Jump to content

Anac desativa centro de treinamento no RJ após reforma de R$ 1 milhão


jambock

Recommended Posts

Meus prezados

Anac desativa centro de treinamento no RJ após reforma de R$ 1 milhão
Obra de 3 meses em edifício foi para obter certificação internacional da Icao. Novo centro será no DF; contra mudança, servidores apontam desperdício.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) decidiu desativar um prédio da União que utiliza em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, após realizar uma reforma completa de quase R$ 1 milhão em 2015.

No local funciona o centro de treinamento para pilotos e profissionais da aviação, e a reforma foi necessária para que a Anac recebesse uma certificação internacional da Organização Internacional de Aviação Civil (Icao) – entidade da ONU responsável por regular o setor, para atuar como ponto de referência em instrução na América Latina.

A ideia da agência é construir um novo centro de treinamento em Brasília, em um prédio de propriedade pública dentro do aeroporto da capital federal e que terá também que passar por reformas. A previsão é começar a funcionar até 2018 e o custo da transferência, segundo a agência, será de R$ 180 mil.

Funcionários reclamam

A decisão de levar o centro de treinamento de Jacarepaguá para Brasília não agradou aos funcionários da agência, que afirmam ver desperdício de dinheiro público e perda de profissionais preparados. A Associação dos Servidores da Anac (ASA) chegou a realizar reuniões entre diretores e funcionários para debater a mudança, mas não houve consenso.

A Anac nega desperdício e diz que, pelo contrário, a desativação do prédio de Jacarepaguá, utilizado desde 2006, vai reduzir custos e resultará numa economia de R$ 1 milhão anual – mas não especificou como.

Gasto

Conforme o extrato do contrato, publicado no "Diário Oficial da União", a obra custou R$ 944.784,00 e durou três meses, tendo sido concluída às vésperas da inspeção da Icao, realizada entre 22 e 25 de setembro do ano passado.

Na ocasião, a Anac obteve a nova certificação como membro "Trainair Plus" – que torna o Brasil referência para o treinamento de pilotos na América Latina e países de língua portuguesa.

Cerca de dois meses após a avaliação da Icao, na noite de 30 de novembro, os funcionários do centro de treinamento de Jacarepaguá receberam um email da diretoria comunicando que deveriam deixar as instalações entre fevereiro e março de 2016. Foi a primeira vez que souberam das intenções da agência de transferir o centro de treinamento para Brasília.

Prédio alugado

Segundo a Anac, os 60 funcionários da unidade vão trabalhar em um edifício de 18 andares, alugado desde 2008 pela agência, na Avenida Presidente Vargas – a Torre Boa Vista, no centro da capital fluminense.

O local já abriga outros 600 servidores, estagiários e funcionários tercerizados e possui dezenas de estações de trabalho vagas. Segundo a Anac, o aluguel da Torre Boa Vista é de R$ 891 mil mensais.A Anac diz que o prédio de Jacarepaguá não foi reformado, mas que passou por "intervenções de manutenção nas instalações", já que pastilhas da fachada ameaçava cair e havia infiltrações no edificío. A agência diz ainda que acionou judicialmente a construtora do edifício, buscando o ressarcimento do gasto.

"Por fora, estava tudo caindo", disse um funcionário da Anac. "Chegamos a perder documentos e processos. Mesas ficavam cheias de água. Quando chovia, ensopava tudo dentro. Se isso não é reforma, não sei o que é", afirmou outro servidor.

"Diante de um cenário econômico adverso, esta transferência faz parte de um conjunto de ações que estão sendo tomadas visando à racionalização dos gastos, conforme estabelecido pelo Decreto nº 8.450, de 9 de outubro de 2015. Nesse contexto, diversas iniciativas já foram adotadas pela agência, como restrição no uso dos veículos oficiais e de aparelhos de telefonia móvel, renegociação dos contratos de aluguel, dentre outras", afirmou a Anac sobre a decisão.

"As contas da Anac não fecham. A quem interessa devolver à União um prédio público reformado e transferir os servidores para um prédio alugado e o centro de treinamento para Brasília?", afirma o presidente da ASA, Carlos Montino.

Para ele, haveria economia se a Anac desocupasse o prédio alugado e ocupasse "racionalmente dois prédios próprios que a Anac possui no Rio". Além do prédio de Jacarepaguá, a agência possui outro edifício no centro do Rio que serve como depósito. A agência diz que os dois lugares não possuem condições de abrigar o total de servidores.

Referência

Os funcionários argumentam que a agência investiu cerca de US$ 100 mil na adequação de espaços, validação de cursos e preparação de profissionais para a inspeção da Icao em Jacarepaguá, que já virou ponto de referência para os profissionais da aviação brasileira.

A Anac, porém, rebate o número e afirma que o investimento foi de US$ 20 mil. Segundo a agência, independente da mudança de sede, a nova certificação ficará com o país. Ao G1, a Icao afirmou que "a localização do centro de treinamento no Brasil não impacta no status como membro internacional no programa Trainair Plus".

No dia 22 de janeiro de 2016, a Icao postou no Facebook uma foto e um texto afirmamdo que seus representantes estiveram no Brasil para dar o aval à mudança de sede do centro de treinamento.

Fonte: Tahiane Stochero para G1 via CECOMSAER 16 FEV 2016

Link to comment
Share on other sites

Sempre bom ouvir o outro lado:

 

http://www.anac.gov.br/Noticia.aspx?ttCD_CHAVE=2077

 

Decisao acertada, afinal no RJ, SP e SJP ficam somente centros regionais, a sede é em BSB. Imagino que a maioria destes quase 600 funcionarios lotados no Rio sejam remascentes do finado DAC. Por que nao promover um grande PDV e enxugar mais este cabide de empregos? 2 edificios no valorizado centro do Rio nao faz sentido algum frente à situacao economica do país.

Link to comment
Share on other sites

Sempre bom ouvir o outro lado:

 

http://www.anac.gov.br/Noticia.aspx?ttCD_CHAVE=2077

 

Decisao acertada, afinal no RJ, SP e SJP ficam somente centros regionais, a sede é em BSB. Imagino que a maioria destes quase 600 funcionarios lotados no Rio sejam remascentes do finado DAC. Por que nao promover um grande PDV e enxugar mais este cabide de empregos? 2 edificios no valorizado centro do Rio nao faz sentido algum frente à situacao economica do país.

 

Muito menos sentido faz a sede da ANAC em Brasília ser um edifício alugado da PREVI. Sinceramente, não existe cidade com mais imóveis vazios ou mal-utilizados da União do que o Rio. A ANAC foi para um alugado por escolha.

Você leu o próprio press release que postou? São citados dois dados curiosos, o primeiro é o fato de que somente 40% dos servidores da agência ficam em Brasília, ou seja, é bem provável que a agência ainda seja maior no Rio que em Brasília, ou seja, o erro está no gasto de mudança forçada desnecessária. As agências nem deveriam ser em Brasília para ficarem o mais longe possível dos interesses políticos.

Por fim, você está falando de PDV, mas leu que farão um concurso público em março para ocupar 150 vagas?

Link to comment
Share on other sites

Coiote, a criação da ANAC já tem 10 anos, mas claro que a maioria dos funcionários do então DAC não quis trocar o Rio por Brasília, ainda mais com a estabilidade garantida por lei. Dai que seria uma excelente ideia o PDV pois acredito que a eles foi dada a opção de serem transferidos e nao quiseram. Os superintendentes, por sua vez, segundo a nota, já se encontram todos em BSB.

 

Esta história de nao ser em Brasilia para "ficar o mais longe possivel dos interesses politicos" é balela: a Petrobrás e o BNDES estão no Rio? E por isto ficaram protegidos dos interesses politicos? Acho que não, né?

 

Mas a discussão aqui se refere ao centro de treinamento e acho sim que faz mais sentido ser próximo ao aeroporto de BSB, o grande hub domestico, que em Jacarepaguá.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade