Jump to content

Governo do RN perde hangar para aviões e helicóptero


jambock

Recommended Posts

Meus prezados:

 

Com novo aeroporto, Governo do RN perde hangar para aviões e helicóptero

Aeroporto Augusto Severo, onde ficava o hangar, passou a ser base militar. Helicóptero Potiguar I, da Secretaria de Segurança, está no Comando da PM.

O Governo do Rio Grande do Norte está sem hangar para abrigar as três aeronaves que possui - dois aviões e o helicóptero Potiguar I.

O hangar dessas aeronaves ficava no aeroporto Augusto Severo, em Parnamirim, por força de um contrato firmado entre o governo e a Infraero. Desde o sábado (31), o Augusto Severo deixou de receber voos civis e passou a ser base militar.

Os voos civis agora são operados no aeroporto Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante.

O helicóptero Potiguar I é o único do estado que faz serviço de patrulhamento de ruas e socorrimento de feridos. No sábado, segundo uma fonte do G1 na Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), o helicóptero decolou do Augusto Severo e, após uma patrulha, não teve autorização de pouso no hangar.

Desde esse dia, a aeronave pousa e decola do campo de futebol do quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Natal.

Os dois aviões do governo continuam pousados no Augusto Severo. Segundo a fonte, se essas aeronaves decolarem, também não poderão pousar nesse aeroporto.

Em nota enviada ao G1, a Força Aérea Brasileira confirma que as três aeronaves não têm permissão de pouso no Augusto Severo. "O contrato de concessão de uso do aeroporto Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, dá à concessionária o direito de explorar, com exclusividade, os voos da aviação civil em Natal.

Portanto, a partir da ativação do novo aeroporto, todas as operações aéreas dessa natureza, que eram feitas no aeroporto Augusto Severo, em Parnamirim, foram transferidas, por força contratual, permanecendo a Base Aérea de Natal apenas com as operações militares".

O impasse se dá porque o governo tinha um contrato com a Infraero, que administrava o Augusto Severo. Com o início das operações do Aluízio Alves, esse contrato perdeu validade. A Infraero não administra mais nenhum aeroporto no Rio Grande do Norte.

Por meio da assessoria de comunicação, o Governo do Estado informou que tem contrato com a Infraero até 2018. Sobre o helicóptero Potiguar I, o governo disse que a aeronave "está no quartel do Comando Geral da PM para facilitar deslocamento entre Natal e cidades adjacentes".

 

O consórcio Inframérica, que administra o aeroporto Aluízio Alves, antecipou ao G1 que já foi procurado pelo governo do estado para estudar a possibilidade de instalar o hangar no novo aeroporto do RN. Ainda não há previsão de quando isso pode ocorrer.

Fonte: PORTAL G-1 via CECOMSAER 6 jun 2014

Link to post
Share on other sites

O estado do RN é um ótimo exemplo de má gestão.

 

Mas dizem que a Rosalba Ciarlini é uma excelente dona de casa rs.

Link to post
Share on other sites

O vôo de um helicóptero da Polícia Militar, força auxiliar das forças armadas, é considerado aviação civil? Algo a se pensar.... É a famosa falta de cooperação. Custava nada a ssp fazer um convênio com a fab para utilizar a base aérea...

 

 

Enviado do meu iPad usando o Tapatalk

Link to post
Share on other sites

O vôo de um helicóptero da Polícia Militar, força auxiliar das forças armadas, é considerado aviação civil? Algo a se pensar.... É a famosa falta de cooperação. Custava nada a ssp fazer um convênio com a fab para utilizar a base aérea...

 

 

Enviado do meu iPad usando o Tapatalk

 

São civis públicas.

Link to post
Share on other sites
  • 3 weeks later...

Meus prezados:

Augusto Severo retorna à Aeronáutica

Enquanto isso, a 40 quilômetros de distância, o movimento é contrário. De acordo com o relatório de maio do Caged, o setor de serviços observou uma retração e fechou o mês com saldo negativo de 65 empregos.

Em maio, 353 pessoas foram desligadas no setor, contra 288 admitidas.

Todavia, não é possível associar a retração do setor às demissões causadas pelo fechamento do aeroporto Augusto Severo, também em 31 de maio.

Com a transferência das atividades para São Gonçalo, lojistas tiveram que fechar e os funcionários foram despachados. Questionada, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) não informou quantas demissões foram causadas com o fim das operações.

O Consórcio Inframérica, gestor do novo aeroporto, não contratou nenhum ex-funcionário do Augusto Severo, segundo nota oficial enviada à reportagem.

Apesar de as operações terem sido encerradas há um mês, taxistas do aeroporto deixarão seus postos somente hoje, ao meio dia.

Dos 74 carros que atuavam no aeroporto, apenas dez ainda estiveram a postos durante o mês de junho, fazendo corridas esporádicas para turistas desavisados que chegavam para embarcar no antigo terminal.

“Amanhã (hoje) deixaremos de vir. Muitos de nós não sabem o que fazer, alguns já entraram em depressão.

Diziam que o novo aeroporto seria só de cargas, só nos falaram da mudança em janeiro. São 542 pessoas que perderam seu sustento”, lamenta o taxista Joel Marcos de Souza Pinheiro.

Ele possuía ponto no terminal há 15 anos, herdado do pai, que já trabalha no Augusto Severo há 28 anos.

Durante o mês de junho, o aeroporto recebeu apenas delegações e voos particulares de convidados da Fifa, que vieram para a Copa do Mundo em Natal.

Atualmente, apenas terceirizados da segurança e da limpeza, assim como servidores da Infraero, estão no aeroporto.

Fonte: Jornal TRIBUNA DO NORTE (RN) via CECOMSAER 29 jun 2014

Link to post
Share on other sites

 

Ué... A Polícia MILITAR é civil?

 

Aeronaves militares são somente aquelas das três forças (FAB, Marinha, Exército). As aeronaves das polícias são vinculadas a administração pública estadual.

Link to post
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade