Jump to content

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

jambock

Galeão vai abrigar "Le Bourget brasileira"

Recommended Posts

Meus prezados

Galeão vai abrigar "Le Bourget brasileira"

Otimista com as perspectivas de longo prazo do transporte aéreo no Brasil, em visita feita ao país no fim de 2014, o diretor-geral da Federal Aviation Administration (FAA), órgão americano correspondente à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), fez um comentário provocativo: por que o mercado com a segunda maior frota de aeronaves executivas do planeta e uma das taxas mais aceleradas de crescimento de voos comerciais ainda não tinha um salão aeronáutico nos moldes de Le Bourget (França) ou de Farnborough (Inglaterra)?

Os ventos favoráveis se transformaram em recessão e o setor vive hoje um cenário de crise, mas o comentário de Michael Huerta foi ouvido por um grupo de empreendedores entusiasmados. E eles decidiram se mexer: o Rio de Janeiro se prepara para entrar no restrito circuito de cidades que recebem grandes salões de aviação.

A ideia do grupo é transformar o aeroporto internacional do Galeão, entre os dias 29 de março e 2 de abril de 2017, em uma espécie de "Le Bourget brasileira". O evento, que ainda está em fase preliminar de organização, já conta com o apoio da Secretaria de Aviação Civil (SAC) e tem como objetivo tornar-se referência na América Latina.

O Galeão foi escolhido para abrigar o International Brazil Air Show (Ibas) porque era um dos únicos aeroportos no país com estrutura adequada para receber esse tipo de evento sem afetar sua rotina de operações. Viracopos (SP) era outra possibilidade, mas com menos vantagem.

O aeroporto carioca, administrado por Odebrecht Transport e Changi, tem um pátio de cargas com mais de 40 mil metros e acesso que não compromete o terminal de passageiros. "Não pode haver nenhuma interferência operacional", diz Paula Faria, diretora da Sator, que faz parte do grupo responsável pela organização do evento.

Outro que atua na linha de frente é o empresário Francisco Lyra, dono da CFly Aviation, consultoria especializada no mercado de jatos executivos. Ele é sócio do Naesp, o novo aeroporto para aviação geral que está sendo construído no município de São Roque (SP), em parceria com a JHSF. Adalberto Febeliano, ex-diretor da Azul e da Associação Brasileira de Aviação Geral, também participa do planejamento.

O plano é atrair 120 mil pessoas nos cinco dias de salão aeronáutico. Desse total, espera-se que 45 mil sejam o que os organizadores chamam de "público de negócios". Ou seja: empresários e representantes de companhias dispostos a explorar parcerias comerciais.

A expectativa é reunir ainda 200 empresas e pelo menos 50 aeronaves expostas.

Além de Le Bourget e Farnborough, outros dois salões já fazem parte do circuito internacional: Dubai e Cingapura. O Ibas deverá seguir a mesma sistemática dos outros eventos. "Queremos reunir toda a cadeia do setor", diz Paula Faria, que durante cinco anos foi uma das responsáveis pela Labace, feira de aviação executiva que ocorre anualmente no aeroporto de Congonhas (SP).

Uma dos propósitos é colocar, lado a lado, companhias aéreas e concessionárias de aeroportos para negociar a criação de rotas. As operadoras aeroportuárias costumam usar esse tipo de encontro para "barganhar" vantagens, como a oferta de salas vip e descontos em taxas não reguladas, em troca de mais voos nos seus terminais.

Fabricantes de aeronaves também aproveitam tradicionalmente as feiras como uma espécie de showroom dos seus modelos e frequentemente anunciam a concretização de vendas importantes nesses dias.

Os organizadores querem ainda ter seminários paralelos ao salão, com discussões sobre o futuro do mercado, e estandes de universidades e escolas de formação que ofereçam oportunidades de qualificação profissional no setor.

Fonte: Daniel Rittner para jornal VALOR ECONÔMICO via CECOMSAER 30 MAR 2016

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Galeão vai abrigar "Le Bourget brasileira"

Otimista com as perspectivas de longo prazo do transporte aéreo no Brasil, em visita feita ao país no fim de 2014, o diretor-geral da Federal Aviation Administration (FAA), órgão americano correspondente à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), fez um comentário provocativo: por que o mercado com a segunda maior frota de aeronaves executivas do planeta e uma das taxas mais aceleradas de crescimento de voos comerciais ainda não tinha um salão aeronáutico nos moldes de Le Bourget (França) ou de Farnborough (Inglaterra)?

Os ventos favoráveis se transformaram em recessão e o setor vive hoje um cenário de crise, mas o comentário de Michael Huerta foi ouvido por um grupo de empreendedores entusiasmados. E eles decidiram se mexer: o Rio de Janeiro se prepara para entrar no restrito circuito de cidades que recebem grandes salões de aviação.

A ideia do grupo é transformar o aeroporto internacional do Galeão, entre os dias 29 de março e 2 de abril de 2017, em uma espécie de "Le Bourget brasileira". O evento, que ainda está em fase preliminar de organização, já conta com o apoio da Secretaria de Aviação Civil (SAC) e tem como objetivo tornar-se referência na América Latina.

O Galeão foi escolhido para abrigar o International Brazil Air Show (Ibas) porque era um dos únicos aeroportos no país com estrutura adequada para receber esse tipo de evento sem afetar sua rotina de operações. Viracopos (SP) era outra possibilidade, mas com menos vantagem.

O aeroporto carioca, administrado por Odebrecht Transport e Changi, tem um pátio de cargas com mais de 40 mil metros e acesso que não compromete o terminal de passageiros. "Não pode haver nenhuma interferência operacional", diz Paula Faria, diretora da Sator, que faz parte do grupo responsável pela organização do evento.

Outro que atua na linha de frente é o empresário Francisco Lyra, dono da CFly Aviation, consultoria especializada no mercado de jatos executivos. Ele é sócio do Naesp, o novo aeroporto para aviação geral que está sendo construído no município de São Roque (SP), em parceria com a JHSF. Adalberto Febeliano, ex-diretor da Azul e da Associação Brasileira de Aviação Geral, também participa do planejamento.

O plano é atrair 120 mil pessoas nos cinco dias de salão aeronáutico. Desse total, espera-se que 45 mil sejam o que os organizadores chamam de "público de negócios". Ou seja: empresários e representantes de companhias dispostos a explorar parcerias comerciais.

A expectativa é reunir ainda 200 empresas e pelo menos 50 aeronaves expostas.

Além de Le Bourget e Farnborough, outros dois salões já fazem parte do circuito internacional: Dubai e Cingapura. O Ibas deverá seguir a mesma sistemática dos outros eventos. "Queremos reunir toda a cadeia do setor", diz Paula Faria, que durante cinco anos foi uma das responsáveis pela Labace, feira de aviação executiva que ocorre anualmente no aeroporto de Congonhas (SP).

Uma dos propósitos é colocar, lado a lado, companhias aéreas e concessionárias de aeroportos para negociar a criação de rotas. As operadoras aeroportuárias costumam usar esse tipo de encontro para "barganhar" vantagens, como a oferta de salas vip e descontos em taxas não reguladas, em troca de mais voos nos seus terminais.

Fabricantes de aeronaves também aproveitam tradicionalmente as feiras como uma espécie de showroom dos seus modelos e frequentemente anunciam a concretização de vendas importantes nesses dias.

Os organizadores querem ainda ter seminários paralelos ao salão, com discussões sobre o futuro do mercado, e estandes de universidades e escolas de formação que ofereçam oportunidades de qualificação profissional no setor.

Fonte: Daniel Rittner para jornal VALOR ECONÔMICO via CECOMSAER 30 MAR 2016

 

O local ideal para esse evento seria SBSJ; Mas parece que por la ninguém gosta muito de movimentos extra!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

SBSJ, e tem pátio?

Prezado AF085

Ceio que não.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por que não Santa Cruz? Se for nos moldes da Le Bourget, aeroporto comercial não é recomendado.

 

E como ficam as apresentações aéreas???

Eu acho que será mais estático que aérea. Li uma vez que isso é mais para o público em geral que pra os empresários.

Share this post


Link to post
Share on other sites

RIOgaleão e Sator anunciarão o maior evento de aviação do Brasil.

 

O RIOgaleão e a SATOR anunciarão oficialmente na próxima segunda-feira (4 de Abril) a realização de um evento aeronáutico que promete ser o maior do gênero no Brasil: o IBAS2017 – International Brazil Airshow. Concordamos que o Brasil carece de um evento de aviação à altura de seu tamanho e economia continentais, além de abrigar a terceira maior fabricante de aeronaves comerciais do mundo.

A organização está a cargo da SATOR, empresa reconhecida pela realização da impecável Airport Infra Expo e de outros eventos ligados à aviação. Além disso, o IBAS 2017 já nasce com apoio de um dos maiores aeroportos do Brasil, o RIOgaleão e de atores de peso no meio aeronáutico como a Secretaria de Aviação Civil, Governo Federal, ABEAR, ANAC e da IATA.

Pelas divulgações recentes, através do site do IBAS, é possível entender o mote do evento, que compreende a realização de uma feira de aviação, reunindo toda a cadeia produtiva do setor aéreo e com foco nas Américas. Também é possível observar que é feito por pessoas que gostam e conhecem da aviação, tamanho o nível de detalhes.

A ideia é que o evento tenha moldes parecidos com o de grandes feiras mundiais, como a FIDAE (que é parceira do IBAS) e que reúna em um só lugar os maiores players do setor de aviação civil e comercial, infraestrutura aeroportuária, defesa, instalações, segurança interna, manutenção de aeronaves e tecnologia espacial.

Dentre as atividades previstas nos cinco dias de evento estão a exposição estática de aeronaves, o pavilhão de exposições com os stands, seminários, demonstrações de aeronaves, shows aéreos e simuladores de voo.

Fonte: AeroIn http://www.aeroin.net/riogaleao-e-sator-anunciarao-o-maior-evento-de-aviacao-do-brasil/

Site do evento já está no ar!

http://www.internationalbrazilairshow.com/

Share this post


Link to post
Share on other sites

Temos que ver a lista de expositores, palestrantes, etc. Entre 2009 e 2010 a ANAC promoveu uma outra feira do Rio, inclusive organizada pela Sator, que foi bem tímida e acabou não acontecendo mais. De qualquer forma uma grande feira comparável a Le Bourget não nasce pronta, se desenvolve.

Share this post


Link to post
Share on other sites







Sem categoria IBAS2017, maior evento aeronáutico da história do Brasil, foi lançado hoje.



IBAS2017, maior evento aeronáutico da história do Brasil, foi lançado hoje.


Le-Bourget.jpg?resize=800%2C533

Foto: Paris Airshow – Le Bourget, um dos maiores do mundo.



Hoje o salão nobre do RIOgaleão – Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro abriu as portas para o lançamento do International Brazil Air Show (IBAS), o maior evento aeronáutico do Brasil.


O IBAS acontecerá entre os dias 29 de Março e 2 de Abril de 2017, neste mesmo aeroporto e sua proposta é alinhar negócios e entretenimento. Será o maior evento nacional após a Olimpíada e o primeiro do gênero no Brasil. A expectativa é que reúna mais de 200 expositores dos setores aeroespacial, aeroportuário e fornecedores da aviação civil, militar e executiva. O objetivo é promover a interlocução entre os agentes da cadeia produtiva do setor aéreo, desenvolvendo melhorias para o mercado.


Nos moldes dos maiores salões do mundo, o evento também contemplará em sua programação uma exposição de aeronaves e equipamentos, shows aéreos e simuladores de voo para atrair o grande público. Espera-se que mais de 100 mil pessoas passem pelo evento durante os cinco dias.


Luiz Rocha, presidente do RIOgaleão comemora: “é a primeira vez que um evento desse porte acontece no Brasil e recebê-lo no RIOgaleão significa, para nós, o reconhecimento do trabalho que a nossa equipe tem realizado desde o início da nossa operação, em Agosto de 2014, reflexo dos investimentos e melhorias que já são visíveis no aeroporto. Em 2017, quando acontecerá o International Brazil Air Show, os passageiros terão um aeroporto compatível com os mais modernos do mundo e que será motivo de orgulho para os brasileiros”.


Responsável por cerca de 1,6 milhão de empregos, incluindo o trade turístico, o setor aéreo contribui com 1,3% do PIB do país. As empresas nacionais têm mais de 600 aeronaves na frota comercial e a aviação executiva é a segunda maior do mundo, com 1.650 aeronaves, o que representa 5% do total mundial; além dos aviões militares brasileiros servirem a mais de uma dúzia de forças aéreas estrangeiras, inclusive a da França, do Reino Unido e dos Estados Unidos.


Devido ao processo de concessão de aeroportos, estima-se que cerca de R$ 8,5 bilhões sejam injetados no setor aeroportuário ao longo dos próximos anos.


Em 2014, a a Embraer anunciou o lançamento de um fundo de investimento em participações para o setor aeroespacial em conjunto com o BNDES e outros dois parceiros, com patrimônio inicial de R$ 131 milhões. Por sua vez, a fabricante americana Boeing declarou que as perspectivas de mercado preveem que a América do Sul demandará mais de 3 mil aeronaves nos próximos vinte anos, sendo que 40% serão destinados ao Brasil.


É nesse contexto de amplas oportunidades e muito investimento que acontece o IBAS – International Brazil Air Show.


Paula Faria, diretora executiva da SATOR e responsável pelo evento define: “o Brasil tem se mostrado uma potência aeroespacial, atraindo a atenção de grandes empresas e investidores do setor. O ano de 2017 será mais uma oportunidade de atrair a atenção do setor com a primeira edição do IBAS. A projeção é que a feira gere mais de R$ 1 bilhão em negócios, além de oportunidades de relacionamento sem precedentes na história do Brasil”.


As novidades podem ser acompanhadas no site http://www.internationalbrazilairshow.com







Share this post


Link to post
Share on other sites

SBNT era ideal.

 

Tem todo aquele pátio ocioso do antigo aeroporto, 3 pistas, rede hoteleira, perto da cidade e dos hoteis.

 

Etc...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por que não Santa Cruz? Se for nos moldes da Le Bourget, aeroporto comercial não é recomendado.

 

 

Eu acho que será mais estático que aérea. Li uma vez que isso é mais para o público em geral que pra os empresários.

 

O acesso a SBSC é horroroso...

Share this post


Link to post
Share on other sites

A agenda dos debates também está confirmada. Vi diversos CEO's das empresas brasileiras, representantes do Governo, IATA, etc, confirmados. Realmente falta só o "line up" dos aviões que serão disponibilizados.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A priori o pátio utilizado será o do antigo terminal 1, este vai virar um centro de convenções à Riocentro, durante o evento.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os debates estarão muito bons, ao que parece!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje li também que a Esquadrilha da Fumaça fará uma apresentação na praia de Copacabana e algo no GIG também. Queremos os aviões!

 

Opaa...

 

Estão fazendo um suspense tão bom, que acho que muitas pessoas já acharam que o evento estaria cancelado...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Realmente eu nem tinha mais ouvido falar dessa feira

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para serem uma FIDAE da vida, vão ter que trabalhar muito ainda. A FIDAE não é somente aviação, e sim envolve empresas de defesa/segurança e claro, Espaço.

 

Mesmo que se fosse competir só com a parte de aviação, creio que devem criar público para isso ainda.

 

Logicamente que não estou torcendo contra. Que seja referência mundial.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal,

 

 

Vai rolar essa feira ou não?

 

 

Gostaria de visitar pelo menos um dia, mas precisaria confirmar se vai ter ou não.....

 

Como comprar entradas? Que falta de informação!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

A visitação pública vai ser somente sábado e domingo ( 1 e 2 de abril )

 

O ingresso custa R$ 50 e vc pode comprar no link abaixo. Se comprar para os dois dias tem desconto de 30%.

 

http://www.internationalbrazilairshow.com/index.php/tickets-2/?lang=en

 

 

Aqui a lista geral de outros cadastros (seminários, etc).

 

http://www.internationalbrazilairshow.com/index.php/tickets/?lang=en

 

 

Se a feira vai rolar eu não sei, espero que sim, pois já comprei meu ingresso!

Share this post


Link to post
Share on other sites

×
×
  • Create New...