Jump to content

Carro voador cai durante voo de teste na Eslováquia


gaabriel

Recommended Posts

A 300 m de altitude, o AeroMobil teve 'situação inesperada', diz empresa.
O piloto, também fundador da companhia, usou paraquedas para aterrissar.

Vídeo conceitual:



11/05/2015 10h00 - Atualizado em 11/05/2015 12h35

Um carro voador caiu durante um voo teste na Eslováquia nesta sexta-feira (8). O piloto, que também é o fundador da empresa fabricante, conseguiu acionar o paraquedas a tempo e não se feriu.



Já em seu terceiro protótipo, o AeroMobil realiza testes desde outubro de 2014. Com dois lugares, para motorista e carona, o veículo pode trafegar normalmente como um carro de passeio. Para voar, abre as asas dobráveis posicionadas acima no capô e faz as hélices na traseira girarem.
De acordo com o site eslovaco “Nitra”, as pessoas que estavam próximas do aeroporto da cidade de Janíkovce, de onde o carro decolou, dizem terem visto o veículo cair em parafuso.
Segundo comunicado da empresa, o piloto, Stefan Klein, voava a 300 metros de altitude quando “encontrou uma situação inesperada”. Para amenizar a queda, ele acionou um paraquedas que, diz a companhia, “aterrissou o veículo sem causar qualquer ferimento ao piloto”. Já o carro voador não sobreviveu.
Klein passou 20 anos trabalhando no desenvolvimento do veículo. Ele diz ter se inspirado nas histórias fantásticas dos escritores Júlio Verne (1828-1905), de obras como “Viagem à Lua” e “A Volta ao Mundo em 80 dias”, e Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944), autor de “O Pequeno Príncipe”.
Em sua conta no Twitter, a empresa evocou outra celebridade, desta vez do campo da indústria, para explicar a queda do carro. Citando Henry Ford, pioneiro da indústria automobilística, tuitou: “Verdadeiros erros são apenas aqueles com os quais nós não aprendemos nada”.
“No processo de desenvolvimento de novos veículos, especialmente na fase de protótipo, a possibilidade de situações inesperadas é uma parte natural do programa de teste”, informou a empresa. Completou afirmando que o protótipo será testado “de todas as formas possível para estabelecer seus limites e melhorá-lo”.
Para AeroMobil, a terceira versão do carro voador já era fabricada com os mesmos materiais da versão final do veículo, que chegaria ao mercado em 2017.
carro-voador-g1.jpg
Fonte: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2015/05/carro-voador-cai-durante-voo-de-teste-na-eslovaquia.html

885x591-liet-detail490-20150511085121.jp

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/bitnocarro/2015/05/carro-voador-cai-durante-voo-teste.shtml

Link to comment
Share on other sites

A criatividade humana não costuma ter limites. Mas nem tudo que sai dessa criatividade tem aplicação prática.

 

Se os motoristas atuais já causam um estrago com carros que trafegam no solo, que dirá com carros voadores!

Link to comment
Share on other sites

A criatividade humana não costuma ter limites. Mas nem tudo que sai dessa criatividade tem aplicação prática.

 

Se os motoristas atuais já causam um estrago com carros que trafegam no solo, que dirá com carros voadores!

 

Esse é o ponto, se hoje já tem MUITA gente fazendo besteira tendo que controlar um veiculo que se move em duas dimensões, imagina quando forem controlar um que se move em três.

 

Sem falar na tendencia que grande parte dos motoristas tem em não respeitar regras e regulamentações, no ar isso é receita para desastres constantes.

Link to comment
Share on other sites

Acho que a finalidade do projeto não é o "um em cada garagem", mas uma alternativa para pilotos desportivos.

Acho projeto válido, mas este crash vai atrasar ( se não encerrar ) muito este projeto.

 

Há seis meses eu e um amigo procuramos um hangar para um UL aqui em Curitiba, o UL está sendo pago e não o retiramos por não ter onde coloca-lo.

 

Ou as pistas são muito longe, ou são absurdamente caras.

Link to comment
Share on other sites

Acho que a finalidade do projeto não é o "um em cada garagem", mas uma alternativa para pilotos desportivos.

Acho projeto válido, mas este crash vai atrasar ( se não encerrar ) muito este projeto.

 

Há seis meses eu e um amigo procuramos um hangar para um UL aqui em Curitiba, o UL está sendo pago e não o retiramos por não ter onde coloca-lo.

 

Ou as pistas são muito longe, ou são absurdamente caras.

 

Não sei se compensa, o custo é muito elevado se comparado com qualquer aeronave de pequeno porte. Sem falar no fato que além de tudo você vai estar com um carro que não é bom como carro e com uma aeronave que não é boa como aeronave. No fim não vejo como misturar os dois mundos pode ter alguma vantagem.

Link to comment
Share on other sites

 

se hoje já tem MUITA gente fazendo besteira tendo que controlar um veiculo que se move em duas dimensões

 

Duas dimensões? Ai é que você se engana, tudo depende da capacidade do motorista :dente:

car-jumps-toll-booth-o.gif

Link to comment
Share on other sites

  • 3 months later...

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade