Jump to content

Jatos de 70 a 130 assentos entram no foco da Embraer para os próximos 20 anos


jambock

Recommended Posts

Meus prezados
Jatos de 70 a 130 assentos entram no foco da Embraer para os próximos 20 anos
26176_resize_620_380_true_false_null.jpg
A Embraer prevê entregar 6.350 jatos no segmento de 70 a 130 assentos nos próximos 20 anos. A informação consta de relatório sobre perspectivas de mercado da companhia de 2015 a 2034.
O foco do relatório é esse segmento, com valor de cerca de US$ 300 bilhões em preço lista no período.
Por região, a América do Norte responderá por 32% desse mercado, com 2.060 jatos; seguida por Europa, com 18% (1.160), China, 16% (1.020); América Latina, 11% (720); Ásia-Pacífico, 9% (550), Comunidade de Estados Independentes com 6% (380), Oriente Médio, 4% (240) e África, 4% (220).
Dos 6.350 previstos, 2.250 unidades são de 70 a 90 assentos e os demais 4.100, de 90 a 130 assentos.
A frota mundial de jatos em serviço na categoria de 70 a 130 assentos, aponta o relatório, crescerá dos 2.590 aviões em operação em 2014 para 6.490 em 2034. A Embraer diz que a substituição de aeronaves antigas representará 39% das novas entregas.
"Aeronaves de capacidade adequada (right-sized) podem gerar regularmente maior receita e lucro por assento, uma vez que têm menos lugares disponíveis alocados para os passageiros que pagam menos por uma passagem (low-fare)", diz o presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial, Paulo Cesar Silva, por meio de nota.
Também nas projeções da Embraer, a demanda global por transporte aéreo, medida por receita de passageiro-quilômetro transportado (RPK), vai aumentar 2,6 vezes, a uma média de 4,9% ao ano até 2034. O Oriente Médio e a China serão os mercados com os crescimentos mais rápidos, a taxas anuais médias de 7%, ao passo que mercados mais maduros, Europa e América do Norte, terão taxas mais amenas, de 3,9% e 2,7%.
Fonte: Luana Pavani | Estadão 17 de Junho, 2015 - 15:35 ( Brasília )

Link to comment
Share on other sites

Nobre Jambock,

 

O título da matéria feita pelo Jornal o Estado de São Paulo (Estadão) é infeliz.

 

A Embraer já atua neste segmento com sua família de jatos EJets desde 1999, ano de seu lançamento, sendo que a primeira entrega do E170, o menor da família com 70 assentos, ocorreu em 2004.

 

O maior membro da família, o E195, com "pitch" de 30", possui capacidade para 122 assentos. A Embraer cogitou um alongamento deste modelo, E195X, que teria capacidade para 130 assentos. Abandonou a idéia em favor dos novos modelos E2.

 

Com a evolução da família para a versão E2, o E195-E2 terá capacidade para 132 assentos com "pitch" de 31" ou 144 assentos em configuração de alta densidade.

 

A nova versão E2, cuja montagem do primeiro protótipo do E190-E2 encontra-se em andamento, foi lançada no Salão de Le Bourget em 2013.

 

Se for considerar só a nova família, a matéria do Estadão está dois anos atrasada.

Se for considerar que a Embraer tem produto para esse mercado desde 1999, então o atraso é maior ainda ...

 

Mais sobre a evolução da família EJets-E2 em andamento aqui:

http://forum.contatoradar.com.br/index.php/topic/107389-embraer-ejet-e2-noticias-recentes/

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade