Jump to content

Passaredo deve sair da recuperação judicial em 2016


PP-CJC

Recommended Posts

Boa tarde amigos Forenses.

 

Passaredo deve sair da recuperação judicial em 2016

 

 

O processo de recuperação judicial da Passaredo deverá chegar ao fim em setembro de 2016. Pelo menos é o que estima o vice-presidente executivo da companhia, o comandante Fernando Paes de Barros. Segundo ele, os resultados obtidos pela companhia nos últimos meses, com a reformulação do produto e o aumento de ocupação após o code-share com a Tam, foram fatores cruciais para elevarem a receita da regional.

O pedido de recuperação judicial foi feito pela empresa, que é presidida pelo comandante José Luiz Felício Filho, em outubro de 2012. De acordo com o comunicado na época, entre as justificativas estavam o alto preço do combustível, o atendimento das demandas regionais utilizando jatos, e inclusive, uma concorrência especifica, momentânea e predatória. Neste último caso lê-se Webjet, que chegou a operar em Ribeirão Preto – principal hub da Passaredo – com Boeing 737 e tarifas a partir de R$ 9,90.

“Fizemos uma reestruturação na companhia, padronizamos nossa frota com ATR 72 e otimizamos nossa malha aérea. Com isso, retomamos o nosso acordo de code-share com a Tam, e vimos nossos números saltarem. Nossa pontualidade média em 2015 está em 87%, regularidade 94% e transportamos mais de 600 mil passageiros no primeiro semestre”, disse o executivo.

Atualmente a Passaredo conta em sua frota com quatro equipamentos ATR 72 600 e oito ATR 72 500. Uma 14ª aeronave do mesmo modelo deverá ser entregue no mês que vem e, uma outra, até o final do ano.

O gerente comercial e Marketing da Passaredo, Jaelcio França, revelou também ao Portal PANROTAS, que as agências e consolidadoras são responsáveis por 68% dos passageiros embarcados pela empresa, contra 12% de vendas diretas (B2C e central de vendas). “Nós só temos que agradecer a parceria com o trade, que sempre foi parceiro da Passaredo, assim como todas as associações e entidades do nos
so setor”, disse o executivo.

 

FontePanrotaspublicada 22/07/2015 11h56

 

Abs. PP-CJC

 

 

Link to comment
Share on other sites

68% via terceiros é uma dependência muito grande, só 12% é venda direta ao cliente.

 

Foi isso que eu achei estranho, como um CEO pode achar isso bom? Intermediários sempre são uma despesa a mair ou um lucro a menos.

Link to comment
Share on other sites

68% via terceiros é uma dependência muito grande, só 12% é venda direta ao cliente.

 

Dependencia??? Natural.

Agencias e Operadoras são as melhores parceiras para colocar passageiros dentro dos aviões.

Gol vem dando incentivos as agencias para direcionar vendas e olha o domestico crescendo.

 

Passaredo pode continuar contando com o apoio das agencias e operadoras.

Link to comment
Share on other sites

 

Dependencia??? Natural.

Agencias e Operadoras são as melhores parceiras para colocar passageiros dentro dos aviões.

Gol vem dando incentivos as agencias para direcionar vendas e olha o domestico crescendo.

 

Passaredo pode continuar contando com o apoio das agencias e operadoras.

Ela tem que ter o apoio das operadoras, afinal elas facilitam muito para os passageiros e para a empresa.

 

E quando se oferece incentivos cria uma prática que quando a empresa, por ventura, resolva cancelar ou negociar os termos, é capaz de ter uma debandada de operadores.

 

Só critico esta taxa altíssima, se houvesse um equilíbrio entre vendas diretas e por operadores, seria muito melhor para a empresa.

Link to comment
Share on other sites

Qual a porcentagem da população que conhece a Passaredo? Com certeza muito menos do que aquela que conhece TAM, Gol, e Azul.

 

Acredito que por conta disso talvez uma parcela do público nem entre no site deles para procurar. Agora, se a operadora ou agência sugere, daí acabam comprando.

Enquanto isso, muita gente deve ir direto ao site da Gol antes de qquer coisa, só pra ver como estão os preços.

Link to comment
Share on other sites

Qual a porcentagem da população que conhece a Passaredo? Com certeza muito menos do que aquela que conhece TAM, Gol, e Azul.

 

Acredito que por conta disso talvez uma parcela do público nem entre no site deles para procurar. Agora, se a operadora ou agência sugere, daí acabam comprando.

Enquanto isso, muita gente deve ir direto ao site da Gol antes de qquer coisa, só pra ver como estão os preços.

 

Concordo com você, Nobre Fleury. Somos ligados à aviação e, portanto, o nome nos é muito comum, porém, não foram poucas as vezes em que comentei com pessoas fora da aviação sobre a Passaredo e ouvi um “– hã?? Passaredo? Nunca ouvi falar... é empresa nova? ”.

 

Eu penso que o Barros poderia fazer alguns acordos comerciais com empresas de alimentos e bebidas, e dessa forma gerar uma publicidade alavancada, se é que o termo é esse, de maneira que a empresa pudesse ser mais conhecida, principalmente no âmbito empresarial.

 

Navegador.

Link to comment
Share on other sites

Meus parabéns para a Passaredo, tomara que quando estiver mesmo 100% recuperada ela possa adiquirir E-Jets [ de preferência o E-175, esse modelo cairia como luva pra ela ] e voar pra mais destinos país afora.

 

 

Concordo com você, Nobre Fleury. Somos ligados à aviação e, portanto, o nome nos é muito comum, porém, não foram poucas as vezes em que comentei com pessoas fora da aviação sobre a Passaredo e ouvi um hã?? Passaredo? Nunca ouvi falar... é empresa nova? .

 

Eu penso que o Barros poderia fazer alguns acordos comerciais com empresas de alimentos e bebidas, e dessa forma gerar uma publicidade alavancada, se é que o termo é esse, de maneira que a empresa pudesse ser mais conhecida, principalmente no âmbito empresarial.

 

Navegador.

Verdade! e a Avianca infelizmente sofre do mesmo mal [ embora menos do que a Passaredo claro ] dos meus amigos eu fui o único que viajou pela ONE e o único que conhece de fato a P3.

 

Agora que ela está voltando a crescer uma boa campanha publicitária seria muito bem vinda :joinha:

Link to comment
Share on other sites

Qual a porcentagem da população que conhece a Passaredo? Com certeza muito menos do que aquela que conhece TAM, Gol, e Azul.

 

Acredito que por conta disso talvez uma parcela do público nem entre no site deles para procurar. Agora, se a operadora ou agência sugere, daí acabam comprando.

Enquanto isso, muita gente deve ir direto ao site da Gol antes de qquer coisa, só pra ver como estão os preços.

Por muito tempo a Passaredo quis ser esquecida pelo grande público, devido as operações do A310-300 e os problemas de atrasos, na qual muitos chamavam de Passamedo.

 

Tudo bem que o público dela não é tão grande quanto as majors, mas ela deveria incentivar pelo menos em São Paulo, Ribeirão Preto e nas outras principais bases da companhia.

 

É uma empresa muito resistente, merece um espaço maior no mercado.

Link to comment
Share on other sites

Outro problema que a PTB tem muito é a constante mudança em seus schedules, e com uma malha relativamente enxuta fica mais difícil fidelizar o cliente.

Link to comment
Share on other sites

Ela tem que ter o apoio das operadoras, afinal elas facilitam muito para os passageiros e para a empresa.

 

E quando se oferece incentivos cria uma prática que quando a empresa, por ventura, resolva cancelar ou negociar os termos, é capaz de ter uma debandada de operadores.

 

Só critico esta taxa altíssima, se houvesse um equilíbrio entre vendas diretas e por operadores, seria muito melhor para a empresa.

 

Não sei se é tão melhor pra empresa só ter venda direta. Eles nem pagam comissão para agências, sejam físicas ou virtuais, fora que a agência ainda tem que cobrar a DU.

 

Como o mercado deles é esmagadoramente corporativo, explica-se o número.

Link to comment
Share on other sites

Meus parabéns para a Passaredo, tomara que quando estiver mesmo 100% recuperada ela possa adiquirir E-Jets [ de preferência o E-175, esse modelo cairia como luva pra ela ] e voar pra mais destinos país afora.

 

 

Verdade! e a Avianca infelizmente sofre do mesmo mal [ embora menos do que a Passaredo claro ] dos meus amigos eu fui o único que viajou pela ONE e o único que conhece de fato a P3.

 

Agora que ela está voltando a crescer uma boa campanha publicitária seria muito bem vinda :joinha:

 

E175 é máquina de perder dinheiro... consome o triplo de combustível que o ATR72-500/600 para levar 16 cabeças a mais. Melhor ir para o E190.

 

Quanto ao marketing, a TRIP tb não era conhecida quando o Barros era diretor de operações, mas gozava de poderes de vice-presidentes.

Link to comment
Share on other sites

Mais um otimo trabalho desenvolvido pelo PBarros e Cia. A Trip estava quase na mesma situacao quando ele entrou e a levou ate onde foi.... sucesso a essa equipe e bons voos aos amigos da Passaredo!

 

com rios de dinheiro sem ter que dar lucro é facil, quero ver comandar empresas aereas, no Brasil, sem grana... soh conhecendo mesmo do assunto...

Link to comment
Share on other sites

Passaredo deve sair da recuperação judicial em 2016

 

O pedido de recuperação judicial foi feito pela empresa em outubro de 2012.

 

Olha, pensar que em 3 anos eles passaram de uma companhia quebrada, para uma malha reduzida com apenas 4 ATR's, e cerca de 3 anos depois ter 14 aviões na malha é realmente muito bom - vida longa e próspera a Passaredo!!

 

E o melhor é ver isso: "Atualmente a Passaredo conta em sua frota com quatro equipamentos ATR 72 600 e oito ATR 72 500. Uma 14ª aeronave do mesmo modelo deverá ser entregue no mês que vem e, uma outra, até o final do ano."

 

Ou seja, chegarão pelo menos mais dois ATR's até o final do ano.

 

Acredito que ela possa cumprir um belo papel alimentando os hubs da TAM (criando "mini-hubs" da própria Passaredo), seja GRU, BSB ou o futuro hub no Nordeste...

Link to comment
Share on other sites

Mais um otimo trabalho desenvolvido pelo PBarros e Cia. A Trip estava quase na mesma situacao quando ele entrou e a levou ate onde foi.... sucesso a essa equipe e bons voos aos amigos da Passaredo!

 

com rios de dinheiro sem ter que dar lucro é facil, quero ver comandar empresas aereas, no Brasil, sem grana... soh conhecendo mesmo do assunto...

 

Bote mais duas na conta dele... a Helisul na época dos Bandecos e a Interbrasil.

Link to comment
Share on other sites

Mais um otimo trabalho desenvolvido pelo PBarros e Cia. A Trip estava quase na mesma situacao quando ele entrou e a levou ate onde foi.... sucesso a essa equipe e bons voos aos amigos da Passaredo!

 

com rios de dinheiro sem ter que dar lucro é facil, quero ver comandar empresas aereas, no Brasil, sem grana... soh conhecendo mesmo do assunto...

 

De fato o PB vê o avião como um negócio, mas deve haver limites dada a criticidade do negócio. Eu achava que a fusão da TRIP (operações com visão de negócio e que almejava lucro, porém com valores de safety bastante questionáveis, 8) e a Azul (Safety muito bom, porém operações não vê avião como negócio, 80) daria uma empresa equilibrada (44). Porém, entre os clãs da aviação não há negociação, não é possível chegar em um consenso. Acabou que o 80 venceu e ficou com a Azul e a amarela virou 8.

Link to comment
Share on other sites

  • 1 year later...

Praticamente um ano depois e quais as expectativas de todos?
Sairemos do buraco ou a conjuntura econômica esta cavando mais fundo para a Passaredo e demais companhias?

Link to comment
Share on other sites

Com todo respeito, mas a chance da Passaredo sair da Recuperação Judicial em 2016 pelas próprias pernas é zero....

Sequer faria sentido!

A dívida com deságio, foi alongada em 15 anos, conforme a capacidade de geração de caixa.

Os fornecedores diretos ainda tiveram negociações a parte, em que em troca da manutenção do crédito, os deságios foram diminuidos.

De 2014 (data do PRJ) até hoje, houve inúmeras habilitações de crédito e execuções foram suspensas, por conta da Recuperação Judicial.

Não se tem notícia da quitação integral do crédito dos principais credores, pelo contrário ao que parece, alguns credores trabalhistas ainda não receberam.

A situação tributária ainda é delicada.

 

Enfim, o que mantem a Empresa viva é o PRJ, que ao que tudo indica, vai bem obrigado (A primeira empresa aérea a superar os dois anos de Recuperação Judicial)!

 

Agora se tiver um investidor de fora.....a coisa muda de figura.....kkk

 

Abraços

Link to comment
Share on other sites

Para mim (NA MINHA OPINIAO) a Passaredo tem um problema de credibilidade com pax. Eu cansei de tentar usar. Haviam boas rotas de SJP (GRU, BSB, e cmx em RAO para PLU e SDU), porem não dava. Atrasar era regra e não exceção. Voos cancelados? Inúmeros. No fim das contas desisti totalmente. Não so eu. Muitos FF daqui de SJP pegaram ojeriza dela... O que acontece hj aqui? Soo pax querendo pagar tarifas ultra baixas ou voos vendidos pela TAM....

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade