Jump to content

vendedor de SR-22 demonstra como fazer um estol com parafuso e teve que acionar o para-quedas de emergencia


sinico.aeronauta

Recommended Posts

http://www.avweb.com/avwebflash/news/Watch-This-Spin-Results-In-Chute-Pull222558-1.html

 

cirruspullaus.jpg

 

An "over-confident" salesman intentionally put a Cirrus SR22 into an aggravated stall before he lost control of the airplane and had to pull the parachute handle according to a Australian Transport Safety Bureau report (PDF) released this week. The salesman, also a flight instructor, told investigators he routinely flew a similar flight profile to demonstrate the aerodynamic and electronic safeguards built into the aircraft to prevent an out-of-control spin. On May 10 of this year, the aircraft beat all those systems and ended up in an unrecoverable spin.The chute deployed with about 2,000 feet to spare. The aircraft landed in a flat attitude in the back garden of rural home, with a rattled salesman and two apparently less-than-impressed sales prospects able to walk away uninjured. The Cirrus POH clearly warns that the aircraft is not certified for spins and the only approved recovery is pulling the chute. The salesman said he'd done the same sort of demo at least 30 and as many as 50 times in the previous six months and thus may have been over confident in a successful recovery.
The salesman had already flown with the left seat passenger the day before and the ATSB said the prospect had expressed concerns about the stall-spin characteristics of the aircraft. After reaching about 6,000 feet ASL, the salesman had the prospective buyer try a wings-level stall from which he recovered normally. Then, the salesman said: 'Watch this.'" according to the report. "He selected 50 percent flap, rolled the aircraft into a left turn at about 25 degree angle of bank, reduced the power to idle, and raised the nose of the aircraft," the report says. "As the aircraft approached the stall, the [salesman] pointed to the vertical speed indicator. As he did this, the right wing dropped rapidly and the aircraft entered a spin to the right." The instructor said he tried his normal recovery routine but the aircraft continued through three rotations before he said "I'm sorry" and pulled the chute. The salesman has since promised never to try those maneuvers again and to properly brief his passengers. That was the extent of the safety action called for by the ATSB.
Link to comment
Share on other sites

Dizem as más línguas que o Cirrus só foi certificado após a inclusão do para-quedas balístico, será verdade?

Link to comment
Share on other sites

O CAPS sempre esteve no projeto para o avião poder ser certificado, justamente porque ele não sai de um parafuso chato

 

Acho que quase nem um avião, com exceção dos acrobaticos, saem de um parafuso chato.

Link to comment
Share on other sites

Pergunta: Sair de um parafuso teoricamente não tem mistério. Mas de um parafuso chato, qual seria a alternativa?

Só deslocando o CG para frente, ou aplicando potência (o que é o caso somente dos acrobáticos que costumam ter uma sobra enorme de motor)... Ou ejetando! :coolface:

 

Aliás, o Bonotto tem razão. O Cirrus não consegue sair de parafuso comum mesmo (por isso escreveram "Over-confident salesman", já que sabidamente o Cirrus tem dificuldade de sair do parafuso). Parafuso chato é outro nível...

Link to comment
Share on other sites

Vou contar uma história:

 

Era uma vez um brasileiro fazendo curso de Service e Line Maint, de Rotax 912 na Lockwood, em Sebring, Florida em 2012. Uma semana de curso (2+3 dias), tudo excelente.

 

O instrutor era ninguém menos que o "famoso" Dean Vogel. Para quem nunca ouviu falar, ex-Tenente Coronel (creio) da USAF,imensa experiência em comando em aeronaves de combate.. Mas o Dean não ficou "famoso" nos USA por isso. Assim ficou porque trabalhou desde o nascimento do projeto Cirrus, sendo, pelo o que eu entendi, o Chief Test Pilot. Aposentou-se, mudou-se para Sebring e virou sócio na Lockwood.

 

As aulas excelentes, mas o ponto alto eram os almoços e lanches. Dean contava os causos de combate e USAF e do desenvolvimento do Cirrus.

 

Tudo ía bem até que certo dia um rapaz (mais para senhor mesmo... :) do Texas, que por acaso se sentava ao meu lado na bancada, durante o almoço, começou a conversar em paralelo sobre como o Cirrus, com tudo que tem de excelente, era perigoso e "mortal" (deadly) se entrasse em parafuso, e que certamente isso era erro de projeto e nunca poderia ter passado, que se não fosse o CAPS a aeronave nunca teria podido ser certificada e blá, blá, blá.

 

O tal do Mr. Dean Vogel ouve o comentário, que nem era com ele, olha fixamente para o rapaz, solta-lhe um sonoro palavrão, recolhe o prato, levanta-se e sai da mesa. Deste dia em diante,não participou mais dos lanches e nem almoçou com o grupo.

 

O que isso tem a ver? Nada :) Mas, como diz um amigo, "causos são causos".

 

Abc!

Link to comment
Share on other sites

Afetado esse Dean Vogel hein.

O cara do Texas não falou mal da mãe dele, nem da esposa e nem da filha.

Se o Dean não concordava com o que o cara dizia bastava apresentar argumentos que o refutasse.

Mas pela atitude do bonzão parece mesmo que isso seria impossível.

Acho que o cara do texas tinha razão.

Link to comment
Share on other sites

Pêra aí.... Deixa eu ver se entendi corretamente.... Esse avião não sai de parafuso??? Por isso colocaram um para-quedas nele?

Isso mesmo! Porém além da dificuldade de sair do parafuso, tem a dificuldade de ENTRAR em parafuso, só os que "forçam" a ave que conseguem a proeza..

Link to comment
Share on other sites

Isso mesmo! Porém além da dificuldade de sair do parafuso, tem a dificuldade de ENTRAR em parafuso, só os que "forçam" a ave que conseguem a proeza..

 

Ai sim ! Belo post Lebrão !

Link to comment
Share on other sites

È um bom aviao, mas é oque sempre digo, pelo mesmo preço, compro um C210 ou um A36, que gastam 5lts a mais (se gastarem) e nao tem problemas com paraquedas.

Mas tem um causo que sei, tambem a respeito de demos de voo.

Uma certa vez uma pessoa estava interessada em comprar um R44, foi ate SBMT para fazer um voo e teste. Tudo indo tranquilo ate que entao, o piloto de teste resolveu fazer uma Auto rotacao, dentro da cidade e pouso em um campo que la tinha. Resultado, o cara interessado de assustou e nao quiz nem saber mais disso...

Valeu!

Link to comment
Share on other sites

È um bom aviao, mas é oque sempre digo, pelo mesmo preço, compro um C210 ou um A36, que gastam 5lts a mais (se gastarem) e nao tem problemas com paraquedas.

 

Na verdade o paraquedas não é o problema. Ele ja salvou muitas pessoas.

 

abs

Link to comment
Share on other sites

Isso mesmo! Porém além da dificuldade de sair do parafuso, tem a dificuldade de ENTRAR em parafuso, só os que "forçam" a ave que conseguem a proeza..

 

Bom piloto é aquele que sabe evitar situações que só um bom piloto sabe sair.

 

 

 

Abraços

Link to comment
Share on other sites

È um bom aviao, mas é oque sempre digo, pelo mesmo preço, compro um C210 ou um A36, que gastam 5lts a mais (se gastarem) e nao tem problemas com paraquedas.

Pelo mesmo preço, prefiro um monomotor com paraquedas do que um sem paraquedas.

Link to comment
Share on other sites

Pelo mesmo preço, prefiro um monomotor com paraquedas do que um sem paraquedas.

 

É a tal daquela filosofia, de comprar pensando em vender. So que nesse caso é comprar, pensando em cair.

É questao de preferencia, e como disse, é um bom aviao o cirrus, mas é gastao, leva so 4, e ainda tem mais esse item para poder dar pane.

Em alguns casos, cai como uma luva, mas pro pessoal exigente, nao é bom negocio...

Valeu!

Link to comment
Share on other sites

Nem sempre. Na maioria dos casos, a relação custo x beneficio tambem é levada muito em conta, haja vista o absurdo aumento da avgas dos ultimos tempos, deixando tudo meio que, impraticavel...

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade