Jump to content

Rapidez no embarque: brasileiros são os que mais usam smartphones


jambock

Recommended Posts

Meus prezados
Rapidez no embarque: brasileiros são os que mais usam smartphones
De acordo com a Sita, os brasileiros são os que mais usam smartphones para ajudar no embarque em aviões. No total, 6,3 mil passageiros foram entrevistados em 15 países. A pesquisa mostra que 43% dos viajantes nascidos no Brasil usam regularmente gadgets para reservar e comprar voos.

A média global é de 31%.
A pesquisa também mostra que somos os mais esperançosos: 65% dos brasileiros em aeroportos gostariam que as companhias aéreas remarcassem voos automaticamente em caso de atrasos — globalmente, a taxa é de 55%.
Também ficamos na frente quando foi pesquisada a intenção de usar mais o smartphone daqui a dois anos em serviços de avião.

Os brasileiros ficaram com uma porcentagem de 71%, enquanto os europeus marcaram 57% e os norte-americanos fecharam em 50%.
De acordo com o vice-presidente da Sita Brasil, Mauro Pontes, esses dados apenas explicitam que o brasileiro costuma adotar novas tecnologias com mais velocidade e menos resistência — já os norte-americanos são conversadores e esperam as novidades "virarem moda".
As empresas TAM e Gol comentaram que a tecnologia utilizada para este fim reduz o tempo necessário para o embarque em até 50%, e que também houve um aumento de 95% nos usuários de aplicativos no último ano, respectivamente.
FONTE: Felipe Payão para TecMundo 18 mar 2015 - 13h 06

Link to comment
Share on other sites

Os aplicativos da Azul e da Gol são muito bons. A TAM lançou uma versão interessante de seu aplicativo para Android, mas infelizmente não consigo fazer check-in por lá.

Link to comment
Share on other sites

O aplicativo é ótimo, mas as cias esqueceram de construir a infra-estrutura para agilizar a checagem e validar o embarque. Deveriam existir duas interfaces em cada portão, e ambas deveriam ser mais fáceis de usar. Todas as vezes eu vejo o pessoal tentando algumas vezes, e por vezes, acabam usando a boa e velha caneta e papel.

 

Acaba restrito ao computador e por isso, muitas vezes atrasa o embarque.

Link to comment
Share on other sites

Pois é, as vezes atrapalha mais do que ajuda...

 

 

Em alguns aeroportos a confirmação de embarque é feita pelo número do assento, e não pelo leitor.

Link to comment
Share on other sites

Só utilizo esse sistema especialmente quando não despacho bagagens, usei na tam, gol e muito pela azul, agora espero a PTB implantar logo. É muito rápido, vc pode chegar faltando 15 minutos para a partida do avião que não perde o voo, não é regra, mas comigo todas as vezes deu certo...

Link to comment
Share on other sites

Só utilizo esse sistema especialmente quando não despacho bagagens, usei na tam, gol e muito pela azul, agora espero a PTB implantar logo. É muito rápido, vc pode chegar faltando 15 minutos para a partida do avião que não perde o voo, não é regra, mas comigo todas as vezes deu certo...

Colega, uma sugestão: não faça mais isso, de chegar 15 minutos antes. Pode num dia perder o vôo...

Link to comment
Share on other sites

O sistema é ótimo, porém, o que retarda o procedimento, ainda, é o funcionário da empresa, no embarque, ficar anotando à mão o número da sequência do cartão.

Outra situação que me ocorre é, em caso de despacho de bagagem, apresentar o passbook gerado anteriormente e o funcionário teimar comigo que seria mais prudente ele reimprimir o meu cartão de embarque ("vá que..."), sobretudo em caso de conexão.

Aos poucos, espero, tais situações serão contornadas. O papel é um incômodo.

Link to comment
Share on other sites

Utilizo quando dá. Só acho que o despacho de bagagem poderia ser mais rápido com check-in já realizado. Deveria dar pra imprimir as etiquetas e jogar a mala na esteira sem precisar passar pelo balcão (o despacho da American no T8 do JFK é assim, por exemplo).

 

Mas isso depende dos aeroportos, e aí já viu né :/

Link to comment
Share on other sites

Utilizo quando dá. Só acho que o despacho de bagagem poderia ser mais rápido com check-in já realizado. Deveria dar pra imprimir as etiquetas e jogar a mala na esteira sem precisar passar pelo balcão (o despacho da American no T8 do JFK é assim, por exemplo).

 

Mas isso depende dos aeroportos, e aí já viu né :/

 

A Gol está implementando esse serviço em CGH e SDU. Já utilizei em ZRH e realmente é muito prático e rápido.

 

bagagem-expressa-gol.jpg

Fonte

Link to comment
Share on other sites

Problema desses "auto-atendimentos" é que tem umas criaturas que se batem com qualquer coisa simples. Aí o que era pra ser fácil e rápido vira uma complicação

 

Tem dificuldade com máquinas assim? Não sabe usar? Tentou e não deu certo? Não tem problema, vai no atendimento convencional ou peça ajuda.

 

(Fora que tem umas máquinas que mais dificultam do que facilitam)

 

Agora tem gente que a máquina pede "digite seu sobrenome" e a pessoa não sabe o que fazer, aí complica né

Link to comment
Share on other sites

O embarque quando é realizado e é anotado o número do assento do cartão mobile, é para agilizar o processo, por incrível que pareça. Tem vez que o embarque é feito por um único despachante /agente, e o mesmo até ir na leitora, fazer a leitura do cartão e conferir o documento, atrasou mais o embarque de quem estiver na fila. Na hora que faz o boarding no sistema, é só jogar o assento.

 

O check in mobile ou no computador, é mais prático na hora de despachar bagagem. Muitos não fazem e reclamam na hora de fazer o check in no balcão. O tempo na fila é menor, e é muito difícil você ficar mais tempo do que alguém que esteja na outra fila para check in. Claro que tem vez que acontece.

Link to comment
Share on other sites

Eu uso o cartão de embarque no passbook com gol, tam, avianca e azul já há um bom tempo. Mas uso pq é prático para mim, na hora de embarcar é nítido que as cias não estão preparadas pra isso. Diversas vezes só tem uma pessoa recolhendo o cartão, aí chega alguém com smartphone e ele ou sai do local onde está e vai até o computador (atrasando outras pessoas), ou anotando a poltrona as vezes em papel, as vezes na mão. Quando ele para a checagem dos papéis e vai até o computador normalmente não há maiores problemas além da maior demora no embarque. Mas as diversas vezes que estão anotando na mão, após já embarcado chamam o meu e vários outros nomes para checar. Certa vez eu estava na 8Fe vi o despachante anotando 9F, avisei ele, mas ele não entendeu, o resultado foi que me chamaram no avião para checar se estava a bordo. Enfim, essas situações se repetem inúmeras vezes comigo..

Link to comment
Share on other sites

Mas qual é o mistério? É só passar o celular no mesmo scanner que é usado na hora do embarque com ticket fisico. Porquê da anotação do lugar em papel e essas coisas todas?

Link to comment
Share on other sites

Mas qual é o mistério? É só passar o celular no mesmo scanner que é usado na hora do embarque com ticket fisico. Porquê da anotação do lugar em papel e essas coisas todas?

Também nunca entendi isso de ficar anotando o assento num papel se tem no celular o mesmo código bidimensional do papel.

Link to comment
Share on other sites

Eu nunca vi eles scaneando o bilhete em papel na hora que recolhem... Eles recolhem de todo mundo na beira do portão e no final lêem todos. Então, a não ser que vc dê seu celular pra eles, não tem como fazer do mesmo jeito.

Link to comment
Share on other sites

Eu fui despachante e explico: muitas vezes só há uma pessoa no embarque e no tempo que leva o pax até o computador para ler o cartão mobile, já se recolhe de 3 a 5 cartões, muitas vezes o computador não está do lado e o embarque precisa ser rápido. Por isso, anota-se o assento ou a sequência de check-in. De forma a agilizar o embarque, primeiro recolhem-se os cartões e depois é feito o embarque no sistema. Quando se tem 2 pessoas no portão, o cliente mobile é mandado ate o computador para que seja feita a leitura do cartão mobile, pois geralmente fica uma pessoa recolhendo o cartão e outra fazendo a leitura.

Link to comment
Share on other sites

Sem contar que, tempos atras, na pressa de pegar o iPhone (ou outro smartphone) passar no scanner, conferir documento e devolve-lo ao dono, muitos funcionarios ja deixaram o aparelho cair no chao.... PLOFT tela espatifada. Depois desses acidentes, a Firma proibiu que funcionarios peguem os aparelhos nas maos. Cada passageiro devera passar seu proprio smartphone no leitor da pistola, enquanto confere-se o documento. O que falta é justamente mais equipamentos desse tipo.

 

Em relacao ao aumento do numero de check-ins via celular, esse numero poderia aumentar E MUITO se a TAM liberasse a tecnologia para os Tripulantes (Passe TAM e Passe Livre Integrado).

Link to comment
Share on other sites

Mas qual a dificuldade de deixar um scanner no portão? Depois de morar bastante tempo na Europa e viajar por diversas companhias, realmente não entendi porque as companhias aqui não escaneiam o código no boarding pass. Não tem scanner portátil? Não dá pra montar uma estrutura pequena em cada gate? Isso é totalmente comum fora do Brasil, pode-se até dizer que o padrão é esse.

Link to comment
Share on other sites

Mas qual é o mistério? É só passar o celular no mesmo scanner que é usado na hora do embarque com ticket fisico. Porquê da anotação do lugar em papel e essas coisas todas?

Já foi respondido por mim e pelo FlyerOne sobre isso.

Link to comment
Share on other sites

Mas qual a dificuldade de deixar um scanner no portão? Depois de morar bastante tempo na Europa e viajar por diversas companhias, realmente não entendi porque as companhias aqui não escaneiam o código no boarding pass. Não tem scanner portátil? Não dá pra montar uma estrutura pequena em cada gate? Isso é totalmente comum fora do Brasil, pode-se até dizer que o padrão é esse.

Tem base que nem leitor de cartões tem, imagina ter um portátil.

Link to comment
Share on other sites

Mas qual a dificuldade de deixar um scanner no portão? Depois de morar bastante tempo na Europa e viajar por diversas companhias, realmente não entendi porque as companhias aqui não escaneiam o código no boarding pass. Não tem scanner portátil? Não dá pra montar uma estrutura pequena em cada gate? Isso é totalmente comum fora do Brasil, pode-se até dizer que o padrão é esse.

As dificuldades sao muitas, mas todas passam por um misto de orcamento apertado e falta de infra estrutura.

Alguns terminais simplesmente nao possuem pontos de rede em todos os portoes, e outros nao conseguem ter mais. Exemplo: Se voce (Cia aerea) chegar no GIG hoje e solicitar um novo ponto de rede, a resposta será: Nao! A infra estrutura do aeroporto nao aguenta mais e eles nao vao investir tao cedo nisso. Nao antes da finalizacao das ampliacoes.

 

Com relacao aos portateis, essa tecnologia ainda nao chegou aqui, pelo que sei, provavelmente, por custos.

Link to comment
Share on other sites

Desculpas pela minha ignorância... Mas, voei Gol estes dias e usei o passbook. Como era um voo c conexão, apareceu somente o code do primeiro trecho e eu não lembrava o número do meu assento para o segundo trecho. Como se faz para visualizar os dados do segundo trecho?

Obrigado.

Link to comment
Share on other sites

Desculpas pela minha ignorância... Mas, voei Gol estes dias e usei o passbook. Como era um voo c conexão, apareceu somente o code do primeiro trecho e eu não lembrava o número do meu assento para o segundo trecho. Como se faz para visualizar os dados do segundo trecho?

Obrigado.

Voce provavelmente nao aguardou o app carregar os dois cartoes de embarque no passbook.

Quando ele gerar o primeiro cartao, voce clica em add e aguarda um pouco para que ele gere o segundo.

 

Terca vou fazer voo com uma escala e uma conexao. Foram gerados tres cartoes no passbook. Um para cada trecho.

Link to comment
Share on other sites

Ja fiz 5 voos esse ano e todos usei o passbook, é muito mais rapido e pratico, unico problema foi que hoje mesmo voltando de Aracaju para GRU uma mulher tinha o mesmo assento marcado que eu

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade