Jump to content
Sign in to follow this  
leelatim

Latam demite 1,3 mil trabalhadores e anuncia terceirização de serviços

Recommended Posts

Latam demite 1,3 mil trabalhadores e anuncia terceirização de serviços

Empresa anuncia a terceirização de três setores dos aeroportos de São Paulo e do Rio de Janeiro. Sindicato denuncia risco na segurança aérea com a precarização das condições de trabalho

 

T + T -

Vanessa Ramos, CUT São Paulo, com edição da Redação Spbancarios

Publicado em 21/08/2018 19:34 / Atualizado em 21/08/2018 19:38

 

Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

 

O desmonte trabalhista promovido pelo ilegítimo Michel Temer (MBD-SP) está atingindo diversas categorias do país e o setor aéreo brasileiro começa a sentir os efeitos da reforma trabalhista e da liberação da terceirização irrestrita.

 

A Latam Airlines anunciou na segunda-feira 20, que irá demitir cerca de 1,3 mil trabalhadores e trabalhadoras e substituirá a força de trabalho direta por terceirizados. A medida atingirá o Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e o Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, no Rio de Janeiro.

 

A reportagem é da CUT São Paulo.

 

Os setores de rampa e limpeza (ground handling), de gestão de equipamentos de solo (exceto aeronaves), e de atendimento a clientes com bagagens perdidas ou danificadas (lost luggage) passarão a ser responsabilidade da prestadora de serviços Orbital/WFS, que já assinou contrato.

 

Em nota à CUT São Paulo na terça-feira 21, a Latam, resultado da fusão entre a chilena LAN e a brasileira TAM, afirma que as mudanças estão previstas para a primeira semana de setembro. Para o presidente do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru), Rodrigo Maciel, a previsão de demissão em massa anunciada pela empresa é resultado da reforma trabalhista, em vigor desde novembro de 2017, que retirou uma série de direitos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

 

Segundo Maciel, a Latam, maior grupo de transporte aéreo da América Latina, caminha na contramão da garantia de segurança no setor e do respeito aos direitos dos trabalhadores.

 

Toda a estratégia de terceirização da empresa para reduzir custo por meio da força de trabalho e da precarização das condições trabalhistas irá impactar diretamente na qualidade dos serviços para a sociedade e pode colocar em risco até mesmo a segurança de voo, denuncia o presidente do Sindigru.

 

A terceirização, além de significar o rebaixamento de direitos dos trabalhadores, não terá uma gestão direta, explica o dirigente. Isso é perigoso, pois na aviação algumas decisões precisam ser rápidas, não podem demorar devido à complexidade do setor.

 

O anúncio das mil demissões em Guarulhos foi feito ao sindicato na segunda-feira. No Rio de Janeiro, o corte atingirá cerca de 350 trabalhadores, que também estão mobilizados para evitar o desemprego e a precarização do trabalho.

 

Com data-base em 1º de dezembro, o sindicato deve intensificar suas ações a partir de agora, anuncia Maciel. A entidade irá protocolar a pauta dos trabalhadores até a primeira quinzena de setembro. Em outubro, terão início as negociações da Campanha Salarial.

 

Confira a nota da Latam, enviada à CUT São Paulo:

 

A Latam Airlines Brasil informa que, a partir da primeira semana de setembro, toda a sua operação de rampa e limpeza (ground handling), gestão de equipamentos de solo (GSE) e atendimento a clientes com bagagens perdidas ou danificadas (Lost Luggage) no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e do Galeão, no Rio de Janeiro, passará a ser feita pela Orbital - WFS, empresa especialista nesta modalidade de serviços aeroportuários.

 

A Latam estabeleceu um sistema de gestão integrado com a Orbital - WFS para assegurar a eficiência e a manutenção da qualidade dos serviços prestados. A companhia também abriu um processo de negociação com os sindicatos envolvidos e não está medindo esforços para realocar internamente o maior número possível de pessoas. A medida não afeta outros aeroportos.

 

Tags: Demissão em MassaDemissão LatamTrabalhadores Latam

 

Fonte: spbancarios .com.br

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gosto de ler algumas pérolas ocasionalmente...

 

A reforma trabalhista não influencia diretamente nestas demissões. Os serviços a serem terceirizados não são atividades-fim, ou seja, mesmo sem a reforma estes empregos estariam em risco.

 

Esqueceram que a TAM lá atrás efetivou justamente os serviços de ground handling (o que lembro agora), pois era mais barato para empresa manter dentro de casa do que terceirizados, pois muitos processavam a contratante por "responsabilidade solidária". Não sei se continua isso após a reforma. Se caiu, pode ser o motivo da LATAM terceirizar.

  • Like 7

Share this post


Link to post
Share on other sites

Precarização no trabalho. Parabéns a quem apoiou. E segue a terceirização.

  • Like 8

Share this post


Link to post
Share on other sites

Deixa eu entender, ela

Demitiu o pessoal que se não todos gta de parte vai ser absorvida pela empresas

De

Handling, isto é, no frigir dos ovos não vai gerar este desemprego que falam. Pq alguém vai ter de

Limpar o avião, alguém vai ter de carregar, e alguém vai ter que empurrar o avião

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei se não gera demissão, não. A orbital já existe e tem equipe estabelecida, principalmente em GRU, mas ainda assim..

 

Pode não gerar demissão mas infelizmente é precarização do trabalho.

 

Quem já foi demitido pra ser terceirizado na sequência sabe o que eu to falando.

 

Por mais pouco acreditada que seja a fonte, se atendo ao conteúdo, num contexto de TAP ME acabando e economia patinando é bem triste...

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Precarização no trabalho. Parabéns a quem apoiou. E segue a terceirização.

 

 

As suas pérolas no campo da política aqui do fórum são ótimas!

  • Like 15

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gosto de ler algumas pérolas ocasionalmente...

 

A reforma trabalhista não influencia diretamente nestas demissões. Os serviços a serem terceirizados não são atividades-fim, ou seja, mesmo sem a reforma estes empregos estariam em risco.

 

Esqueceram que a TAM lá atrás efetivou justamente os serviços de ground handling (o que lembro agora), pois era mais barato para empresa manter dentro de casa do que terceirizados, pois muitos processavam a contratante por "responsabilidade solidária". Não sei se continua isso após a reforma. Se caiu, pode ser o motivo da LATAM terceirizar.

Me recordo que a empresa já fez isso e voltou atrás , não sei qual o foco agora para mudarem de novo pra serviços terceirizados

Share this post


Link to post
Share on other sites

Me recordo que a empresa já fez isso e voltou atrás , não sei qual o foco agora para mudarem de novo pra serviços terceirizados

 

 

Não ter um quadro orgânico gera uma economia considerável à uma empresa do porte da Latam, especialmente com encargos trabalhistas tão onerosos no nosso país.

Share this post


Link to post
Share on other sites

quando a TAM deixou de ser uma regional nos anos 90 e começou a se espalhar pelo país, a terceirização imposta por ela não só envolvia handling, mas inclusive a venda de passagens em lojas era terceirizada em algumas capitais e cidades médias.

 

Inclusive era comum a disparidade salarial para funções semelhantes, apenas pela diferença 'empregado da TAM (SP) / empregado local (terceirizado)*'. Não seria nenhuma surpresa se o custo da TAM fosse menor que o do triunvirato, justamente pq ela usava (e bem) a terceirização. Não só na rampa.

 

Foi revertido nos anos 2000 pq o crescimento da empresa causou inúmeros conflitos de ordem trabalhista, e a TAM acabava assumindo o passivo das terceirizadas**. Era natural (por parte do entendimento da justiça) e eu diria, até justo.

 

Até me admira o fato que somente agora (com os chilenos no comando) o handling da principal base seja terceirizado, uma vez que a maioria absoluta das empresas aéreas não gere esse setor.

 

Pouco tem a ver com a reforma trabalhista em si. É custo "desnecessário"*** mesmo.

 

 

------

 

* aqui em FOR era uma empresa chamada PRESAA.

** responsabilidade solidária

***aspas fundamentais, pq o que eu escrevo pode NÃO ser o que vc entendeu nesse termo.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

quando a TAM deixou de ser uma regional nos anos 90 e começou a se espalhar pelo país, a terceirização imposta por ela não só envolvia handling, mas inclusive a venda de passagens em lojas era terceirizada em algumas capitais e cidades médias.

 

Inclusive era comum a disparidade salarial para funções semelhantes, apenas pela diferença 'empregado da TAM (SP) / empregado local (terceirizado)*'. Não seria nenhuma surpresa se o custo da TAM fosse menor que o do triunvirato, justamente pq ela usava (e bem) a terceirização. Não só na rampa.

 

Foi revertido nos anos 2000 pq o crescimento da empresa causou inúmeros conflitos de ordem trabalhista, e a TAM acabava assumindo o passivo das terceirizadas**. Era natural (por parte do entendimento da justiça) e eu diria, até justo.

 

Até me admira o fato que somente agora (com os chilenos no comando) o handling da principal base seja terceirizado, uma vez que a maioria absoluta das empresas aéreas não gere esse setor.

 

Pouco tem a ver com a reforma trabalhista em si. É custo "desnecessário"*** mesmo.

 

 

------

 

* aqui em FOR era uma empresa chamada PRESAA.

** responsabilidade solidária

***aspas fundamentais, pq o que eu escrevo pode NÃO ser o que vc entendeu nesse termo.

Não entendi teu posicionamento em achar justo a empresa contratante arcar com as ações que a terceirilizada teve com seus funcionários, porque justo se ela não contratou as pessoas e sim a empresa prestadora de serviços ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

As suas pérolas no campo da política aqui do fórum são ótimas!

Respeita o cara.

Não e pq temos opiniões distintas que vamos tirar sarro ou fazer chacota. Por isso o país esta assim.

  • Like 18

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não entendi teu posicionamento em achar justo a empresa contratante arcar com as ações que a terceirilizada teve com seus funcionários, porque justo se ela não contratou as pessoas e sim a empresa prestadora de serviços ?

 

simples. A justiça entende (não eu) que a empresa contratante se beneficiou do trabalho. E a justiça do trabalho é responsável por regular as relações de trabalho, deixando de fora a relação comercial contratante (empresa maior) x contratada (empresa terceirizada).

 

Então, no entendimento da justiça, a empresa contratante usufruiu do trabalho da pessoa, e ela é responsável (solidariamente) a tudo aquilo que implica o trabalhador. Se a contratante se considerar também uma prejudicada, ela pode (deve) acionar judicialmente a terceirizada.

 

----

 

Exemplo prático e verdadeiro: o Tribunal de Justiça do Ceará foi responsável e assumiu os custos das rescisões trabalhistas de 2 terceirizadas de limpeza e conservação porque elas alegavam não ter fundos suficientes no encerramento dos contratos (que não eram mais passíveis de renovação e elas não puderam participar da licitação seguinte). O TJ-CE pagou as rescisões dos trabalhadores com um fundo próprio, deduzindo do valor que ainda faltava ser repassado às duas terceirizadas. E o resto que se entendesse na justiça. Foi a forma que eles encontraram dos trabalhadores não serem prejudicados.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gosto de ler algumas pérolas ocasionalmente...

 

A reforma trabalhista não influencia diretamente nestas demissões. Os serviços a serem terceirizados não são atividades-fim, ou seja, mesmo sem a reforma estes empregos estariam em risco.

 

Esqueceram que a TAM lá atrás efetivou justamente os serviços de ground handling (o que lembro agora), pois era mais barato para empresa manter dentro de casa do que terceirizados, pois muitos processavam a contratante por "responsabilidade solidária". Não sei se continua isso após a reforma. Se caiu, pode ser o motivo da LATAM terceirizar.

 

Com a reforma trabalhista, a responsabilidade da empresa tomadora da mão de obra (no caso a Latam) deixa de ser solidária para ser subsidiária.

Em outras palavras a LATAM só tem que arcar com a rescisão trabalhista se a terceirizada, no caso a Orbital, não pagar.

Via de regra, fazer com mão de obra própria, no dia a dia é mais barato que terceirizar, salvo raríssimas exceções.

Mas no longo prazo, cria um passivo de problemas, que vão além das ações trabalhistas, gerando um custo imprevisível a ser suportado.

Além disso com a terceirização é possível ter o serviço sobre demanda, flexibilizando seus gastos conforme a utilização.

Outro ponto a ser levado em consideração é que com a reforma trabalhista e a possibilidade dos trabalhadores pagarem eventuais custas e honorários das ações que foram perdidas, a demissão fica mais fácil, pois na Lei antiga certamente seriam mais de 1000 ações criando um passivo trabalhista considerável.

 

Abraços

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nossa ontem foi triste os pessoal da limpeza trabalhando de aviso prévio tendo que ENSINAR os novos contratados da Orbital como limpar a cabine do avião ! Muitas das meninas estavam chorando e tristes , não tentaram nem acordo nem existia a possibilidade de ir pra Orbital ... a empresa agiu de maneira rasteira e sorrateira e só receberam aviso prévio porque o sindicato foi em cima da LTM .....

Aonde a LATAM quer chegar com tudo isso?????
Agora eles não querem mais ser uma das três melhores companhias aéreas do mundo , querem meramente ser uma das mais ADMIRADAS .... Admiradas porque quem ???? Pelos passageiros ???? Como que o passageiro vai admirar uma companhia se a companhia não trata ele bem e não trata ele bem porque sua linha de frente vem sendo massacrada constantemente por cortes e mudanças que so servem pra mostrar o desespero daqueles que querem mostrar serviço quando na realidade ficam com a bunda na cadeira dentro de um escritório com ar condicionado e não tem noção nenhuma da realidade da galera que trabalha com os passageiros .....
Quer ser admirada pelos funcionarios ???? SEM COMENTÁRIOS NÉ .... kkkkkkkkkkk Hoje em dia a LATAM possui os funcionários mais desmotivados do setor por pura ganancia dos gestores que focam nos lucros e não na experiencia do cliente dai agora tem que gastar milhões em retrofit pra tentar resgatar passageiro , sendo que a conta sairia bemmmmm mais barata se trata-se funcionário bem pois mesmo com um hard product inferior se o colaborador esta motivado ele da seu sangue e no final das contas a experiencia fica muito melhor para todos , mas quando a situação se inverte ai o bixo pega ! Não tem Apex suites que faça o passageiro voltar se a experiencia for uma M**** !

Enfim ninguém entende aonde a LTM quer chegar ... Who knows ???

  • Like 11

Share this post


Link to post
Share on other sites

eu penso mais adiante!

não economizar, ter buraco nas finanças, vira bola de neve, fechar e deixar todos na mão como na Varig ou restruturar e cortar em alguns lugares demitindo poucos e utilizando artimanhas das leis para nnao prejudicar todos.

 

já foi do proletariado por muitos anos e agora sou um empresário "porco capitalista" de uma empresa pequena. Conheço os dois lados e as dificuldades. Conheço as leis tb e ainda mais as trabalhistas por ser casado com alguém que trabalha na justiça do trabalho. Tirando os processos desnecessários que vários "adevogadizinhos" de quinta faziam que os pobres empregados depois até perdiam pq eram por motivos chulos sem embassamento (mas o advogado ganharia honorarios) ou quando ganhavam e ele roubava sua grana, existe regulamentação e leis sobre terceirização. Não ta satrisfeito? o TRT tai pra solucionar.

Um juiz em SP no final do ano passado, mandou um hospital particular que demitiu todos os funcionarios do dpto de fisioterapia para contratar uma empresa terceirizada q eles seriam os funcionários, mandou voltar tudo mundo trabalhar e multou o hospital. E olha que foi contra a lei atual, mas o entendimento é do juiz. Vai na 2a instância? vai, talvez mude la? talvez e por ai vai. Uma coisa que funciona no Brasil no setor juridico é o trabalhista. Fora que 90% dos juizes são pró-trabalhador, já vi casos que a empresa pagou tudo certo e ainda deu ajuda de custo a mais pro funcionário e o filho da mãe foi na justiça e ganhou mais dinheiro.

 

siga la pelota!

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Falta de respeito não combinar com a Orbital a recontratação de quem era funcionário Latam. Seria muito fácil negociar isso.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O problema de a empresa terceirizada absorver a mão-de-obra que estava trabalhando é o risco de a Justiça do Trabalho considerar a unicidade contratual (por falta de solução de continuidade) e tornar inócuo todo o procedimento de terceirização. Juridicamente, o tema é tormentoso.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Precarização na Latam é pleonasmo.

Após esta medida, espero não voar tão cedo nessa empresa, que caminha a passos largos para o seu colapso.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Precarização na Latam é pleonasmo.

Após esta medida, espero não voar tão cedo nessa empresa, que caminha a passos largos para o seu colapso.

No tópico da Norwegian você defende abrir o mercado para empresas low cost estrangeiras. Nesse você é contra a terceirização e precarização das condições de trabalho.

 

Precisa escolher um lado, ou é pelego de sindicato ou é liberal na questão econômica.

 

E sobre não voar Latam, eu truco. Vai voar a que for mais barata. Não vai se preocupar com precarização coisa nenhuma. Ou você acha que as condições de trabalho na Ryanair e Norwegian são as melhores do mundo? Piloto terceirizado pagando pelo próprio treinamento em simulador.

  • Like 16

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ele acha que todas as

Empresas tem equipe de limpeza, handling próprias, todas usam terceirizadas, assim como provavelmente quase todas estas pessoas vão conseguir recolocação, então esse bla bla bla de não vai ter gópi, perda de

Segurança, precarização do trabalho, por favor... e como bem disse no último post, depois querem abertura de cabotagem etc etc etc.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sabem dizer como é na Gol, Azul e Avianca?

Rampa e limpeza nos principais hubs são próprios ou terceirizados?

 

Pergunto só pra saber se elas também caminham a passos largos para o colapso!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Todas as demais empresas já tem essses serviços terceirizados, com exceção do LL que é orgânico nas demais.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information