Jump to content

Avianca Brasil para EUA


FCRO

Recommended Posts

  • Replies 73
  • Created
  • Last Reply

So nao falou qual sera a origem no Brasil ... e nem quando.

 

Não vejo como não ser a partir de Guarulhos. BSB se tinha alguma vantagem pra ela perdeu com os novos voos da TAM.

Link to comment
Share on other sites

Acho que teremos um ano de prejuízos declarados, Azul,Tam,Gol e Avianca voando para os mesmos destinos em ano de crise econômica e dólar nas alturas

 

Enquanto isso, vejo alguns conhecidos dizendo que mesmo com o dólar caro e de já ter ido, quer voltar aos EUA nas próximas férias, pois o custo fica ainda próximo de viajar para destinos turísticos nacionais e não tem tanta preocupação com segurança, exploração do comércio local, etc.

Eu acredito que com o atual patamar do dólar ainda dá margem pra manter a demanda de voos. O que deve reduzir é o consumismo maluco dos viajantes, os quais traziam vários pares de malas tamanho XXL na bagagem.

 

Abs!

Link to comment
Share on other sites

Acho que teremos um ano de prejuízos declarados, Azul,Tam,Gol e Avianca voando para os mesmos destinos em ano de crise econômica e dólar nas alturas

Eu também pensei nisso, mas ainda que o dólar esteja alto, o euro é mais caro e o custo de viajar dentro do país, tão caro quanto. Demanda para os EUA, se não for crescente, ainda assim é bem alta. Eu diria que a ONE fará uma avaliação do desempenho da rota após a entrada da Azul. Particularmente, eu acho que o 77W da AA tem dias contados na rota, a empresa vem tendo ocupações medianas, a oferta pra MIA vai crescer em dezembro e promete crescer mais ainda no próximo ano com a possível entrada da O6 em MIA e MCO. Eu estou mais curioso com a entrada da AD em NY, um mercado mais premium e mais sensível, onde, apesar da JJ conseguir manter 90% de ocupação, a AA tem tido entre 70 e 75%.

Link to comment
Share on other sites

A impressão que tenho é que quanto mais vôos colocarem, vai lotar (ou quase). Parece que tá sobrando dinheiro com o povo. Mesmo com dólar alto, crise, etc... só ouço colegas falarem em férias no exterior (em detrimento de férias por aqui). E as malas XXL parece-me também que continuam.

 

A propósito: qual a média de ocupação dos voos para Flórida (FLL, MIA e Orlando)?

Link to comment
Share on other sites

Prezado colega,

 

Vejo que é novo por aqui, então bem-vindo! Mas peço a gentileza de colocar a notícia na íntegra com o link como fonte, para evitar que o forista venha aqui e depois é redirecionado, dificultando o acesso a notícia :thumbsup:

____________________________

 

Avianca Brasil to make longhaul debut with Florida
Avianca Brasil (O6, Rio de Janeiro Santos Dumont) will make its intercontinental début next year with flights to Orlando Int'l and Miami Int'l Avianca Holdings chairman Germán Efromovich has revealed. Flights to Europe are expected to launch thereafter.
In an interview with Air Transport World, Efromovich said the carrier had originally planned to start longhaul operations this year but deferred them on the back of a weak Brazilian Real and national elections.
Initial operations will involve a fleet of four A330-200s, part of a 2012 Synergy Aerospace order for Avianca TACA International Airlines which included six A330-200s and three A330-200(F)s, though this could grow to include ten A350-900s by 2018, he said.
Concerning Avianca Group's overall plans, Efromovich said studies into possible Asian routes are currently being conducted. Using its incoming fleet of B787-8s, the first of which is due early next month, Avianca could serve China and Japan via Los Angeles Int'l. The Group's ambitious growth plans will be unscored by an order for more than 160 narrow body aircraft, set to be placed by the end of the year, Efromovich added.
________________
Sobre a ONE, as rotas para Flórida parecem não ter fim em termos de demanda.
Ela pode apostar em GRU se a Tam/AA reduzirem freqüências por causa de JV, e ela teria que se antecipar em relação a Azul. BSB eu não apostaria, apesar de ser hub dela, pois o mercado lá ainda está em maturação. GIG eu apostaria, eu acho a quantidade de vôos GIG-MIA e GIG-JFK é baixa comparada ao tamanho das cidades. FOR eu apostaria, mas aí o A319 basta. O importante é ela tentar uma diferenciação do mercado.
A ONE tem uma vantagem, ela pode usar toda a estrutura da AVA em MIA, isso a Azul não tem.
Agora, surpreendente foi dizer que há estudos para Japão e China por parte da AVA. Pena que é via LAX, o B787-8 faz no limite BOG-NRT, mas a altitude de BOG inviabiliza, só se fizer igual a AM: BOG-LAX-NRT-BOG. O B787-9 faz com folga.
BOG seria ideal pelas conexões, LAX ela só consegue com os países da América Central e LIM. Poderia até lançar GRU-LAX com a ONE sincronizado com o BOG-LAX-Ásia.

 

A impressão que tenho é que quanto mais vôos colocarem, vai lotar (ou quase). Parece que tá sobrando dinheiro com o povo. Mesmo com dólar alto, crise, etc... só ouço colegas falarem em férias no exterior (em detrimento de férias por aqui). E as malas XXL parece-me também que continuam.

 

A propósito: qual a média de ocupação dos voos para Flórida (FLL, MIA e Orlando)?

A Tam tem conseguido entre 85-90% de aproveitamento nas rotas para Flórida. A Gol patina em uns 60% e a American vai de base para base, variando 55% a 90%.

 

FLL por enquanto ninguém voa. Parece que a Azul lotou 80% dos vôos.

Link to comment
Share on other sites

 

Enquanto isso, vejo alguns conhecidos dizendo que mesmo com o dólar caro e de já ter ido, quer voltar aos EUA nas próximas férias, pois o custo fica ainda próximo de viajar para destinos turísticos nacionais e não tem tanta preocupação com segurança, exploração do comércio local, etc.

Eu acredito que com o atual patamar do dólar ainda dá margem pra manter a demanda de voos. O que deve reduzir é o consumismo maluco dos viajantes, os quais traziam vários pares de malas tamanho XXL na bagagem.

 

Abs!

 

Acho que é bem por aí mesmo. O custo de uma viagem de BSB para o Nordeste em alta temporada é o equivalente a uma viagem para a Flórida se os gastos com passagens, hotel, aluguel de carros, restaurantes, compras for incluído.

Acredito que até um patamar de 2,50 a 2,70 a Flórida ainda é excelente opção de lazer. Creio que as viagens exclusivamente para "muambas" possam ser prejudicadas mas quem vai se divertir com a família em período de férias escolares certamente leva o "custo BRasil" em consideração.

Link to comment
Share on other sites

 

Enquanto isso, vejo alguns conhecidos dizendo que mesmo com o dólar caro e de já ter ido, quer voltar aos EUA nas próximas férias, pois o custo fica ainda próximo de viajar para destinos turísticos nacionais e não tem tanta preocupação com segurança, exploração do comércio local, etc.

Eu acredito que com o atual patamar do dólar ainda dá margem pra manter a demanda de voos. O que deve reduzir é o consumismo maluco dos viajantes, os quais traziam vários pares de malas tamanho XXL na bagagem.

 

Abs!

 

A parte destacada mostra o quanto perdemos! Quantos voos não poderiamos ter dedicados só a viajantes para BPS, STM, PHB, MCZ, JPA, NAT, FOR, SSA, IOS, VAL isso pensando só em praias... ou seja mais facil ir lá no outro hemisfério do que ir no estado ao lado... triste.

Link to comment
Share on other sites

 

A parte destacada mostra o quanto perdemos! Quantos voos não poderiamos ter dedicados só a viajantes para BPS, STM, PHB, MCZ, JPA, NAT, FOR, SSA, IOS, VAL isso pensando só em praias... ou seja mais facil ir lá no outro hemisfério do que ir no estado ao lado... triste.

 

A exploração do turismo no Brasil é sinônimo de explorar o turista. Com essa mania continuaremos perdendo...

Link to comment
Share on other sites

Espero que pelo menos o Orlando seja do Rio de Janeiro. São Paulo vai estar bem atendida com 3 voos diários, Brasilia terá 1 voo diário.

O Rio é a saida mais inteligente, mas contra vem o argumento que o hub principal não fica lá.

 

A conferir.

Link to comment
Share on other sites

Espero que pelo menos o Orlando seja do Rio de Janeiro. São Paulo vai estar bem atendida com 3 voos diários, Brasilia terá 1 voo diário.

O Rio é a saida mais inteligente, mas contra vem o argumento que o hub principal não fica lá.

 

A conferir.

 

A O6 nunca teve um hub organizado de fato na minha opinião. A O6 (ainda) tem a oportunidade de montar um hub em um mercado forte em um mercado que não é hub de ninguém.

Link to comment
Share on other sites

Que ótima notícia! parece que Miami é um lugar aonde a demanda de pax não tem fim XD

 

Tomara que até lá ela tenha mais um A332 pra dar conta da demanda pra lá, e quem sabe voe pra Europa com o tempo, se voar pra lá tomara que voe pra Lisboa e outros destinos europeus aonde as empresas atuaís não voam, como Amsterdam, Munique ou Berlim.

 

Ah sim! mesmo com crise ou dólar alto parte das pessoas prefere voar internacional por que ainda acha que sai mais caro fazer turismo no Brasil do que no exterior.

Link to comment
Share on other sites

 

A O6 nunca teve um hub organizado de fato na minha opinião. A O6 (ainda) tem a oportunidade de montar um hub em um mercado forte em um mercado que não é hub de ninguém.

Como assim nao tem um hub organizado? Vc ja foi pra Brasilia entre 11 e meio dia? Chega a ter 13 aviões da empresa ao mesmo tempo por lá. Claramente identificando um hub northbound e voltando entre 6 e 8 da noite como southbound.

Link to comment
Share on other sites

Como assim nao tem um hub organizado? Vc ja foi pra Brasilia entre 11 e meio dia? Chega a ter 13 aviões da empresa ao mesmo tempo por lá. Claramente identificando um hub northbound e voltando entre 6 e 8 da noite como southbound.

E precisa ter o inverso! Muitas cidades ainda possuem apenas 1 voo para BSB com a ONE, como REC e FOR, que deveriam ter um matinal com destino a BSB e um noturno de retorno. Eu diria que o hub de BSB da ONE é mais organizado que o de GRU (se é que é hub), mas precisa ser aumentado, pra ontem.

Link to comment
Share on other sites

Dificil voar para LIS e bater de frente com o HUB da TAP...

Verdade, mas que seria muito bom ver uma empresa brasileira voar pra lá isso seria.

 

Desde o fim da Transbrasil, Varig e da BRA não vemos uma empresa brasileira voando pra lá.

 

E considerando que as 2 serão parceiras SA quem sabe isso se torne realidade.

Link to comment
Share on other sites

Espero que pelo menos o Orlando seja do Rio de Janeiro. São Paulo vai estar bem atendida com 3 voos diários, Brasilia terá 1 voo diário.

O Rio é a saida mais inteligente, mas contra vem o argumento que o hub principal não fica lá.

 

A conferir.

Não faz sentido colocar os voos em bases diferentes.

Link to comment
Share on other sites

Para uma cia sem base no exterior, não faz mesmo, mas a Avianca é diferenciada.

Ela já opera em MCO e MIA, e bastante.

 

E a rigor, Miami já é um destino muito ofertado, eu não acho que vai ser um Mercado fácil de se penetrar mesmo para a Avianca. Em GRU temos 6 voos diários, no GIG por vezes temos 3, BSB terá 2 em breve, CNF tem mais de 1, VCP terá 1, CWB/POA tem 1...

E lembro do atual (não chamo de novo) patamar do dolar...

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.


×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade