Jump to content

Voo da Latam para Madri muda itinerário e iniciará no Chile


PP-CJC

Recommended Posts

É temporário. Fim do ano a LATAM Brasil volta a operar o voo.

Se não me engano é por motivos de manutenção programada de aeronaves.

Link to comment
Share on other sites

É temporário. Fim do ano a LATAM Brasil volta a operar o voo.

Se não me engano é por motivos de manutenção programada de aeronaves.

 

Ta explicado!

Link to comment
Share on other sites

LATAM Sao Paulo – Madrid NW17 service changes

By Jim Liu

Posted

21 August 2017

 

 

LATAM Airlines Brasil in Northern winter 2017/18 season plans to transfer Sao Paulo Guarulhos – Madrid service to LATAM Airlines Chile, reflected in recent schedule update. From Sao Paulo, LATAM Airlines Chile 787-9 will replace LATAM Brasil’s A350 service, from 29SEP17 to 24MAR18. This route is served on daily basis.

 

The following schedule is effective 29OCT17 – 17FEB18 (termina horário de verão no Brasil, mas segue até março quando termina o NW17).

 

LA702 GRU2305 – 1210+1MAD 789 D

LA703 MAD2115 – 0525+1GRU 789 D

Link to comment
Share on other sites

HLA0702 29OCT04NOV 0204067 300789 SCLSCL2025 J

HLA0702 30OCT05NOV 1030507 300789 SCLSCL2025 J

HLA0702 06NOV12NOV 1030507 300789 SCLSCL2025 J

HLA0702 07NOV13NOV 1204060 300789 SCLSCL2025 J

HLA0702 14NOV14NOV 0200000 300789 SCLSCL2025 J

HLA0702 15NOV15NOV 0030000 300789 SCLSCL2025 J

HLA0702 16NOV17FEB 1234567 300789 SCLSCL2025 J


HLA0702 18FEB24MAR 1234567 300789 SCLSCL2205 J



H JJ8064 29OCT18FEB 1234567 300789 0105MADMAD J


H JJ8064 19FEB24MAR 1234567 300789 0205MADMAD J


HJJ8065 29OCT17FEB 1234567 300789 MADMAD0725 J


HJJ8065 18FEB24MAR 1234567 300789 MADMAD0825 J



H LA0703 29OCT17FEB 1234567 300789 0920SCLSCL J


H LA0703 18FEB24MAR 1234567 300789 1025SCLSCL J


Em Horários UTC, tempos de solo em GRU de 4-5 horas na ida pra MAD e 2H na volta. São operações separadas LAN e TAM, diferente do que foi para MXP.

Link to comment
Share on other sites

Pode uma aeronave da Lan com tripulantes chilenos operarem um voo JJ?

 

LA702 GRU2305 – 1210+1MAD 789 D

LA703 MAD2115 – 0525+1GRU 789 D

 

O voo nesse período é LATAM Chile (LA) mesmo.

Link to comment
Share on other sites

Pode uma aeronave da Lan com tripulantes chilenos operarem um voo JJ?

 

Em tese, não!

O bilateral não permitiria substituir uma rota operada pela JJ por uma operada pela Lan, pois isso configuraria 7 liberdade e não 5 liberdade (permitida pelo bilateral).

Mas não seria a primeira vez que a Latam usaria um artifício para driblar a nossa legislação,,,e das outras vezes a Anac nada fez.

 

Abraço.

Link to comment
Share on other sites

Em tese, não!

O bilateral não permitiria substituir uma rota operada pela JJ por uma operada pela Lan, pois isso configuraria 7 liberdade e não 5 liberdade (permitida pelo bilateral).

Mas não seria a primeira vez que a Latam usaria um artifício para driblar a nossa legislação,,,e das outras vezes a Anac nada fez.

 

Abraço.

Mas não será um voo LAN fazendo um voo Tam, eles estão cancelando a rota da filial brasileira pra matriz fazer um voo novo, no mesmo trecho

Link to comment
Share on other sites

Mas não será um voo LAN fazendo um voo Tam, eles estão cancelando a rota da filial brasileira pra matriz fazer um voo novo, no mesmo trecho

O que seria vedado pelo bilateral pois, na pratica, a substituição do voo da JJ pelo da LA significaria a LA operando voos a partir do Brasil (7 liberdade).

Mas como eu disse, a Anac e bem tolerante com estas manobras que cumprem requisitos formais para maquinar os verdadeiros propósitos.

Link to comment
Share on other sites

O que seria vedado pelo bilateral pois, na pratica, a substituição do voo da JJ pelo da LA significaria a LA operando voos a partir do Brasil (7 liberdade).

Mas como eu disse, a Anac e bem tolerante com estas manobras que cumprem requisitos formais para maquinar os verdadeiros propósitos.

 

 

Não tem nada de ilegal, porque o acordo bilateral entre Brasil e Chile permite esse tipo de operação.

 

Rotas Chilenas

Rotas Regionais

Aquém: pontos na América do Sul

Pontos no Chile

Via: pontos na América do Sul

Para: pontos no Brasil

Além: pontos na América do Sul

Rotas de Longo Curso

Aquém: quaisquer pontos

Pontos no Chile

Via: quaisquer pontos

Para: pontos no Brasil

Além: quaisquer pontos

.

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/decreto/D8748.htm

Link to comment
Share on other sites

 

 

Não tem nada de ilegal, porque o acordo bilateral entre Brasil e Chile permite esse tipo de operação.

 

Rotas Chilenas

Rotas Regionais

Aquém: pontos na América do Sul

Pontos no Chile

Via: pontos na América do Sul

Para: pontos no Brasil

Além: pontos na América do Sul

Rotas de Longo Curso

Aquém: quaisquer pontos

Pontos no Chile

Via: quaisquer pontos

Para: pontos no Brasil

Além: quaisquer pontos

.

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/decreto/D8748.htm

 

Como eu disse, permite a 5 liberdade....mas você não postou a parte final:

 

NOTA:

As empresas aéreas designadas de cada Parte Contratante poderão, em qualquer ou em todos os vôos, omitir escalas em suas respectivas rotas especificadas, e poderão servir mais de um ponto na mesma rota e em qualquer ordem, desde que sirvam pelo menos um ponto no território da Parte que designa a empresa e que não caracterizem direitos de 7ª Liberdade. Adicionalmente, as empresas aéreas designadas por cada Parte poderão:

Link to comment
Share on other sites

Agora só falta a Latam Chile vender Brasil-MAD-Brasil, pois integração de nome já houve, mas de sistema não. As lojas/central sequer conseguem alterar bilhete 045, só conseguem 957 da JJ.

Link to comment
Share on other sites

 

Como eu disse, permite a 5 liberdade....mas você não postou a parte final:

 

NOTA:

As empresas aéreas designadas de cada Parte Contratante poderão, em qualquer ou em todos os vôos, omitir escalas em suas respectivas rotas especificadas, e poderão servir mais de um ponto na mesma rota e em qualquer ordem, desde que sirvam pelo menos um ponto no território da Parte que designa a empresa e que não caracterizem direitos de 7ª Liberdade. Adicionalmente, as empresas aéreas designadas por cada Parte poderão:

 

7?

 

O voo nasce no Chile, passa pelo Brasil e segue para a Espanha. A leitura do bilateral é binária, cumpre ou não. Portanto legal.

 

Caracterizar-se-ia sétima se, somente se, não houvesse a venda de assentos entre SCL-MAD - o que é muito difícil de se comprovar dado os sistemas de RM.

 

E, convenhamos, a empresa é chilena...

Link to comment
Share on other sites

 

7?

 

O voo nasce no Chile, passa pelo Brasil e segue para a Espanha. A leitura do bilateral é binária, cumpre ou não. Portanto legal.

 

Caracterizar-se-ia sétima se, somente se, não houvesse a venda de assentos entre SCL-MAD - o que é muito difícil de se comprovar dado os sistemas de RM.

 

E, convenhamos, a empresa é chilena...

 

Não concordo colega...

Se a leitura do bilateral fosse binária, não precisaria da ressalva....afinal todo voo com base no bilateral Brasil-Chile tem obrigatoriamente que ter origem ou passar pelo chile, de forma que não faria sentido algum colocar a restrição a 7ª liberdade em ressalva. Aliais pela própria vedação do CBA, a restrição precisa existir, para o bilateral não ser ilegal.

Ressalvas em acordos internacionais feitos pelos países, sempre se aplicam sobre a regra geral e servem exatamente para isso.

No caso, a ressalva feita na nota é bem clara, os vôos dentro das regras da 5ª liberdade não podem se caracterizar de 7ª liberdade.

 

Sinceramente se substituir um voo que era operado pela JJ com origem no Brasil, por um operado pela LAN com origem no chile, não configurar abuso da 5ª liberdade, como se sétima fosse, nada mais pode configurar!

 

Obviamente que todo o fluxo de passageiros do voo da JJ foi realocado neste vôo da LA, como a própria reportagem indica, até mesmo porque a Latam têm 2 SCL-MAD direto.

Quantos passageiros deste vôo vão tem origem no Chile para MAD? 10, 15%? Se tiver!

Não há qualquer dificuldade em se comprovar isso, basta pedir a lista de passageiros, além disso existe uma evidente presunção de uso de um artifício para burlar a regra, pois não se trata de um voo novo e sim um ajuste entre horários entre vôos pré-existentes, de forma que os antigos SCL-GRU e GRU-MAD antes separados, foram "juntados", para poderem ser operados pela empresa "chilena".

Alem disso dificilmente a tripulação chilena conseguiria fazer as duas pernas sem regulamentar de forma que provavelmente haverá troca em GRU.

Enfim obviamente que trata-se de uma mudança formal, para na prática burlar o CBA e o próprio bilateral e a LA poder operar vôos a partir do Brasil.

Porteira aberta, todo SCL-GRU pode virar uma taq para um SCL-GRU-EUROPA ou SCL-GRU-EUA, usando assim tripulação chilena.

 

Mas enfim este é o meu entendimento...a própria ANAC parece pensar o contrário....mas ai é aquela história, para a ANAC a TAM ainda é brasileira né.....

 

Abraços

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade