Jump to content

Final no Brasil teve o dobro do movimento aéreo da África do Sul


José Geraldo

Recommended Posts

"A cidade do Rio de Janeiro bateu o recorde histórico no último dia 14 de julho com o registro de 1.731 movimentos aéreos nos seus três aeroportos. Para se ter uma ideia, em 2010, a cidade de Joanesburgo registrou 807 pousos e decolagens em seus aeroportos durante a final do campeonato. Só o Galeão teve 880 movimentos, o dobro da média do período e uma nova marca para o aeroporto. Foram 442 voos de companhias aéreas, 89 fretamentos, 321 de aviação geral (aeronaves particulares e de táxi aéreo) e 28 militares, que inclui aeronaves das comitivas dos Chefes de Estado. O recorde anterior do Galeão era de 715 aeronaves e foi registrado no encerramento dos Jogos Pan-Americanos.O Santos Dumont registrou 518 movimentos aéreos e o aeroporto de Jacarepaguá fechou com 333 movimentos, 29% e 11% acima da média, respectivamente. Durante a realização do jogo final, 312 aeronaves permaneceram nos pátios de estacionamento no Galeão. O fluxo aéreo aumentou após às 22 horas, quando aumentou o número de decolagens. A partir das 23 horas, a torre de controle autorizou até 52 partidas por hora, com o uso simultâneo das duas pistas. O Destacamento de Controle de Tráfego Aéreo do Galeão trabalhou com 30 controladores ao mesmo tempo, além de ter havido reforço nas equipes de meteorologia e de informações aeronáuticas, responsáveis pelo recebimento de planos de voo. "

 

16072014-083811-aeroporto_do_galeao-avio

 

Foto: CECOMSAER-Sgto. Rezende

Link to comment
Share on other sites

Pra quem nunca viu.... tai... GIG operando com 2 pistas simultâneas... basta querer e dar prioridade.

 

Muita gente deve ter ficado triste que no GIG não teve o caos que houve em Berlim e Johanesburgo. Não tivemos relatos de atrasos e ninguém perdendo a partida.... e os aviões foram todos acomodados (apesar de não ter havido grande investimento em patios)

 

Parabens a coordenação do espaço aéreo e a operação do aeroporto... só gostaria de ver isso no dia a dia !!!!!

Link to comment
Share on other sites

Na verdade, assim como em BSB no dia do jogo do Brasil, foi feito um "task force" no GIG usando as 2 pistas para decolagens para desafogar o aeroporto. Medida acertada dado o grande número de aeronaves querendo decolar. Não foi muito divulgado, mas houve aeronaves que esperaram até 3 horas em BSB e 2 horas no GIG para levantar voo, além das filas monstruosas para check-in da TAM no GIG. Em GRU, bem no começo da Copa, houve também um dia com filas monstruosas no desembarque internacional, mas depois disto, nada mais foi divulgado e parece que mesmo com a pequena utilização do T3, o T1 e T2 deram conta do recado.

 

Mesmo assim, não houve o caos aéreo previsto, muito em função que quem não ia assistir os jogos, simplesmente não viajou neste periodo e os passageiros a negócios desapareceram. O foco no Brasil todo foi praticamente a Copa nestes 30 dias.

 

De modo geral, esta Copa foi um sucesso, não passamos vergonha perante o mundo e cerca de 1 milhão de estrangeiros visitaram o Brasil. cComo era de se esperar, o RJ liderou com 886.000, dos quais 471.000 estrangeiros e SP superou as expectativas com 540.000, dos quais 220.000 estrangeiros. As outras sedes também fizeram bonito e puderam se "mostrar" para o mundo.

 

Sobre a falta de pátio Lipe, era justamente você que dizia que não seria suficiente, que eu me lembre.

Link to comment
Share on other sites

Sobre a falta de pátio Lipe, era justamente você que dizia que não seria suficiente, que eu me lembre.

 

E faltou muito pátio. As acomodações no GIG foram todas improvisadas. Agora o tempo cooperou e muito... Se CNF, GRU, CGH, VCP oou SDU tivessem fechado...

Link to comment
Share on other sites

E faltou muito pátio. As acomodações no GIG foram todas improvisadas. Agora o tempo cooperou e muito... Se CNF, GRU, CGH, VCP oou SDU tivessem fechado...

Coiote, final de Copa do Mundo ocorre uma vez a cada 64 anos (rs!). Nenhum aeroporto trabalha baseado em um dia completamente fora da curva como este. Dai que a Infraero agiu corretamente estacionando os jatinhos nas taxiways, TECA, além de ter usado outros aeroportos como CBF.

 

O que se discutia antes da Copa era que ai faltar patio de uma forma geral nos principais aeroportos das cidades-sede ao longo da Copa o que, ainda que com a sorte do fator tempo, nao se concretizou.

Link to comment
Share on other sites

Resumindo a coisa:

 

Geral dia 13: 170 mov

Geral dia 14: 314 mov

 

Total 484 (pouso+decolagem), ou seja, 242 aviões ( acredito que vários tenham deixado passageiros e seguido para outros aeroportos, porque eu me dei o trabalho de contar nas fotos e acredito que tenham estacionados de 150 a 160 aviões.

 

Então na boa vontade 484 x 4-5 passageiros = 2420 pax (emb+desemb).

 

Eu preferia trocar todos esses "mosquitinhos" por 4 vôos de 74H, ou 3 A380 ou 5 763/A330......

 

10502133_4371077011562_94635898058284633

 

10500486_4371077531575_26833807594169433

 

10542817_4371077211567_15972054289433137

 

No detalhe NIKE AIR :shock:

10405524_4371076531550_81009863905410500

Link to comment
Share on other sites

Eu acho que tinha mais de 160 aeronaves nas taxiways, segundo o pessoal que trabalha com FBO no GIG, a taxiway M ficou fechada em toda sua extenção e tinha aeronaves estacionadas de ambos os lados, eu imagino que ela tenha mais ou menos uns 4000 metros. Uma pena não ter uma foto aerea de toda ela.

 

Abraço.

Link to comment
Share on other sites

Aproveitando o assunto Copa e avioes:

Mercadoeeventos.com.br

 

 

​Copa: Avião foi meio de transporte mais usado por brasileiros

 

Com o Mundial sediado em 12 cidades do país, mais de três milhões de brasileiros circularam pelo continente para acompanhar os jogos e as festas relacionadas à Copa do Mundo. A maioria deles, 1.656.567 (54,2%), se deslocou de avião, segundo dados do Ministério do Turismo, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

 

O aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, o mais movimentado do país, teve pico de fluxo entre os dias 10 de junho e 13 de julho, de acordo com a Secretaria de Aviação Civil (SAC). Foram 3,81 milhões de passageiros brasileiros e estrangeiros, sendo que parte deles se deslocou de avião mais de uma vez durante a Copa.

 

São Paulo foi, ainda, o estado que mais emitiu viajantes: 858.825 entre turistas (que pernoitam no destino) e excursionistas (que retornam no mesmo dia), seguido pelo Rio de Janeiro (260.527) e Bahia (220.021).

 

A ampliação do setor aéreo é um fenômeno que se intensificou na última década. O aumento tem sido impulsionado pelo crescimento do poder de compra da classe C, pela queda dos preços e facilidade de financiamento das passagens, além do aperfeiçoamento dos programas de milhagem.

 

O brasileiro está viajando cada vez mais de avião dentro do país. É o que mostra um estudo do Ministério do Turismo (MTur), de março de 2013, com base em dados da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Em 2012, os aeroportos brasileiros registraram 85.471.710 desembarques de passageiros em voos domésticos, crescimento de 70,94% desde 2007, quando foram registrados 50.002.469 voos.

 

O aumento dos deslocamentos de turistas por avião é uma das metas estabelecidas pelo Plano Nacional de Turismo 2013-2016, cujo objetivo é elevar o país à condição de terceira economia turística do mundo até 2022.

 

Rafael Massadar

Link to comment
Share on other sites

Tambem acho que tinha mais de 160 aeronaves estacionadas. E também acho que seria muito melhor se tivessemos mais voos regulares.

 

Na verdade uns 1.000 passageiros vieram dos Estados Unidos em voos executivos... por pura falta de inteligência estratégica das cias aéreas. Nenhuma delas mudou o equipamento para os dias da final, que poderiam ter acomodado facilmente uns 200 a 400 passageiros, se uma Primeira Classe fosse oferecida, por exemplo, ou simplesmente mais assentos em classe executiva.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade