os custos de desembarque e oferecer equipamentos para a operação, segundo as autoridades.

Fonte: Portal Terra via CECOMSAER 22 mar 2014

Link to comment
Share on other sites

Meus prezados:

Restrição de voos na Copa será feita por localização de estádios
A Aeronáutica brasileira esclareceu nesta sexta-feira as medidas de defesa aérea e de restrição de voos nas cidades-sede durante a Copa do Mundo. Em entrevista em Brasília, representantes do Comando da Defesa Aeroespacial Brasileiro (Comdabra), do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) explicaram que as ações seguem critérios de segurança internacionais e manutenção dos níveis dos serviços de tráfego aéreo, com mínimo impacto para a aviação comercial.

“A integração é nosso grande trunfo no controle do espaço aéreo brasileiro. Foi com essa mesma sincronia, mesmo princípio que os órgãos envolvidos desenvolveram um plano econômico e eficiente para a Copa do Mundo de 2014, mantendo a soberania nacional e a segurança dos voos durante 24 horas”, explicou o major-brigadeiro do ar Antonio Carlos Egito do Amaral, chefe do Comdabra.
Segundo a aeronáutica, as ações de defesa aérea são baseadas em três áreas - reservada, restrita e proibida. A dimensão de cada uma é calculada a partir da localização dos estádios.
Na área reservada, que abrange a área terminal (TMA) da cidade-sede, poderão voar todas as aeronaves que têm plano de voo e código transponder ligado, ou seja, todas as aeronaves identificadas. Na área restrita, com raio de 7 milhas náuticas ou 12,6 quilômetros, não poderão entrar as aeronaves da aviação geral e táxi aéreo. Na área proibida, com raio de 4 milhas náuticas ou cerca de 7,2 quilômetros, só poderão entrar aeronaves de segurança e de captação de imagens previamente autorizadas pelo Comdabra.
Áreas de segurança são ativadas de acordo com o horário dos jogos
As áreas de exclusão aérea serão ativadas somente nas cidades-sede e tem sua ativação de acordo com horário do início do jogo: para a abertura e encerramento, as áreas serão ativadas três horas antes e quatro horas após o início do jogo; para os jogos da primeira fase da competição, o tempo de restrição será de uma hora antes e três horas depois; nas demais fases, uma hora antes e quatro horas depois.
O período de desativação, após encerramento das partidas, pode variar de acordo com o fluxo de saída dos torcedores dos estádios. “Conforme observamos durante a Copa das Confederações, a intenção é de que circulação do espaço aéreo nas áreas de exclusão retorne ao controle do DECEA quando 70% dos torcedores já tiverem se retirado dos estádios”, afirmou o oficial-general.

Segundo a Aeronáutica, o modelo de restrição de áreas já foi implementado durante os eventos sediados pelo Brasil como a Rio+20, a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude, bem como em outros países durante grandes eventos, como é o caso da Alemanha e a África do Sul.
Caso uma aeronave entre em uma das áreas de exclusão, serão tomadas medidas de policiamento aéreo com a finalidade de averiguar a identidade da aeronave, forçá-la a modificar sua rota e persuadi-la a obedecer as ordens da defesa aérea. Essas medidas começam a valer ainda na área reservada, cuja distância do estádio pode ultrapassar os 100 quilômetros.
Impacto nos aeroportos
Durante a entrevista coletiva, também foram detalhadas as medidas de restrição aérea que irão envolver os aeroportos das 12 cidades-sedes durante o período da Copa. As regras não afetam os oito principais aeroportos brasileiros, como Guarulhos, Congonhas, Brasília, Galeão, Campinas, Confins, Natal e Porto Alegre, que concentram a maior movimentação aérea no País.
De acordo com o CGNA, unidade do Comando da Aeronáutica responsável pelo gerenciamento de todos os voos dentro da área de controle do espaço aéreo brasileiro, as ações para garantir a segurança têm impacto em 800 voos ao longo de dois meses.

O número representa 1% dos voos programados para o período do evento. De acordo com a Anac, o número foi calculado em relação ao número de slots (1.600) solicitados pelas empresas para os horários, aeroportos e datas dos jogos. As medidas que serão implementadas durante o Mundial foram comunicadas às empresas aéreas ainda em janeiro deste ano.
“Nenhum aeroporto terá suas atividades totalmente suspensas. Será liberado para pouso ou decolagem. Nunca estará fechado totalmente”, detalhou o coronel-aviador Ary Rodrigues Bertolino, chefe do CNGA. É o caso dos aeroportos da Pampulha, em Belo Horizonte, de Fortaleza, Manaus, Recife, Salvador e Santos-Dumont (RJ). O aeroporto será fechado para pousos, mas as decolagens estarão liberadas.
Fonte: Portal Terra via CECOMSAER 22 mar 2014

Link to comment
Share on other sites

Pergunta: em 2006, na Alemanha, e em 2010, na África, aconteceram bloqueios desse tipo também?

 

Meus prezados:

Restrição de voos na Copa será feita por localização de estádios

(...)

Segundo a Aeronáutica, o modelo de restrição de áreas já foi implementado durante os eventos sediados pelo Brasil como a Rio+20, a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude, bem como em outros países durante grandes eventos, como é o caso da Alemanha e a África do Sul.

(...)

Fonte: Portal Terra via CECOMSAER 22 mar 2014

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade