Jump to content

(VALOR ECONÔMICO) TAM recupera lucro operacional após 3 anos


TopGun

Recommended Posts

A TAM faturou ano passado 6,9% mais que em 2013, somando receita de R$ 16,1 bilhões. Obteve lucro operacional pela primeira vez desde 2011, de R$ 33,6 milhões, ante perda de R$ 470,4 milhões em 2013. E virou o fluxo de caixa, gerando positivos R$ 743 milhões em 2014, após ter queimado R$ 220 milhões no exercício anterior.

Link to comment
Share on other sites

A TAM faturou ano passado 6,9% mais que em 2013, somando receita de R$ 16,1 bilhões.


Obteve lucro operacional pela primeira vez desde 2011, de R$ 33,6 milhões, ante perda de R$ 470,4 milhões em 2013. E virou o fluxo de caixa, gerando positivos R$ 743 milhões em 2014, após ter queimado R$ 220 milhões no exercício anterior.


Mas a maior aérea do país não evitou o terceiro ano seguido de prejuízo na última linha do balanço. Perdeu R$ 356,7 milhões em 2014, menos que o saldo negativo de 2013, de R$ 1,4 bilhão.


O prejuízo de 2014 é explicado pelo aumento de 31,6% nas despesas com vendas, de R$ 2,5 bilhões. O presidente da TAM S.A., Antonio Bologna, disse que a maior parte desse incremento de gastos foi despesa contábil, provocada pela transferência da frota de aviões da empresa para o balanço da controladora. Esse ajuste, que custou R$ 470 milhões, foi encerrado em 2014.


Ao transferir a frota de aviões para o balanço da Latam, a TAM gasta para dar baixa de contratos de leasing, por exemplo. Mas ao fazer isso, conseguiu cortar a exposição que tem à variação cambial, de US$ 2,5 bilhões, no fim de 2013, para US$ 915 milhões. "Quando vemos que o dólar subiu 25% desde janeiro, fica claro a importância dessa estratégia", aponta Bologna.


Sem esse efeito contábil, a TAM teria lucro operacional de R$ 500 milhões e lucro líquido, diz o vice presidente de finanças e gestão da empresa, Daniel Levy. "A contribuição da TAM no balanço da Latam [controladora do grupo que inclui a LAN ] foi positiva".


De fato, no balanço da Latam, que não contabiliza como despesas da TAM a transferência de sua frota, a aérea brasileira aparece com lucro líquido de US$ 171,7 milhões em 2014, ante prejuízo de US$ 458,8 milhões, em 2013. Nesse mesmo balanço da holding, a participação brasileira nas receitas do grupo cresce de 43,1%, em 2013, para 44,3%, no ano passado.


"Apesar da Copa, que afetou a demanda desde maio, a TAM cresceu em 2014", disse a presidente da TAM Linhas Aéreas, Claudia Sender. No ano passado, a empresa elevou em 2 pontos percentuais a taxa de ocupação nos voos, para 81,7%, transportando 33,5 milhões em 2014, ante 33,3 milhões em 2013.


A TAM conseguiu maior tráfego mesmo com uma capacidade reduzida em 1,4%. A companhia fechou 2014 como líder em passageiros-quilômetros transportados - RPK, indicador mais usado pela aviação comercial no mundo -, com 38,1% de mercado. Mas chegou a ser ultrapassada pela concorrente Gol, nos levantamentos mensais de dezembro e janeiro últimos.


A estratégia da TAM para segurar a liderança sem perder rentabilidade será a criação de demanda por meio de novas rotas, principalmente em mercados secundários ainda não atendidos pela companhia. Como exemplo dessa estratégia, Claudia cita Brasília, onde a empresa vai adicionar este ano nove novos destinos domésticos e dois internacionais, para elevar em 64% o número de rotas atendidas a partir da capital federal.


A TAM vai ainda lançar de quatro a seis novos destinos regionais por ano, usando inicialmente a frota atual de aeronaves Airbus A319, mas que depois será incrementada por novos aviões. A empresa negocia com fabricantes, como a Embraer, a encomenda de jatos para operar nesse segmento de mercado.


Para 2015, o grupo Latam planeja elevar a oferta de 4% a 6% nas rotas internacionais e nos mercados de língua espanhola. Mas no mercado brasileiro, a capacidade ficará estável.


"Vamos precisar estimular a demanda. Mas ainda é cedo para dizer se isso será feito com mais promoções e tarifas", disse Claudia Sender, que a partir de 1º de abril passa a acumular as presidências da TAM Linhas Aéreas e da TAM S.A. Bologna passará a se dedicar ao conselho do grupo.


Fonte: Valor Econômico



Link to comment
Share on other sites

Explicado porque no balanço da LAJJ a JJ tem lucro e no da JJ sempre aparece prejuízo....

 

Ao transferir a frota de aviões para o balanço da Latam, a TAM gasta para dar baixa de contratos de leasing, por exemplo. Mas ao fazer isso, conseguiu cortar a exposição que tem à variação cambial, de US$ 2,5 bilhões, no fim de 2013, para US$ 915 milhões. "Quando vemos que o dólar subiu 25% desde janeiro, fica claro a importância dessa estratégia", aponta Bologna.
Sem esse efeito contábil, a TAM teria lucro operacional de R$ 500 milhões e lucro líquido, diz o vice presidente de finanças e gestão da empresa, Daniel Levy. "A contribuição da TAM no balanço da Latam [controladora do grupo que inclui a LAN ] foi positiva".
De fato, no balanço da Latam, que não contabiliza como despesas da TAM a transferência de sua frota, a aérea brasileira aparece com lucro líquido de US$ 171,7 milhões em 2014, ante prejuízo de US$ 458,8 milhões, em 2013. Nesse mesmo balanço da holding, a participação brasileira nas receitas do grupo cresce de 43,1%, em 2013, para 44,3%, no ano passado.
Link to comment
Share on other sites

Receita pax doméstico: R$7.002.508.000,00 / 32.180.923 pax (ANAC) = R$217,60 o tiquete médio da JJ :o

Receita pax internaional: R$5.076.575.000,00 / 4.439.377 pax = R$1.143,53 / 2,3547 (dólar médio 2014 BACEN) = USD485,64 x2 = USD 971,28 (quem vai volta) :anta:

 

Acreditando que EUA+Europa tem o maior peso de vendas, e uma economica não custa menos que 600-800 na promoção, vcs não acham que tem alguma coisa errada?

 

Acho que o problema das nossas aéreas é o

 

duas-caixas-onduladas-pequenas-do-transp

Link to comment
Share on other sites

Só falta o PL para os funcionários.... Esperar pra ver....

Estranho que ninguém postou nada até agora, sequer de negociações, será que vão mesmo pagar o PLR?

Link to comment
Share on other sites

Estranho que ninguém postou nada até agora, sequer de negociações, será que vão mesmo pagar o PLR?

Pronto,

 

Agora é oficial! Não haverá PLR ou PPR pois uma das metas não foi atingida. Parece que uma das metas prévia USD 184mi e o resultado foi USD 40,1mi de lucro! Portanto não haverá pagamento extra.

 

Abs e bons voos

Link to comment
Share on other sites

O que está rodando pelo WHATS é um print de um comunicado que ninguem achou nos canais oficiais da empresa e está com muita cara de ser fake... Por tanto, nada oficial ainda.... Muita calma nessa hora....

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade