Jump to content

Azul Linhas Aéreas anuncia aquisição de Airbus A320neo


Lucas Gabardo

Recommended Posts

São Paulo, 28 de novembro de 2014 – A Azul Linhas Aéreas Brasileiras terá um novo modelo de aeronave em sua frota a partir de 2016: trata-se do Airbus A320neo. A companhia pretende utilizar os novos aviões para aumentar sua oferta de assentos em rotas de longas distâncias e de alta demanda de Clientes. Os A320neo serão configurados com capacidade para 174 assentos e equipados com a nova geração de motores CFM International LEAP-1A. O acordo prevê a introdução de 63 aviões, dos quais 35 serão adquiridos pela Azul e os outros 28 serão por meio de leasing com as empresas AerCap (20 unidades) e GECAS (8 unidades). Todas as aeronaves serão gradativamente introduzidas à frota da companhia entre 2016 e 2023.

“Os A320neo serão um perfeito complemento à nossa frota de jatos Embraer e ATR. Avaliamos os aviões da Boeing, que tem opções na mesma categoria, mas optamos pela Airbus pelo conforto e menores custos operacionais, o que nos permite oferecer tarifas ainda mais competitivas nas rotas de longo curso. Os A320neo consumem até 20% menos combustível por assento/km em relação ao modelo atual. Eles contarão com o já consagrado Espaço Azul e serão equipados com assentos slimline e TV ao vivo. Além disso, os banheiros do novo modelo foram reposicionados e conferem maior espaço à cabine”, afirma David Neeleman, fundador e CEO da Azul. “As novas aeronaves também beneficiarão outras unidades de negócio da Azul. Poderemos, por exemplo, dedicar mais espaço ao transporte de cargas ou, ainda, disponibilizar mais assentos para Clientes do TudoAzul e da Azul Viagens”, completa Neeleman.

"A Airbus dá as boas-vindas para a Azul e se orgulha muito pela escolha. Os A320neo são aeronaves que apresentam alta eficiência no consumo de combustível e custos operacionais excelentes", diz John Leahy, COO para clientes da Airbus. "Nós também estamos muito satisfeitos pela Azul ter reconhecido o compromisso da Airbus com o Brasil e a importância da operação do A320neo em aeroportos de grande movimento no país. Esse acordo destaca a posição de liderança dos A320neo no mercado de aeronaves de corredor único", completa Leahy.

"Nós apreciamos o elevado nível de confiança depositado nos motores CFM LEAP para a nova frota de jatos narrow-body da Azul", diz Chaker Chahrour, vice-presidente de Vendas Globais e Marketing da CFM GE Aviation. "Nosso trabalho agora é cumprir a promessa de proporcionar operações com menos ruído, eficiência no consumo de combustível e a redução de emissões, tudo com a lendária confiabilidade do CFM", completa Chahrour.

"Estamos muito satisfeitos em trabalhar com a Azul - uma das companhias aéreas mais dinâmicas e que mais crescem na América do Sul, contribuindo com a introdução em sua frota de equipamentos modernos e muito eficientes", diz Aengus Kelly, CEO da AerCap. “A chegada dos A320neo será de grande complementaridade à frota de aeronaves da Azul, que passará a contar com equipamentos de diversos modelos para cada tipo de operação, fortalecendo desde os voos regionais até os voos de longo curso”, afirma Antonoaldo Neves, presidente da Azul. “Dessa forma, a Azul se posiciona como a única companhia aérea que tem em sua frota a diversidade de aeronaves que o Brasil precisa”, completa Neves.

Para obter imagens dos A320neo, acesse a sala de imprensa da Azul pelo www.voeazul.com.br.

Sobre a Azul

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras é a terceira maior companhia aérea do país. A empresa detém uma frota de 145 aeronaves, mais de 10.000 funcionários, 864 voos diários, 103 destinos servidos e cerca de 32% do total de decolagens do país. A qualidade de seus serviços já foi atestada por inúmeros prêmios, nacionais e internacionais. Em 2014 foi eleita pela quarta vez consecutiva pela Skytrax World Airline Awards como “Melhor companhia aérea low-cost da América do Sul”. A Azul também recebeu em 2013 o prêmio de “Companhia Aérea mais Pontual da América do Sul”, concedido pela FlightStats. Neste mesmo ano, a companhia foi reconhecida como melhor companhia aérea low cost do mundo pela CAPA – Centre for Aviation. Saiba mais em www.voeazul.com.br.

 

http://www.voeazul.com.br/imprensa/releases/azul-linhas-aereas-anuncia-aquisicao-de-airbus-a320neo-1383353585275

Link to post
Share on other sites

  • Replies 83
  • Created
  • Last Reply

174Y já com o espaço azul? Deus me defenda do espaço não-azul (ou vai ser azul de falta de circulação do sangue pelo corpo).

 

Mas os banheiros foram reposicionados e isso deu mais espaço a cabine. Será que assim a configuração 174Y do neo será mais confortável que a 174Y do ceo?

Link to post
Share on other sites

Nobres, por favor, me ajudem no seguinte pensamento: como fica a clássica questão sobre a equação; empresa aérea com pequeno número no total de aeronaves ‘versus’ frota com mais de uma filosofia operacional?

 

Navegador

Link to post
Share on other sites

O que surpreendeu foi a quantidade: 35 + 28. Com certeza substituirão os E-jets nas principais rotas.

 

E assim a AZR atenderá todos os nichos de mercado: ATR, E-Jets, A320 e A330/350.

Acredito que vao substituir somente naquelas rotas mais criticas. Como VCP-MAO por exemplo, onde o 320 tem uma melhor performance.

Link to post
Share on other sites

Será que aproveitaram o desconto da Black Friday?

Com certeza ela teve mais desconto que as propagadas do Black Friday :lol:

 

Nobres, por favor, me ajudem no seguinte pensamento: como fica a clássica questão sobre a equação; empresa aérea com pequeno número no total de aeronaves ‘versus’ frota com mais de uma filosofia operacional?

 

Navegador

Navegador,

 

Essa questão de uniformização da frota perde sentido quando você opera grandes quantidades de aeronaves, mais de 30 eu calculo. Hoje é possível também tercerizar a manutenção das aeronaves, então fica mais fácil ter o controle dos valores que elas custam para a empresa.

 

A uniformização só é válida para as LCLF puras. E a Azul já deixou de ser, é mais uma empresa híbrida que LCLF.

 

Acredito que vao substituir somente naquelas rotas mais criticas. Como VCP-MAO por exemplo, onde o 320 tem uma melhor performance.

Também acho.

Link to post
Share on other sites

Mas os banheiros foram reposicionados e isso deu mais espaço a cabine. Será que assim a configuração 174Y do neo será mais confortável que a 174Y do ceo?

O espaço aumenta mas não é tanto assim não! Tanto é que o projeto do espaço+ na TAM englobava a reconfiguração dos banheiros e a redução de 174Y para 168Y.

Link to post
Share on other sites

63 aeronaves é muita coisa e o prazo de recebimento será de 7 anos apenas. Hoje a frota de E-Jets está em torno de 80 aeronaves, então acho muito difícil que os A320 fiquem focados somente nessas rotas onde tem melhor performance e nas de maior demanda. Teremos Airbus para todos os lados da malha. A proporção dos Embraer certamente será menor, a não ser que a frota de ATR fique em segundo plano como já foi cogitado (operando mais jatos no regional). Essa encomenda, em números de hoje, corresponde a praticamente 50% da frota.

 

No mais parabéns a Azul pela nova aquisição. Amplia muito o horizonte da companhia.

Link to post
Share on other sites

Antes se pensava que os A320 ficariam nas rotas de maior demanda e nos aeroportos com menos slots disponíveis para novos voos, agora já se diz que os Ejet que ficarão nas rotas de menor demanda e cidades médias/pequenas.

Link to post
Share on other sites

Acredito que vao substituir somente naquelas rotas mais criticas. Como VCP-MAO por exemplo, onde o 320 tem uma melhor performance.

 

Só completando. Acredito que venham rotas para a América do Sul tb!

Link to post
Share on other sites

Quem sabe em 2023 será mais ou menos assim:

 

30 ATR (hoje são mais de 60, certo?)

50 E2-195 (mais alguns E1 que ainda estarão com menos de 10 anos ou pouco mais que isso)

63 A320

x Widebodies

Link to post
Share on other sites

Navegador,

 

Essa questão de uniformização da frota perde sentido quando você opera grandes quantidades de aeronaves, mais de 30 eu calculo. Hoje é possível também tercerizar a manutenção das aeronaves, então fica mais fácil ter o controle dos valores que elas custam para a empresa.

 

A uniformização só é válida para as LCLF puras. E a Azul já deixou de ser, é mais uma empresa híbrida que LCLF.

 

 

O HudA3 levantou a bola, o PT-KTR compreendeu a linha de raciocínio e o A345_Leadership respondeu.

 

Agradeço muito a vcs pelos esclarecimentos!!!

 

Navegador

Link to post
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade