Jump to content

Cresce apreensão em revista no aeroporto Congonhas/SP


jambock

Recommended Posts

Meus prezados

Cresce apreensão em revista no aeroporto Congonhas, em São Paulo

Machado, faca de açougueiro e bengala com lâmina escondida. Pode parecer estranho, mas algumas pessoas decidem viajar com itens desse tipo na bagagem de mão e acabam perdendo os objetos nas inspeções obrigatórias.

Neste ano, de janeiro a agosto, o número de retenção de objetos nas inspeções de bagagens de mão cresceu no aeroporto de Congonhas. Foram 10.408 itens deixados por lá, média de 42 por dia. Em 2015, 10.335 artigos –uma média diária de 28.

Apesar do crescimento, a administração do aeroporto afirma que a inspeção não ficou mais rígida. Congonhas tem 219 agentes e nove pórticos de raio-X no canal de inspeção do embarque doméstico.

A única mudança aconteceu em julho, quando a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) mudou alguns procedimentos de inspeção, para seguir padrões internacionais. Agora os passageiros devem passar pelo pórtico, revista física ou escâner corporal. A bagagem de mão precisa passar pelo raio-X e o passageiro deve abrir a bolsa, tirar o notebook e mostrar o interior para um agente.

Segundo a administração do aeroporto de Congonhas, os principais artigos barrados costumam ser objetos pontiagudos e cortantes, como facas e tesouras. Esse tipo de item representa 60% dos registros encontrados.

Os objetos que não podem entrar nos voos, mas que são lícitos, como talheres e tesouras, são doados ao Fundo de Solidariedade do Estado de São Paulo. Já os itens mais inusitados, como os citados no início da reportagem, são incinerados.

Fonte: jornal METRO via CECOMSAER 10 OUT 2016

Link to comment
Share on other sites

  • 8 months later...

Meus prezados

Brasil e Estados Unidos fecham acordo para aumentar segurança do aeroporto de Congonhas

O aeroporto de Congonhas é o segundo mais movimentado do Brasil e recebeu mais de 20,7 milhões de passageiros em 2016

SÃO PAULO – O Brasil e os Estados Unidos fecharam acordo para aumentar a segurança do aeroporto de Congonhas, em São Paulo. O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Mauricio Quintella, assinou na quarta-feira (28) um protocolo de cooperação que prevê a doação de US$ 750,9 mil para a elaboração de um Plano de Avaliação e Melhoria de Segurança do terminal.

Um dos pontos de estudo da parceria entre o governo brasileiro e a Agência dos Estados Unidos para o Comércio e Desenvolvimento (USTDA) é a adequação progressiva de Congonhas às regras internacionais de segurança.

O aeroporto de Congonhas é o segundo mais movimentado do Brasil e recebeu mais de 20,7 milhões de passageiros em 2016. Administrado pela Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), o terminal está localizado na maior cidade da América Latina, uma área de grande adensamento populacional que limita as opções de desenvolvimento e adequação às novas regulamentações.

O plano financiado pela USTDA vai aliar alternativas de ampliação da capacidade de processamento de passageiros, viabilidade econômico-financeira e segurança.

Fonte: Por Weruska Goeking para INFOMONEY via CECOMSAER 30 JUN 2017

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade