Jump to content

Tráfego de passageiros da Latam sobe 1,1% no semestre


leelatim

Recommended Posts

 

Aviação | 08/07/2014 19:26

Tráfego de passageiros da Latam sobe 1,1% no semestre

 

Companhia teve alta de 5,1% no tráfego internacional de passageiros e leve aumento de 0,1% no semestre

 

REUTERS

 

 

Avião da TAM decolando no aeroporto de Congonhas, em São Paulo

 

Santiago - A Latam Airlines, maior companhia aérea da América Latina, reportou nesta terça-feira um aumento anual de 1,1 por cento no tráfego de passageiros em junho e no primeiro semestre, apoiado por um melhor desempenho de seus negócios em países de língua espanhola e internacional.

 

A companhia com sede em Santiago e unidades operacionais na Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Peru e Paraguai, teve alta de 5,1 por cento no tráfego internacional de passageiros e leve aumento de 0,1 por cento no semestre.

 

O transporte de passageiros no Brasil caiu 5,2 por cento em junho, em linha com o declínio esperado na demanda por viagens corporativas para a Copa. Mas no primeiro semestre, o tráfego de passageiros no país cresceu 0,9 por cento.

 

Nas operações de língua espanhola, o tráfego consolidado de passageiros também cresceu 1,1 por cento, no sexto mês e subiu 5,3 por cento entre janeiro e junho.

 

A tráfego de carga teve queda de 5,1 por cento em junho e 4,2 por cento no semestre.

 

Tags: Aviação, LAN, Latam, TAM

Link to comment
Share on other sites

São Paulo, 8 de julho de 2014 – O Grupo LATAM Airlines S.A. e suas filiais (“Grupo LATAM Airlines” ou “a Companhia”) (NYSE: LFL / IPSA: LAN / Bovespa: LATM33), grupo de companhias aéreas líder em transporte de passageiros e carga na América Latina, informa suas estatísticas preliminares de tráfego para junho de 2014, incluindo o comparativo com o mesmo mês de 2013.

 

O tráfego de passageiros aumentou 1,1%, enquanto a capacidade diminuiu em 1,1%. Como resultado, oload factor da Companhia para o mês cresceu 1,8 pontos percentuais, alcançando 81,9%. O tráfego internacional de passageiros representou aproximadamente 54% do total no mês.

O tráfego doméstico de passageiros na operação da Companhia em países de língua espanhola (Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia) aumentou 1,1%, enquanto a capacidade diminuiu 1,0%. Como consequência, a taxa de ocupação doméstica aumentou 1,6 pontos percentuais, chegando a 76,1%.

O tráfego do mercado doméstico no Brasil diminuiu 5,2%, enquanto a capacidade diminuiu 5,1%. Como resultado, o load factor doméstico no país diminuiu 0,1 ponto percentual, chegando a 80,8%.

O tráfego internacional de passageiros aumentou 5,1%, e a capacidade aumentou 1,5%. Como resultado, a taxa de ocupação internacional de passageiros para o mês cresceu 2,9 pontos percentuais, alcançando 84,2%. O tráfego internacional inclui as operações internacionais de LAN e TAM nas rotasentre países da América do Sul e de longo curso.

O tráfego de carga do Grupo LATAM diminuiu 5,1% e a capacidade diminuiu 6,4%. Como consequência, o load factor cresceu 0,8 ponto percentual, fechando em 57,2%. A diminuição na capacidade de carga é resultado de menor disponibilidade de espaço nos porões de aeronaves de passageiros e de uma menor operação de cargueiros. A diminuição do tráfego de cargas foi provocada pelo enfraquecimento das importações para a América Latina.

 

14586789546_b320e6f92d_o.jpg

 

http://www.latamairlinesgroup.net/External.File?t=2&item=g7rqBLVLuv81UAmrh20Mp8sqf27JFd8JZk3J4mugvgrLPqvXVFN0Sg8ipnN1OTPoNK4BthIyyilqQevi4Qqw2A==

Link to comment
Share on other sites

Apesar do caos que haviam previsto,a redução de passageiros não foi tão alta,considerando que as passagens aumentaram em média 21% a redução da demandofoi de 5,6% e com ocupação acima dos 80% ,tiveram ainda assim lucro e não prejuízo com a copa

Link to comment
Share on other sites

Demanda doméstica da TAM recua 5,2% em junho

09/07/2014 - 10:08:07

Share on facebook Share on twitter

 

A demanda aérea da TAM Linhas Aéreas caiu 5,2% em junho na comparação anual. No acumulado dos seis primeiros meses de 2014, a demanda doméstica da companhia subiu 0,9%, conforme relatório operacional preliminar divulgado pela Latam Airlines. Considerando a operação total do grupo, a demanda subiu 1,1% na base anual e 1,1% entre janeiro e junho deste ano ante o mesmo período de 2013.

 

A oferta de assentos da TAM caiu 5,1% no mês passado ante igual intervalo de 2013. Na mesma base de comparação, a oferta da Latam recuou 1,1%. Nos meses de janeiro a junho, a oferta da companhia aérea brasileira recuou 3%, e a oferta total da Latam Airlines caiu 2,9%.

 

A taxa de ocupação da TAM caiu 0,1 ponto percentual (pp) em junho, para 80,8%. A taxa de ocupação do Grupo Latam no mês passado subiu 1,8 pp, atingindo 81,9%. No acumulado deste ano, a taxa de ocupação da TAM ficou em 81,1%, avanço de 3,1 pp, e a do grupo atingiu 82,6%, avanço de 3,3 pp.

 

 

 

Gol faz solicitação para operar em Carajás e Altamira

 

Nesta terça-feira, a Gol enviou solicitação formal à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar vôos com destino à Carajás e Altamira, no Estado do Pará.

 

Os novos destinos apresentam um nível acelerado de crescimento. A solicitação para operar em Carajás inclui quatro frequências semanais e Altamira três frequências semanais. A expectativa é que a operação, que está sujeita à aprovação da Anac, tenha início em setembro de 2014.

 

 

 

Com informações da Agência CMA

Link to comment
Share on other sites

 

 

No mês em que começou o Mundial de Futebol

Voos da TAM no Brasil perdem

215 mil passageiros em Junho

Presstur 09-07-2014 (10h56) A TAM, subsidiária brasileira da LATAM, teve em Junho, mês em que se iniciou o Mundial de Futebol no Brasil, uma quebra do número de passageiros transportados em voos entre aeroportos brasileiros em 8,1%, o que equivale a um decréscimo de aproximadamente 215 mil, para 2,45 milhões, segundo os dados divulgados hoje pela holding.

Essa quebra, aliás, levou a que o conjunto das operações das companhias da holding, incluindo voos internacionais (LAN e TAM) e domésticos na Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia (LAN), que tiveram crescimentos, respectivamente em 4,7%, para 1,081 milhões, e em 0,4%, para 1,537 milhões, tivessem uma quebra do número de passageiros em 3,1% ou cerca de 161 mil, para 5,068 milhões.

O Mundial de Futebol para as companhias aéreas regulares é sempre um mau período, comentou um executivo da aviação ouvido pelo PressTUR a propósito dos dados publicados pela LATAM, explicando que a afluência de espectadores às cidades onde se disputam jogos é principalmente com voos charters e o resto do mercado trava as viagens, penalizando os voos regulares.

A informação da holding baseada em Santiago do Chile indica que apesar da quebra do número de passageiros, provocada pelo decréscimo nos voos domésticos no Brasil, em RPK (passageiros x quilómetros voados), unidade mais utilizada na aviação, a sua operação teve crescimento da procura em Junho, com um aumento em 1,1%, suportado por aumentos em 1,1% nos domésticos em países de língua espanhola (Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia) operados pela LAN e em 5,1% em voos internacionais, operados tanto pela LAN como pela TAM, que compensaram a queda em 5,2% nos domésticos no Brasil operados pela TAM.

Esse aumento médio do tráfego em 1,1%, como ocorreu face a uma redução de capacidade em 1,1%, levou a que a taxa de ocupação média dos voos das suas companhias tivesse em Junho um aumento da taxa média de ocupação em 1,8 pontos, para 81,9%.

Essa subida baseou-se nos aumentos em 2,9 pontos nos voos internacionais, para 84,2%, onde o grupo aumentou a capacidade em 1,5%, e em 1,6 pontos nos domésticos das companhias LAN, para 76,1%, nos quais reduziu a capacidade em 1%, enquanto nos domésticos da LAN teve um decréscimo de 0,1 pontos, para 80,8%, apesar da redução da capacidade em 5,1%.

Apesar desta evolução em Junho, e evidenciando a singularidade deste mês, no conjunto do primeiro semestre as companhias da LATAM têm um crescimento do tráfego (RPK) em 1,1%, com aumento do número de passageiros em 1,4% ou cerca de 457 mil, para 32,649 milhões, e melhoram a taxa média de ocupação dos voos em 3,3 pontos, para 82,6%, com ganhos em todas as operações: +4,0 pontos nos internacionais, para 84,4%, +3,1 pontos nos domésticos no Brasil, para 81,1%, e +1,7 pontos nos domésticos na Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia, para 79,6%.

Para essa subida da taxa média de ocupação dos voos no semestre concorre ter registado crescimentos do tráfego em todas as operações (+5,3% nos domésticos nos países de língua espanhola, +0,9% nos domésticos no Brasil e +0,1% nos internacionais), como, também, ter reduzido a capacidade total em 2,9%, por decréscimos em 4,6% nos internacionais e em 3% nos domésticos no Brasil, apenas tendo aumentado nos domésticos nos países e língua espanhola, em 3,1%.

Em número de passageiros, o aumento em 1,4% foi suportado por aumentos de 3,3% ou cerca de 312 mil nos domésticos nos países de língua espanhola, para 9,768 milhões, e de 1% ou cerca de 154 mil nos domésticos no Brasil, para 16,197 milhões, enquanto nos internacionais teve uma queda em 0,1% ou cerca de sete mil, para 6,685 milhões.

Link to comment
Share on other sites

E ninguém comentou, até que foi um pouquinho melhor do que o povo estava prevendo, só caiu 8% o número de PAX domésticos, falavam em 10%.

 

Em maio/14 foram 2717 (mil) média de 87,6/dia. Em junho/14 foram 81,7/dia. Queda de 6,82%.

 

Mais 2 semanas pra saber como foi no resto do mercado.

Link to comment
Share on other sites

Mais 2 semanas? o pessoal da ANAC tá de ferias kkkkkkkk

O pessoal da Anac sempre divulga com quase um mês de atraso,curiosissimo pra ver os dados das demais cias

Link to comment
Share on other sites

Olha a Avianca ...


"São Paulo - A demanda por voos durante a Copa foi pior do que a esperada, afirmou o presidente da Avianca, José Efromovich.


Ele não revelou de quanto foi a queda do tráfego aéreo durante a competição, mas indicou que inicialmente se trabalhava com uma redução da ordem de 15%. "Em mais 20 a 30 dias, devemos ter um número mais definido", disse.

Link to comment
Share on other sites

EconomiaNegócios

Assine o Estadão

 

Demanda por voos domésticos cresce 4,3% em maio, dizem aéreas

Demanda por voos durante Copa foi menor que a esperada, diz Avianca

Criação de emprego formal é a menor para maio em 22 anos

Clima de baixa confiança no comércio e na indústria

Avião da TAM perto do Cristo Redentor

Abear: demanda por transporte aéreo cresce em maio

Comentar

0

A+

A-

Linkedin

0

Facebook

2

Google+

0

 

E-mail

TAM vê queda menor que a esperada na demanda durante a Copa

 

ROBERTA VILAS BOAS - REUTERS

16 Julho 2014 | 14h 26

A estimativa é de que a demanda por voos dentro do Brasil da empresa tenha caído 5% entre 12 de junho e 13 de julho, bem abaixo dos 10% estimados inicialmente

 

Para o segundo semestre deste ano, a presidente da unidade brasileira do grupo Latam afirmou que espera continuidade no crescimento da demanda como um todo

A empresa aérea TAM registrou uma queda menor que a esperada na demanda de passageiros por seus voos domésticos durante a Copa do Mundo, disse a presidente da unidade brasileira do grupo Latam Airlines, Claudia Sender, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira.

As empresas aéreas brasileiras vinham afirmando que a demanda cairia durante o período do torneio devido a uma redução no número de passageiros corporativos, mas, para a TAM, as operações internacionais ajudaram com a conectividade de passageiros.

Além de fazer parte do mesmo grupo da chilena LAN, a empresa pertence à aliança aérea oneWorld e é a brasileira com maior número de destinos internacionais.

"Nós vimos uma demanda de chilenos, australianos e até iranianos sem precedentes no Brasil... A TAM transportou 3 milhões de passageiros no mercado doméstico (no período da Copa)", disse Claudia a jornalistas nesta quarta-feira.

Segundo ela, a estimativa é de que a demanda por voos dentro do Brasil da empresa tenha caído 5 por cento entre 12 de junho e 13 de julho, bem abaixo dos 10 por cento estimados inicialmente, com uma taxa de ocupação de 81 por cento dos aviões.

Embora não tenha dado informações sobre o desempenho financeiro no período, Claudia ressaltou que a tarifa média "seguramente" ficou abaixo do registrado no mesmo período do ano passado, devido à ausência de demanda corporativa.

Para o segundo semestre deste ano, Claudia afirmou que espera continuidade no crescimento da demanda como um todo, mas não como o registrado no acumulado dos seis primeiros meses do ano, quando, segundo ela, houve uma antecipação de demanda, com empresas antecipando compromissos e eventos como congressos.

Link to comment
Share on other sites

TAM transportou 3 milhões de passageiros na Copa16/07/2014 13:43Compartilhe:

Share on linkedin

Share on facebook

Share on twitter

mail

Share on google

Imprimir:print

A presidente da TAM Linhas Aéreas, Claudia Sender, disse nesta quarta-feira, 16, que entre o dia 12 de junho e 13 e julho, quando se realizou a Copa do Mundo no Brasil, a empresa transportou 3 milhões de passageiros em cerca de 16 mil voos. A taxa média de ocupação atingiu 81%. Os dados se referem a todo o sistema, mas a maior parte está relacionada à movimentação de passageiros entre as cidades-sede do torneio, informou a empresa.

 

Claudia disse também que a queda no movimento de passageiros durante o período, por conta da redução das viagens corporativas, deve ficar em torno de 5%, e não 10% como tinha projetado a companhia antes do mundial. "Fomos surpreendidos positivamente pelo movimento de turistas na Copa", disse em entrevista coletiva.

 

Ela afirmou que a receita no período será menor que em igual intervalo do ano passado, porque a tarifa média paga pelos clientes que viajam a turismo é geralmente mais baixa que a do passageiro corporativo. A projeção inicial era de queda de mais de 15% na receita, mas a companhia avalia que esse número deve ser revisto.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade