Jump to content

Parto realizado a 35 mil pés no vôo da LATAM


Macuxi

Recommended Posts

Avião faz desvio de rota após grávida entrar em trabalho de parto

 

 

Uma aeronave da empresa aérea Latam precisou desviar a rota após uma passageira entrar em trabalho de parto na madrugada desta quarta-feira, 27. A cena correu em um voo da rota Boa Vista/Brasília.

 

 

O caso ocorreu por volta das 3h15 e o parto da passageira, uma mulher de 36 anos, precisou ser feito há aproximadamente 35 mil pés de altitude. Por sorte, duas oficiais do Corpo de Bombeiros e uma médica de Roraima estavam no voo, que ajudaram a auxiliar a tripulação durante os procedimentos de praxe, segundo informou o comandante do órgão, coronel Doriedson Ribeiro.

 

 

"As bombeiras, Tenente Monic Soares e a Subtenente Odilene Marques, prontamente assumiram a ocorrência em conjunto com a médica Fabrícia Freitas, e conduziram o trabalho de parto em altitude de cruzeiro", comentou Ribeiro.

 

Ainda segundo Doriedson, mesmo sem utensílios médicos necessários, os procedimentos foram realizados com sucesso. O bebê, uma menina, nasceu por volta das 4h e a aeronave pousou em segurança em Manaus por volta das 5h55.

 

A aeronave que sobrevoava o Estado do Amazonas, mudou o percurso, e fez um pouso de emergência no aeroporto de Manaus, onde mãe e filha foram recebidas pela equipe do SAMU e encaminhas para uma Unidade Hospitalar daquela capital, completou o comandante do CBM em Roraima.

 

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Latam, que informou, em nota, que o voo seguiu viagem normalmente às 7h30, e que está prestando toda a assistência a passageira e ao bebê, que passam bem.

 

A companhia esclarece que está prestando a assistência necessária à passageira. Reitera, ainda, que a segurança é um valor imprescindível e, sobretudo, todas as suas ações visam garantir uma operação segura, finalizou.

 

http://www.folhabv.com.br/noticia/Aviao-faz-desvio-de-rota-apos-gravida-entrar-em-trabalho-de-parto/41378

Link to comment
Share on other sites

Não tem um período gestacional que o embarque fica impossibilitado?

 

Tem, se não me engano a partir do 6° ou 7° mês. Mas, pode ser liberado após esse período se houver um atestado médico autorizando a viagem..

Link to comment
Share on other sites

Acreditem: tem casos que a mulher nem sabe que está grávida (não me perguntem como, mas já ouvi isso de obstetras). E pode ter sido prematuro também.

Agora, a exemplo de outras aéreas, a LATAM vai dar passagens gratuitas e vitalícia para a recém-nascida? Claro que ela não tem obrigação alguma mas seria uma jogada de marketing legal.

Link to comment
Share on other sites

Não tem um período gestacional que o embarque fica impossibilitado?

A partir do 7° mês, a companhia proíbe o embarque sem autorização médica. E, no último mês, só embarca com o médico do lado, por causa dessa possibilidade maior de parto.

Link to comment
Share on other sites

Acreditem: tem casos que a mulher nem sabe que está grávida (não me perguntem como, mas já ouvi isso de obstetras). E pode ter sido prematuro também.

Agora, a exemplo de outras aéreas, a LATAM vai dar passagens gratuitas e vitalícia para a recém-nascida? Claro que ela não tem obrigação alguma mas seria uma jogada de marketing legal.

Logo pensei nisso, já é de praxe as cias aereas darem esse benefício vitalício aos bebês nascidos em suas aeronaves , curioso para ver se a Latam fará , seria um ótimo marqueting

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade