Jump to content

SATA International mudará o nome para Azores Airlines


A345_Leadership

Recommended Posts

A redução de frotas, a renegociação da dívida e a criação de novas empresas são algumas das intenções da companhia aérea açoriana até 2020. O plano de reestruturação é apresentado esta sexta-feira.


A companhia aérea SATA apresenta esta sexta-feira, 9 de Janeiro, o seu plano de reestruturação para o período 2015-2020.


No documento, citado pela Lusa, a companhia fundada em 1941 assume a sua "deterioração económico-financeira" e admite que a solução para o cumprimento das responsabilidades correntes tem passado pela "contratação de dívida bancária adicional a curto-prazo".


"O volume da dívida do grupo SATA implica a implementação rápida de um processo de reestruturação financeira", acrescenta.


O Governo Regional dos Açores é o único accionista da SATA.


Conheça as principais mudanças previstas


1) Renegociação de dívida

A SATA estima fechar 2014 com uma dívida financeira de 179 milhões. Desse total, 128,8 milhões dizem respeito a créditos bancários que pretende reestruturar. A companhia aérea espera chegar a 2020 com uma dívida à banca de 40 milhões de euros. A regularização de montantes devidos à SATA – estimados em 63 milhões de euros – será uma das vias para este processo.


2) Redução de frotas

As mudanças na frota de longo e médio curso avançam já em 2015. A SATA Internacional – que voa para fora dos Açores – possui quatro A310 com capacidade cada 222 passageiros cada. A companhia considera que os mesmos representam "elevados custos de manutenção". Assim, serão substituídos por dois novos aviões com capacidade para 250 a 300 passageiros.


Também a frota de médio curso – que estabelece ligações ao continente e Madeira – passará a ter menos um avião a partir de Maio, mantendo a SATA três dos A320 que já utiliza em regime de locação.


3) SATA Internacional muda de nome

A SATA Internacional passará a chamar-se Azores Airlines, de modo a associar o nome da região à companhia aérea nos mercados internacionais.


Para além do reforço nas ligações aos Estados Unidos e Canadá, a empresa pretende apostar na região da Macaronésia, com destaque para Cabo Verde. A expectativa é de aumentar em 60 mil o número de passageiros em cinco anos, para os 660 mil.


A SATA Internacional representou 12,87 milhões dos 15,75 milhões de euros de prejuízos registados em 2013. O grupo espera que a agora Azores Airlines tenha resultados líquidos positivos de 1,1 milhões de euros já em 2015.


O plano prevê ainda que a SATA Air Açores – que gere os voos internos – continue a dar prejuízo até 2018 devido ao "sobredimensionamento" da frota. Ainda assim, recorda a Lusa, o documento foi escrito com base nas obrigações de serviço público do transporte aéreo dos Açores que ainda estão em vigor. As mesmas serão revistas este ano.


4) Criação da SATA Serviços Partilhados e redução de efectivos

A SATA Serviços Partilhados centralizará os serviços de contabilidade, compras, gestão de recursos humanos e sistemas de informação de todas as empresas do grupo. A meta será reduzir custos administrativos e de estrutura em 12,5%,, segundo informou aos deputados açorianos o presidente do Conselho de Administração da empresa, Luís Parreirão.


Apesar de não estarem previstos despedimentos, a companhia alerta para a necessidade de proceder à "reestruturação e requalificação" dos seus recursos humanos. A redução de pessoal será feita através de reformas e não renovação de contractos a prazo, esclareceu o responsável.


O Conselho de Administração da SATA vai reunir-se, na próxima semana, com os sindicatos que representam os trabalhadores da empresa. Em 2014, o número de funcionários da SATA superava os 1.300.


5) Criação da SATA Serviços

No plano consta também a criação de uma nova empresa para prestar serviços em terra nos aeroportos dos Açores, aproveitando a entrada de novas companhias áreas – nomeadamente a Ryanair e a EasyJet - na região. Deste modo, a SATA admite prestar serviços de "handing" a agentes externos ao grupo. A SATA Serviços será criada em 2016.


6) Nova estrutura e modelo de gestão

Perante estas mudanças, o grupo terá uma nova estrutura. A SATA SGPS deterá directa e integralmente a "totalidade das participações", integrando a SATA Air Açores, a Azores Airlines, a SATA Serviços Partilhados e a SATA Serviços.


O novo modelo de gestão procurará dar "maior amplitude ao Conselho de Administração, nomeadamente, através da representação de "stakeholders", accionistas e gestores profissionais".


A companhia espera ainda introduzir "procedimentos do processo de partilha e de tomada de decisão".


(Notícia actualizada às 18:30 com mais informação)


Link to comment
Share on other sites

Ficou meio confuso, a SATA Air Açores continuará a existir com os Dash's e Airbuses? Ou virará Azores Airlines como a Internacional? É atualmente uma das companhias com a pintura mais bela, aquela ave em mosaico me deixa louco.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade