Jump to content

Primera Air encerra operações.


thgsr08

Recommended Posts

Depois de anunciar grande expansão internacional, incluindo voos transatlânticos a partir de STN e MAD, a cia baseada em CPH anuncia o fim de suas operações devido a falência.

Recentemente a cia havia anunciado voos de Stansted, em Londres para Toronto, e a partir de Madrid voaria também para Toronto além de Boston e Newark-NYC.

A empresa opera aeronaves narrow-body B738 e o novíssimo A321-Neo, com vários pedidos desse e da Familia Max do Boeing 737.

 

https://primeraair.com/about-us/corporate-news/ceases-operations/

Link to comment
Share on other sites

https://thepointsguy.com/news/primera-to-declare-bankruptcy/

 

Primera Air turned many heads when it announced in mid-2017 that it’d start selling tickets between the US and Europe starting at just $99 one-way. Since its transatlantic launch — which one of our TPG reviewers was on board to cover — we’ve seen almost an equal amount of new route announcements and cancellations. And it seems that the $99 fares weren’t enough to fill up aircraft as fares have dropped as low as $63 one-way.

Well, it turns out this ultra-low cost business model hasn’t worked out for Primera Air. Reports surfaced Monday that the airline plans to declare bankruptcy on Oct. 2. Then, in a statement posted on its website Monday afternoon, the airline confirmed that it was ceasing operations on Tuesday:

Airline Primera Air and IATA codes PF and 6F have been suspended as of today, October 2nd, 2018.
On behalf of Primera Air team, we would like to thank you for your loyalty. On this sad day we are saying Goodbye to all of you.

A separate statement was provided to TPG from Primera Air’s board of directors. Before detailing the airline’s “several unforeseen misfortunate events,” the letter summarizes the situation as:

With a great regret, we must inform you that Primera Air will cease all operations on the midnight of
October 1st, 2018 and enter administration process, after 14 years of operations.

This is a sad day for all the employees and passengers of Primera Air. The company has been working relentlessly during the last months to secure the long-term financing of the airline. Not being able to reach an agreement with our bank for a bridge financing, we had no other choice than filing for bankruptcy.

The news originally broke when an email from Primera’s Director of Flight Operations Anders Ludvigsson to Primera Air crew members was shared online. In the letter, the director indicates that Airbus’ delay in delivering new aircraft — and the subsequent “high costs for wet lease and cancellations” — created substantial losses for the airline. The owner of Primera Air was unable to secure funding necessary for continuing operations, which is what is leading to the bankruptcy declaration.

The email states that the airline is “working on arranging travel home for crews who happen to be on outstations,” indicating that the airline would cease operations shortly.

Primera-Air-email-bankruptcy.jpg?fit=102Image posted to Twitter by DarrenTNT.

TPG reached out to Primera Air to confirm or refute this report, but didn’t receive a response to the request by the time of publication. The airline reached out shortly at 1pm Eastern to confirm the reports are true.

Another report surfaced that Primera Air is being prevented from operating at London’s Stansted Airport (STN) due to unpaid airport fees. TPG was able to refute this report with an airport’s spokesperson. At this time, the two Primera Air aircraft on the ground at Stansted aren’t being prevented from normal operations by the airport.

Link to comment
Share on other sites

Exatamente 1 ano após a Monarch declarar falência também.

 

Que os passageiros sejam reacomodados onquanto antes e que os tripulantes consigam novas oportunidades em outras emptesas rapidamente também.

Link to comment
Share on other sites

É mais um ajuste de mercado. Ninguém quer voar para SWF, mesmo com a passagem barata.

O que se economiza na passagem, gasta no transporte até NYC depois.

Link to comment
Share on other sites

a Primera fazia London Stansted (STN) - Newark (EWR).

STN-YYZ/IAD e

CDG-EWR também.

 

Ia inaugurar várias rotas, a partir de jan19.

 

MAD-BOS/EWR/YYZ

FRA-BOS/JFK/YUL/YYZ

TXL-BOS/JFK/YYZ

Link to comment
Share on other sites

Link to comment
Share on other sites

Mas a Primera não voava pra SWF, só a D8 que voa.

SWF foi apenas para exemplificar, não necessariamente da Primera.

 

As empresas LCC long haul, se é que podemos chamar TATL de long haul, acreditavam que voando de aeroportos menos concorridos em uma das pontas (ou duas), com aeronaves novas, pagando por tudo e preços camaradas iriam atrair passageiros. É a fórmula da Ryanair aplicada em voos mais longos. Entretanto, voos internacionais não tem o mesmo tempo de turnaround de um 737 europeu, tem duas legislações (europeia e americana) e as majors vão querer segurar esta última barreira que mantém elas lucrativas, vide Eurowings, Joon e Level. E o passageiro desse tipo de voo precisa de um mínimo de serviço (franquia e refeição) que ele pode dispensar em um voo de 2h, e não de 6-8h.

Link to comment
Share on other sites

Meus prezados
Aérea dinamarquesa declara falência e encerra operações

default.jpg

Primera Air encerrou suas atividades ontem (1), e teve o código Iata suspenso hoje
A companhia aérea dinamarquesa Primera Air anunciou o fim de suas atividades após 14 anos de funcionamento. A aérea revelou seu fechamento ontem (1) por meio de comunicado oficial, culpando a falta de um acordo com seu banco por um financiamento de longo prazo, o que não deixou à empresa "outra escolha senão a declaração de falência".

As operações da Primera Air foram encerradas no próprio dia do comunicado, com os códigos PF e 6F suspensos pela Iata na manhã de hoje. Os passageiros prejudicados foram orientados a entrar em contato com a agência ou operadora responsável pela compra para "mais informações e ações."

Prejuízos e atrasos da Airbus
De acordo com a aérea, durante os últimos dois anos uma série de "imprevistos infelizes" afetaram severamente as finanças da companhia. Em 2017, a empresa praticamente perdeu uma aeronave comercial devido a problemas de corrosão, e teve que arcar com o custo total de reconstrução, resultando em uma perda de mais de dez milhões de euros.

Já no ano de 2018, que começou "com um fantástico início de nosso projeto de voos de longa distância de baixo custo, com uma novíssima frota da Airbus 321neo" e que previa inclusive voos transatlânticos low cost, uma série de atrasos na entrega das aeronaves acabou prejudicando a aérea.

"Problemas operacionais, cancelamentos de voos e perda de receitas são apenas alguns para mencionar. Além disso, para cumprir as nossas obrigações perante os passageiros, a Primera Air alugou aeronaves e suportou custos adicionais superiores a 20 milhões de euros", explicou a companhia em comunicado, antes de encerrar: "sem financiamento adicional, não vemos qualquer possibilidade de continuar nossas operações."

A companhia aérea faz parte do grupo Primera Travel, operadora de Turismo e agência de viagens sediada em Riga, na Letônia, e com certificado de operadora tanto na Letônia quanto na Dinamarca.
Fonte: Leonardo Ramos para portal Panrotas 2 out 2018

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Azul tinha interesse esse A321N, só não veio pq o avião não está homologado na Anac... infelizmente. A princípio permanece o planejamento de receber os 21 só no meio do ano que vem.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade