Jump to content

[ESPANHOL] A400 acaba de cair em Sevilla


Chico-MII

Recommended Posts

"Un avión militar de carga A400M se ha estrellado en Sevilla este sábado en el momento del despegue. El aparato, cuyo ensamblaje final se realiza en la planta de Airbus Military en la capital andaluza, estaba todavía en pruebas. En el avión, que todavía no se había entregado a su comprador y seguía siendo propiedad del fabricante europeo, iban entre "ocho y 10" personas, según ha afirmado el propio presidente del Gobierno, Mariano Rajoy, que ha dicho que eran "compatriotas" y ha avanzado que hay varios muertos. Fuentes policiales han añadido que se ha trasladado a dos de los ocupantes en estado grave al hospital.
Rajoy, que estaba en pleno mitin al conocerse la noticia, ha mostrado su "pesar" por lo sucedido. "Nos solidarizamos con las víctimas y sus familias y manifestamos nuestro pesar. Estamos a su disposición y de todas las familias", ha aseverado Rajoy. "En este momento tengo que pediros dar por finalizado [este encuentro], porque me acaban de comunicar que un avión Airbus se ha estrellado", ha añadido. Todos los actos de campaña del PP previstos para este sábado en Tenerife con la presencia del presidente han sido suspendidos."

 

http://politica.elpais.com/politica/2015/05/09/actualidad/1431171240_636813.html

Link to comment
Share on other sites

Caramba.

Meu pêsames as famílias das vítimas.

 

Pesquisei aqui, era um avião novo, n°024 estava fazendo o primeiro vôo hoje, iria para o Governo da Turquia.

Link to comment
Share on other sites

A400M crashes on take-off from Seville airport
WASHINGTON DC
Source: Flightglobal.com
in 3 hours

An Airbus A400M airlifter crashed shortly after take-off on 9 May from the San Pablo Airport inSeville, Spain, according to reports.

Airport officials tweeted that the airport was closed as firefighters attended to an accident beyond the facility’s enclosure. Spain’s prime minister also reportedly confirmed that an A400M crashed, killing a crew of eight to 10 people on board.

Pictures of the accident scene on social media located the wreck about 1nm (1.9km) north of the airport near a Coca Cola facility.

That would place the crash site on a direct bearing with diagonal runway at San Pablo airport, but it is not known which runway was used by the A400M for take-off.

The crash marks the first fatal incident involving the A400M in the programme’s 5.5-year flight history.

It comes as Airbus has recently restructured the programme following a series of production delays. In January, Airbus replaced the head of the military division that produces the airlifter with Fernando Alonso, formerly head of flight test operations. One month later, Airbus announced taking a €551 million ($620 million) fourth quarter charge due to the production problems.

 

http://www.flightglobal.com/news/articles/a400m-crashes-on-take-off-from-seville-airport-412137/

Link to comment
Share on other sites

Meus prezados

Vários países paralisam aviões A400M após acidente em Sevilha

Reino Unido, Alemanha e Turquia decidiram paralisar seus Airbus A400M enquanto aguardam os resultados da investigação sobre o acidente de sábado, em Sevilha, o primeiro do avião de transporte militar, no qual quatro pessoas morreram.

Os sobreviventes do acidente, um mecânico e um engenheiro, estavam em estado grave, mas estável, em dois hospitais de Sevilha, a capital da região da Andaluzia (sul da Espanha).

O avião, que era para ser entregue ao exército turco em junho, caiu em um campo ao norte do aeroporto da cidade, depois de bater em uma linha de energia, enquanto aparentemente tentava fazer um pouso de emergência.

Dois fazendeiros e um pedestre, que estavam perto do aeroporto quando o avião caiu, foram até o local do acidente e conseguiram resgatar os dois sobreviventes pelas janelas, explicou a presidente do governo regional andaluz, Susana Díaz.

"O que podemos fazer em momentos como este é reconhecer a generosidade e atitude generosa dos três cidadãos, que devem ser reconhecidos pela sociedade", declarou Diaz.

"Conversando com Manuel, o agricultor que salvou os feridos do A400M em Sevilha. Um herói para todos nós", escreveu o primeiro-ministro Mariano Rajoy no Twitter, com uma foto onde ele aparecia ao lado do homem.

Aviões em terra

O avião, um aparelho de transporte militar A400M de última geração, realizava de um voo de teste quando caiu antes em uma área desabitada perto do aeroporto da cidade.

É a primeira queda de um A400M, um mastodonte com hélices de mais de cinco metros de diâmetro, montado na sede da Airbus Military, em Sevilha.

Reino Unido, Alemanha e Turquia decidiram congelar seus Airbus A400M enquanto aguardam os resultados da investigação sobre o acidente. A França, primeiro cliente do avião europeu, não quis deixar em terra as seis aeronaves que possui.

"Não há elementos que nos obriguem a deter nossa frota de A400", declarou o coronel Jean-Pascal Breton, porta-voz da aeronáutica francesa.

A Malásia, que recebeu seu primeiro A400M em março, ainda não comunicou suas intenções. Estima-se que há doze dessas aeronaves em circulação - França tem seis, Reino Unido e Turquia, duas, e Alemanha e Malásia, uma cada um.

A Guarda Civil espanhola abriu uma investigação sobre as causas do acidente, e o fabricante europeu Airbus enviou uma equipe de peritos para ajudar as autoridades.

Os investigadores poderão ter acesso gravações das caixas-pretas do dispositivo, que após serem analisadas devem trazer informações preciosas.

O ministério do Desenvolvimento confirmou em comunicado que "foram encontrados na área do acidente as duas caixas, que foram colocadas à disposição do procurador responsável pela investigação judicial".

Um duro golpe

O acidente é um duro golpe para o avião que deveria ser a joia da cooperação militar europeia, mas que acumula problemas desde o lançamento do programa, em 2003.

O A400M deveria suprir as necessidades dos exércitos de seus sete primeiros clientes - Alemanha, França, Espanha, Reino Unido, Bélgica, Luxemburgo e Turquia - e também criar empregos em suas montadoras.

Então, ao invés de comprar um motor no mercado, os governos insistiram em um consórcio europeu, o EPI, formado pela francesa Snecma, a britânica Rolls Royce, a espanhola ITP e a alemã MTU, o que contribuiu para o atraso de quatro anos do projeto - segundo a Airbus.

Em 2010, a Airbus estava prestes a jogar a toalha. Thomas Enders, CEO da gigante aeronáutica, ameaçou abandonar o programa caso os países lançadores não concordassem em dividir os custos adicionais de 6,2 bilhões de euros, ou seja, 30% do orçamento inicial.

Desde as primeiras entregas, o A400M foi alvo de críticas entre os seus clientes.

Airbus apresentou em janeiro seu pedido de desculpas ao Reino Unido pelos atrasos na entrega das aeronaves.

Ao todo, foram encomendados até agora 17 A400M, incluídos 50 para França, 53 para Alemanha, 27 para Espanha e 22 para o Reino Unido.

Fonte: JORNAL ESTADO DE MINAS via CECOMSAER 11 MAI 2015

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade