Jump to content
Sign in to follow this  
Abel_BSB

[MALHA GOL] Novo BSB-BUE

Recommended Posts

Prezados,

 

à partir de 1/12 a GOL retornará com a operação para BUE à partir de BSB. Serão 6 voos semanais que conectarão com os voos para os EUA.

 

G3 7688 BSB-BUE - decola de BSB às 9h50 e pousa em BUE às 12h35 : só não operará as terças-feiras

 

G3 7689 BUE-BSB - decola de BUE às 03h40 e pousa em BSB às 08h15 : só não operará as terças feiras.

 

Já está a venda no site da GOL.

 

abs

  • Like 7

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que bacana, que a empresa monte mais alguns voos lá (SCL).

 

Só resta saber de onde tirarão slots, pois a Tam ainda continua com BSB-EZE.

Será que vão diminuir do Gig

Share this post


Link to post
Share on other sites

Será que vão diminuir do Gig

 

 

Porque diminuiriam o GIGEZE? São dois voos diários importantes pro hub que eles operam por lá.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Será que vão diminuir do Gig

Pode ser um mix de GRU e GIG. GIG não tem muita margem de manobra, ao contrário de GRU, que acho que tem uns 25-28 semanais.

 

De qualquer forma, as duas bases precisam melhorar seus loads.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vão ter reduções nos ARG-NE (SSA/REC/FOR - EZE/COR/ROS), todas devem ficar com apenas 1x EZE.

 

Com isso, a Aerolíneas já sinalizou a volta dos voos diários a SSA a partir de dezembro.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com isso, a GOL passa a somar 27 pontos, o que lhe dará direito a pagar apenas 8% de ICMS no DF a partir de 2019.

 

No entanto, confesso que eu estava torcendo por BSB-CUN/HAV, nos novos MAX.

 

BSB-MCO/MIA: 21 pt

BSB-EZE: 6 pt

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só pra esclarecer: a partir de 1º de janeiro de 2019, o desconto de ICMS no DF se dará da seguinte forma:

 

A alíquota do imposto para as companhias aéreas que alcançarem os requisitos ficará assim:

  • 11%: quando tiver 14 ou mais frequências de voos internacionais semanais com saída de Brasília e, pelo menos, 25 de voos diários com interligação nacional
  • 10%: quando tiver 18 ou mais frequências de voos internacionais semanais com saída de Brasília e, pelo menos, 35 de voos diários com interligação nacional
  • 9%: quando tiver 20 ou mais frequências de voos internacionais semanais com saída de Brasília e, pelo menos, 40 de voos diários com interligação nacional
  • 8%: quando tiver 24 ou mais frequências de voos internacionais semanais com saída de Brasília e, pelo menos, 45 de voos diários com interligação nacional
  • 7%: quando tiver 28 ou mais frequências de voos internacionais semanais com saída de Brasília e, pelo menos, 55 de voos diários com interligação nacional

 

No cálculo da frequência, há pesos diferentes. Voos para a América do Sul têm peso 1; para a América do Norte, 1,5; e para a Europa, 2.

 

 

Devemos ver movimentação da Latam e Avianca nos próximos meses neste sentido.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com isso, a GOL passa a somar 27 pontos, o que lhe dará direito a pagar apenas 8% de ICMS no DF a partir de 2019.

 

No entanto, confesso que eu estava torcendo por BSB-CUN/HAV, nos novos MAX.

 

BSB-MCO/MIA: 21 pt

BSB-EZE: 6 pt

CUN e HAV devem entrar na malha de BSB também, mas só mais pra frente. Acredito que lá pro segundo semestre de 2019 somente.

 

A empresa precisa receber mais 737 MAX pra fazer esses voos e com o dólar alto desse jeito pode ser que deem uma segurada pra avaliar como vão reagir os MIA/MCO.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas essas regras não serão válidas somente para aeronaves wide?

 

O incentivo no DF veio com regras diferentes, portanto pode ser avião de corredor único.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só pra esclarecer: a partir de 1º de janeiro de 2019, o desconto de ICMS no DF se dará da seguinte forma:

 

 

Devemos ver movimentação da Latam e Avianca nos próximos meses neste sentido.

 

A Latam tem necessariamente que tomar uma atitude pois a GOL ficará muito competitiva em um dos seus principais HUBs ... btw, hoje a Latam pagaria 12% de ICMS contra 8% da GOL ...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acredito que a Latam esteja presa à resolução da joint venture, no Chile, pra tomar alguma decisão sobre operações internacionais no JK, pois planejar mais voos internacionais em Brasília envolveria IB e AA.

 

No caso da AA, colocar mais BSB-Flórida vai superofertar sobremaneira com até 4 voos diários.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esperemos que a Gol coloque voos de BSB para VVI, ASU, MVD, SCL, COR e ROS para conectar com os voos para MIA e MCO e ser uma alternativa mais para os passageiros e competir com LA, O6, AV, AD, CM e AR

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esperemos que a Gol coloque voos de BSB para VVI, ASU, MVD, SCL, COR e ROS para conectar com os voos para MIA e MCO e ser uma alternativa mais para os passageiros e competir com LA, O6, AV, AD, CM e AR

Muito desses destinos não sustentam.

 

Diria que só SCL. MVD só se for trânsito de brasilienses para AEP.

 

Até mesmo LIM-BSB-Europa é ruim, pois sacrificaria o LIM-MAD/BCN.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

FLN que em jan18 teve 3 voos diários pra EZE, vai ter 2 em jan19. Em fev18 teve um diário + 45 extras, em fev19 vai ter só 8 extras.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito desses destinos não sustentam.

 

Diria que só SCL. MVD só se for trânsito de brasilienses para AEP.

 

Até mesmo LIM-BSB-Europa é ruim, pois sacrificaria o LIM-MAD/BCN.

Nao necessariamente devem ser diarios. Com 3 ou 4 voos por semana ja seria bom, mais ainda se resulta em uma maior reducao do imposto para combustivel

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os voos que acho mais prováveis de surgirem na GOL nos próximos 2 a 3 anos.

 

BSB-CUN

BSB-HAV

 

GRU-LIM ou BSB-LIM

GRU-BOG ou BSB-BOG

 

Apesar da maior demanda desses dois destinos ser a partir de GRU, essas rotas são bem estabelecidas e dominadas por LATAM e Avianca (com muitas frequências operadas por widebody, inclusive) e a entrada de um novo player geraria uma carnificina tarifária durante um bom tempo (como está acontecendo com GRU-SCL desde a entrada da Avianca, por exemplo), que não sei se a GOL está disposta a enfrentar.

 

De BSB a GOL não teria concorrentes diretos e poderia usar o forte hub que possui no local para alimentar o voo com conexões de todos os cantos do país com um total trip time menor de que quem precisa fazer conexão em GRU, além de contar com um O&D que não deve ser desprezível.

Edited by Leirbag
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os voos que acho mais prováveis de surgirem na GOL nos próximos 2 a 3 anos.

 

BSB-CUN

BSB-HAV

 

GRU-LIM ou BSB-LIM

GRU-BOG ou BSB-BOG

 

Apesar da maior demanda desses dois destinos ser a partir de GRU, essas rotas são bem estabelecidas e dominadas por LATAM e Avianca (com muitas frequências operadas por widebody, inclusive) e a entrada de um novo player geraria uma carnificina tarifária durante um bom tempo (como está acontecendo com GRU-SCL desde a entrada da Avianca, por exemplo), que não sei se a GOL está disposta a enfrentar.

 

De BSB a GOL não teria concorrentes diretos e poderia usar o forte hub que possui no local para alimentar o voo com conexões de todos os cantos do país com um total trip time menor de que quem precisa fazer conexão em GRU, além de contar com um O&D que não deve ser desprezível.

 

Nesse momento a PromPeru negocia com a GOL e/ou Latam um voo entre BSB e LIM. Dado a força da Latam em LIM e BSB, esse voo faz mais sentido ser operado pela Latam, porém a GOL é muito mais ágil nas decisões. BOG eu acredito que seja rota para a Avianca e pode ser anunciado ainda esse ano. De qualquer forma acho prudente que esses voos sejam iniciados com cautela, com operações que sejam ao menos perto do breakeven dado o valor do dólar e as incertezas que pairam sobre a economia do Brasil. Se chover voos veremos uma enxurrada de cancelamentos em pouco tempo, o que não é bom para ninguém.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nao necessariamente devem ser diarios. Com 3 ou 4 voos por semana ja seria bom, mais ainda se resulta em uma maior reducao do imposto para combustivel

Mesmo assim não sustentam. Veja que a Amaszonas Paraguay não consegue tirar 40% do GRU-ASU, mesmo usando CRJ100.

 

São mercados diminutos, que poderiam ser atendidos com aeronaves menores e poucas frequências, mas a distância de BSB para estas cidades inviabiliza estas operações.

 

Os voos que acho mais prováveis de surgirem na GOL nos próximos 2 a 3 anos.

 

BSB-CUN

BSB-HAV

 

GRU-LIM ou BSB-LIM

GRU-BOG ou BSB-BOG

 

Apesar da maior demanda desses dois destinos ser a partir de GRU, essas rotas são bem estabelecidas e dominadas por LATAM e Avianca (com muitas frequências operadas por widebody, inclusive) e a entrada de um novo player geraria uma carnificina tarifária durante um bom tempo (como está acontecendo com GRU-SCL desde a entrada da Avianca, por exemplo), que não sei se a GOL está disposta a enfrentar.

 

De BSB a GOL não teria concorrentes diretos e poderia usar o forte hub que possui no local para alimentar o voo com conexões de todos os cantos do país com um total trip time menor de que quem precisa fazer conexão em GRU, além de contar com um O&D que não deve ser desprezível.

BSB dá um ótimo hub caribenho para quem vem do Centro-Sul: CUN, PUJ, AUA e HAV

 

 

Nesse momento a PromPeru negocia com a GOL e/ou Latam um voo entre BSB e LIM. Dado a força da Latam em LIM e BSB, esse voo faz mais sentido ser operado pela Latam, porém a GOL é muito mais ágil nas decisões. BOG eu acredito que seja rota para a Avianca e pode ser anunciado ainda esse ano. De qualquer forma acho prudente que esses voos sejam iniciados com cautela, com operações que sejam ao menos perto do breakeven dado o valor do dólar e as incertezas que pairam sobre a economia do Brasil. Se chover voos veremos uma enxurrada de cancelamentos em pouco tempo, o que não é bom para ninguém.

Não entendo como BSB-LIM foi descontinuado pela TA, tinha aeronave adequada para tal (E190) e o hub em Lima. O mesmo vale quando fez SJO-BOG-BSB.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Gol bem que poderia colocar algumas frequências de suas bases que não tem voos diretos para BSB para alimentar esses internacionais. Algo como segunda e quinta voo da base X, terça e sábado da Y e assim por diante.

 

Além de tornar mais atrativo para o PAX que precisaria fazer apenas uma conexão para chegar aos EUA ainda fortaleceria o HUB em BSB praticamente sem gerar custos adicionais (as bases já existem) e poderia gerar uma rota de conexão alternativa pra quem faz SUL - NORDESTE.

Edited by Schonarth

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Gol bem que poderia colocar algumas frequências de suas bases que não tem voos diretos para BSB para alimentar esses internacionais. Algo como segunda e quinta voo da base X, terça e sábado da Y e assim por diante.

 

Além de tornar mais atrativo para o PAX que precisaria fazer apenas uma conexão para chegar aos EUA ainda fortaleceria o HUB em BSB praticamente sem gerar custos adicionais (as bases já existem) e poderia gerar uma rota de conexão alternativa pra quem faz SUL - NORDESTE.

 

Faltam VIX e FLN, além de outras já atendidas por GRU/CGH (interior de SP e PR). VIX e FLN devem voltar a ter voos para BSB em 2019 pela GOL assim que chegarem novas aeronaves. De qualquer forma, GRU já atende essas localidades para voos para os EUA através da DL.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mesmo assim não sustentam. Veja que a Amaszonas Paraguay não consegue tirar 40% do GRU-ASU, mesmo usando CRJ100.

 

São mercados diminutos, que poderiam ser atendidos com aeronaves menores e poucas frequências, mas a distância de BSB para estas cidades inviabiliza estas operações.

 

BSB dá um ótimo hub caribenho para quem vem do Centro-Sul: CUN, PUJ, AUA e HAV

 

Não entendo como BSB-LIM foi descontinuado pela TA, tinha aeronave adequada para tal (E190) e o hub em Lima. O mesmo vale quando fez SJO-BOG-BSB.

 

LIM tinha tudo para se consolidar mas mudaram o voo para BOG e depois cancelaram. Acredito que não era rentável o suficiente para manterem ou então tinham rotas melhores para alocar os aviões.

Share this post


Link to post
Share on other sites

LIM-BSB da Taca tem uma história especial.

 

Do passado recente, foi o voo internacional desbravador, que impulsionou os outros. Até meados de 2007, Brasília só tinha BSB-POA-EZE e uns BSB-POA-COR/ROS da GOL.

 

Quem começou a desbravar opções internacionais em Brasília foi justamente a TACA, visando a Flórida.

 

Assim que a Taca anunciou LIM-BSB de E175, imediatamente a LAN lançou LIM-BSB com horários idênticos com A319.

 

Em seguida, entrou a Delta no ATL-BSB 3x de 757.

 

TAM lança MIA-BSB.

 

LIM ficou fraco e a Avianca troca LIM por SJO-BOG-BSB.

 

Entra American. Flórida bem fácil, dólar a R$ 1,70.

 

LAN abandona também LIM-BSB.

 

Avianca se retira de vez de Brasília, numa época em que o grupo Synergy nem integrado era.

 

Já hoje, BSB per se, sem alimentação, não sustenta LIM. Com conexões, é algo a se fomentar com bastante facilidade.

Edited by Delmo
  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...