Jump to content

Companhia aérea Azul refaz planos diante de demanda fraca e dólar em alta


leelatim

Recommended Posts

 

Companhia aérea Azul refaz planos diante de demanda fraca e dólar em alta

 

 

Por Priscila Jordão

 

CAMPINAS, São Paulo (Reuters) - A Azul deve ter crescimento de pouco menos de 4 por cento na oferta neste ano, embora tenha capacidade em aeronaves para crescer 15 por cento, disse o presidente da companhia aérea, Antonoaldo Neves, em meio ao cenário desafiador criado pelas crises econômica e política do país.

 

A empresa deve voar menos horas por aeronave e antecipar a devolução de aviões ATR e Embraer em leasing para aumentar a taxa de ocupação.

 

"Hoje a frota está estável. Ainda não diminuímos, mas tínhamos previsão de crescer", disse o executivo a jornalistas nesta quinta-feira.

 

O indicador que mede preços de passagens, o yield, continua em "estado de atenção" no Brasil. A Azul vê recuperação moderada no segundo semestre, mas com cautela, tendo em vista a base de comparação fraca do ano passado.

 

Na operação internacional, a Azul suspendeu planos de voar para Nova York e não tem planos de lançar novos voos no momento, com a alta do dólar e a fraqueza da demanda pesando sobre a lucratividade.

 

Neves disse que a passagem de ida e volta para os Estados Unidos custa agora a partir de 400 dólares, podendo chegar a 350 com promoções. Isso se compara a cerca de 800 dólares quase um ano atrás -- a Azul começou a realizar voos para o país em dezembro de 2014.

 

"A demanda está mais fraca... (A operação internacional) mal está lucrativa. Agosto não foi lucrativo, dezembro e janeiro, alta temporada, esperamos que seja. Novembro deve ficar em break even (equilíbrio entre receitas e despesas)", disse Neves nesta em evento para apresentar a remodelagem interna das aeronaves Airbus A330.

 

No plano de negócios da Azul, a empresa esperava ter lucratividade para a operação internacional um ano depois do seu início, o que a alta do dólar vem dificultando.

 

"São preços (de passagens) muito difíceis de sustentar em uma operação de longo prazo", afirmou o presidente da aérea, a terceira maior do Brasil.

 

Desde o início do ano, o dólar acumula valorização de 46 por cento sobre o real, o que tem dificultado a operação das empresas aéreas por conta do elevado peso da moeda estrangeira sobre a base de custos do setor. No final de setembro, a associação que representa a indústria, Abear, enviou ao governo pacote de propostas para ajudar o setor a reduzir custos com impostos e combustível.

 

O voo para Nova York, previsto para abril de 2016, talvez seja lançado em julho. "Estou com esperança", disse Neves.Ele ressalvou que a Azul fechou o segundo trimestre com o maior caixa de sua história, tendo grande solidez financeira. "Estamos trabalhando para cortar custos feito loucos."

 

A companhia possui sete jatos A330 dedicados às operações internacionais, frota cujo interior está sendo remodelado. O primeiro voo com a nova aeronave para Fort Lauderdale/Miami será na sexta-feira.

 

Fonte:R7

Link to comment
Share on other sites

Se o dólar tivesse se mantido na casa dos R$ 2,50, teria dado certo, vide as estrangeiras que estavam deitando e rolando no mercado. Mas o efeito da Mandioca Sapiens no poder tá sendo devastador a economia.

Link to comment
Share on other sites

Achei um exagero tantos A330 numa empresa onde a economia ta uma #####, sendo que o custo operacional do aviao eh alto. Por varias vezes vi VCP/GIG sendo operado pelo A330.

Link to comment
Share on other sites

vai se esborrachar...

os voos estao estremamente vazios e com preços muito baixos.

se nao tiverem um caixa alto vao ter de cancelar muita coisa.

nao duvido que o LAS nao decole assim como o NYC nao saiu da conversa.

tambem acho que vao adequar o numero de voos.

A AA ja acordou e esta cortando muita coisa, inclusive em VCP que nao tem nenhuma competitividade.

Link to comment
Share on other sites

Achei um exagero tantos A330 numa empresa onde a economia ta uma ######, sendo que o custo operacional do aviao eh alto. Por varias vezes vi VCP/GIG sendo operado pelo A330.

 

Várias vezes? Não lembro de ninguém comentar isso aqui, talvez tenham sido os translados.

 

De qualquer forma a Azul teve seu tapete puxado, a verdade é essa. Fizeram um plano que não saiu do papel da noite para o dia, mas que sofreu um golpe da noite para dia. Sem essa de dizer que apostaram errado, quando tudo isso começou era a melhor opção de crescimento, criticar agora é ser profeta de fato acontecido.

Link to comment
Share on other sites

Galera só atentem para o fato de a Azul estar sendo bastante agressiva no seu crescimento,e quando o mercado parou ela não excitou em cortar rotas e cancelar novas antes que tivesse prejuízo com elas. Acho o trabalho do ADM da Azul muito inteligente. É só ver como conseguem manter tanta gente trabalhando recebendo um salário bem a baixo do mercado.

Link to comment
Share on other sites

Tam e Azul logo foram cortando assim que a demanda começou a cair, porém o DN ainda foi bem irônico que com o leasing barato dos A330 conseguiria manter o lucro mesmo na crise, fato que os voos estão lotados com promoções e como ele agora admitiu, a 350-400 dólares a passagem, só está no prejuízo com esses voos.

O que eu acho é uma pena essa fortuna que estão gastando no retrofit desses velhos aviões ,cerca de 25 milhões de reais(6 milhões de dólares ), mas enfim, esperar que daqui a 3 a 4 anos, quando a crise estiver superada, essas aeronaves(que estão ficando lindas) ainda estejam voando por aqui e não na TAP.

Alguém sabe quantos Atr e Ejets eles devolverão ,na nota não cita quantos?

Link to comment
Share on other sites

Achei um exagero tantos A330 numa empresa onde a economia ta uma ######, sendo que o custo operacional do aviao eh alto. Por varias vezes vi VCP/GIG sendo operado pelo A330.

Os voos para o GIG são para manutenção na TAP-ME e não voos regulares de passageiros.

 

 

Link to comment
Share on other sites

vai se esborrachar...

os voos estao estremamente vazios e com preços muito baixos.

se nao tiverem um caixa alto vao ter de cancelar muita coisa.

nao duvido que o LAS nao decole assim como o NYC nao saiu da conversa.

tambem acho que vao adequar o numero de voos.

A AA ja acordou e esta cortando muita coisa, inclusive em VCP que nao tem nenhuma competitividade.

LAS, LAX e NYC foram cancelados há muito tempo, os dois nem saíram da fase embrionária.

 

Não duvido que eles façam VCP-LIS no lugar da TAP. Se for diário noturno/noturno, já são dois A330 para uso.

Link to comment
Share on other sites

Já era algo esperado infelizmente, ela já tinha perdido quando o PDAR foi pro buraco, e agora com o dólar a 4 reais nem se fala...

 

Sobre NY, talvez façam ano que vem quando a economia melhorar, embora acho mais fácil um VCP-LIS no lugar da TAP como o A345 disse.

Link to comment
Share on other sites

Posted · Hidden by A345_Leadership, October 9, 2015 - politica
Hidden by A345_Leadership, October 9, 2015 - politica

Se o dólar tivesse se mantido na casa dos R$ 2,50, teria dado certo, vide as estrangeiras que estavam deitando e rolando no mercado. Mas o efeito da Mandioca Sapiens no poder tá sendo devastador a economia.

Mandioca sapiens do vento estocado.

Link to comment

Se o dólar tivesse se mantido na casa dos R$ 2,50, teria dado certo, vide as estrangeiras que estavam deitando e rolando no mercado. Mas o efeito da Mandioca Sapiens no poder tá sendo devastador a economia.

 

Já era esperado que o dolar ia subir. O gato começou a subir no telhado ainda em 2010/2011.

 

As estrangeiras deitam e rolam por que podem simplesmente mandar o avião para outro lado se as coisas começam a dar errado

Já as Brasileiras... vivem no devaneio de fazer mais do mesmo: Florida... Argentina... não é que todo lugar que Brasileiro gostava de ir está dando prejuizo (!)

Link to comment
Share on other sites

Os voos para o GIG são para manutenção na TAP-ME e não voos regulares de passageiros.

 

 

 

Por quase três semanas seguidas usei o passe pela Azul e voei A330 GIG/VCP. Inclusive em um dos voos foi utilizado o "bandeirão".

 

Eram voos com numeração 9xxx

Link to comment
Share on other sites

Para a Azul aproveitar seus A330, nao seria melhor para ela operar os 1 voo cada nos trechos BR-US e BR-EU (LIS) noturno nas duas pontas, e a TAP deixar o camino livre no trecho VCP-LIS?

Link to comment
Share on other sites

O que sai mais barato? A Azul operar um 330 num VCP LIS, com tripulação brasileira azul, ou a TAP operar um 330 num LIS VCP, com tripulação portuguesa tap?

Talvez seja isso que vá pender na hora do Neeleman decidir o que fazer...

Link to comment
Share on other sites

Acho que Portugal tem mais liberdade no setor aéreo que o Brasil. Partindo disso, uma hipótese é a Azul alugar o A330 em formato de ACMI para a TAP e esta não utilizar apenas nas rotas PT-BR, mas para outros lugares também.

 

A Tam fez isso com a Etihad há 12 anos atrás.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade