Jump to content

Galeão: Edifício da UAC será transformado em hotel


C010T3

Recommended Posts

Aeroporto do Galeão terá novo hotel com 450 quartos

Accor vence concorrência e investirá R$ 100 milhões em complexo com bandeiras Novotel e Ibis Style

por Glauce Cavalcanti
08/11/2014 6:00


2014-764426255-2014103040811.jpg_2014103
Vista aérea das obras no Aeroporto do Galeão, na zona norte do Rio Foto: Agência O Globo Vista aérea das obras no Aeroporto do Galeão, na zona norte do Rio - Agência O Globo

RIO - A Accor vai pousar no Galeão. O grupo francês de gestão hoteleira venceu concorrência aberta pela concessionária Riogaleão — composta por Odebrecht, Changi e Infraero e que assumiu a gestão do aeroporto em agosto — para instalar o terceiro hotel do Tom Jobim. O processo foi encerrado no mês passado, confirmou a Riogaleão.

Com investimento superior a R$ 100 milhões, a unidade irá ocupar um prédio que fica entre os dois terminais de passageiros, explicou Sandro Fernandes, diretor comercial da Riogaleão. As obras ficarão a cargo da Performance, que fará a adaptação do imóvel para o novo uso, construindo ainda um anexo.

Instalar um novo hotel no aeroporto já estava nos planos da Riogaleão, com previsão de sair do papel até 2017, explicou Sandro Fernandes, diretor comercial da empresa. Agora, esta é a previsão de início de operação do hotel.

— Em abril, conduzimos uma grande pesquisa para conhecer em detalhes as necessidades dos passageiros que passam pelo aeroporto. O estudo mostrou que um novo hotel seria prioridade para eles. Então, decidimos antecipar o projeto — explicou Fernandes.

A demanda dos passageiros, continua Fernandes, tem a ver com a expansão das operações do aeroporto e também com a capacidade do Galeão para se consolidar como um hub (centro de distribuição de voos) importante no país. De olho nesse crescimento, a concessionária optou por convidar sete dos principais grupos hoteleiros internacionais para participar da concorrência. Cinco deles enviaram propostas.

— Como o Galeão é um hub internacional, com forte movimento de lazer e também de viagens de negócios, precisamos oferecer serviços alinhados à qualidade de grandes marcas conhecidas globalmente — disse o diretor.

DOIS HOTÉIS EM UM

O complexo terá, no total, 450 apartamentos. Eles serão divididos em duas bandeiras hoteleiras: Novotel, com 280 quartos, e Ibis Style , com 170. Este último terá arquitetura e design interior inspirados no Rio de Janeiro. Haverá ainda restaurantes, centro de convenções, business center e academia de ginástica.

O contrato está em vias de ser assinado, explicou Sandro Fernandes. Procurada, a Accor não confirmou o negócio.

O prédio que será transformado em hotel é usado atualmente pela equipe da administração regional da Infraero, que se muda até o fim deste ano para novo endereço no Centro do Rio. Também estão no edifício funcionários da RioGaleão, que serão realocados para outras instalações no aeroporto.

OCUPAÇÃO DE ATÉ 300%

O Tom Jobim já conta com dois hotéis em operação. O mais novo deles é o Linx Hotel Internatonal Airport Galeão, da GJP Hotels & Resorts — do empresário Guilherme Paulus, fundador da CVC. Projeto de R$ 30 milhões, foi inaugurado pouco mais de um ano atrás.

Com 162 apartamentos, registrou ocupação média de 50% nesses primeiros 12 meses, com pico de 90% no período da Copa do Mundo, entre junho e julho deste ano. A GJP venceu licitações para instalar hotéis também nos aeroportos Santos Dumont, de Confins (MG) e de Vitória (ES). Hoje, tem 14 hotéis no país.

A outra unidade é o tradicional Rio Aeroporto Hotel, há duas décadas em atividade. Dois anos atrás, passou a ser administrado pela Bonotel. A empresa está investindo R$ 2 milhões na ampliação e modernização do empreendimento, informou Renato Oliveira, gerente operacional.

Com 62 quartos, o Rio Aeroporto vai ganhar mais 30, que devem estar concluídos até o fim deste mês. Entre as mudanças em curso, estão a substituição do carpete por piso sintético, além da renovação de todo o sistema de ar-condicionado.

De acordo com Oliveira, a ocupação média é de 100%, com potência para crescer. Nas quartas e quintas-feiras, dias em que ocorrem embarques de profissionais que trabalham em plataformas de petróleo em alto-mar, o aproveitamento pode até triplicar. É que um mesmo apartamento pode registrar até 300% de ocupação, com três hóspedes se alternando no quarto num mesmo dia.

— O Rio Aeroporto é um empreendimento diferenciado. Por estar dentro do aeroporto, não recebe o hóspede de turismo habitual. O uso é mais de oportunidade, por pessoas esperando conexões ou que perderam ou tiveram voos cancelados — ressalta o gerente.

(Colaborou Karla Mendes)

http://oglobo.globo.com/economia/negocios/aeroporto-do-galeao-tera-novo-hotel-com-450-quartos-14506881

Link to comment
Share on other sites

O Novotel provavelmente vai ser uma facada, já o IBIS vai ser uma opção com um CxB bem interessante, se mantiver o padrão tarifário dos outros da rede.

Link to comment
Share on other sites

Idéia fantástica de uso do espaço.

Hotel de facil utilização por parte dos passageiros com acesso direto a ambos os terminais, e com um belo espaço na frente que pode ser usado para expansão.

Vai resolver um gargalo do GIG no verão quando um voo cancelado pode significar problemas para várias pessoas por falta de hotel na cidade ou mesmo pelo simples deslocamento até a Zona Sul, onde a maioria dos hotéis em operação se encontram.

Link to comment
Share on other sites

2014-764426255-2014103040811.jpg_2014103

Vista aérea das obras no Aeroporto do Galeão, na zona norte do Rio Foto: Agência O Globo Vista aérea das obras no Aeroporto do Galeão, na zona norte do Rio - Agência O Globo

Parece que estão indo bem a terraplanagem do píer.

Link to comment
Share on other sites

A liberação do prédio mostra que um vasto cabide de emprego está prestes a ser encerrado!

 

nada...

cabidão continua, só muda de lugar.

 

pra quem acompanha o diário oficial da uniao (DOU), dá pra ver que tão mandando todos os aspones da Infraero para a SAC (Secretaria de Aviação Civil).

é impressionante a quantidade, dúzias e dúzias por mês já faz quase um ano.

Link to comment
Share on other sites

 

nada...

cabidão continua, só muda de lugar.

 

pra quem acompanha o diário oficial da uniao (DOU), dá pra ver que tão mandando todos os aspones da Infraero para a SAC (Secretaria de Aviação Civil).

é impressionante a quantidade, dúzias e dúzias por mês já faz quase um ano.

 

 

Aconteceu uma coisa curiosa por aqui, muitos funcionários da Infraero no GIG foram transferidos para o Aeroporto de Jacarepaguá, que obviamente não tem capacidade de absorver todas essas pessoas.

 

Um exemplo do fim que foi dado a esses funcionários é esse: nas guaritas de segurança, sempre ficavam seguranças armados de uma empresa terceirizada responsável pelo patrulhamento do aeroporto. Agora junto desses seguranças, ficam 2 funcionários da Infraero "fazendo a segurança" também nessas guaritas. Só que os caras obviamente não fazem naaaada, ficam sentados o dia inteiro batendo papo com os seguranças. Simplesmente foram jogados lá por não ter o que fazer com essas pessoas.

 

É esse o nível da administração pública brasileira.

Link to comment
Share on other sites

 

nada...

cabidão continua, só muda de lugar.

 

pra quem acompanha o diário oficial da uniao (DOU), dá pra ver que tão mandando todos os aspones da Infraero para a SAC (Secretaria de Aviação Civil).

é impressionante a quantidade, dúzias e dúzias por mês já faz quase um ano.

o que quero dizer é o quanto esse cabide era desnecessário no GIG.

agora se o governo tem o rabo preso com essa gente e abriu as pernas para eles já são outros 500.

importante que mais um aeroporto está livre disso.

Link to comment
Share on other sites

 

 

Aconteceu uma coisa curiosa por aqui, muitos funcionários da Infraero no GIG foram transferidos para o Aeroporto de Jacarepaguá, que obviamente não tem capacidade de absorver todas essas pessoas.

 

Um exemplo do fim que foi dado a esses funcionários é esse: nas guaritas de segurança, sempre ficavam seguranças armados de uma empresa terceirizada responsável pelo patrulhamento do aeroporto. Agora junto desses seguranças, ficam 2 funcionários da Infraero "fazendo a segurança" também nessas guaritas. Só que os caras obviamente não fazem naaaada, ficam sentados o dia inteiro batendo papo com os seguranças. Simplesmente foram jogados lá por não ter o que fazer com essas pessoas.

 

É esse o nível da administração pública brasileira.

Ciente de que estou em off-topic, faço outra observação... Costumo usar o estacionamento do SDU quando vou de carro ao Centro e a empresa que operava o local também foi substituída pela Infraero. Disseram que, à exceção do valet, todos são ex-Galeão. O que acham que aconteceu com o serviço??? Piorou e ficou mais caro... apesar de haver cachos, pencas, múltiplos funcionários da estatal no estacionamento, há horários que é uma cabine ativa na entrada e uma na saída. E um monte de gente olhando sem fazer nada. Numa sexta às 19h fiquei na faixa de 20 minutos esperando para sair porque só havia um único miserável atendendo. Questionei o absurdo da espera pra um faz-nada e ele "bem educadamente" se resumiu a dizer "Tá com pressa? É fila, tem que aprender a esperar, garotão!"

 

Aguardando até agora resposta humana da ouvidoria......

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade