Jump to content

Accident: Singapore A333 at Singapore, aircraft "kneeling" at the gate


Vinivius MD-11

Recommended Posts

Accident: Singapore A333 at Singapore on Oct 11th 2015, aircraft "kneeling" at the gate

By Simon Hradecky, created Sunday, Oct 11th 2015 13:08Z, last updated Sunday, Oct 11th 2015 13:08Z

 

A Singapore Airlines Airbus A330-300, registration 9V-STG performing flight SQ-890 from Singapore (Singapore) to Hong Kong (China), was being prepared for departure at the gate A17 about one hour prior to estimated departure, passengers already in the waiting lounge, just one mechanics on board of the aircraft, when the nose gear retracted also ripping the main entrance door off the aircraft and causing damage to the gangway.

The airline confirmed there was just a mechanics on board to perform a landing gear check when the nose gear retracted.

A replacement A330-300 registration 9V-STL reached Hong Kong with a delay of about 1 hours.

Passenger photo after the aircraft went "kneeling" at the gate:

 

singapore_a333_9v-stg_singapore_1501011_

 

singapore_a333_9v-stg_singapore_1501011_

 

97943_1444556577.jpg

 

http://avherald.com/h?article=48da23e8&opt=0

Link to comment
Share on other sites

A troco de curiosidade, notem que o motor fica somente à alguns centímetros de tocar no chão, mas isso não é coincidência. Durante a fabricação já é feito um cálculo levando em conta um possível colapso do trem de pouso do nariz. Li hoje e achei bem interessante, vale pensar quantos outros cálculos são feitos para o desenvolvimento de uma aeronave.

Link to comment
Share on other sites

A troco de curiosidade, notem que o motor fica somente à alguns centímetros de tocar no chão, mas isso não é coincidência. Durante a fabricação já é feito um cálculo levando em conta um possível colapso do trem de pouso do nariz. Li hoje e achei bem interessante, vale pensar quantos outros cálculos são feitos para o desenvolvimento de uma aeronave.

Interessante. Outra coisa que me intrigou foi quando li que os parafusos que prendem os motores nos pilones sob as asas, tem uma resistência suficiente para sustentá-los mas quebram, se necessário, para não causar danos a asa ou mesmo rompê-la. Tem também a própria projeção dos motores de forma que ao se soltarem, caem para baixo, para longe da aeronave.

Link to comment
Share on other sites

On Oct 13th 2015 The Aviation Herald learned that the aircraft had arrived in Singapore with a Landing Gear Control and Interface Unit(LGCIU) #2 fault, that had been deferred earlier. The time between arrival and scheduled departure was sufficient to replace the LGCIU #2. The landing gear pins were not inserted into any of the gear assemblies during that work. The aircraft was subsequently programmed to assume to be in the air to simulate the landing gear retraction and extension, however, as the gear pins had not been inserted the nose gear retracted when the landing gear lever was selected up. The aircraft sustained damage to the nose landing gear doors and the L1 passenger door, the engines were not damaged. The aircraft was lifted and towed to a maintenance hangar where it is going to be repaired. Singapore's AAIB is investigating.

 

 

MAs são uns espertos né.... não colocaram os pinos e comandaram trem em cima... :facepalm: :facepalm: :facepalm: :facepalm: :facepalm:

Link to comment
Share on other sites

Pelo jeito gangway é uma palavra genérica para locais de passagem de pessoas estreitos. No caso de trens em que é possível andar de um carro para outro, também é chamado de gangway o local de passagem (com aquela "sanfona" nas partes laterais e superior para impedir que alguém caia do trem) entre os carros.

Link to comment
Share on other sites

 

A troco de curiosidade, notem que o motor fica somente à alguns centímetros de tocar no chão, mas isso não é coincidência. Durante a fabricação já é feito um cálculo levando em conta um possível colapso do trem de pouso do nariz. Li hoje e achei bem interessante, vale pensar quantos outros cálculos são feitos para o desenvolvimento de uma aeronave.

 

Interessante. Outra coisa que me intrigou foi quando li que os parafusos que prendem os motores nos pilones sob as asas, tem uma resistência suficiente para sustentá-los mas quebram, se necessário, para não causar danos a asa ou mesmo rompê-la. Tem também a própria projeção dos motores de forma que ao se soltarem, caem para baixo, para longe da aeronave.

Para não causar estragos nas asas e mesmo em caso de pouso na agua os motores se rompem para cima da asa.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade