Jump to content

Recommended Posts

  • Replies 465
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Bom vamos ao que ja sabemos sobre o acidente: - O sistema de localizacao de caixa preta apos um acidente(especialmente no mar) não funciona adequadamente, cabe a hora de se pensar em deployable recor

Você só pode estar de brncadeira. "Aonde está a dificuldade?" Sério? Procurar um avião de 60 metros de comprimento no mar, que não se tem certeza de onde caiu, numa área de uns 15 milhões de quilô

Colegas, o outro tópico foi fechado pois continha muitas informações desencontradas, sem nexo ou com informações desatualizadas. A partir do anúncio oficial do governo malaio, decidimos abrir um novo

MH370 'Philippines wreckage' sighting denied by locals Reports of wreckage of a crashed plane containing a Malaysian flag and skeletal in a remote island in the southern Philippines denied by fishermen

 

By Philip Sherwell, Bangkok

7:08PM BST 12 Oct 2015

Even by the outlandish standards of conspiracy theories and claims about the fate of lost Malaysia Airlines Flight MH370, it seemed an implausible report.

A Filipina woman was said to have come across the wreckage of a crashed plane containing a Malaysian flag and skeletal remains as she hunted for birds in a remote island in the southern Philippines.

Her account, which was relayed to Malaysian authorities via a nephew, unleashed inevitable speculation that there might be a new lead in the hunt for the missing airliner.

She had apparently climbed into the debris and seen “many bodies” after coming across the wreck in thick jungle on the remote island of Sugbai in Tawi-Tawi province.

The caller “claimed his aunt had entered the aircraft wreckage, which had many human skeletons and bones”, said police commissioner Jalaludin Abdul Rahman, based in neighbouring Borneo. “'She also found a Malaysian flag measuring 70 inches long and 35 inches wide.”

A Malaysian media report expanded on the claims. “There was a skeleton still in the pilot's seat,” it said. “The pilot had his safety belt on and the communication gear attached to his head and ears.'

But when the Philippine Navy deployed a patrol gunboat to the area to check the claims, locals there told authorities that they were not aware of any plane crashing in the area or any wreckage.

“We asked the locals and the fishermen living on the island, they have no knowledge of the supposed wreckage,” said Capt Giovanni Carlo Bacordo, commander of the Philippine Navy Task Force 61.

There had been immediate doubts raised about the likelihood that MH370 could have ended up in Tawi-Tawi.

The most obvious was that it would have been impossible for the piece of wing-flap that washed up in July on the Indian Ocean island of Reunion – and was subsequently confirmed by French investigators to have come from MH370 – to have reached there from the Philippines, given the land masses in the way.

There were also no indications from the satellite tracking “pings” that the plane might have diverted towards the southern Philippines after the final sign-off by the co-pilot en route north from Kuala Lumpur.

And then there was the absence of any reports from islanders of planes crashing at the time that MH370 disappeared from the skies in March 2014, with 239 passengers and crew on board.

It was also not clear why the Filipina woman’s nephew would have delivered the reports to Malaysian police, rather than contacting the local authorities in her own country.

They have been living there for the longest time and they have no knowledge of it. We are surprised where this report came from,” the official said.

Nonetheless, the Philippine Navy acknowledged that it has yet to check the entire island, although initial interviews with residents there seem to be disputing the reports of Malaysian media.

“If we are to check, it has to be a deliberate effort since that is a big island, around three miles long, but our initial checks with the populace is turning out to be negative,” Capt Bacordo noted.

http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/mh370/11927469/MH370-Philippines-wreckage-sighting-denied-by-locals.html

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
  • 3 months later...
  • 4 weeks later...
Uma rápida pesquisa no Google e já se pode verificar que a notícia é falsa e já foi desmentida por meios de comunicação sérios.

 

Abraços

 

DEL

  • Like 3
Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

Meus prezados

Malásia não vai assinalar aniversário do desaparecimento do MH370

A Malásia não vai organizar qualquer ato oficial pelo segundo aniversário do desaparecimento do avião com o código de voo MH370, da Malaysia Airlines, cuja busca prossegue no Oceano índico, informaram hoje fontes oficiais.

O ministro dos Transportes malaio, Liow Tiong Lai, disse o presidente do parlamento vai proferir um breve discurso para recordar as 239 pessoas que seguiam a bordo do avião, que desapareceu a 08 de março de 2014, quando fazia a rota entre Kuala Lumpur e Pequim, segundo declarações citadas pelo diário The Star.

Uma operação liderada pela Austrália, em que também participam a Malásia e a China, prevê terminar em junho o rastreio da área de 120 mil quilómetros quadrados localizada numa zona remota do Oceano Índico onde se acredita que podem estar os destroços do avião.

Liow Tiong Lai evitou indicar se a busca vai continuar no caso de o rastreio ao fundo marinho for infrutífero, garantindo que tal decisão deve ser tomada em conjunto pelas autoridades dos três países envolvidos.

A Autoridade Australiana de Segurança dos Transportes (ATSB, na sigla em inglês) informou, há duas semanas, que as buscas não vão ser alargadas se a atual operação no Oceano Índico não der resultados.

Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO (PORTUGAL) via CECOMSAER 29 FEV 2016

Link to post
Share on other sites
  • 3 weeks later...

mh370.jpg

 

Um dos destroços encontrados em Moçambique; 'são quase certamente do MH370', segundo investigações (Foto: Blaine Gibson/Australian Transport Safety Bureau/Reuters)

 

 

 

Os dois fragmentos encontrados em Moçambique são "altamente parecidos" com o avião do voo MH370, da companhia aérea Malaysia Airlines, anunciou nesta quinta-feira (24) o ministro australiano dos Transportes, Darren Chester, após as peças serem examinadas por especialistas.

"A análise concluiu que os destroços são quase certamente do MH370", disse Chester em um comunicado, acrescentando que elementos encontrados correspondem aos que "se encontram a bordo de um Boeing 777", como o da Malaysia Airlines.

Os dois fragmentos chegaram na segunda à Austrália, país que coordena as investigações sobre o desaparecimento do voo MH370 - da qual participam também Malásia e China.

Os países procuram os destroços do avião em uma área remota de 120 mil quilômetros quadrados no Oceano Índico - dos quais faltam rastrear 25 mil.

O Boeing 777 malaio desapareceu em 8 de março de 2014, após partir de Kuala Lumpur em direção a Pequim com 239 pessoas a bordo.

As duas peças encontradas em Moçambique em 11 de março são um fragmento com a inscrição "No Step" e uma placa de metal de um metro.

Após o anúncio australiano, a Malásia disse que vai procurar mais destroços do MH370 na costa de Moçambique e da África do Sul.

"Há a necessidade de procurar por mais destroços na costa sul da África. A Malásia está enviando uma equipe e já estamos aguardando a aprovação de autoridades da África do Sul"', disse o ministro dos Transportes da Malásia, Liow Tiong Lai. "A busca costeira será feita por uma equipe da Malásia e focada na África do Sul e Moçambique."

Outro pedaço
Essas partes se somam ao fragmento de asa que foi encontrado em julho em Saint-Andre, na ilha francesa de Reunião, a leste de Madagascar - que, até agora, era o único indício tangível de que o Boeing 777 caiu no Oceano Índico.

Investigadores identificaram a peça como um "flaperon", componente da parte traseira da asa de um Boeing 777, mesmo modelo do voo 370 sumido.

Após investigação na França, o premiê da Malásia confirmou se tratar de uma peça do 777 que fazia o voo MH370 e desapareceu. Pouco depois, em coletiva de imprensa, o procurador-adjunto francês Serge Mackowiak foi menos categórico.

Ele disse que especialistas que examinaram o destroço chegaram a uma "presunção muito forte" de que eles pertencem ao voo MH370, mas que isso ainda precisaria ser confirmado.

 

 

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/03/fragmentos-encontrados-em-mocambique-seguramente-sao-do-voo-mh370.html

Link to post
Share on other sites
  • 2 months later...

Novas possíveis peças do MH370 são achadas em Madagascar e Austrália

 

Voo da Malaysia Airlines desapareceu em 2014 com 239 pessoas a bordo. Duas peças foram encontradas em Madagascar e outra em ilha australiana.

 

Da Agência Efe

 

Três possíveis peças do avião que fazia o voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu em março de 2014 com 239 pessoas a bordo, foram achadas em Madagascar e na Ilha Kangaroo, ao sul da Austrália, informaram nesta sexta-feira fontes oficiais.

 

australia2.jpg

Emissora australiana 7News exbiu peça que foi descoberta na Ilha Kangaroo (Foto: Reprodução/u9News)

 

Duas peças foram encontradas em Madagascar pelo aventureiro americano Blaine Gibson, que já tinha encontrado outros pedaços em Moçambique, enquanto a terceira foi descoberta na Ilha Kangaroo.

 

De acordo com o porta-voz do Escritório para a Segurança no Transporte da Austrália (ATSB), Daniel O'Malley, em e-mail enviado à Agência Efe, as partes que foram achadas por Gibson em Madagascar poderiam pertencer ao MH370.

 

"Estivemos em contato com o senhor Gibson e recebemos imagens das peças, mas o governo da Malásia é que tem a responsabilidade de investigar o desaparecimento do MH370 e a Malásia tem procedimentos em andamento para examinar as supostas partes", indicou o representante da ATSB.

 

Sobre a peça achada em Kangaroo, O'Malley disse que elas "deverão ser analisadas para esclarecer a origem".

 

"Estamos fazendo os preparativos para transportá-las às instalações de ATSB para seu exame preliminar", informou.

 

Até o momento, foram recuperadas cinco peças, que as autoridades confirmaram como partes do Boeing 777 desaparecido. A Austrália lidera uma operação com a participação da Malásia e da China que procura os destroços do avião em 120 mil quilômetros quadrados de uma remota zona do Oceano Índico, dos quais mais de 105 mil quilômetros quadrados foram rastreados.

 

O MH370 desapareceu 40 minutos após a decolagem em Kuala Lumpur rumo a Pequim depois que, segundo a investigação oficial, alguém desligou os sistemas de comunicação e virou o avião, que teria caído no mar uma vez que o combustível acabou.

 

Fonte: G1 - Mundo:

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/06/novas-possiveis-pecas-do-mh370-sao-achadas-em-madagascar-e-australia.html

 

Edited by Julio
Link to post
Share on other sites
  • 1 month later...

Malásia, China e Austrália suspendem buscas por avião do voo MH370

 

Busca estão suspensas até surgir nova informação sobre localização.

Aeronave sumiu com 239 pessoas a bordo em março de 2014.

Ministros de Transporte de Austrália, China e Malásia decidiram nesta sexta-feira (22) suspender a busca do avião do voo MH370 da companhia aérea Malaysia Airlines, que desapareceu em 2014 com 239 a bordo, em uma área de 120 mil quilômetros quadrados do Oceano Índico.
“A suspensão vai durar até que apareça uma nova informação sobre a localização do avião”, disse o ministro malaio de Transporte, Liow Tiong Lai, ao “Channel NewAsia”.

A decisão foi tomada e anunciada após reunião de Lai com ministros de Transporte da Austrália, Darren Chester, e da China, Yang Chuantang.

As operações cobriram cerca de 110.000 km² da zona delimitada por especialistas. Até um submarino controlado à distância foi usado nas missões.

A procura por destroços do avião no restante da área seria concluída em julho, mas o inverno intenso na região estenderia as ações até outubro ou dezembro.

O Boeing 777-200 sumiu 40 minutos depois de decolar de Kuala Lumpur rumo a Pequim, em 8 de março de 2014, com 227 passageiros e 12 tripulantes.

Foram recuperadas cinco peças da aeronave em praias da costa oriental da África, em Moçambique e África do Sul, e nas ilhas Maurício e as francesas Reunião e Rodrigues. Outros oito destroços achados na costa oriental da África estão sendo analisados.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/07/malasia-china-e-australia-suspendem-buscas-por-aviao-do-voo-mh370.html

Aos poucos o MH vai desaparecendo para sempre...

 

Link to post
Share on other sites

ASIA
Piloto del MH370 hizo vuelo simulado con ruta suicida

(CNN) - Una investigación forense del FBI muestra que el piloto del vuelo MH370 realizó una simulación de vuelo en la computadora de su casa que se asemejó mucho a la presunta ruta del vuelo desaparecido en el sur del océano Índico, según dice un documento del gobierno de Malasia obtenido por la revista New York.

El documento confidencial resume la investigación policial de Malasia sobre el piloto, Zaharie Ahmed Shah.

Según New York, citando el documento, el FBI analizó los disco duros de un simulador de vuelo que Zaharie con el software Microsoft Flight Simulator X. El FBI pudo recuperar los puntos informáticos del programa que señalaban el sur del océano Índico.

Se cita que el documento dice que el vuelo simulado fue hecho menos de un mes antes de que el MH370 desapareciera el 8 de marzo de 2014 con 227 pasajeros y 12 tripulantes.

Este viernes, se supo que la búsqueda del desaparecido vuelo 370 de Malaysian Airlines será suspendida si no se hallan evidencias en la actual zona de rastreo, según un correo electrónico enviado por funcionarios del gobierno de Malasia a los familiares de los pasajeros al que tuvo acceso CNN.

Los gobiernos de Malasia, Australia y China reiteraron su compromiso de completar la zona de búsqueda actual de 120.000 kilómetros cuadrados, pero se precisa en su correo electrónico que "en ausencia de nuevas pruebas creíbles que conduzcan a la identificación de una ubicación específica de la aeronave", la búsqueda no terminaría, pero será suspendida.

Fonte: CNN en Español
http://cnnespanol.cnn.com/2016/07/22/piloto-del-mh370-hizo-vuelo-simulado-con-ruta-suicida/

Edited by Julio
Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Mais um provável pedaço de asa do voo MH-370 é encontrado na Tanzânia, diz ministro australiano
Avião da Malaysia Airlines desapareceu em março de 2014 com 239 pessoas a bordo

Um pedaço de uma asa de aeronave encontrado na Tanzânia é “muito provavelmente” parte do voo desaparecido da Malaysia Airlines MH-370, disse um ministro australiano nesta sexta-feira (29), no que pode ser o segundo componente confirmado do avião. O voo MH-370 desapareceu em março de 2014 com 239 passageiros e tripulantes a bordo pouco após decolar de Kuala Lumpur em direção a Pequim.

Investigadores acreditam que alguém possa ter deliberadamente desligado o transponder do avião antes de desviá-lo da rota em milhares de quilômetros sobre o Oceano Índico. A parte de asa encontrada na Tanzânia está sendo examinada na Austrália.

“É muito provável que o mais recente pedaço de destroço que está sendo analisado seja do voo desaparecido da Malaysia Airlines MH370”, disse o ministro de Infraestrutura e Transporte Darren Chester em comunicado.

— Os especialistas vão continuar a analisar este pedaço para avaliar qual informação pode ser determinada a partir dele. Investigadores confirmaram que uma parte de um avião encontrada na ilha francesa de Reunion em julho de 2015 era do MH-370.

Eles disseram que diversos outros destroços encontrados em Moçambique, na África do Sul e na ilha Rodrigues, um território das Ilhas Maurício, provavelmente são do avião também.

Uma busca pelo Boeing 777 tem sido realizada no oceano Índico por mais de dois anos, mas nenhum sinal do principal destroço foi encontrada.

Fonte: R7 via CECOMSAER 30 JUL 2016

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade