Jump to content

Air New Zealand considera voar para o Brasil.


51Tucano

Recommended Posts

A maior aliança de companhias aéreas do mundo tem grande presença no Brasil, com conexões diretas para todos os continentes do globo com exceção da Oceania. A proposta é que o Brasil seja o próximo destino da Air New Zealand, com voos para a cidade neo-zelandesa de Auckland.

 

Segundo João Pita, chefe de Airline Business da GRU Airport, a empresa da Nova Zelândia estuda abrir uma rota sem escalas para o país, mas ainda precisa definir a aeronave adequada.

 

Atualmente as opções da companhia para a rota são os Boeing 777-200ER, 777-300ER e o 787-9 Dreamliner. Esta última aeronave opera na rota para Buenos Aires, sendo que a extensão dessa rota também é considerada.

Fonte: Aeroin

 

Provavelmente será via EZE.

É muita oferta ter AKL-EZE e AKL-GRU, sendo que para EZE há muita cnx pra GRU e Brasil.

Link to comment
Share on other sites

E ainda rola aquele direito de carregar pax entre o sempre grande mercado brasil-argentina, igual a qatar, turkish e a emirates no rio

Link to comment
Share on other sites

Mercado pra um voo diário Brasil-Oceania tem. O problema é que QF/LA teriam que reduzir em SCL.

 

2015 2016

Argentinos -N. Zealand 5.392 15.344 voos começaram em dez/15

Chilenos-N. Zealand 6.160 8.048

 

Brasileiros-N. Zeland 13.152 13.248

Brasileiros- Australia 45.100 47.100 não dá pra precisar quantos passaram pela N. Zealand, o que sei é no voo da LATAM, a maioria desce em AKL.

Neozelandeses-Brasil 8.196 10.894

Australianos-Brasil 34.890 36.471

Total 101.338 107.713 +6,3%

 

Média dia 278 295

 

 

 

http://www.tourism.australia.com/documents/Statistics/ABSarrivals_December_2016.pdf

 

http://www.mbie.govt.nz/info-services/sectors-industries/tourism/tourism-research-data/international-travel/international-visitor-arrivals-key-data-tables

Link to comment
Share on other sites

Corrigindo, mais da metade desce em AKL.

 

2015 2016

LA SCL-AKL 93.173 102.868 diário (ida+volta)

LA SCL-SYD 70.146 101.170 diário (ida+volta)

 

média dia 224 280 (em cada sentido)

 

QF SCL-SYD 111.068 104.693 opera 4-5 vps

 

Média dia 152 143

 

Via SCL LA+QF 376 423 se tirar uns 200 pax dia

 

http://www.jac.gob.cl/estadisticas-ano-2016/

Link to comment
Share on other sites

Lembrando que a Latam pretende inaugurar em breve um voo direto ligando SCL a Melbourne.

Começa em 05 outubro, se não mudarem.

Link to comment
Share on other sites

Cedo ainda pra se pensar em Brasil - Oceania direto.

 

GRU-AKL são 12mil kms, EK e QR fazem isso todos os dias. NZ vai aumentar EZE de 3 pra 5 vps agora em dez, se é sazonal não sei. Arriscando um pouco mais, divide 3 vps EZE e 3 vps GRU. Vai tirar muito passageiro da Latam, mas enfim é a livre concorrência. E a NZ ainda tem lucro, apesar de estar perdendo rentabilidade com seu plano agressivo de expansão.

 

 

https://p-airnz.com/cms/assets/PDFs/2017-interim-analyst-presentation.pdf

Link to comment
Share on other sites

Cedo porque os laços econômicos entre Brasil e Oceania são poucos pra um voo desse porte. EK e QR o fazem porque até Catar e Emirados têm mais laços que o Brasil, inclusive, além de servirem de conexão intermediária (o que não seria o caso em GRU).

É muito fácil um australiano/neo-zelandês pagar uma Executiva de U$ 8,000 pro Brasil mas brasileiro está quebrado (e estará nos próximos 2 - 3 anos) pra isso. Falo isso porque estudantes brasileiros de 21 anos não sustentam voo.

Conversa com estrangeiros e vc vai ver que hoje Brasil é sinônimo de violento. O apelo do Brasil despencou.

Queria ver o que a NZ vê e eu não rs

Link to comment
Share on other sites

 

GRU-AKL são 12mil kms, EK e QR fazem isso todos os dias. NZ vai aumentar EZE de 3 pra 5 vps agora em dez, se é sazonal não sei. Arriscando um pouco mais, divide 3 vps EZE e 3 vps GRU. Vai tirar muito passageiro da Latam, mas enfim é a livre concorrência. E a NZ ainda tem lucro, apesar de estar perdendo rentabilidade com seu plano agressivo de expansão.

 

 

https://p-airnz.com/cms/assets/PDFs/2017-interim-analyst-presentation.pdf

 

 

Via EK e QR so se a pessoa quiser viajar. A distancia de GRU e nada mais nada menos que o dobro de um voo direto GRU ou via EZE

Link to comment
Share on other sites

 

 

Via EK e QR so se a pessoa quiser viajar. A distancia de GRU e nada mais nada menos que o dobro de um voo direto GRU ou via EZE

 

Não tenho como quantificar, mas tem muita gente que vai. Até por LAX depende do preço.

 

Preço em aviação é muito relativo.

 

Por exemplo, hoje um GRU-DXB-GRU em junho de Y, varia R$3.900-4.500 com taxas. Um GRU-TYO R$4.900-5.100.

 

Tirando R$140 de taxas, a EK na média tem yield de 16.62 centavos num GRU-DXB, e 11.93 num GRU-DXB-TYO. Pelo dólar de hoje 5,26 e 3.77 cents respectivamente

 

A EK disse tem pouco tempo, que só 25% descem em DXB, China+Japão 25% e o resto pagam yield baixos.

 

 

De J, GRU-DXB R$16.200-17.200 e GRU-TYO R$17.600-27.000

 

Tirando R$140 (GRU+DXB) e R$190 (GRU+HND) de taxas de embarque.

 

Yield GRU-DXB 67.78 (21.44 cents) e GRU-DXB-TYO 54.83 (17.34 cents)

 

 

A Latam tem 6.95 cents de yield no internacional, a NZ 6.58, porém ela ganha dinheiro é no doméstico 18.13 e Australia/Ilhas 8.05

Link to comment
Share on other sites

Brasil-Austrália é bem mais longe mesmo via DXB/DOH do que SCL, mas posso garantir que MUITA gente vai por lá, tanto para PER (ainda que via JNB seria mais proximo tb) quanto para SYD/MEL/BNE.

Link to comment
Share on other sites

Cedo porque os laços econômicos entre Brasil e Oceania são poucos pra um voo desse porte. EK e QR o fazem porque até Catar e Emirados têm mais laços que o Brasil, inclusive, além de servirem de conexão intermediária (o que não seria o caso em GRU).

 

É muito fácil um australiano/neo-zelandês pagar uma Executiva de U$ 8,000 pro Brasil mas brasileiro está quebrado (e estará nos próximos 2 - 3 anos) pra isso. Falo isso porque estudantes brasileiros de 21 anos não sustentam voo.

 

Conversa com estrangeiros e vc vai ver que hoje Brasil é sinônimo de violento. O apelo do Brasil despencou.

 

Queria ver o que a NZ vê e eu não rs

 

Não só a NZ mas quem paga passagem. Eu até acho que o voo poderia funcionar um pouco diferente:

 

AKL-EZE-GRU (4x)

AKL-EZE-GIG (3x)

 

Com direitos de tráfego entre Brasil e Argentina como fazem EK, QR e TK.

 

O voo não conecta muito bem com muitos destinos importantes atendidos pela AR e mesmo nos que a conexão serve ela não é ideal. Por exemplo:

 

(NZ pousa às 16h50)

 

17h15 - G37653 - GIG

18h11 - AV966 - LIM

18h20 - AU2294 - GIG

19h00 - AR1364 - LIM

19h05 - LA532 - SCL

19h40 - LP2426 - LIM

20h00 - AU2242 - GRU

 

(NZ decola às 01h05)

 

00h15 - JJ8126 - BSB

21h55 - AR1245 - GRU

21h30 - JJ8022 - GIG

21h25 - AR1287 - SCL

21h20 - AR1361 - BOG

21h10 - AU2251 - GIG

Link to comment
Share on other sites

O mais provável é que estendam o voo até GRU, 3 vps. Essas duas frequências extras acabam em março/18.

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/aviacao/2017/05/star-alliance-comemora-20-anos-no-lounge-de-gru-fotos_146402.html?pesquisa

 

Tomara!!! Faz todo sentido que seja GRU, o principal hub da Star Alliance no continente, conforme mencionado na festa ontem no SA Lounge em GRU ontem pelos 20 anos da aliança.

 

Poderia ate fazer um acordo com a TK e esta só seguiria pra EZE nos dias que a ANZ não voasse caso os

Horários fossem próximos.

Link to comment
Share on other sites

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/aviacao/2017/05/star-alliance-comemora-20-anos-no-lounge-de-gru-fotos_146402.html?pesquisa

 

Tomara!!! Faz todo sentido que seja GRU, o principal hub da Star Alliance no continente, conforme mencionado na festa ontem no SA Lounge em GRU ontem pelos 20 anos da aliança.

 

Poderia ate fazer um acordo com a TK e esta só seguiria pra EZE nos dias que a ANZ não voasse caso os

Horários fossem próximos.

 

Concordo que GRU sustenta a NZ como tagon de EZE mas o principal hub da Star no continente é BOG onde a Avianca construiu seu fortress hub.

Link to comment
Share on other sites

Mas a NZ não é tão premium assim, tirando os 77Ws que têm 44J, no 772 são só 26J contra 286Y, e no 789 que manda pra EZE só tem 18J contra 284Y.

 

O voo mais longo que ela faz com 772 é AKL-IAH 11.930 kms, GRU daria 12.040 kms. Fui ver no RITA, o LF nos meses de alta fica nos 86% (270 pax), então não tem restrição de pax, talvez carga.

Link to comment
Share on other sites

Compreensível, NZ em GRU só via tag-on. Direto é arriscar *DEMAIS* !!! O Brasil é um país complicado de se investir.

 

As eleições presidenciais ano que vem já vão desestabilizar tudo de novo.

 

Mas a NZ não é tão premium assim, tirando os 77Ws que têm 44J, no 772 são só 26J contra 286Y, e no 789 que manda pra EZE só tem 18J contra 284Y.

 

O voo mais longo que ela faz com 772 é AKL-IAH 11.930 kms, GRU daria 12.040 kms. Fui ver no RITA, o LF nos meses de alta fica nos 86% (270 pax), então não tem restrição de pax, talvez carga.

Pode não ser tão premium, mas é isso que sustenta o voo.

 

Eu procuraria os governos do BR e NZ pra subsidiarem o voo por 3 anos. Porque rentável não é nem vai ser. Fala sério...

Link to comment
Share on other sites

Concordo que GRU sustenta a NZ como tagon de EZE mas o principal hub da Star no continente é BOG onde a Avianca construiu seu fortress hub.

GRU é o maior hub em quantidade de cias da Star Alliance na América do Sul e possui o maior lounge em todo continente dada a importância da aliança que corresponde a 42% do total do movimento internacional. Que a Avianca fortaleça e aumente seu hub em GRU e assim como a Latam que possui SCL e GRU como os 2 principais, faça de BOG e GRU seus maiores hubs no continente.

Link to comment
Share on other sites

Considerando as distâncias na AL e IAH para comparação

 

AKL BOG 099° (E) 080° (E) 7,577 mi

AKL GRU 141° (SE) 121° (SE) 7,484 mi

AKL PTY 092° (E) 073° (E) 7,468 mi

AKL IAH 065° (NE) 046° (NE) 7,415 mi

AKL LIM 111° (E) 091° (E) 6,692 mi

AKL EZE 139° (SE) 119° (SE) 6,421 mi

Link to comment
Share on other sites

GRU é o maior hub em quantidade de cias da Star Alliance na América do Sul e possui o maior lounge em todo continente dada a importância da aliança que corresponde a 42% do total do movimento internacional. Que a Avianca fortaleça e aumente seu hub em GRU e assim como a Latam que possui SCL e GRU como os 2 principais, faça de BOG e GRU seus maiores hubs no continente.

 

Pode ser mas o que torna um aeroporto um hub não é a presença massiva de uma companhia ou grupo de companhias e sim a presença estruturada em bancos de conexão, por exemplo. As companhias da Star, naturalmente, fazem seus voos pra GRU em horários que se encaixam em seus hubs de origem. A única empresa da Star com bancos de conexão em GRU é a O6 e essa estrutura é muito menor que a da AV em BOG.

 

GRU é o aerporto da América do Sul com maior diversidade de operadores da Star mas o maior hub é BOG.

 

E vamos ver essa da NZ. A QF chegou a estudar anos atrás voar para o Brasil mas o assunto não foi pra frente. A Nova Zelândia tem escritório comercial em São Paulo, quem sabe eles não estejam ajudando.

Link to comment
Share on other sites

 

Pode ser mas o que torna um aeroporto um hub não é a presença massiva de uma companhia ou grupo de companhias e sim a presença estruturada em bancos de conexão, por exemplo. As companhias da Star, naturalmente, fazem seus voos pra GRU em horários que se encaixam em seus hubs de origem. A única empresa da Star com bancos de conexão em GRU é a O6 e essa estrutura é muito menor que a da AV em BOG.

 

GRU é o aerporto da América do Sul com maior diversidade de operadores da Star mas o maior hub é BOG.

 

E vamos ver essa da NZ. A QF chegou a estudar anos atrás voar para o Brasil mas o assunto não foi pra frente. A Nova Zelândia tem escritório comercial em São Paulo, quem sabe eles não estejam ajudando.

Exato.

 

GRU é o que mais tem voos Star, mas dizer que GRU é Hub Star, isso tá looooonge de ser verdade.

 

No máximo existe meia dúzia de voos da O6 que conectam com Turkish e Ethiopian. That's it. Se houver mais exemplo, agradeço.

Link to comment
Share on other sites

Exato.

 

GRU é o que mais tem voos Star, mas dizer que GRU é Hub Star, isso tá looooonge de ser verdade.

 

No máximo existe meia dúzia de voos da O6 que conectam com Turkish e Ethiopian. That's it. Se houver mais exemplo, agradeço.

Ha dezenas de exemplos caro Delmo.

Até alguns anos atrás, a Tam fazia parte da SA e alimentava todas as outras cias da aliança presentes em GRU. Ao ser comprada pela LAN e "obrigada" a mudar para OW, o Brasil se viu órfão de uma cia na SA e por causa disto, as cias da SA tiveram que continuar com a Tam como codeshare (até hoje a Latam o faz com a LH por exemplo). Somente em Julho/15 que o Brasil voltou a ter efetivamente uma cia na SA, mas pela pequena abrangência da mesma, a Latam, Gol e Azul até hoje alimentam os voos das cias da SA por aqui.

 

Nos últimos meses, temos presenciado um movimento mais forte da AVB em fortalecer seu principal hub com novos destinos e mais freq diárias a destinos existentes (e este movimento não vai parar tão cedo, ainda mais com as primeiras operações internacionais p MIA e SCL).

 

Para se ter uma ideia melhor da quantidade de codeshares das 4 cias Brasileiras com as cias da SA em GRU acessem o link abaixo e vejam a quantidade de voos internacionais em codeshare com as cias domésticas.

 

http://www.flightstats.com/go/FlightStatus/flightStatusByAirport.do?airport=%28GRU%29+Sao+Paulo-Guarulhos+Intl%2C+Sao+Paulo%2C+SP%2C+BR&airportQueryDate=2017-05-10&airportQueryTime=-1&airlineToFilter=&airportQueryType=0&x=6&y=17

 

Mesmo a "meia dúzia de voos da O6 que conectam com a Tuskish e Ethiopian" são na verdade mais de 50 voos diários com várias cias como Air China, AVA, SAA, etc. E este número só irá crescer, fiquem atentos.

 

http://www.flightstats.com/go/FlightStatus/flightStatusByAirport.do?airport=%28GRU%29+Sao+Paulo-Guarulhos+Intl%2C+Sao+Paulo%2C+SP%2C+BR&airportQueryDate=2017-05-10&airportQueryTime=-1&airlineToFilter=%28O6%29+Avianca+Brazil&airportQueryType=0&x=24&y=12

Link to comment
Share on other sites

 

É muito fácil um australiano/neo-zelandês pagar uma Executiva de U$ 8,000 pro Brasil mas brasileiro está quebrado (e estará nos próximos 2 - 3 anos) pra isso. Falo isso porque estudantes brasileiros de 21 anos não sustentam voo.

 

 

Eu até concordo com você, mas para essa rota, especificamente, tarifas "promocionais" ou tarifas exclusivas para estudantes não saem por menos de USD 1.300,00. Na realidade a média é de USD 1.500,00 pra cima num return ticket na Y.

 

Como disse em outros tópicos sobre o tema, a Nova Zelândia tem potencial turístico gigantesco, mas muito mal divulgado no Brasil. Tendo um voo ligando os dois países, o trabalho de divulgação será maior.

 

Só complementando, tem muito brasileiro morando na Nova Zelândia, Austrália, e o número vem crescendo cada vez mais, o que gera também uma demanda VFR.

 

Imagino que inicialmente devam estender o voo até GRU e aumentem as frequências. Eu até havia feito uma simulação de horários há alguns meses:

 

AKL 20:15 - EZE 16:00

EZE 17:00 - GRU 19:35

GRU 20:50 - EZE 23:35

EZE 00:35 - AKL 05:50

Os horários seriam ótimos para conexões tanto em GRU quanto em AKL. E pra quem sai do Brasil, fica muito mais conveniente do que conectar em SCL.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade