Jump to content
Sign in to follow this  
dudutbrito

Embraer KC-390

Recommended Posts

Meus prezados

KC-390 se prepara para integrar a frota da FAB

 

....A autonomia do KC-390 é um fator atraente. Saindo de Manaus (AM), com 26 toneladas de carga a bordo, o KC-390 consegue chegar até Brasília (DF) ou Lima (Peru), uma distância de aproximadamente 2.100 km. Se a carga for de 14 toneladas, por exemplo, a aeronave consegue decolar da capital amazonense e ir até Washington, D.C., capital federal dos Estados Unidos. Sem precisar abastecer, o alcance sobe para cerca de 5 mil km. Saindo da mesma origem, sem transportar nenhum tipo de carga (Ferry Flight) e utilizando os tanques auxiliares, o cargueiro tem autonomia de 8.500 km, com capacidade de combustível para cruzar o Atlântico e chegar à capital da França, Paris, ou Dublin, na Irlanda....

EMBRAER conseguiu criar uma nave fantastica!!

Edited by jambock

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados
Vídeo promocional do Embraer KC-390

https://youtu.be/WJgjngvNbA8

O vídeo de divulgação acima do cargueiro militar Embraer KC-390 é de 2015, mas vale a pena ver de novo. Logo mais abaixo, aparece outro vídeo publicado recentemente.
O Embraer KC-390 é uma aeronave para transporte tático/logístico e reabastecimento em voo desenvolvido e fabricado pela Embraer Defesa e Segurança, subsidiária do grupo brasileiro Embraer.
A aeronave estabelece um novo padrão para o transporte militar médio, visando atender os requisitos operacionais da Força Aérea Brasileira, em substituição ao C-130 Hercules.
É maior avião produzido na América Latina e se os esforços de marketing tiverem resultado, o KC-390 deverá substituir integrar as forças aéreas de muitos outros países.
O projeto do KC-390 foi anunciado pela primeira vez na feira de materiais de defesa Latin America Aero & Defence (LAAD), no Rio de Janeiro em abril de 2007. Na edição de 2009 do mesmo evento, foi anunciado formalmente o lançamento do programa.
É equipado com dois motores turbofan Pratt & Whitney, modelo IAE V2500-E5, com empuxo de 31.330 lbf (139.400 N) cada. Utiliza a tecnologia fly-by-wire em sua aviônica e tem capacidade para transportar normalmente 23 toneladas de carga (pode chegar a 26 toneladas), inclusive veículos.
Em outubro de 2008, o Congresso Brasileiro aprovou o uso de cerca de R$ 800 milhões pela Embraer para o desenvolvimento da aeronave. Essa verba seria liberada pela Força Aérea Brasileira (FAB), via aval do Executivo.
No início de março de 2009, o Executivo Brasileiro anunciou um investimento inicial entre R$ 50 milhões e R$ 60 milhões. Esse montante representava cerca de 5% do custo de desenvolvimento. Enquanto a empresa não fechava outras parcerias, a FAB preparou a proposta de compra de um lote de trinta unidades (incluindo os dois protótipos). O valor deste primeiro contrato deveria chegar a US$ 1,3 bilhão, em um mercado estimado pela fabricante em no mínimo US$ 20 bilhões.
Ainda em março de 2009, o governo brasileiro, em meio às turbulências da economia mundial, reiterou investimentos no projeto, a fim de garantir empregos na fabricante brasileira e dotar a Força Aérea com o novo equipamento. Até novembro de 2012, o projeto da nova aeronave já havia criado mil oportunidades de trabalho dentro da própria Embraer, com a criação, no início de 2011, da Embraer Defesa e Segurança (EDS), sediada na cidade de Gavião Peixoto.
Em março de 2013, a FAB e a EDS concluíram a Revisão Crítica de Projeto (CDR) da aeronave.
Após cinco anos de desenvolvimento, foram concluídos os modelos para integração de todos os sistemas da aeronave e simulações de voo, realizadas em mock-up (simuladores em tamanho real da cabine de comando).
O desenvolvimento do projeto e a produção, envolvendo a integração de tecnologias, sistemas eletrônicos e aviônica, foram de responsabilidade da Embraer Defesa e Segurança.
O desenvolvimento do KC-390 contou com R$ 4,5 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Além do apoio ao programa, o PAC também investiu entre 2011 e 2014, R$ 5,5 bilhões em programas militares da Marinha e Aeronáutica.
A Embraer assinou com o governo brasileiro o primeiro contrato para produção em série do cargueiro em 20 de maio de 2014, em um negócio estimado em R$ 7,2 bilhões, que incluía suporte logístico, peças sobressalentes e manutenção.
Parceiros
Para o desenvolvimento e produção da aeronave, a Embraer firmou parcerias com a Argentina, Portugal e República Checa. A empresa brasileira fornece a seção dianteira da fuselagem com a cabine de pilotagem, asas, seção intermediária da fuselagem e estabilizadores vertical e horizontal. Executa também a integração dos comandos de voo, softwares, aviônica e equipamentos como os trens de pouso, que também produz, através de sua subsidiária Eleb.
A Argentina fornece as portas do trem de pouso dianteiro, porta dianteira direita, parte da rampa de acesso traseira, flaps e cone de cauda.
Portugal fornece a seção central da fuselagem, sponson e portas do trem de pouso principal e leme de profundidade.
A República Checa fornece a porta dianteira esquerda, portas traseiras, parte da rampa de acesso traseira e a seção traseira da fuselagem.
https://youtu.be/-F9RYDihX7E
Fonte: site Poder Aéreo 10 ABR 2018

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados
Vídeo: Embraer KC-390 – the new generation medium airlift
https://youtu.be/o_FQsVGFitU
O Embraer KC-390 oferece mobilidade inigualável, entregando muito mais logística, muito mais rápido, muito mais longe, em qualquer lugar do mundo. Saiba mais sobre a nova geração de aeronaves de transporte com múltiplas missões. Novos episódios desta série da web serão lançados quinzenalmente às segundas-feiras no canal da Embraer no Youtube.
Fonte: Embraer via site Poder Aéreo 23 ABR 2018

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

SIM!!! O PT-ZNF VOLTARÁ A VOAR!!! MAS...
(por Solange Galante)

“Como nossos fiéis leitores percebem, continuamos acompanhando o caso do KC-390 que sofreu sérios danos durante um voo de testes no dia 12 de outubro de 2017, embora a Embraer negue...
Demos em primeira mão a notícia de a coisa havia sido séria SIM, após muita especulação via redes sociais e Whatsapp desde o dia do ocorrido até as vésperas de nossa primeira postagem, em 18 de outubro (vide: http://caixapretadasolange.blogspot.com.br/2017/10/plantao-caixas-preta.html), ( quando o post ultrapassou 3.300 acessos!!! ) seguida de outra, a saber:
http://caixapretadasolange.blogspot.com.br/2017/10/plantao-caixa-preta_23.html

Aliás, somente no dia 8 de novembro a famigerada revista Aero Magazine publicou algo a respeito em seu site, alegando que havia descoberto "com exclusividade" o que havia mesmo acontecido com o avião (aliás, sem, no entanto, esclarecer de fato o que acontecera) e divulgamos isso no mesmo dia aqui no Blog: http://caixapretadasolange.blogspot.com.br/2017/11/noticias-caixa-preta_8.html

Publicamos sobre o KC-390 inclusive posteriormente:
http://caixapretadasolange.blogspot.com.br/2017/11/plantao-caixa-preta_10.html

Agora, começamos 2018 trazendo mais, e felizes, notícias! A engenharia da Embraer irá devolvê-lo ao céu, conforme informações que recebemos de nossa fonte exclusiva, conforme abaixo:
KC_279.jpg
Em acréscimo, soubemos que o avião atingiu de fato 7 G negativos mas não no estol e sim na saída da vertical, quando ele saiu de dorso (o manche foi empurrado para a frente, num movimento de "picar") e desvirou depois em meio tunô.

Nunca duvidamos da competência da Embraer, de seus engenheiros, pilotos e do projeto em si, que eu pessoalmente admiro muito (embora tenham se esquecido de me convidar para o rollout dele, quando foi justamente o PT-ZNF) mas ela poderia ter sido mais transparente a respeito do caso. Alguma coisa a Boeing pode ensinar, quem sabe.”
Fonte: Solange Galante blog Plantão Caixa Preta

Edited by jambock

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

SIM!!! ONTEM (02 DE MARÇO) O PT-ZNF VOLTOU A VOAR!!! ...

“... Como, aliás, este Blog já havia antecipado em 7 de janeiro de 2018, conforme o link abaixo o comprova.

http://caixapretadasolange.blogspot.com.br/2018/01/plantao-caixa-preta.html

Entretanto, depois que várias pessoas me contataram para zombar de tudo o que publiquei até agora sobre o caso, ou até me pedir para eu me calar, acho melhor esclarecer mais uma vez o que escrevi em janeiro e refrescar a memória de todos sobre as condições que levaram o ZNF a voltar a voar. Para isso, contatei de novo minha fonte, que estava viajando, mas pôde, depois, me mandar sua mensagem a respeito, conforme copio abaixo:

KC_390_6__CROP.jpg

Portanto, a não ser que a própria Embraer desminta e dê provas em contrário em relação às necessárias alterações do nosso querido PT-ZNF, essa é a versão correta sobre o que aconteceu com o avião e como ele está hoje. Ele será nosso embaixador em feiras, como a Fidae, com muito orgulho desta função, aliás.

Acidentes e incidentes com protótipos em voo durante as fase de certificação e testes em geral é a coisa mais normal do mundo. O que não é normal, na minha opinião, compartilhada, aliás, por outros colegas meus, é essa atitude típica da época da Guerra Fria de se guardar a sete chaves a verdade. Quem se banca, quem está muito convicto de seu valor, não precisa tomar tais atitudes. Que podem, inclusive, soar de maneira negativa para quem está querendo fazer parcerias com nossa fabricante, inclusive um negócio que pode sim ser muito positivo para o Brasil e para nossa indústria aeronáutica.
Vida longa à Embraer, ao Zulu November Fox e à nossa indústria aeronáutica! Que ainda não está madura, mas pode se tornar plenamente madura ao repensar suas atitudes, desde as pequenas até as maiores!

(por Solange Galante, que não se esconde atrás de codinomes)”

Fonte: Solange Galante blog Plantão Caixa Preta

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

EPISODE 01 - KC-390 by EMBRAER

 

Edited by jambock

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Embraer KC390, o astro da FIDAE 2018 (análise).

A Embraer espera receber a Certificação Final Operacional do KC-390 no segundo semestre de 2018, quando está programada para acontecer a primeira entrega da aeronave a Força Aérea Brasileira.
Em abril, a aeronave multimissão de médio porte KC-390 fez sua estreia em um airshow na América Latina, participando da FIDAE 2018 no Chile, ocasião em que foi considerado pela mídia especializada global como o grande destaque daquele evento.
Foi possível verificar o excelente trabalho de reparos feitos na estrutura do exemplar, sobrevivente de um incidente que segundos muitos críticos, teria incapacitado o Papa Tango Zulu November Foxtrot para o voo. As imagens do avião em voo provaram justamente o contrário.
Detalhes do interior do KC390, começando pela porta de salto lateral/janela de observação em bolha. O interior do protótipo PT-ZNF encontra-se sem o acabamento final/isolamento acústico, deixando exposto sua estrutura e cablagem/instrumental de teste (cor laranja). .
A feira dos Gigantes.
A FIDAE 2018 foi marcada pela presença de praticamente todos os modelos de transporte militar ocidentais mais conhecidos, começando pelo CASA C-212 Aviocar e similares, passando pela dupla C-27J Spartan/Airbus MilitaryC-295, apresentando pela primeira vez na América Latina o Embraer KC390 e fechando a lista com o “pesado” Airbus Military A400M Atlas
A Força Aérea dos Estados Unidos, demonstrando seu vigor econômico/industrial, levou a FIDAE um veterano KC-135R com motores CFM56, um par de C-130 Hércules, um KC-10A Extender e um C-17 Globemaster III.
Dessa forma, os observadores e o público puderam comparar as capacidades e tecnologias de todos esses modelos.
A comparação direta deixou uma certeza, o KC390 é a aeronave certa no momento certo em um mercado que precisa desse tipo de avião e pode pagar por ele.
Quase pronto para estrear em serviço.
A campanha de testes em voo do KC-390 avança a passos largos rumo à certificação final, com os dois protótipos (001 e 002) excedendo a marca de 1.600 horas de voo.
A produção em série do KC-390 avança com a montagem das aeronaves 003, 004 e 005.
A Embraer espera receber a Certificação Final Operacional do KC-390 no segundo semestre de 2018, quando está programada para acontecer a primeira entrega da aeronave a Força Aérea Brasileira, detentora de uma encomenda de 28 aeronaves + dois protótipos.
Nota do Autor: Não foi anunciado nenhum novo cliente sul-maericano para o KC390 durante a FIDAE 2018, mas a Colômbia vem demonstrando interesse no avião.
Fonte: Roberto Caiafa para Tecnologia e Defesa via CECOMSAER 2 MAI 2018

Share this post


Link to post
Share on other sites

Recebi fotos e um vídeo no whatsapp... Foi feia a coisa.

Não sou técnico nem especialista, mas não duvido de infelizmente ter dado perda total.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

O Caiafa comentando o incidente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Embraer KC390, o astro da FIDAE 2018 (análise).

A Embraer espera receber a Certificação Final Operacional do KC-390 no segundo semestre de 2018, quando está programada para acontecer a primeira entrega da aeronave a Força Aérea Brasileira.

Em abril, a aeronave multimissão de médio porte KC-390 fez sua estreia em um airshow na América Latina, participando da FIDAE 2018 no Chile, ocasião em que foi considerado pela mídia especializada global como o grande destaque daquele evento.

Foi possível verificar o excelente trabalho de reparos feitos na estrutura do exemplar, sobrevivente de um incidente que segundos muitos críticos, teria incapacitado o Papa Tango Zulu November Foxtrot para o voo. As imagens do avião em voo provaram justamente o contrário.

Detalhes do interior do KC390, começando pela porta de salto lateral/janela de observação em bolha. O interior do protótipo PT-ZNF encontra-se sem o acabamento final/isolamento acústico, deixando exposto sua estrutura e cablagem/instrumental de teste (cor laranja). .

A feira dos Gigantes.

A FIDAE 2018 foi marcada pela presença de praticamente todos os modelos de transporte militar ocidentais mais conhecidos, começando pelo CASA C-212 Aviocar e similares, passando pela dupla C-27J Spartan/Airbus MilitaryC-295, apresentando pela primeira vez na América Latina o Embraer KC390 e fechando a lista com o “pesado” Airbus Military A400M Atlas

A Força Aérea dos Estados Unidos, demonstrando seu vigor econômico/industrial, levou a FIDAE um veterano KC-135R com motores CFM56, um par de C-130 Hércules, um KC-10A Extender e um C-17 Globemaster III.

Dessa forma, os observadores e o público puderam comparar as capacidades e tecnologias de todos esses modelos.

A comparação direta deixou uma certeza, o KC390 é a aeronave certa no momento certo em um mercado que precisa desse tipo de avião e pode pagar por ele.

Quase pronto para estrear em serviço.

A campanha de testes em voo do KC-390 avança a passos largos rumo à certificação final, com os dois protótipos (001 e 002) excedendo a marca de 1.600 horas de voo.

A produção em série do KC-390 avança com a montagem das aeronaves 003, 004 e 005.

A Embraer espera receber a Certificação Final Operacional do KC-390 no segundo semestre de 2018, quando está programada para acontecer a primeira entrega da aeronave a Força Aérea Brasileira, detentora de uma encomenda de 28 aeronaves + dois protótipos.

Nota do Autor: Não foi anunciado nenhum novo cliente sul-maericano para o KC390 durante a FIDAE 2018, mas a Colômbia vem demonstrando interesse no avião.

Fonte: Roberto Caiafa para Tecnologia e Defesa via CECOMSAER 2 MAI 2018

 

 

Discordo!!!

 

O KC390 não foi a estrela da FIDAE, o voo do KC foi aquela demonstração soft, onde decola, da uma voltinha, uma curvinha de grande (se foi de grande) e era isso, até por que o remendão que estava lá com fita silver tape foi a coisa mais bizzara que eu já vi. Fora que somente alguns "eleitos da imprensa brasileir" tiveram a chance de visitar o interior do avião quando estava na demonstração estatica (vulgo, quem tem contato com algum coronel ou algum pica das galaxias da embraer), o restante da imprensa brasileira credenciada é tratada pela Embraer como se fossem um zé ninguem, diferentemente do tratamento dado por Airbus, Aerolineas e Boeing, USAF nos seus avioes, FACh, etc... então não se tem como comparar as aeronaves pois não foi todo mundo que pode entrar dentro do aviao. Só a embraer e seus funcionarios nariz empinados que não notam que se todos fossem tratados iguais a quantidade de matérias, fotos e divulgação do KC seria muito maior (mas o que esperar da Embraer né, nada.).

 

Quanto a varada de pista, como a pano pretagem da Embraer e FAB é sinistra, talvez algum dia saberemos o que houve já que a nota que a Embraer lançou sobre o acidente não diz nada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eita... Olha aí mais do time dos despeitados.

 

Claro, já que em uma feira seria o normal se todos fossem tratados de forma igual, o que não foi o caso, só quem tem acessos e contatos é tratado diferente. Mas vida segue, não morro de amores pela Embraer mesmo. :thumbsup:

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Discordo!!!

 

O KC390 não foi a estrela da FIDAE, o voo do KC foi aquela demonstração soft, onde decola, da uma voltinha, uma curvinha de grande (se foi de grande) e era isso, até por que o remendão que estava lá com fita silver tape foi a coisa mais bizzara que eu já vi. Fora que somente alguns "eleitos da imprensa brasileir" tiveram a chance de visitar o interior do avião quando estava na demonstração estatica (vulgo, quem tem contato com algum coronel ou algum pica das galaxias da embraer), o restante da imprensa brasileira credenciada é tratada pela Embraer como se fossem um zé ninguem, diferentemente do tratamento dado por Airbus, Aerolineas e Boeing, USAF nos seus avioes, FACh, etc... então não se tem como comparar as aeronaves pois não foi todo mundo que pode entrar dentro do aviao. Só a embraer e seus funcionarios nariz empinados que não notam que se todos fossem tratados iguais a quantidade de matérias, fotos e divulgação do KC seria muito maior (mas o que esperar da Embraer né, nada.).

 

Quanto a varada de pista, como a pano pretagem da Embraer e FAB é sinistra, talvez algum dia saberemos o que houve já que a nota que a Embraer lançou sobre o acidente não diz nada.

 

Só a imprensa brasileira? Esse nariz empinado aplica-se a quase toda a América, com exceção claro, dos estadunidenses e canadenses. Mas se eles não querem publicidade latina, tem quem queira. E a Airbus sabe bem disso.

Edited by jambock
correção de palavra

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cara... Recebi umas fotos mais de perto do KC, o ZNF acidentado. Não precisa ser perito para saber e ver que esse avião nao voa mais, infelizmente. Está sem a ponta de uma das asas, RAT aberta, toda carenagem do lado direito e trem de pouso direito nao estão na aeronave, tem furos na fuselagem... Cara, infelizmente, ZNF não voa mais. :/

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cara... Recebi umas fotos mais de perto do KC, o ZNF acidentado. Não precisa ser perito para saber e ver que esse avião nao voa mais, infelizmente. Está sem a ponta de uma das asas, RAT aberta, toda carenagem do lado direito e trem de pouso direito nao estão na aeronave, tem furos na fuselagem... Cara, infelizmente, ZNF não voa mais. :/

 

 

Essas?

 

PHOTO_2018_05_09_22_37_43_jpg.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_43_1.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_43_222.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_44_666.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_44_777.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_45.jpgPHOTO_2018_05_09_22_37_45_10.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_45.jpgPHOTO_2018_05_09_22_37_45_888.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_45_999.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_46.jpg

 

 

O dano foi grande... se não voar mais podem usar as peças para outro da linha de montagem? E como fica a homologação sem um dos aviões, muda o cronograma??

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Que estrago! :shock:

Em fevereiro passado, uma aeronave C-295 acidentou-se em uma área indígena, atravessando a pista de pouso. Parece que deu perda total. Está, inclusive, sendo canibalizada.
http://www.forum.contatoradar.com.br/index.php/topic/123990-aviao-da-forca-aerea-em-rr-sai-da-pista-durante-pouso-em-area-indigena/

Edited by jambock

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essas?

 

PHOTO_2018_05_09_22_37_43_jpg.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_43_1.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_43_222.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_44_666.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_44_777.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_45.jpgPHOTO_2018_05_09_22_37_45_10.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_45.jpgPHOTO_2018_05_09_22_37_45_888.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_45_999.jpg PHOTO_2018_05_09_22_37_46.jpg

 

 

O dano foi grande... se não voar mais podem usar as peças para outro da linha de montagem? E como fica a homologação sem um dos aviões, muda o cronograma??

Exato, essas mesmo.

 

Creio que algumas coisas poderão sim ser usados em outros aviões, ou como peça de reposição para o ZNJ. Claro que haverá um estudo na aeronave, ver realmente vai aproveitar algo, mas creio que sim.

Motores, janelas, todo aviônica dos painéis, enfim.

O dano foi imenso, e não volta voar, igual o Amazonas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Após incidente com avião militar, Embraer estuda transferir testes para 2º protótipo
Aeronave KC-390 produzida na fábrica de Gavião Peixoto (SP) teve danos nos trens de pouso, além de avarias na parte estrutural da fuselagem.

Após um incidente em Gavião Peixoto (SP) com o protótipo 001 da aeronave de transporte e reabastecimento KC-390, maior avião já construído no Brasil, a Embraer informou nesta quinta-feira (10) que estuda transferir os testes para outra aeronave.

“A empresa está avaliando o planejamento para continuidade dos ensaios de certificação, incluindo a possibilidade de transferir alguns testes para o protótipo 002 e também para as primeiras aeronaves de série que já se encontram em estágio avançado de montagem”, diz o comunicado.

Fora da pista

No último sábado (5), o protótipo 001 saiu da pista quando realizava testes de prova em solo (veja o vídeo acima). Segundo a Embraer, a tripulação deixou a aeronave em segurança e sem ferimentos. A equipe de apoio foi acionada imediatamente.

Segundo a Embraer, após uma avaliação inicial foram identificados danos extensos nos três trens de pouso da aeronave além de avarias à parte estrutural da fuselagem.

“Análises iniciais apontam que a aeronave e todos os sistemas comportaram-se normalmente conforme as características de projeto”, diz o texto.

A Embraer afirmou ainda que já iniciou a investigação para elucidação das causas do incidente e permanece à inteira disposição das autoridades aeronáuticas.

A empresa afirmou que mantém a previsão de atingir a capacidade final de operação, assim como a primeira entrega à Força Aérea Brasileira (FAB), no quarto trimestre de 2018.

Imagens mostram a distância que o avião percorreu depois de sair da pista até conseguir parar. Perto da aeronave, que estava com partes cobertas por lona, havia caminhões do Corpo de Bombeiros.

A Embraer informou que iniciou a investigação das causas do incidente. A ocorrência foi comunicada ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea Brasileira (FAB). A aeronave estava com partes cobertas para preservar o local.

Segundo incidente

Em 12 de outubro do ano passado, o protótipo teve um incidente durante um voo de teste em Gavião Peixoto. O caso foi divulgado à imprensa somente no dia 8 de novembro.

Na ocasião a empresa informou que o avião "experimentou um evento além do limite planejado no teste de uma das várias configurações experimentadas", mas não informou se a tripulação esteve em risco.

De acordo com a Embraer, o incidente aconteceu durante um voo de teste de certificação para avaliar as qualidades de voo em baixa velocidade com simulação de formação de gelo.

Protótipo do KC-390

O KC-390 é um projeto da Força Aérea Brasileira (FAB) que, em 2009, contratou a Embraer para realizar o desenvolvimento da aeronave. Foram sete anos de estudo em parceira com Argentina, Portugal e República Tcheca para desenvolver o protótipo.

A campanha de testes do KC-390 está avançando de forma extremamente satisfatória, atendendo todos os requisitos da aeronave e validando os objetivos de desempenho e capacidade previstos por meio do uso de avançadas ferramentas de engenharia.

Desde o início da campanha de testes em voo, em outubro de 2015, os protótipos do KC-390 têm apresentado uma alta taxa de disponibilidade, acumulando mais de 1.200 horas de voo.

Autonomia

Com turbinas a jato, o KC-390 pode alcançar a velocidade de 850 km/h. Uma aeronave poderá decolar de Brasília e chegar sem escalas a qualquer capital brasileira com 23 toneladas de carga, sua capacidade máxima.

Nas asas, o avião poderá levar até 23,2 toneladas de combustível. Além de alimentar as próprias turbinas, também será possível fazer o reabastecimento em voo (REVO) de outros aviões ou helicópteros. É por isso que a aeronave é chamada de KC: C de Carga e o K de tanker, ou reabastecedor, em inglês. O KC-390 também terá a capacidade de ser reabastecido em voo por outras aeronaves.

O compartimento de carga tem 18,54 metros de comprimento, um pouco maior que uma quadra de vôlei. A largura é de 3,45 metros e a altura é de 2,95 metros. O espaço é suficiente para acomodar equipamentos de grandes dimensões, além de blindados, peças de artilharia, armamentos e até aeronaves semi-desmontadas.

Também poderão ser levados 80 soldados em uma configuração de transporte de tropa, 64 paraquedistas, 74 macas mais uma equipe médica ou ainda contêineres, carros blindados e outros equipamentos.

Fonte: G1 São Carlos e Araraquara via CECOMSAER 11 MAI 2018

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Embraer mantém prazos de entrega do KC-390, apesar de incidente

A fabricante aeronáutica brasileira Embraer garantiu, nesta quinta-feira (10), que o incidente com um protótipo do KC-390 não atrasará a entrega do avião de transporte militar, o maior já construído no Brasil, prevista para o último trimestre de 2018.

Neste sábado, um protótipo desta aeronave saiu da pista durante testes em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo, sem deixar vítimas, mas provocando “danos extensos nos três trens de pouso da aeronave além de avarias à parte estrutural da fuselagem”, admitiu a Embraer em nota.

A terceira maior construtora mundial de aviões anunciou a abertura de uma investigação para revelar as causas do incidente.

“Análises iniciais apontam que a aeronave e todos os sistemas comportaram-se normalmente conforme as características de projeto”, destaca a empresa.

A Embraer também disse estudar “a possibilidade de transferir alguns testes para o protótipo 002 e também para as primeiras aeronaves de série que já se encontram em estágio avançado de montagem”.

Mas a empresa não alterou suas previsões para obter as certificações necessárias e para as entregas iniciais.

Encomendado em 2009 pela Força Aérea Brasileira (FAB), o KC-290 deve medir 35,2 metros e ter capacidade de transporte que pode alcançar 23 toneladas.

Fonte: ISTOÉ Dinheiro via CECOMSAER 11 MAI 2018

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

EMBRAER KC-390 - Comunicado - Communiqué

"Comunicado

Gavião Peixoto, 10 de maio de 2018 – A EMBRAER informa que, após uma avaliação inicial do protótipo 001 da aeronave KC-390 que se envolveu em um incidente no último dia 05 de maio, quando saiu da pista enquanto realizava testes de prova em solo na unidade de Gavião Peixoto (SP), foram identificados danos extensos nos três trens de pouso da aeronave além de avarias à parte estrutural da fuselagem.

Análises iniciais apontam que a aeronave e todos os sistemas comportaram-se normalmente conforme as características de projeto.

A Empresa está avaliando o planejamento para continuidade dos ensaios de certificação, incluindo a possibilidade de transferir alguns testes para o protótipo 002 e também para as primeiras aeronaves de série que já se encontram em estágio avançado de montagem.

Deste modo, a EMBRAER mantém a previsão de atingimento da Capacidade Final de Operação (Final Operational Capability), objeto da certificação final militar da aeronave, assim como a primeira entrega à Força Aérea Brasileira, no quarto trimestre de 2018.

A Empresa já iniciou a investigação para elucidação das causas do incidente e permanece à inteira disposição das autoridades aeronáuticas."

...

Fonte: CECOMSAER 11 MAI 2018

Edited by jambock

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados
Primeiros comentários de nossa fonte exclusiva sobre o que poderia ter acontecido com o PT-ZNF

Primeiro, atentem para uma das fotos que circulou pelas redes sociais hoje, e o detalhe a seguir.
1.jpg

RAT.jpg

 

E os comentários:
KC_390_%2B%25284%2529CROP.jpg

KC_390_%2B%25285%2529CROP.jpg

A RAT (RAM Air Turbine) é uma pequena turbina, normalmente instalada na barriga do avião. A função da RAT é, no caso de perda total de potência, fornecer energia suficiente para permitir o funcionamento dos sistemas essenciais ao controle da aeronave. Isso acontece porque a RAT é acionada pelo vento relativo, que resulta da velocidade aerodinâmica da aeronave. A RAT não é tão potente quanto os motores do a APU mas permite o funcionamento de controles hidráulicos ou elétricos de voo, bem como da instrumentação essencial para o voo. Em muitos casos, a RAT é acionada automaticamente, em caso de perda total de potência.

Duas perguntas são importantes:

1) Teria a RAT se soltado durante o impacto ou sido acionada exatamente por falta de energia?

2) O novo acidente/incidente (não sabemos como o caso será tratado) tem relação com a emergência de 12 de outubro de 2017?

Com a palavra, os atores dos dois casos!”
Fonte: Plantão da Caixa Preta da Solange 10 MAI 2018

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Primeiros comentários de nossa fonte exclusiva sobre o que poderia ter acontecido com o PT-ZNF

Primeiro, atentem para uma das fotos que circulou pelas redes sociais hoje, e o detalhe a seguir.

1.jpg

RAT.jpg

 

E os comentários:

KC_390_%2B%25284%2529CROP.jpg

KC_390_%2B%25285%2529CROP.jpg

A RAT (RAM Air Turbine) é uma pequena turbina, normalmente instalada na barriga do avião. A função da RAT é, no caso de perda total de potência, fornecer energia suficiente para permitir o funcionamento dos sistemas essenciais ao controle da aeronave. Isso acontece porque a RAT é acionada pelo vento relativo, que resulta da velocidade aerodinâmica da aeronave. A RAT não é tão potente quanto os motores do a APU mas permite o funcionamento de controles hidráulicos ou elétricos de voo, bem como da instrumentação essencial para o voo. Em muitos casos, a RAT é acionada automaticamente, em caso de perda total de potência.

Duas perguntas são importantes:

1) Teria a RAT se soltado durante o impacto ou sido acionada exatamente por falta de energia?

2) O novo acidente/incidente (não sabemos como o caso será tratado) tem relação com a emergência de 12 de outubro de 2017?

Com a palavra, os atores dos dois casos!”

Fonte: Plantão da Caixa Preta da Solange 10 MAI 2018

 

 

Meio tosca essa nota né, fala de fonte mas não cita a fonte... Que fonte exclusiva? Essa tal de Solange é a fonte??

 

 

Li nos comentarios de um blog ai que um cara que estava lá e viu o acidente de longe disse que a aeronave estava vindo para pouso, pousou e não freiou, tanto que haviam os caminhoes de bombeiros já aguardando.

 

Se, e se, isso for verdade, então pode ser esse o motivo da RAT estar acionada e pode ter dado algum problema no voo, mas creio que jamais saberemos o que realmente aconteceu, só nós resta especular e especular. :thumbsup:

 

 

 

 

"Dennys Santanna11 de Maio de 2018 at 12:07

  1. Eu estava lá, não sei explicar tecnicamente mas o que vi foi que o avião pousou e foi reto sem frear, a distância que foi diminuindo a velocidade até chegar na área sem asfalto o que danificou o trem de pouso e parou a aeronave, era como se não tivesse freio, os pilotos já pousaram a aeronave sabendo que estava sem freio, tanto que equipes de socorro já estava de prontidão antes mesmo do pouso.

  2. Dennys Santanna 11 de Maio de 2018 at 12:11

    Eu não tenho certeza pq estava longe mas o que vi qdo o avião ainda estava se preparando para pousar foi um problema em um dos trens de pouso, a distância não ajudava mas tive a impressão que um lado não estava para fora.

    https://www.aereo.jor.br/2018/05/10/analise-do-incidente-com-o-kc-390-pt-znf/

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...