Jump to content

Gol sobe 6% após Smiles comprar R$ 600 milhões em passagens


leelatim

Recommended Posts

EMPRESA

Gol sobe 6% após Smiles comprar R$ 600 milhões em passagens

A aquisição dos créditos - que poderão ser utilizados futuramente pelo programa de milhagens - vem em um momento difícil para Gol, que teve prejuízo de R$ 1,3 bilhão no segundo trimestre

 

28.09.2018 | ESTADÃO CONTEÚDO | ESTADÃO CONTEÚDO

 

AVIÃO DA GOL LINHAS AÉREAS (FOTO: PAULO WHITAKER/REUTERS)

O conselho de administração da Smiles aprovou na quinta-feira, 27, acordo para a compra antecipada de passagens, no valor de R$ 600 milhões, da companhia aérea Gol, que é sua principal acionista. A aquisição dos créditos - que poderão ser utilizados futuramente pelo programa de milhagens - vem em um momento difícil para Gol, que teve prejuízo de R$ 1,3 bilhão no segundo trimestre em meio às pressões de câmbio e da cotação internacional do petróleo.

 

O movimento deu um alívio à Gol, na quinta-feira. Em um dia positivo para a Bolsa paulista, as ações da companhia aérea registraram a maior alta do principal índice da B3, o Ibovespa. Os papéis subiram 6,42% e encerraram o pregão na cotação máxima, a R$ 11,60.

 

A empresa também foi beneficiada pela queda do dólar, que fechou na quinta-feira abaixo da marca de R$ 4 pela primeira vez em mais de um mês. As ações da Smiles encerram perto da estabilidade, com alta de 0,22%, a R$ 46,50.

 

Fonte: epocanegocios

Link to comment
Share on other sites

Compra de R$ 600 mi em passagens pelo Smiles traz alívio a ações da Gol

Aquisição dos créditos vem em um momento difícil para Gol, que teve prejuízo de R$ 1,3 bilhão no segundo trimestre em meio às pressões de câmbio

Por Estadão Conteúdo

28 set 2018, 09h21 - Publicado em 28 set 2018, 09h11

O conselho de administração da Smiles aprovou na quinta-feira, 27, acordo para a compra antecipada de passagens, no valor de R$ 600 milhões, da companhia aérea Gol, que é sua principal acionista. A aquisição dos créditos – que poderão ser utilizados futuramente pelo programa de milhagens – vem em um momento difícil para Gol, que teve prejuízo de R$ 1,3 bilhão no segundo trimestre em meio às pressões de câmbio e da cotação internacional do petróleo.

 

O movimento deu um alívio à Gol, na quinta-feira. Em um dia positivo para a Bolsa paulista, as ações da companhia aérea registraram a maior alta do principal índice da B3, o Ibovespa. Os papéis subiram 6,42% e encerraram o pregão na cotação máxima, a R$ 11,60. A empresa também foi beneficiada pela queda do dólar, que fechou na quinta-feira abaixo da marca de R$ 4 pela primeira vez em mais de um mês. As ações da Smiles encerram perto da estabilidade, com alta de 0,22%, a R$ 46,50.

 

 

Em comentário sobre a transação, na quinta-feira, o Itaú BBA lembrou que as operações deste tipo feitas anteriormente tinham juros pré-fixados, e dessa vez, o valor a ser pago corresponderá a 115% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Além disso, o pagamento de dividendos pela Smiles não deve ser afetado, mesmo que o valor total seja desembolsado em 2018.

 

Resultado

 

A Gol encerrou o segundo trimestre de 2018 com prejuízo líquido de R$ 1,272 bilhão, forte alta ante a perda de R$ 409,5 milhões registrada em igual período de 2017, no critério antes da participação minoritária da Smiles. Se considerada a participação, o prejuízo líquido da companhia ficou em R$ 1,33 bilhão entre abril e junho, 177,6% acima dos R$ 477,7 milhões negativos do mesmo intervalo de 2017.

 

Fonte:Exame

Link to comment
Share on other sites

Agora a Latam não tem mais o Multiplus para ajudar com alguns milhões injetados na firma sempre quando a demanda cai e socorre as financias das empresas mãe , vide Gol na reportagem acima

Link to comment
Share on other sites

Agora a Latam não tem mais o Multiplus para ajudar com alguns milhões injetados na firma sempre quando a demanda cai e socorre as financias das empresas mãe , vide Gol na reportagem acima

Por que não? a TAM S/A continua sendo controladora da Multiplus.

Link to comment
Share on other sites

Agora a Latam não tem mais o Multiplus para ajudar com alguns milhões injetados na firma sempre quando a demanda cai e socorre as financias das empresas mãe , vide Gol na reportagem acima

 

Não vai precisar - o programa de fidelidade sendo dentro de casa ela ganha tudo isso vendendo as milhas para as operadoras de cartão de crédito.

 

O que a Smiles faz (e a Multiplus fazia) era entrar de intermediária.

 

Ou seja, o que gera de fato receita para as cias aéreas que tem programa de fidelidade dentro de casa (American, Delta, United, Air Canada, British....) é vender para cartão de crédito milhas de forma antecipada.

Dai esse dinheiro entra no caixa.

 

Com a idéia "fantátisca" dos bancos de investimento Brasileiros, resolveu-se um problema de curto prazo - venderam ao mercado ações da empresa de milhagem - mas na verdade o fluxo é o mesmo - Smiles vende milhas para cartões de crédito e parceiros, e compra milhas da Gol, mas agora com um custo operacional (você toca uma empresa inteira, com sede , demandas fiscais e tributárias, equipe...) - e a cia aérea tem um % dessa empresa (acima de 51% para poder fazer o que bem entende).

 

Por que você acha que a Latam chegou a conclusão que vale a pena fechar a Multiplus....

Link to comment
Share on other sites

Não vai precisar - o programa de fidelidade sendo dentro de casa ela ganha tudo isso vendendo as milhas para as operadoras de cartão de crédito.

 

O que a Smiles faz (e a Multiplus fazia) era entrar de intermediária.

 

Ou seja, o que gera de fato receita para as cias aéreas que tem programa de fidelidade dentro de casa (American, Delta, United, Air Canada, British....) é vender para cartão de crédito milhas de forma antecipada.

Dai esse dinheiro entra no caixa.

 

Com a idéia "fantátisca" dos bancos de investimento Brasileiros, resolveu-se um problema de curto prazo - venderam ao mercado ações da empresa de milhagem - mas na verdade o fluxo é o mesmo - Smiles vende milhas para cartões de crédito e parceiros, e compra milhas da Gol, mas agora com um custo operacional (você toca uma empresa inteira, com sede , demandas fiscais e tributárias, equipe...) - e a cia aérea tem um % dessa empresa (acima de 51% para poder fazer o que bem entende).

 

Por que você acha que a Latam chegou a conclusão que vale a pena fechar a Multiplus....

Mas as muitas parceiras, livrarias, postos Ipiranga, Casas Bahia, etc, essas empresas vão deixar de ser parceiras do agora Latam Fidelidade, vão ficar restritos à apenas as operadoras de cartão

Link to comment
Share on other sites

Acordo entre Smiles e Gol pode ser colocado em xeque após decisão da Latam sobre Multiplus

 

Acordo que a Smiles tem com a Gol expira em 2032 e expectativa é por implicação negativa para a ação SMLS3 nesta sessão

 

05 set, 2018 09h51

Por: Lara Rizério

SÃO PAULO - O anúncio feito pela Latam Airlines de não renovar contrato e oferecer proposta para fechar o capital da Multiplus (MPLU3) na bolsa, ainda que já esperado, promete impactar outra ação do setor de cartões de fidelidade nesta quarta-feira (5). Trata-se da Smiles (SMLS3), que possui acordo com a Gol (GOLL4).

 

Vale ressaltar que o contrato entre a TAM, subsidiária integral da Latam, e a Multiplus está em vigor desde 1º de janeiro de 2010 - o acordo era exclusivo de 15 anos e não deve ser renovado após 31 de dezembro de 2024. A companhia detém indiretamente uma participação de cerca 73% na Multiplus, sendo que o restante é negociado no Novo Mercado B3 no Brasil desde seu IPO.

 

 

Segundo a Latam, o preço de compra pretendido é de R$ 27,22 por ação, equivalente ao preço médio ponderado nos últimos 90 pregões e ajustado por dividendos, com prêmio de 11,6% sobre o preço de fechamento da última terça-feira (4), de R$ 24,40. Isso implica um valor total aproximado de R$ 1,2 bilhão (aproximadamente US$ 289 milhões) para a aquisição das ações negociadas no free float, de 27,3% da Multiplus.

 

O Itaú BBA avalia que o anúncio de fechamento de capital da Multiplus pode implicar em uma leitura cruzada negativa para Smiles. "Lembre-se que o acordo que a empresa tem com a Gol expira em 2032. É possível que os investidores atribuam agora maiores probabilidades aos cenários em que o contrato não é renovado ou renovado em condições menos favoráveis ao programa de fidelidade", explicam os analistas em relatório.

 

 

Já o Bradesco BBI comentou sobre a Smiles do ponto de vista da possibilidade de deslistagem da bolsa. Os analistas do banco não acreditam que a Smiles poderia seguir o mesmo rumo da Multiplus. Isso porque: 1) a Smiles alavancou o modelo de precificação dinâmica para ganhar participação de mercado e se tornar líder no setor de fidelidade; 2) ela está negociando com um desconto de 34% frente o preço-alvo de consenso (versus 12% de desconto da Multiplus); e 3) GOL-Smiles possui uma estrutura de governança corporativa mais forte.

 

Leia mais: Latam decide não renovar contrato e vai tirar Multiplus da bolsa

 

"No entanto, as condições competitivas podem mudar se, após a conclusão bem-sucedida do processo de saída do capital da Multiplus, a LATAM concordar em implementar a precificação dinâmica em seu programa de passageiro frequente para responder à concorrência".

Link to comment
Share on other sites

Mas as muitas parceiras, livrarias, postos Ipiranga, Casas Bahia, etc, essas empresas vão deixar de ser parceiras do agora Latam Fidelidade, vão ficar restritos à apenas as operadoras de cartão

 

Negativo.

 

Se você olhar dentro do Aadvantage, do Delta SkyMiles, Southwest, United... todas tem muito mais parcerias que a Smiles ou a Multiplus

 

O conceito é o mesmo, os programas vendem milhas antecipadas e isso entra como receita da cia aérea.

Link to comment
Share on other sites

Acordo entre Smiles e Gol pode ser colocado em xeque após decisão da Latam sobre Multiplus

 

Acordo que a Smiles tem com a Gol expira em 2032 e expectativa é por implicação negativa para a ação SMLS3 nesta sessão

 

05 set, 2018 09h51

Por: Lara Rizério

SÃO PAULO - O anúncio feito pela Latam Airlines de não renovar contrato e oferecer proposta para fechar o capital da Multiplus (MPLU3) na bolsa, ainda que já esperado, promete impactar outra ação do setor de cartões de fidelidade nesta quarta-feira (5). Trata-se da Smiles (SMLS3), que possui acordo com a Gol (GOLL4).

 

.....

"No entanto, as condições competitivas podem mudar se, após a conclusão bem-sucedida do processo de saída do capital da Multiplus, a LATAM concordar em implementar a precificação dinâmica em seu programa de passageiro frequente para responder à concorrência".

 

Curto e direto... a Gol não tem como fazer o mesmo que a Latam pois ao contrário dos Chilenos que conseguem buscar funding, ela não tem reserva de capital suficiente para fazer o fechamento da empresa, hoje...

 

Eu digo hoje pois ela pode enxergar que vale a pena deixar o Smiles se tornar mega capitalizado o suficiente para sua (re)incorporação a Gol ser praticamente o mesmo que o impacto financeiro de sua aquisição.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade