Jump to content
Sign in to follow this  
dudutbrito

Embraer KC-390

Recommended Posts

Embraer estuda lançamento de avião militar

 

Qui, 05 Abr, 02h49

 

PARIS (AFP) - A Embraer estuda o lançamento de um avião de transporte militar a partir dos modelos C27J do grupo italiano Alenia, e de seu similar americano Lockheed Martin, assim como do C130 da Lockheed, anunciou nesta quinta-feira seu diretor-geral, Mauricio Botelho, em Paris.

 

"Hoje existe um nicho de mercado entre o C27J e o Hércules C130", destacou Botelho, precisando que o modelo que projeta a Embraer será "mais próximo do C130".

 

Botelho, que será substituído em 23 de abril por Frederico Fleury Curado, prevê um preço de 50 milhões de dólares para o futuro avião, cujo projeto se encontra numa fase preliminar.

 

"Não temos um calendário ou uma definição precisa do aparelho, é apenas uma idéia", esclareceu.

 

Botelho permanecerá como presidente do conselho de administração da Embraer até abril de 2009.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rumores sobre esse novo aviao haviam aparecido quando houve aquela venda de avioes militares pra Colombia.

Lembro que foi falado na BandNews. Achei o máximo quando ouvi.

Depois fui procurar na internet, e nao achei nada!

 

Show de bola! Viva a Embraer!

Share this post


Link to post
Share on other sites

By Helen Massy-Beresford

 

Embraer is considering launching a tactical transport to compete with Lockheed Martin’s C-130 Hercules, says outgoing president and chief executive Mauricio Botelho, confirming an exclusive report from Flight International late last year.

 

Eyeing a gap in the market above Alenia Aeronautica’s C-27J, Botelho says Embraer is “testing the concept”, but “would need a real demonstration of interest” to launch a full development programme.

 

The potential addition to Embraer’s product line would be turbofan-powered, have a high wing, rear cargo ramp and a 19t payload, and draw on the E-190 regional jet.

 

“We are looking at a $50 million price target,” Botelho said during an interview in Paris last week.

 

Embraer has no timetable for developing the aircraft, he said, while Fred Curado, who will succeed him as chief executive this month, said: “We are not about to announce something.”

 

Fonte: Flight International

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois é, conforme já haviam noticiado por aí, a Embraer está estudando lançar um avião de transporte militar para concorrer com o C-130 Hercules, ou seja, com capacidade para levar aprox. 19 toneladas...

 

Interessante porque seria um avião com 4 turbinas, asa alta e rampa de carga traseira e o melhor: custando cerca de US$ 50 milhões, enquanto um Hercules está custando uns US$ 120 milhões pelo que sei...e o A400M custa mais ainda, mas leva mais carga e será mais sofisticado...

 

Se conseguirem esse preço acho que vai vender bem!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados:

Últimas sobre o C-190.

Valor on Line 13 Abril 2007 - José Sergio Osse

Embraer planeja entrar no mercado de aviões de transporte militar

A empresa anunciará estudo de viabilidade de um projeto na área na próxima quinta-feira, no Rio de Janeiro, durante a feira Latin America Aero & Defence (LAAD).

Segundo o vice-presidente de defesa da Embraer, a companhia identificou demanda reprimida nesse mercado.

"Percebemos um forte envelhecimento na frota" mundial, diz ele.

"Os clientes têm investido muito na modernização de aviões antigos e, quando há essa demanda por modernização, há uma indicação de não existem produtos novos no mercado que atendam a necessidade dos clientes", explica.

Segundo Aguiar, hoje é mais vantajoso para os governos modernizarem seus aviões antigos do que comprarem novos por conta dos altos preços ou porque os modelos disponíveis não atendem as exigências operacionais.

O estudo da Embraer mostra que os segmentos mais promissores para um programa são os de transportes pesados e médios, no qual se encaixa, por exemplo, o Lockheed C-130 Hercules, um dos aviões de maior sucesso e mais antigos em serviço em mais de 50 países, inclusive o Brasil.

Seu projeto inicial é do começo da década de 1950.

O modelo em estudo pela Embraer utilizaria como plataforma base a família de jatos comerciais EMB 170/190.

"Isso permitiria reduzir o nível de investimento inicial, assim como o risco do programa como um todo", diz Aguiar.

"Utilizando uma plataforma já existente, não seria necessário criar tudo novo, apenas adaptar o que já existe às necessidades militares", afirma.

Ao contrário do Hercules, o avião da Embraer seria propelido por turbinas.

"Isso não impediria seu uso nas missões atuais, que envolvem pousos em terrenos difíceis", afirma o executivo da Embraer, há pouco mais de um ano no cargo.

Para identificar as necessidades dos clientes, Aguiar afirma que já iniciou conversas com potenciais clientes para entender melhor suas demandas e para que o desenvolvimento de uma nova aeronave desse segmento incorpore todas as características necessárias para ser competitiva.

Na próxima quinta-feira, a companhia vai detalhar o estudo de análise, que aponta o que a Embraer já tem de concreto e pode servir de embrião para o programa, assim como demonstra quais são as necessidades que a empresa identifica em seus clientes.

Para o executivo, tão importante quanto um possível novo programa na área de transporte militar é chamar a atenção do mercado para a companhia, diz Aguiar.

"O mercado de defesa é diferente do de aviação civil, em que há um plano de negócio que é aprovado e o avião é produzido em série", diz o vice-presidente.

"No mercado de defesa os contratos são para atender, muitas vezes, necessidades específicas, com grande envolvimento de terceiros - principalmente a Força Aérea do país.

Mas também não se pode ficar sem falar o que há em estudo", diz ele.

Para Aguiar, é importante que a empresa chame a atenção de seus parceiros, de seus clientes e mesmo de investidores interessados em desenvolver produtos para a área de defesa.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Paresce que eles querem aproveitar a estrutura do ERJ 190, seria interessante ver o processo de engenharia de colocar asas altas nele e uma rampa trazeira, pois sendo a fuzelagem em dupla bolha, ficaria bem alta, mas se manter as linhas básicas seria o mais belo avioão de carga ja produzido.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Show de bola mesmo!

Aeronave a jato, bimotora, somado com o know-how da embraer em fazer aeronaves de custo operacional baixo vão dar a esta aeronave sem duvida grandes vantagens.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Embraer está entrando sozinha neste mercado, tem um monte de C130, que por falta de opções, estão sendo modernizados, sem concorrentes este avião vai dar show ( tem alguns russos ai na roda, mas tb já são de modelo bem velhinhos, a Embraer tem logo é que colocar o modelo no mercado.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Embraer confirmou hoje, em conferência
de imprensa realizada durante a Latin America Aero & Defence (LAAD), no Rio de Janeiro, que vem realizando estudos para o possível desenvolvimento de uma aeronave de transporte militar. Caso seja efetivamente lançado, o EMBRAER C-390, como tem sido chamado, será o avião mais pesado já produzido pela Empresa e terá capacidade para transportar até 19 toneladas (41.888 libras) de carga. O novo projeto incorporará várias
soluções tecnológicas desenvolvidas para o bem-sucedido jato comercial EMBRAER 190.
Apresentado como jato de transporte militar de médio porte, o EMBRAER C-390 possuirá ampla cabine, equipada com rampa traseira para transportar os mais variados tipos de carga, incluindo veículos blindados sobre rodas, e dotada dos mais modernos sistemas de embarque e desembarque.
O novo jato poderá ser reabastecido em vôo e também utilizado para reabastecimento, fornecendo combustível a outras aeronaves, em vôo e em solo. A cabine de carga permitirá configuração para o transporte de feridos ou doentes, em missões de evacuação médica (Medical Evacuation – MEDEVAC). Os avanços técnicos do EMBRAER C-390 incluem a tecnologia fly-by-wire, que diminui a carga de trabalho dos pilotos, aumentando a segurança, e a operação em pistas curtas e não pavimentadas, sem a necessidade de apoio no solo.
“Nossas análises indicam que existe um mercado potencial para este tipo de aeronave a nível global, especialmente na substituição de modelos antigos, que atingirão o fim de suas vidas úteis na próxima década”, disse Luiz Carlos Aguiar, Vice-Presidente Executivo da Embraer para o Mercado de Defesa e Governo. “Estamos agora aprofundando os estudos e buscando o melhor uso das soluções tecnológicas implementadas na família EMBRAER 170/190, que serão cuidadosamente adaptadas às necessidades específicas dos operadores militares. Este é um bom exemplo de derivação tecnológica (spin-off) e de como a visão de longo prazo da Embraer é focada na satisfação dos clientes.”
“Baseados na larga experiência da Embraer em liderar programas de sucesso, temos discutido com outras empresas de primeira linha em suas especialidades, uma participação conjunta no desenvolvimento, que deverá seguir dentro das melhores práticas internacionais para programas de defesa”, acrescentou Aguiar.

Fonte: Embraer

Foto:http://img339.imageshack.us/my.php?image=1c390cu01altafc5.jpg

Edited by jambock

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas a fuselagem do E-190 é grande o suficiente para levar veículos dentro?

Com apenas duas turbinas como as do E190 (ou as PW6000 ou as BR715 do 717, como já se especulou) seria suficiente para decolar um avião de 30 toneladas?

 

Com certeza se conseguirem vender por US$ 50 milhões será um avião bem atrativo - e ainda por cima será o produto mais caro da embraer (fora os aviões de vigilância, que tem venda BEM restrita).

 

Dá-lhe "Jungle Jets" !!!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

O interessante é que a Airbus está também envolvida no desenvolvimento de uma aeronave para transporte militar, o Airbus A400, inclusive já está em fase de montagem e deverá fazer seu primeiro vôo no início do ano que vem...

O A400 não deverá competir com o C130 ou com o possível C390, pois parece ser uma aeronave com maiores dimensões e capacidades.

Outro fato interessante é que deverá ser o primeiro Airbus à hélices...

 

 

Abração!!

Edited by Thiagovskie

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mas a fuselagem do E-190 é grande o suficiente para levar veículos dentro?

Com apenas duas turbinas como as do E190 (ou as PW6000 ou as BR715 do 717, como já se especulou) seria suficiente para decolar um avião de 30 toneladas?

 

Pelo que entendi essa aeronave utilizará algumas soluções tecnológicas utilizadas no 190 como por exemplo fly-by-wire, já a fuselagem deve ser outra.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Embraer tá se saindo muito bem!!!!! Parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito bacana. A Embraer vem comendo pelas bordas: aviões regionais, jatos executivos, treinamento e agora transporte militar. Com isso eles se consolidam ainda mais como indústria forte e com presença global.

 

Próximo passo: disputar espaço com o 737 e A320 no mercado civil!

(sonhar não custa nada!)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só acho estranho que, se ele tiver (teria de ter) fuselagem maior e capacidade para 20 toneladas, creio ser inviável a utilização das asas e motores do E-190, que é um avião bem menor - se não me engano o payload do 190 é de cerca de 10-12 toneladas...além disso o avião precisaria ter capacidade para pousar e decolar em espaços BEM menores do que o E-190...

 

Sei lá, mas acho que o avião acabaria sendo quase completamente novo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais umas fotos do C-390

 

C-390-a.jpg C-390-c.jpg C-390-d.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites
O interessante é que a Airbus está também envolvida no desenvolvimento de uma aeronave para transporte militar, o Airbus A400, inclusive já está em fase de montagem e deverá fazer seu primeiro vôo no início do ano que vem...

O A400 não deverá competir com o C130 ou com o possível C390, pois parece ser uma aeronave com maiores dimensões e capacidades.

Outro fato interessante é que deverá ser o primeiro Airbus à hélices...

 

 

Abração!!

o A400M é maior que o C130, o seu mercado é para transporte de grandes volumes de carga e peso (como tanques).

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
A fuselagem é diferente. Internamente mais larga e mais alta que a do C-130. Mais info na ALIDE Notícias Abraços

A ALIDE Notícias nos informa que o C-390 terá a mesma asa do E-190/195. O que se tem visto é que os cargueiros militares (C-130, C-27, C-295, A-400, etc) tem uma boa capacidade STOL. Será que com estas asas o C-390 terá a mesma capacidade? Creio que êle terá que decolar e aterrissar em menores distâncias que o E-190, isso sem levar em conta que será bem mais pesado.

Share this post


Link to post
Share on other sites

São José dos Campos, 7 de Novembro de 2007 - A comissão parlamentar de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados aprovou na semana passada a destinação de recursos para o desenvolvimento do projeto do avião cargueiro da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer). Foi confirmado no plano plurianual da União o montante de R$ 800 milhões para o novo avião, que será destinado a Força Aérea Brasileira (FAB).

 

Essa é a primeira vez que o Brasil terá um avião militar cargueiro de fabricação própria.

 

Detalhes da proposta

 

A direção da Embraer já esteve em Brasília para esclarecer detalhes da proposta aos parlamentares e aos membros das armadas. A emenda para o plano plurianual, aprovada pelos deputados, estabelecerá uma previsão orçamentária para o aparelho.

 

Esse tipo de aeronave é uma antiga reivindicação dos militares, pois uma legislação internacional impede que aeronaves utilizadas em sistema de leasing possam transportar tropas militares.

 

O cargueiro para 20 toneladas será usado pelas três forças brasileiras. Segundo fontes parlamentares, o valor estimado para o projeto, desenvolvimento, produção e aquisição deste novo avião é estimado em torno de US$ 5 bilhões.

 

O aparelho utilizará a plataforma do jato comercial Embraer 190, terá a denominação de Embraer C-390 e será o avião mais pesado produzido pela companhia brasileira.

 

Preço final

 

O projeto terá ainda várias soluções tecnológicas desenvolvidas para seus jatos comerciais de grande porte. Seu preço final ficará em torno de US$ 50 milhões e essa será a primeira vez que a Embraer se lança no mercado de aviões de transporte militar, porém com a versatilidade de se transformar num veículo para evacuação médica.

 

Reabastecimento em vôo

 

O C-390 será classificado como cargueiro de médio porte e contará com equipamentos como rampa traseira para receber diversos tipos de carga, inclusive veículos blindados sobre rodas, e modernos sistemas de embarque e desembarque. Ainda terá como opção ser reabastecido em vôo e ser usado para fornecer combustível à aeronaves tanto em deslocamento aéreo e em solo.

 

kicker: Recursos serão destinados para desenvolvimento do avião da Embraerque será utilizado pela Força Aérea Brasileira

 

(Gazeta Mercantil/Caderno C - Pág. 3)(Júlio Ottoboni)

http://www.gazeta.com.br/integraNoticia.as...C1039425%2CUIOU

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa noticia, parece que existe mercado para este avião fora o Brasil...ou seja, fica um bom negocio para os dois lados (embraer e MD)..

 

 

[]´s

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...