Jump to content

Como a não-patrocinadora TAM está fazendo barulho com a Copa


leelatim

Recommended Posts

 

Comerciais | 13/05/2014 14:37

 

Como a não-patrocinadora TAM está fazendo barulho com a Copa

 

 

 

Empresa levou cartão amarelo mas conseguiu criar o comercial mais falado do mundial - até agora

 

 

 

Comercial Catimba da TAM: jogadores que trabalham em clubes estrangeiros voltam para casa através de aviões da companhia

 

São Paulo - Em 60 segundos e sem mencionar o nome da Copa do Mundo uma única vez, a TAM conseguiu sair na frente na briga pela visibilidade através do mundial.

 

No outro lado do ringue está a GOL, patrocinadora oficial da CBF ao custo estimado de R$ 23 milhões e principal concorrente no setor aéreo. Nada disso impediu, no entanto, que seja da não-patrocinadora o comercial mais comentado pré-Copa.

 

No filme Catimba, os jogadores de primeiro escalão Thiago Silva, David Luiz e Marcelo tentam viajar para o Brasil, mas enfrentando dificuldades com os franceses, ingleses e espanhóis, que fazem de tudo para impedi-los.

 

O vídeo chamou atenção do público geral e do mercado publicitário pela sua superprodução, alcançando o marco de 2 milhões de visualizações no YouTube.

 

O contra-ataque aconteceu na última sexta-feira, quando o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) votou pela alteração do filme após representação aberta pela GOL. A marca concorrente havia pedido que a campanha fosse retirada do ar.

 

Pela decisão do órgão, no entanto, o vídeo continua no ar. Com uma condição: o trecho da narração com referência indireta à Copa, que afirma que trará nossos craques para jogar em casa terá de ser redublado. O conselho não possui autoridade judicial, mas sua recomendação vale como uma obrigação no setor.

 

Um cenário nem de longe negativo à TAM, que recebeu bem a decisão e promete providenciar a alteração nos cinco dias definidos como prazo. A princípio, a decisão foi bastante favorável para a TAM. Tivemos uma grande preocupação ética, e para nós é muito satisfatório que a campanha tenha sido apenas alterada. Vamos cumprir o pedido com velocidade, diz o gerente de marketing da empresa, Daniel Aguado

 

Segundo o executivo, a manobra - comercial agressivo, barulho garantido e versão posterior mais amena - não foi premeditada. Foi algo inesperado. Nunca fazemos uma campanha com a expectativa de que ela vá a julgamento no Conar. E no nosso entendimento não havia nada que prejudicasse nenhum participante do mercado, diz Aguado.

 

Quanto ao sucesso da ação, principalmente na internet, o diretor comemora o alcance conquistado. Tentamos dar o melhor da nossa criatividade numa ação para valorizar a nossa malha internacional.

 

Procurada pela reportagem, a GOL informou que não comentará o assunto.

 

Drible - A TAM não está isolada entre as empresas não-patrocinadoras que tentam capitalizar com a proximidade do mundial. Muitas companhias nacionais estão no ar no momento com ações que não fazem referência direta à Copa do Mundo mas aproveitam o clima do evento.

 

A disputa em tela é alta. Um levantamento feito pelo órgão de pesquisa Controle da Concorrência revela que há emissoras dando cerca de um terço do seu espaço de propagandas para comerciais que falem do Mundial em 2014.

 

Em príncípio, pelas regras de Fifa e CBF, a propaganda da TAM não configura marketing de emboscada, explica Clarisse Setyon, coordenadora do MBA de marketing esportivo da ESPM. Eles não usam nenhum símbolo ou termo protegido pela Fifa ou pela CBF. Agora, que o consumidor se confunde entre quem patrocina ou não, não tem a menor dúvida, diz.

 

Entre os benefícios da aposta das não-patrocinadoras está a inventividade das campanhas, que precisam ser inovadoras para driblar restrições e atrair os olhares do público, diz Clarisse. O exercício de criatividade tem de ser muito maior que o do patrocinador e isso naturalmente resulta em ações de maior apelo.

 

Para a aérea, o ganho de mídia envolvido na ação pode compensar o risco, explica Clarisse. "Se o objetivo foi criar mais ruído, a companhia acertou na mosca. Já se a meta da ação é vender mais passagens, é difícil de prever o impacto".

 

Ainda na sexta-feira, a empresa colocou no ar uma nova fase da campanha, o vídeo Todos, que dá as boas vindas aos turistas que chegarão no país:

 

 

s

Link to comment
Share on other sites

Segundo o executivo, a manobra - comercial agressivo, barulho garantido e versão posterior mais amena - não foi premeditada. Foi algo inesperado. Nunca fazemos uma campanha com a expectativa de que ela vá a julgamento no Conar. E no nosso entendimento não havia nada que prejudicasse nenhum participante do mercado, diz Aguado.

Tá bom, juro que acredito. A diferença é que jogaram com inteligência ao invés de fazer algum clichezão caro porque tem algum artista famoso.

 

Lógico que ninguém acha que vai pro CONAR, se posicionam um pouquinho antes e torcem pelo melhor.

Link to comment
Share on other sites

Legal, a Gol reclamou e tudo o mais. Mas cadê o comercial da Gol? Só sei que a TAM não é a transportadora oficial porque li há muito tempo aqui no CR.

 

Um afegão médio, que assiste o comercial da TAM, vai ligar a vermelha a seleção sem pestanejar.

 

Acorda GOL!

Link to comment
Share on other sites

Nem sabia que existia transportadora oficial e não oficial. A GOL em Cuiabá não colocou um voozinho extra sequer durante os jogos diferentemente da TAM com varios voos extras para BSB e CGH. Pra falar a verdada a TAM tem muito mais cara de transportadora oficial de bandeira que a GOL, mesmo sabendo que a TAM nem mais brasileira é.

Link to comment
Share on other sites

Ouvi essa história uma vez e nunca esqueci: toda vez que uma marca vai lançar um comercial na tv que acha que pode ser polêmico, etc, ele é colocado na sexta à noite. Pq: o CONAR não funciona no final de semana. Até chegar na segunda, ele já fez o estrago q pretendia. Um exemplo q deram foi o "Pôneis malditos". Foi lançado na sexta e na segunda alguém foi lá e entrou no CONAR. O comercial saiu do ar pouco tempo depois.

 

Enviado de meu XT1033 usando Tapatalk

Link to comment
Share on other sites

Boba foi a Gol mesmo. Devia ter usado a noticia de que os craques viajariam do exterior ao Brasil nas parceiras da Gol, e que no Brasil, uma seleção de aeronaves daria conta do recado.

 

Podiam também estilizar 12 aeronaves com motivos sobre as 12 cidades sedes

 

Podiam usar os jogadores que jogam no Brasil....

 

E podiam inovar de vez e fazer o primeiro comercial com 2 marcas ... Coca-Cola e Gol juntas... ou até 3... ou 4...

Link to comment
Share on other sites

Faz tempo q n via um comercial assim de uma empresa aérea aqui no Brasil

Link to comment
Share on other sites

Só faltou mencionar no comercial que os referidos jogadores terão de fazer conexão em SP pra chegar ao RJ rsrsrs

Mas concordo com os amigos que a Gol está perdendo uma ótima oportunidade de arrecadar $$$ com o fato de ser a transportadora oficial da CBF. Pintar aeronave é muito pouco perante o tamanho da representatividade do evento...

Link to comment
Share on other sites

E olha que a ag. de publicidade da Gol é anos luz mais criativa que a da Tam... Papou mosca nesse caso.

Não adianta nada se quem está "lá em cima" não tem a visão. A Agência não vai além do cliente.
Link to comment
Share on other sites

É a velha história.

 

Não é porque você seja patrocinador oficial de algum evento, que os resultados venham magicamente.

 

É preciso utilizar essa vantagem positivamente. Coisa que a Gol não fez e pelo jeito não vai fazer.

 

Ou seja, jogou dinheiro no ralo.

Link to comment
Share on other sites

Ouvi essa história uma vez e nunca esqueci: toda vez que uma marca vai lançar um comercial na tv que acha que pode ser polêmico, etc, ele é colocado na sexta à noite. Pq: o CONAR não funciona no final de semana. Até chegar na segunda, ele já fez o estrago q pretendia. Um exemplo q deram foi o "Pôneis malditos". Foi lançado na sexta e na segunda alguém foi lá e entrou no CONAR. O comercial saiu do ar pouco tempo depois.

 

Enviado de meu XT1033 usando Tapatalk

É isso mesmo! Ouvi no: http://jovemnerd.com.br/nerdcast/nerdcast-397-polemicas-da-publicidade/

 

off: Não sei alguém acompanha o nerdcast mas fica ai a dica, são temas dos mais diversos, inclusive esse aí relacionado ao tópico.

 

:back2topic:

Link to comment
Share on other sites

O esporro na granja comari foi épico, e teve jogador que quase ficou de fora só pela propaganda. dizem que se o felipão não tivesse segurado, não teria david luiz nem thiago silva convocado. A lenda diz que a punição virá depois. nunca mais jogarão na seleção.

Link to comment
Share on other sites

O esporro na granja comari foi épico, e teve jogador que quase ficou de fora só pela propaganda. dizem que se o felipão não tivesse segurado, não teria david luiz nem thiago silva convocado. A lenda diz que a punição virá depois. nunca mais jogarão na seleção.

 

Omykron acho que isto é lenda, mas se for verdade é de uma arrogância e estupidez imensa. Os jogadores não tem contrato com a seleção, e na época nem tinam sido ainda convocados para a Copa. Eles não tem nenhuma obrigação com os patrocinadores da CBF.

 

Acho que Thiago Silva e o Marcelo teriam problema é com a Emirates, que patrocina os clubes onde eles jogam e ainda é também a patrocinadora oficial da Copa (que a GOL não é).

Link to comment
Share on other sites

.... A Agência não vai além do cliente.

 

As agencias fulderosas vão sim, e provam isto. Mas o valor é estratosférico, e os resultados o são também. Vai do cliente apostar suas fichas; veja

um exemplo em www.dpz.com.br

 

no money, no results

Link to comment
Share on other sites

 

As agencias fulderosas vão sim, e provam isto. Mas o valor é estratosférico, e os resultados o são também. Vai do cliente apostar suas fichas; veja

um exemplo em www.dpz.com.br

 

no money, no results

Bem bacana.

 

Com certeza, podem propor algo, agora se é aprovado ou não são outros 500 (e obviamente a capacidade de convencer o cliente a sair da zona de conforto faz parte da "fulderosidade" da Agencia)

Link to comment
Share on other sites

É isso mesmo! Ouvi no: http://jovemnerd.com.br/nerdcast/nerdcast-397-polemicas-da-publicidade/

 

off: Não sei alguém acompanha o nerdcast mas fica ai a dica, são temas dos mais diversos, inclusive esse aí relacionado ao tópico.

 

:back2topic:

Bem lembrado. Eu reouvi o "Historias da Publicidade" e foi lá mesmo. Obrigado pela lembrança Lucas.

 

Enviado de meu XT1033 usando Tapatalk

Link to comment
Share on other sites

 

Omykron acho que isto é lenda, mas se for verdade é de uma arrogância e estupidez imensa. Os jogadores não tem contrato com a seleção, e na época nem tinam sido ainda convocados para a Copa. Eles não tem nenhuma obrigação com os patrocinadores da CBF.

 

Acho que Thiago Silva e o Marcelo teriam problema é com a Emirates, que patrocina os clubes onde eles jogam e ainda é também a patrocinadora oficial da Copa (que a GOL não é).

estamos falando da CBF, conhecida pelo punho de ferro que eles controlam a imagem da seleção

Link to comment
Share on other sites

Pobre GOL!!

Não entendo porque até agora,a transportadora oficial da seleção ,a Gol,ainda não iniciou uma campanha para associar sua marca aos jogadores,independente do fiasco que a Copa será,brasileiro adora futebol e seria ótimo ela explorar isso,com todo direito que tem,ao invés de se preocupar com quem está já fazendo muito bom uso da paixão por futebol dos brasileiros!

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade