Jump to content

Mulher se passa por comissária, entra em avião e suspende voo, em RO


luciano_katia

Recommended Posts

Governador do estado, deputada federal e senador estavam no voo.

Mulher não identificada queria tirar foto com autoridades e gerou tumulto.

Ísis Capistrano e Ana Fabre Do G1 RO

foto_2_2.jpgAvião embarcou por volta de 14h neste domingo (16), após incidente (Foto: Ísis Capistrano/G1)

Os passageiros do voo da Tam JJ 3527, que iria de Porto Velho a Brasília, neste domingo (16), às 12h24 (horário local), tiveram que ser retirados e a aeronave e todas as bagagens precisaram passar por inspeção de segurança, após uma mulher não identificada entrar para tirar uma foto com sua suposta madrinha, a deputada federal Marinha Raupp (PMDB/RO), o governador de Rondônia , Confúcio Moura (PMDB), e o senador Valdir Raupp (PMDB/RO). Após a saída da mulher, que teria se passado por comissária de bordo, uma mochila supostamente sem dono foi encontrada na cabine. O avião foi liberado e seguiu viagem às 14h15, após a inspeção.

Segundo testemunhas, o embarque estava quase concluído quando a mulher, vestida com roupas pretas e sem crachá de identificação, entrou no avião, conversou com Marinha e Valdir Raupp e pediu para fazer uma foto com a deputada. "Ela disse que era afilhada da Marinha e pediu pra tirar uma foto com a deputada e o senador, porque eles representam sorte para ela. Ela disse que estava indo fazer uma prova", contou o passageiro Evaristo Souza Neto.

foto_1_1_1.jpgMensagem enviada por um dos passageiros a um

familiar (Foto: Ísis Capistrano/G1)

A passageira Ana Carolina Guimarães disse que a mulher entrou dizendo ser uma comissária de bordo, sentou entre o senador e o governador e tirou fotos. "A equipe do avião percebeu que a situação estava esquisita e mandou desembarcar todo mundo para checar se estava tudo certo. Eu desisti do voo", relata.

De acordo com outra passageira, que preferiu não se identificar, a mulher disse que era funcionária do aeroporto. "Ela falou para os comandantes que trabalhava no aeroporto e entrou", relatou.

Após a saída da mulher do avião, a tripulação teria percebido que houve uma falha na segurança, já que não se tratava de passageira, comissária ou funcionária. "Ficamos com medo e pressionamos a equipe para fazer uma vistoria. Acharam até uma mochila sem dono", contou uma passageira, indagando como a mulher teria conseguido passar pela segurança.

Outro ocupante do voo relata quando os passageiros ouviram do comandante que havia uma pessoa entranha no voo e que todos deveriam desembarcar. "Chamaram a Polícia Federal pra fazer a perícia das bagagens. Essa situação me deixa intrigado com a falta de segurança nos aeroportos. Ficamos cerca de 40 minutos dentro do avião até tomarem a decisão do que fazer", finaliza.

Segundo uma mulher, que também não quis se identificar, mas estava com parentes dentro do avião, o pânico foi grande. "É a segunda vez que acontece algo estranho no aeroporto, né? Primeiro foi a ameaça de bomba, agora uma mochila sem dono. Quando chegamos aqui, falaram que foi uma mulher que se passou por comissária e não era do avião. Fiquei desesperada", alega.

Procurada pelo G1, a Tam informou que todo o incidente não passou de uma 'contigência operacional' durante o embarque e que o atraso foi necessário para garantir a segurança dos passageiros. Sobre a mochila, a companhia alegou que a bolsa era de um passageiro que estava dormindo na hora da averiguação das bagagens e, por isso, foi identificada inicialmente como sem dono.

A Polícia Federal não quis comentar o caso. O superintendente regional da Infraero, Vicente da Silva Oliveira, alegou que a mulher passou regularmente pelo controle de segurança do aeroporto, já que era passageira de outra companhia aérea, e que o portão de acesso ao pátio e a entrada da aeronave são de responsabilidade da Tam.

Funcionária ou passageira

Após a retirada de todos os passageiros do voo, a mulher foi abordada por funcionários da Tam, da Infraero e da Polícia Federal. Questionada sobre o incidente, ela disse que é servidora pública e trabalha no aeroporto de Ji-Paraná (RO). "Desculpe o transtorno, vocês têm tanta coisa para resolver e eu, sendo da aviação, posso nem mais tirar uma foto. Fiquei triste, tá?", disse a mulher aos agentes da PF.

Segundo um agente da Polícia Federal, que não quis se identificar, a mulher, que aparenta ter problemas psicológicos, era passageira da Azul, por isso conseguiu entrar na sala de embarque, de onde acessou o pátio das aeronaves e o avião da Tam.

A mulher foi ouvida no aeroporto pela PF e teria sido levada para a superintendência da corporação em Porto Velho, onde estaria sendo ouvida.

 

http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2014/11/mulher-se-passa-por-comissaria-entra-em-aviao-e-suspende-voo-em-ro.html

 

Link to comment
Share on other sites

Na atual conjuntura da esquizofrenia extrema-direitista, é bom que os políticos do PT andem em jatos particulares. rsrs

Com essa seriedade toda na segurança dos aeroportos, logo logo tem um doido botando uma bomba em avião de passageiros em que alguns desses políticos estiverem voando.

Link to comment
Share on other sites

Porto Velho até hoje sem PF de plantão no aeroporto?

 

Há quase 10 anos uma sub-banda conhecida ai embarcou em um voo comercial após dar barraco no check-in e agredir um despachante. Não havia autoridade policial no local e seguiram no voo. Pelo visto nada mudou.

Link to comment
Share on other sites

Apesar de checarem os bilhetes no portão de embarque, algumas empresas adotam dois comissários/as por porta que estejam acessando, para checar novamente.... com a pitoresca perguntinha - "senhor(a), poderia checar sua poltrona no bilhete?".

Link to comment
Share on other sites

Apesar de checarem os bilhetes no portão de embarque, algumas empresas adotam dois comissários/as por porta que estejam acessando, para checar novamente.... com a pitoresca perguntinha - "senhor(a), poderia checar sua poltrona no bilhete?".

Verdade.... muito comum nos voos de longo percurso.
Link to comment
Share on other sites

Apesar de checarem os bilhetes no portão de embarque, algumas empresas adotam dois comissários/as por porta que estejam acessando, para checar novamente.... com a pitoresca perguntinha - "senhor(a), poderia checar sua poltrona no bilhete?".

Isso é procedimento de algumas empresas quando o embarque não acontece em finger, mas em escada em remota. A ideia não é checar a poltrona, mas sim saber se a pessoa pertence aquele voo ou não.

Medida de Security.

Link to comment
Share on other sites

Isso é procedimento de algumas empresas quando o embarque não acontece em finger, mas em escada em remota. A ideia não é checar a poltrona, mas sim saber se a pessoa pertence aquele voo ou não.

Medida de Security.

Mas este procedimento em algumas empresas também ocorre no finger.......

Link to comment
Share on other sites

Mas este procedimento em algumas empresas também ocorre no finger.......

 

Esse procedimento pode ser tanto em ponte de embarque quanto em remota. Pensando na linha: Se a contagem final não bater com o manifestado e caso algum cliente esteja sentado em alguma poltrona errada!? Num voo transito, se alguém que deveria descer numa escala e ainda estiver a bordo durante o embarque? E se alguém não está sentado no assento correto e alguém faltar no portão de embarque e for realizada a busca de bagagem do cliente errado?

 

Isso é apenas procedimento de security e também para não haver suposta "duplicidade de assento" na aeronave, se nós não fizermos esse check (mesmo na aeronave, tanto o agente de aeroporto quanto o comissário) e caso tenhamos alguma anormalidade durante o embarque, possivelmente no final do embarque não teremos uma contagem batida conforme o manifestado. E caso necessário a busca de bagagem, que seja localizada a bagagem correta, fazendo cross check com chamada nominal e verificação do cliente no assento e de seu cartão de embarque.

Antes security do voo à pitoresco. :)

Link to comment
Share on other sites

Que falha grave! A sorte que era alguém para tirar fotos com políticos, mas e se tivesse outras intenções (sabotagem, sequestro, atentado)?

 

Se sujar para tirar uma foto com políticos? Acho que essa pessoa está precisando de um tratamento psiquiatrico urgente....

 

 

 

Abraços

Link to comment
Share on other sites

 

Se sujar para tirar uma foto com políticos? Acho que essa pessoa está precisando de um tratamento psiquiatrico urgente....

 

 

 

Abraços

Rapaz, mas sempre tem algum apple polisher para tirar fotos e depois falar que conhece o Deputado Geodenésio de Oliveira :lol:

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade