Jump to content
Sign in to follow this  
dudutbrito

Embraer KC-390

Recommended Posts

Meus prezados:

BmGUniGCEAAC7Ql.jpg

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados:

"Estamos trabalhando junto com a Embraer para conseguir a suplementação orçamentária para o KC-390, para propiciar a fase final de desenvolvimento e o primeiro voo do protótipo em outubro deste ano", informou o brigadeiro José Augusto Crepaldi, presidente da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (Copac), órgão responsável pelos programas de aquisição e modernização de aeronaves da FAB.

O contrato de produção de 28 aeronaves KC-390 para a FAB, segundo o Brigadeiro, também está sendo negociado com a Embraer. A expectativa da empresa, segundo informou ao Valor, é ter o contrato assinado ainda este ano.
O presidente da Copac conta que o projeto já consumiu R$ 2 bilhões, mas o investimento total previsto no seu desenvolvimento é de R$ 4,5 bilhões. Os recursos cobrem a parte de desenvolvimento e produção de dois protótipos, além de toda a documentação e ferramental associado. O valor não inclui o investimento feito pelos parceiros de risco no projeto (fornecedor de sistemas críticos, como motor, aviônicos, trem de pouso, entre outros).

O Brigadeiro disse que a Embraer já iniciou a fase de montagem do protótipo e o projeto está dentro do cronograma. "O KC-390 é um sucesso. Não esperamos maiores riscos no projeto, que está muito sólido no que se refere a soluções de engenharia." Crepaldi ressaltou ainda que o potencial de exportação do KC-390. A Embraer estima um potencial de exportações de US$ 18,7 bilhões para a aeronave nos próximos 20 anos.

Fonte: Valor Econômico via CECOMSAER 5 maio 2014

Share this post


Link to post
Share on other sites
Embraer vende 28 cargueiros à FAB em negócio de R$ 7,2 bi
Entregas do KC-390 ao governo brasileiro começarão no fim de 2016
embraerkc3906div.jpg
KC-390
Foto: Divulgação

A Embraer assinou com o governo brasileiro nesta terça-feira o primeiro contrato para produção em série do cargueiro KC-390, em um negócio estimado em R$ 7,2 bilhões que inclui suporte logístico, peças sobressalentes e manutenção.

Conheça o avião mais longo do mundo

Segundo a Embraer, as entregas do KC-390 ao governo brasileiro começarão no fim de 2016 e se estenderão por 10 anos. O KC-390 é um projeto conjunto da Embraer e da Força Aérea Brasileira (FAB) firmado em 2009. Além do pedido da FAB, existem intenções de compra de 32 aeronaves por Argentina, Colômbia, Chile, Portugal e República Tcheca.

Num período de 10 anos, a Embraer vê um mercado potencial de mais de 700 cargueiros do porte do KC-390, no valor de US$ 50 bilhões. O KC-390 é o maior avião já desenvolvido e fabricado no Brasil. O cargueiro representa uma importante diversificação de receita para a Embraer, que tem buscado ampliar o peso da aviação executiva e de defesa em seu resultado para suavizar o impacto das oscilações mais bruscas nos negócios na aviação comercial.A Embraer disse que a encomenda do governo brasileiro entrará em sua carteira de pedidos apenas após documentação complementar de contrato, o que deve ocorrer em 90 dias. Logo após o anúncio do contrato com o governo brasileiro, as ações da Embraer aceleraram a alta na bolsa paulista. Às 12h48, o papel da empresa subia 1,72%, a R$ 18,94, contra valorização de 0,68% do Ibovespa.

As aeronaves KC-390 que serão entregues à Força Aérea substituirão o C-130 Hercules, da norte-americana Lockheed Martin, atualmente na frota da FAB. Os primeiros voos do KC-390 estão programados para o fim deste ano

http://economia.terra.com.br/carros-motos/embraer-vende-28-cargueiros-a-fab-em-negocio-de-r-72-bi,713cd02034a16410VgnCLD200000b0bf46d0RCRD.html

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais notícias ...

 

Fonte: Flight Global

http://www.flightglobal.com/news/articles/iae-ships-first-kc-390-engines-to-embraer-399541/

 

IAE ships first KC-390 engines to Embraer

 

International Aero Engines has shipped to Embraer the first six V2500-E5 engines, which will power Embraer's KC-390 multi-role tanker and transport.

IAE, which is majority owned by Pratt & Whitney, says the engines will be used for flight tests that will start in 2014. Embraer is scheduled to deliver the first certificated KC-390 to the Brazilian air force in 2016.

P&W expects civilian certification of the engine will be achieved in the third quarter of this year.

The engines were assembled at P&W's facility in Middletown, Connecticut, then shipped to parent company UTC's aerostructures plant in Foley, Alabama, for installation of nacelles, thrust reverses and other equipment, says Pratt.

Rated at 31,300lb-thrust, Embraer and the Brazilian Air Force chose the V2500-E5 in July 2011.

The selection by Embraer of the V2500-E5 comes as P&W expects to wind down production of the type in the next five years.

The company tells reporters on 20 May that V2500 deliveries will fall as deliveries of its newest engine, the PurePower geared-turbofan, ramps up.

The geared turbofan will power Airbus A320neos, Bombardier CSeries, Embraers family of second-generation E-Jets and Mitsubishis regional jet.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E mais notícias ...

Fonte: EMBRAER

http://www.embraer.com.br/pt-BR/ImprensaEventos/Press-releases/noticias/Paginas/Embraer-inaugura-hangar-de-montagem-final-do-KC390-em-Gaviao-Peixoto.aspx

 

Embraer inaugura hangar de montagem final do KC-390, em Gavião Peixoto

 

 

​Gavião Peixoto, 20 de maio de 2014 – A Embraer inaugurou hoje o hangar onde será instalada a linha de montagem final do jato de transporte militar KC-390. O evento ocorreu na unidade de Gavião Peixoto, SP, e contou com a presença da Excelentíssima Presidenta da República Dilma Rousseff e do Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, entre outras autoridades.

Na ocasião, a Embraer e o Comando da Aeronáutica assinaram o contrato para a produção seriada do KC-390, marcando o início de uma nova fase do projeto, cujo desenvolvimento foi iniciado em 2009. O contrato prevê a aquisição de 28 aeronaves ao longo de um período de dez anos, com a primeira entrega programada para final de 2016. Além das aeronaves, o contrato prevê o fornecimento de um pacote de suporte logístico, que inclui peças sobressalentes e manutenção. Com valor total de R$ 7,2 bilhões, o contrato ainda depende de documentação complementar para se tornar efetivo, o que se estima ocorrer em um prazo de 90 dias. Somente então a Embraer o incluirá formalmente em sua carteira de pedidos.

O KC-390 é um projeto conjunto da Força Aérea Brasileira com a Embraer para desenvolvimento e produção de um avião de transporte tático militar e de reabastecimento em voo, e representa expressivo avanço em termos tecnológicos e de inovação para a indústria aeronáutica brasileira. Uma aeronave desenvolvida para estabelecer novos padrões na sua categoria de mercado, com menor custo operacional e flexibilidade de realizar diversas missões: transporte de cargas e tropas, lançamento de cargas, reabastecimento em voo, busca e resgate e combate a incêndios florestais.

O avião será produzido na unidade industrial de Gavião Peixoto, em instalações de mais de 30.000 metros quadrados de hangares, onde o primeiro protótipo já se encontra na fase de montagem estrutural. O início da montagem final está planejada para junho. Cerca de 1.500 empregados da Embraer estão hoje diretamente envolvidos no projeto. Mais de 50 empresas brasileiras estão participando do desenvolvimento do KC-390.

“Hoje é um dia histórico para a Força Aérea Brasileira”, disse o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito. “O KC-390 é um projeto que foi cuidadosamente especificado para servir ao nosso País, em total alinhamento com as diretrizes da Estratégia Nacional de Defesa e vai representar um salto na capacidade operacional da aviação de transporte”.

“Estamos muito satisfeitos em atingir mais um grande marco deste projeto desafiador”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “Poucos países do mundo podem se orgulhar de operar aeronaves especificadas, desenvolvidas e fabricadas em seu solo, e mais uma vez a parceria entre a Força Aérea Brasileira e a Embraer está gerando um produto que promete ser um grande sucesso mundial”.

O contrato de desenvolvimento do KC-390 foi assinado em 2009. Além do pedido para a Força Aérea Brasileira, atualmente existem intenções de compra de 32 aeronaves para outros países.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa tarde amigos Forenses.

 

Embraer vende 28 cargueiros à Aeronáutica em negócio de R$ 7,2 bi

 

Fonte – porta UOL

20/05/2014 12h34 - Atualizada 20/05/2014 -14h48

 

GAVIÃO PEIXOTO, São Paulo, 20 Mai (Reuters) - A Embraer (EMBR3) assinou com o governo brasileiro nesta terça-feira o primeiro contrato para produção em série do cargueiro KC-390, em um negócio estimado em R$ 7,2 bilhões que inclui suporte logístico, peças sobressalentes e manutenção.

 

A aeronave, que deve fazer seu primeiro voo até o fim deste ano, começou a ser desenvolvida em 2009 com a Força Aérea Brasileira (FAB).

 

"Esse contrato vai nos permitir não só sustentar como ampliar nossa base de emprego e será fundamental para solidificar nossa base tecnológica",

 

afirmou o presidente da Embraer, Frederico Curado, ao anunciar o contrato durante cerimônia de inauguração do hangar onde o avião será produzido.

 

"(O KC-390) é o maior avião já desenvolvido pela Embraer. É um passo adiante para nossa companhia", ressaltou.

 

A presidente Dilma Rousseff, presente na cerimônia em Gavião Peixoto (SP), também destacou que o avião dará melhores condições de transporte para a Força Aérea Brasileira, além de assegurar a geração de empregos para a fabricante brasileira.

 

Segundo a Embraer, as entregas do KC-390 ao governo brasileiro começarão no fim de 2016 e se estenderão por 10 anos.

 

Além do pedido da FAB, existem intenções de compra de 32 aeronaves por Argentina, Colômbia, Chile, Portugal e República Tcheca.

 

O presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider, não quis dar detalhes sobre as negociações com outros países, mas afirmou a jornalistas que a empresa espera ter de 15% a 20% do mercado de cargueiros nos próximos 20 anos.

 

Em abril do ano passado, a Embraer fez uma avaliação do mercado potencial no segmento de transporte militar, estimando uma demanda mundial por 728 aviões cargueiros até 2025, no valor de mais de US$ 50 bilhões.

 

Para o ministro da Defesa, Celso Amorim, o contrato anunciado nesta terça representa um sinal para outros interessados.

"Com a aquisição desses 28 aviões, estaremos dando sinal a todas as Forças Aéreas para que elas possam também adquirir o produto brasileiro", disse.

Renovação da frota

A Embraer afirmou que a encomenda do governo brasileiro entrará em sua carteira de pedidos apenas após documentação complementar de contrato, o que deve ocorrer em 90 dias.

 

Logo após o anúncio do contrato com o governo brasileiro, as ações da Embraer aceleraram a alta na bolsa paulista. Às 14h28, o papel da empresa subia 2,15%, a R$ 19,02, contra valorização de 0,42% do Ibovespa.

 

Analistas do Credit Suisse liderados por Bruno Savaris destacaram em relatório que o anúncio era esperado apenas para 2015.

 

O KC-390 é o maior avião já desenvolvido e fabricado no Brasil. O cargueiro representa uma importante diversificação de receita para a Embraer, que tem buscado ampliar o peso da aviação executiva e de defesa em seu resultado para suavizar o impacto das oscilações mais bruscas nos negócios na aviação comercial.

 

As aeronaves KC-390 que serão entregues à Força Aérea substituirão o C-130 Hercules, da norte-americana Lockheed Martin, atualmente na frota da FAB.

http://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2014/05/20/embraer-vende-28-cargueiros-ao-brasil-em-negocio-de-r72-bi.htm

 

Abs.

 

PP-CJC

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

7.2 bi por 28 aeronaves? Da 257 mi por aeronave, um tanto alto este valor não?

 

 

Enviado do meu iPad usando o Tapatalk

Share this post


Link to post
Share on other sites

7.2 bi por 28 aeronaves? Da 257 mi por aeronave, um tanto alto este valor não?

 

Não li nada, mas acredito que R&D esteja neste valor.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados:

A presidente inaugura novo hangar em Gavião Peixoto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esperando muito ver um destes rasgando os céus !!!!!

 

Eu idem :lol: ... maior aeronave já produzida no hemisfério sul ... :bumbo:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sobre o vídeo postado pelo usuário "jambock" acima com o discurso da Sra. "Presidenta":

 

1. aos 1.25 minutos temos uma boa imagem da fuselagem do primeiro protótipo sendo montado ... muito bom;

2. a "Sra. Presidenta" quis improvisar ao invés de ler e assim o discurso acabou ficando uma colcha de retalhos;

3. faltou pouco para descambar em propaganda eleitoral.

 

Verdade: a parceria da EMBRAER com o Governo Federal via FAB é que proporcionou a realização do projeto KC390.

Fato: pela parceria, o Governo Federal irá recolher royalties por cada unidade produzida.

Fato: se fosse pelo então sindicalista, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, a EMBRAER hoje não existiria. Nem ele, nem o seu partido, o PT, queriam a privatização da empresa. Só restava a falência. Mas isso a Sra. "Presidenta" omitiu.

Edited by RICARDO MOTTI
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para os entendidos na aviação militar:

 

Esses cargueiros da FAB é usado somente para transporte de tropa/materiais militares ou tem também algum tipo de função humanitaria,como transporte de enfermos e ou alimentos/medicamentos para areas menos favorecidas aqui no Brasil ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fonte: http://www.aereo.jor.br/2014/05/20/embraer-inaugura-hangar-de-montagem-final-do-kc-390-em-gaviao-peixoto/

 

KC-390-1.jpg

 

KC-390-e-autoridades-na-inaugura%C3%A7%C

 

KC-390-e-autoridades-na-inaugura%C3%A7%C

Uma coisa que eu nunca entendI muito bem é em relação a sonda de reabastecimento, relas imagens geradas em computador ela me parece pouco aerodinâmica, e feia, sem duvida vai estragar "beleza" a "cara" do KC", mas falo apenas de estética!!!

Essa sonda parece ser fixa e é claro que isso reduz uma serie de custos tanto de projeto como de fabricação e manutenção!!!

Alguém saberia a cadencia de fabricação/entrega prevista para o KC, 28 aeronaves para a FAB realmente é um numero significante, mas acredito que o ideal seria algo em torno de 50 aeronaves, afinal o Brasil é grande e precisa de mobilidade, principalmente em situações de desastres naturais!!!

Agora resta esperar o primeiro voo e a homologação, torcer para o avião não ficar acima do peso previsto em projeto e que atinja o desempenho proposto, acredito que sera um grande sucesso!!!

Talvez num futuro próximo a EMBRAER venha a oferecer um versão "NG" com a nova geração de motores que esta chegando na aviação comercial como no E2/NEO/MAX!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Talvez num futuro próximo a EMBRAER venha a oferecer um versão "NG" com a nova geração de motores que esta chegando na aviação comercial como no E2/NEO/MAX!!!

 

Na notícia da entrega do primeiro conjunto de turbinas para o KC390 feito pela IAE uma coisa me chamou atenção ... traduzi para facilitar ...

 

"A seleção pela EMBRAER pelo modelo V2500-E5 chegou no momento em que a Pratt & Whitney esperava encerrar a produção deste tipo de turbina nos próximos cinco anos.
A empresa disse aos repórteres em 20 de maio que as entregas do V2500 cairão assim que houver um incremento das vendas de seu mais novo motor, o PurePower Geared Turbo-Fan."
Em 2011 a IAE afirmou que não encerraria a produção da turbina desde que houvesse mercado para ela.
Link da notícia:
Fico me perguntando então porque o motivo de tal turbina, se seu fabricante pretende descontinuar sua fabricação.
Será que a IAE manterá a produção da V2500-E5 somente para atender à EMBRAER ou a EMBRAER pensa num "up-grade" para o GTF. E se pensa num futuro adotar a GTF, como ficará a configuração da aeronave frente ao peso e fan maior desta turbina. Lembrando que a escolha da V2500 se deu também em função da maior altura entre o solo e a turbina para permitir a operação do avião em pistas não preparadas.
Edited by RICARDO MOTTI

Share this post


Link to post
Share on other sites

É impressão por ainda estar só a fuselagem ou é menor que um C-130? Pelo que lí é quase o mesmo tamanho (tanto internamente como externamente).

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que eu achei impressionante é que vão entregar as 28 unidades ao longo de 12 anos!!

 

Vamos ver como será o rito de baixa dos 21 C-130 da FAB com o cronograma de entrega dos novos KC-390.O intervalo de uma entrega para a outra serão enormes.

 

De qualquer forma, parabéns à Embraer. :thumbsup:

Share this post


Link to post
Share on other sites

É impressão por ainda estar só a fuselagem ou é menor que um C-130? Pelo que lí é quase o mesmo tamanho (tanto internamente como externamente).

Acredito que seja impressão pelo tamanho das janelas... no C130 são varias janelas pequenas e quadradas, no KC serão 6 janelas amplas com formatos irregulares.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Na notícia da entrega do primeiro conjunto de turbinas para o KC390 feito pela IAE uma coisa me chamou atenção ... traduzi para facilitar ...

 

"A seleção pela EMBRAER pelo modelo V2500-E5 chegou no momento em que a Pratt & Whitney esperava encerrar a produção deste tipo de turbina nos próximos cinco anos.
A empresa disse aos repórteres em 20 de maio que as entregas do V2500 cairão assim que houver um incremento das vendas de seu mais novo motor, o PurePower Geared Turbo-Fan."
Em 2011 a IAE afirmou que não encerraria a produção da turbina desde que houvesse mercado para ela.
Link da notícia:
Fico me perguntando então porque o motivo de tal turbina, se seu fabricante pretende descontinuar sua fabricação.
Será que a IAE manterá a produção da V2500-E5 somente para atender à EMBRAER ou a EMBRAER pensa num "up-grade" para o GTF. E se pensa num futuro adotar a GTF, como ficará a configuração da aeronave frente ao peso e fan maior desta turbina. Lembrando que a escolha da V2500 se deu também em função da maior altura entre o solo e a turbina para permitir a operação do avião em pistas não preparadas.

 

Mesmo que encerrasse a produção há muitos A320 pelo mundo voando com esse motor (British Airways, TAM, LAN, por exemplo) . Ela seria obrigada a manter peças de reposição por um bom tempo. Segundo a matéria, haveria mercado por mais 30 anos após encerrada a produção.

 

Abraço

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para os entendidos na aviação militar:

 

Esses cargueiros da FAB é usado somente para transporte de tropa/materiais militares ou tem também algum tipo de função humanitaria,como transporte de enfermos e ou alimentos/medicamentos para areas menos favorecidas aqui no Brasil ?

Não somente os KC-390 irão participar destas missões, como as outras aeronaves da Aviação de Transporte já são usadas. Já tive oportunidade de participar de muitas missões para as áreas menos favorecidas, ou aquelas atingidas por calamidades naturais, é muito gratificante.

 

Abraços

 

DEL

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados:

OGMA entrega à EMBRAER fuselagens centrais do KC -390

A OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal começou a entregar os segmentos das fuselagens centrais destinada aos novos cargueiros militares da Embraer, o KC390, anunciou ontem a empresa.

Com uma dimensão de 10,5 metros cada, este é um dos vários componentes deste novo avião do grupo brasileiro que estão a ser fabricados em Portugal, na fábrica da OGMA em Alverca.

Além da fuselagem central, a empresa portuguesa é também responsável pelo fabrico e montagem dos sponsons direito e esquerdo, ou seja, conjuntos de cerca de 12 metros de dimensão que compõem a carenagem do compartimento do trem de aterragem. Estas peças são fabricadas em material compósito e ligas metálicas.

Nas instalações da OGMA são ainda fabricados e montados os lemes de profundidade para esta aeronave de transporte táctico militar da Embraer, que deverá realizar o primeiro voo no final deste ano.

O envolvimento da OGMA neste projecto reflecte a confiança na indústria aeronáutica portuguesa. Além das equipes de produção, estão directamente envolvidos nas actividades de industrialização deste projecto cerca de 50 técnicos altamente qualificados, com competências que envolvem a engenharia, planeamento, qualidade, compras e logística, sublinha o grupo industrial português em comunicado divulgado ontem.

Em Portugal, a brasileira Embraer detém uma unidade fabril em Évora, que foi inaugurada em Setembro de 2012, um investimento de 170 milhões de euros que criou 600 empregos.

Fonte: Portal Econômico (Portugal) via CECOMSAER 29 maio 2014

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados:

Empresas portuguesas são excluídas do projeto KC-390 da EMBRAER
Empresas lusas da área tecnológica pretendiam participar da construção do novo avião militar da Embraer, mas a sua proposta não foi considerada elegível pela companhia brasileira, segundo noticia esta quinta-feira o "Diário Económico".

 

Lisboa - O consórcio de empresas portuguesas da área de tecnologia que havia sido formado para concorrer ao projeto KC-390, da Embraer, foi excluído pela companhia brasileira. A candidatura do consórcio Compass não foi considerada elegível, segundo um esclarecimento do Ministério da Economia prestado a deputados do Partido Socialista (PS) e revelado pelo "Diário Económico" esta quinta-feira.

"A candidatura do consórcio que reúne a oferta portuguesa na área de sistemas e "software" foi considerada não elegível, tendo a decisão de não elegibilidade sido comunicada ao promotor, encontrando-se presentemente a ser analisadas as respectivas alegações", explicou o ministro da Economia na mesma nota.

As informações dadas pelo Ministério da Economia surgiram no âmbito de questões colocadas pelos deputados socialistas Rui Paulo Figueiredo e Paulo Campos, quanto ao envolvimento das empresas portuguesas no projecto do grupo brasileiro, que já tem capacidade industrial instalada no mercado luso.

O consórcio Compass é liderado pela Empresa de Engenharia Aeronáutica (EEA) e inclui empresas como a Novabase e a Critical Software, tecnológicas portuguesas que já têm vários anos de experiência internacional, com clientes espalhados por diversos mercados.

 

O KC-390 é um avião de carga militar que a Embraer está a construir e que deverá ficar pronto para ser comercializado em breve. Várias partes deste cargueiro estão a ser construídas em Portugal, na fábrica que a Embraer tem em Évora e na sua participada portuguesa, a OGMA (a Embraer detém 65% da companhia).

 

Esta quarta-feira a própria OGMA anunciou a entrega de mais uma fuselagem central destinada à nova aeronave de transporte militar da Embraer. Com a dimensão de 10,5 metros, este é um dos vários elementos do KC-390 que estão a ser fabricados em Portugal.

Além da fuselagem central, a OGMA é também responsável pela fabricação e montagem de componentes do compartimento do trem de aterragem. Estas peças são fabricadas em material compósito e ligas metálicas.

 

Nas instalações da OGMA, situadas a Norte de Lisboa, são ainda fabricados e montados os lemes de profundidade para esta aeronave de transporte militar, cujo primeiro voo deve ser feito já no final deste ano, segundo a empresa portuguesa.

"O envolvimento da OGMA neste projeto reflete a confiança na indústria aeronáutica portuguesa. Além das equipas de produção, estão diretamente envolvidos nas atividades de industrialização deste projeto, cerca de 50 técnicos altamente qualificados, com competências que envolvem a engenharia, planeamento, qualidade, compras e logística", refere a OGMA em comunicado.

Fonte: Portugal Digital 30 de Maio, 2014 - 01:49 ( Brasília )

Edited by jambock

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados:

Empresas portuguesas são excluídas do projeto KC-390 da EMBRAER

Empresas lusas da área tecnológica pretendiam participar da construção do novo avião militar da Embraer, mas a sua proposta não foi considerada elegível pela companhia brasileira, segundo noticia esta quinta-feira o "Diário Económico".

 

"A candidatura do consórcio que reúne a oferta portuguesa na área de sistemas e "software" foi considerada não elegível, tendo a decisão de não elegibilidade sido comunicada ao promotor, encontrando-se presentemente a ser analisadas as respectivas alegações", explicou o ministro da Economia na mesma nota.

 

 

A nota diz tudo e não diz nada ...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oficialização do contrato para aquisição de 28 KC-390 para a FA Brasileira e dois protótipos, publicado em Diário Oficial da União a 22 e 23 de maio de 2014:

 

EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO

Nº 9/2014 – UASG 120006

Nº Processo: 008-13/COPAC .

Objeto: Aquisição de materiais e prestação de serviços para a produção e o fornecimento de 28 aeronaves KC-390

Total de Itens Licitados: 00003.

Fundamento Legal: Art. 25º, Caput da Lei nº 8.666 de 21/06/1993.

Justificativa: Conforme Ata de Acordo n ̈004/DCTA-COPAC/2014, de 25/04/2014, o valor contratado foi considerado aceitável pela administração

Declaração de Inexigibilidade em 16/05/2014. JOSE AUGUSTO CREPALDI AFFONSO. Ordenador de Despesas Copac.

Ratificação em 21/05/2014. JUNITI SAITO. Comandante da Aeronáutica.

Valor Global: R$ 7.255.869.086,01.

CNPJ CONTRATADA : 07.689.002/0001-89 EMBRAER S.A..

(SIDEC – 21/05/2014) 120006-00001-2014NE800546

EXTRATO DE TERMO ADITIVO Nº 2/2014 UASG 120006

Número do Contrato: 2/2009.

Nº Processo: 67701012268200823.

INEXIGIBILIDADE Nº 16/2009. Contratante: COMANDO DA AERONAUTICA

CNPJ Contratado: 07689002000189.

Contratado: EMBRAER S.A.

Objeto: Fornecimento de dois prótotipos de aeronaves de trasporte militar e reabastecimento incluindo a prestação de serviços necessários para o gerenciamento da produção e montagem das aeronaves.

Fundamento Legal: art.65, inciso I, alinea b da lei n ̈8.666/93. Vigência: 22/05/2014 a 14/10/2016.

Valor Total: R$72.860.394,83. Fonte: 100000000 – 2014NE800689.

Data de Assinatura: 22/05/2014.

(SICON – 22/05/2014) 120006-00001-2014NE800276

 

 

Fonte: http://www.passarodeferro.com/2014/06/contrato-de-compra-de-kc-390-para-o.html

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...