Jump to content

Companhia aérea é condenada por violar direitos humanos em processo seletivo no aeroporto de Salvador


gqueiroz

Recommended Posts

41388,companhia-aerea-e-condenada-por-vi

 

A 1ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou, em decisão unanime, a American Airlines Inc. e a Swissport Brasil Ltda a indenizar em R$ 25 mil um agente de proteção da aviação civil que foi submetido ao poligrafo (conhecido como detector de mentiras) durante sua seleção para a função no aeroporto de Salvador. A decisão alega que o procedimento adotado na entrevista violou o princípio consagrado em normas internacionais sobre direitos humanos de que ninguém é obrigado a produzir provas contra si mesmo.

 

Segundo o relato do trabalhador, ele foi contratado pela Swissport, mas prestava serviços para a American Airlines, e entre suas funções estava verificar a existência de drogas, explosivos ou outros artefatos que pudessem colocar em risco o avião, inspecionar os procedimentos relativos às bagagens, funcionários e equipamentos e realizar varredura interna das aeronaves. Em seu pedido de indenização por danos morais, o agente alegou que, durante sua seleção, ele foi submetido a questionamentos sobre sua vida íntima e pessoal, sobre possíveis roubos, adesão a grupos de esquerda, prisões na família, uso de remédios controlados, sexualidade e religião. A defesa do trabalhador salientou que a legislação brasileira não permite que qualquer pessoa seja submetida a detectores de mentiras, assegurando-se o direito à privacidade, dignidade e autodefesa.

 

O relator do recurso, ministro Lelio Bentes Correa, considerou que o procedimento adotado pela empresa é incompatível com normas de direitos humanos ratificadas pelo Brasil, como o Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, de 1966, e a Convenção Americana sobre Direitos Humanos, que consagram o princípio de que ninguém é obrigado a produzir prova contra si, e ainda à Constituição Federal, que assegura o direito ao silêncio. Segundo ele, é evidente o constrangimento a que foi submetido o empregado ao ser obrigado a revelar detalhes de sua intimidade que não tinha intenção de compartilhar.

Fonte: http://metro1.com.br/noticias/cidade/41388,companhia-aerea-e-condenada-por-violar-direitos-humanos-em-processo-seletivo-no-aeroporto-de-salvador.html

Link to comment
Share on other sites

Deve ser processo antigo, porque já tem uns bons anos que não tem polígrafo na AAL (no Brasil), exatamente em decorrencia desses processos.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade