Jump to content

Processo de venda da Alitalia inicia com 18 interessados


PP-CJC

Recommended Posts

Isso nos impacta, passageiros, diretamente de alguma forma, tal incerteza?

​Tenho voos com a AZ na semana que vem, será que decolam??

Link to comment
Share on other sites

Engraçado colocarem que tem 18 interessados , mas de fato tem alguém que quer comprar? Lembra da época da Varig, muitas empresas estavam acessando os dados da empresa, mas de fato haviam poucos realmente interessados.

 

Como a Qatar compraria a fatia do governo se a Etihad já detém o limite de 49% , afinal , a Etihad não está vendendo a parte dela....daria certa se a LH assumisse a Alitalia , mas os alemães não querem assumir a bucha da briga com o sindicato, nem a imensa dívida

Link to comment
Share on other sites

Isso nos impacta, passageiros, diretamente de alguma forma, tal incerteza?

 

​Tenho voos com a AZ na semana que vem, será que decolam??

Olha, eu estava morrendo de medo, pois fui a Paris, com escalas em Roma E Milão (mais oportunidades para dar problema), mas correu tudo tranquilamente, sem atrasos (só perderam minha bagagem despachada na volta, mas não era nada de muito importante e, mesmo assim, já providenciaram a entrega em meu endereço). Por enquanto parece estar tudo caminhando, mas tem que ir acompanhando.

Link to comment
Share on other sites

Quem pegar essa empresa terá um abacaxi bem maior do que a Gol teve quando comprou a Varig VRG. Sem falar dos problemas financeiros da empresa e das questoes trabalhistas,; a falta de sinergia, posicao geografica, laços economicos e principalmente a acirradissima competicao intra-Europa torna a vida de quem quiser a Alitalia bem dificil. Se tá dificil pra Lufthansa e Air France imagine para a Alitalia

Link to comment
Share on other sites

Quem pegar essa empresa terá um abacaxi bem maior do que a Gol teve quando comprou a Varig VRG. Sem falar dos problemas financeiros da empresa e das questoes trabalhistas,; a falta de sinergia, posicao geografica, laços economicos e principalmente a acirradissima competicao intra-Europa torna a vida de quem quiser a Alitalia bem dificil. Se tá dificil pra Lufthansa e Air France imagine para a Alitalia

 

À Lufthansa está adquirindo várias empresas pequenas para unir abaixo da bandeira EUROWINGS para ter uma low cost em poder pra competir com a Ryanair e Easyjet pois a LH não dá lucro em voos intra-Europa.....tem tido um trabalho difícil , a IAG parece que tem uma estrutura mais simples e tem conseguido bons resultados, a AF -KLM ainda patina....agora a Alitalia, não sai da lama há mais de uma década , trabalho difícil para quem assumir

Link to comment
Share on other sites

A Alitalia precisa achar um "talento" pra ela na Europa porque só voar para o Papa não está dando

 

Ela foca muito na Itália e perde tempo se dividindo entre LIN e FCO (e MXP)

Link to comment
Share on other sites

Walsh: IAG’s Level and Vueling on standby to fill Alitalia capacity

Jun 30, 2017Kurt Hofmann

 

International Airlines Group (IAG) CEO Willie Walsh said IAG member airlines Level and Vueling are prepared to provide immediate additional capacity if Alitalia is forced to downsize and restructures further.

Speaking with ATW on the sidelines of an Airlines for Europe (A4E) event at the European Parliament in Brussels June 29, Walsh said Spanish low-cost carrier (LCC) Vueling, an IAG member airline, “has a significant operation in Italy and we will [also] operate our new long-haul LCC Level from Rome Fiumicino.”

IAG’s new Level airline launched flights from Barcelona June 1. “The passenger demand is absolutely fantastic,” Walsh said. “Level operates two Airbus A330s [and] three more aircraft are expected to join the fleet in 2018.”

Walsh said IAG is not interested in acquiring Alitalia.

“We had been very clear: any reduction of capacity [from Alitalia] as a result of [its] restructuring will be filled,” Walsh said, adding it would not possible for IAG to take over aircraft from Alitalia, saying nearly all of Alitalia’s aircraft are leased and mostly Irish-registered.

Responding to a question about IAG member airline British Airways’ plans to wet-lease nine Qatar Airways Airbus A320 family aircraft to fly its passengers during a planned 16-day mixed fleet cabin crew strike set for July 1-16, Walsh said “British Airways will continue flying. Where [there] are disruptions [by the strike], we [will] use capacity from other airlines like we did in the past.”

“We did it before and we [will] do it again. There is nothing new in this,” Walsh said. “We demonstrated [this] successfully on other occasions. When we say we operate, we operate.”

Link to comment
Share on other sites

A Alitalia precisa achar um "talento" pra ela na Europa porque só voar para o Papa não está dando

 

Ela foca muito na Itália e perde tempo se dividindo entre LIN e FCO (e MXP)

Na italia a AZ é super focada em FCO. Sao muito pontuais os destinos operados por Milão.

Link to comment
Share on other sites

Na italia a AZ é super focada em FCO. Sao muito pontuais os destinos operados por Milão.

 

Exato, com isso Malpensa ficou entregue para as low cost. Na bem da verdade é que o O&D de Milão prefere Linate mesmo que é onde a AZ foca seus esforços na cidade.

Link to comment
Share on other sites

  • 9 months later...

Meus prezados

Governo italiano prorroga prazo para venda da Alitalia até outubro

Objetivo é dar tempo ao futuro premier para analisar propostas

O governo da Itália aprovou nesta quinta-feira (26) o decreto que prorroga o prazo final para a venda da Alitalia, maior companhia aérea do país, até o fim de outubro.
A medida foi firmada pelo primeiro-ministro demissionário Paolo Gentiloni e tem como objetivo dar tempo para o futuro governo, ainda não definido, avaliar as propostas pela compra da empresa.
Além disso, Roma ampliou o prazo para o pagamento do empréstimo-ponte de 900 milhões de euros de 30 de setembro para 15 de dezembro de 2018. O dinheiro foi repassado à Alitalia para garantir sua liquidez e será devolvido ao governo após a venda da companhia.
"Está claro que agora é preciso entrar em uma fase de negociações mais restritas, que pressupõe que haja um novo governo que tenha a possibilidade de expressar sua própria orientação", afirmou o ministro do Desenvolvimento Econômico, Carlo Calenda.
Entre os interessados pela Alitalia, que está sob intervenção do governo nacional, se incluem a alemã Lufthansa e a britânica EasyJet. Atualmente, as ações da empresa são divididas entre a holding Compagnia Aerea Italiana (CAI), com 51%, e o grupo árabe Etihad Airways, com 49%.

Fonte: Agência ANSA - http://www.jb.com.br/internacional/noti ... e-outubro/

Link to comment
Share on other sites

Não sei se não vão ter de acelerar a venda, pois agora a União Européia vai investigar se os "empréstimos" (que provavelmente nunca serão pagos, ao menos não na totalidade) não infringiram as regras da UE, que proíbem os países de injetarem dinheiro em companhias aéreas...

 

EU regulator investigates Alitalia state loan
Apr 23, 2018 Helen Massy-Beresford

The European Commission (EC) has opened an in-depth investigation to assess whether Italy’s €900 million ($1.1 billion) bridge loan to flag carrier Alitalia constituted state aid and whether it complied with European Union (EU) rules for aid to companies in difficulty.

 

Alitalia, which is 49% owned by Etihad Airways, filed for bankruptcy in May 2017 after employees rejected a labor agreement that would have unlocked shareholder funding for a turnaround plan.

 

The carrier has kept operating with the help of government funding as the process for finding an investor continues slowly, with UK LCC easyJet, Lufthansa and Cerberus Capital Management in the running and Lufthansa seen as the frontrunner.

 

Commissioner Margrethe Vestager, in charge of competition policy, said: “The Commission has a duty to make sure that loans given to companies by member states are in line with the EU rules on state aid. We will investigate whether this is the case for Alitalia."

 

The Italian government awarded a €600 million bridge loan to the airline in May 2017, adding an extra €300 million to the loan in October and notifying the European Commission that the funding was classified as “rescue aid”.

 

The Commission said it had received a number of complaints in 2017 alleging that the loan constituted state aid that was not compatible with the applicable EU rules.

“The Commission’s current view is that the state loan may constitute state aid,” the EC said. “It will now investigate further whether the loan satisfies the conditions under the Guidelines.”

 

The EC said it had concerns that the duration of the loan—from May 2017 until at least December 2018—exceeded the maximum of six months for a rescue loan. “Furthermore, the Commission has doubts as to whether the aid is limited to the minimum necessary.”

 

It now plans to investigate whether these initial concerns are justified.

 

Under EU state aid rules, public interventions in favor of companies can be considered free of state aid when they are made on terms that a private operator would have accepted under market conditions.

 

Alitalia has had a troubled financial history and this is not the first time its funding has come under scrutiny.

 

A €300 million loan granted to Alitalia following a previous bankruptcy in 2008 was found to come under the classification of state aid, but Compagnia Aerea Italiana, the consortium of investors that holds 51% of Alitalia, was not forced to pay back the loan because it was not considered a legal successor to the bankrupt airline.

 

Irish budget carrier Ryanair had brought a court case over the earlier loan, but lost its appeal.

 

Helen Massy-Beresford, helen.massy-beresford@aviationweek.co.uk

 

http://atwonline.com/regulation/eu-regulator-investigates-alitalia-state-loan

Link to comment
Share on other sites

Seria possível adotar um esquema nos moldes Swissair+Crossair=Swiss?

Sim e 2 vezes:

 

- Até 2009, a empresa era Alitalia LAI - Linee Aeree Italiane, a Alitalia original;

- De 2009 até 2014 era Alitalia CAI - Compagnia Aerea Italiana, período em que a Air France era dona de 25%, seria a Alitalia Mk. II;

- A atual é a Alitalia SAI - Societá Aerea Italiana, é o período que a Etihad comprou 49% da empresa, Alitalia Mk. III;

- Se não for para frente a negociação, será Alitalia VAI embora :P

Link to comment
Share on other sites

Sim e 2 vezes:

 

- Até 2009, a empresa era Alitalia LAI - Linee Aeree Italiane, a Alitalia original;

- De 2009 até 2014 era Alitalia CAI - Compagnia Aerea Italiana, período em que a Air France era dona de 25%, seria a Alitalia Mk. II;

- A atual é a Alitalia SAI - Societá Aerea Italiana, é o período que a Etihad comprou 49% da empresa, Alitalia Mk. III;

- Se não for para frente a negociação, será Alitalia VAI embora :P

Nossa, não sabia de tudo isso. Está igual a Pan AM e seus mil renascimentos. Pelo visto, o melhor é deixar a Alitalia ir embora mesmo, como tantas outras flag-carriers.

Link to comment
Share on other sites

Números melhores, mas ainda péssimos ..... Lufthansa já disse que comprará a Alitalia só pôs restruturação .....mas se é justo isso que os italianos não fizeram e não conseguem fazer dado os sindicatos fortes não aceitarem demissões , não imagino que o farão antes da venda, esse pepino vão deixar para quem assumir

Link to comment
Share on other sites

Me parece que a Alitalia, como ex-estatal latina, é inchada e cheia de benefícios insustentáveis. Li coisas impressionantes sobre os benefícios na mesma.

 

Agora ninguém quer largar a teta.

 

Mas se não largarem a teta, ela vai pro buraco com todo mundo junto.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade