Jump to content

Voos internacionais em Fortaleza dobraram em 1 ano; o que está acontecendo?...


Recommended Posts

Air France-KLM mantém ocupação acima de 90% e estreia terceira frequência entre Paris e Fortaleza
20:28 / 30 de Outubro de 2018
Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), somente os voos para a capital francesa possuem 88,6% de aproveitamento de maio a setembro
Gail Hanusa

Com sucesso de vendas e de ocupação, a Air France-KLM estreia nesta quarta-feira (31) a terceira frequência entre Fortaleza e Paris, totalizando seis semanais com os voos da KLM para Amsterdã. Segundo o Grupo, os voos possuem taxa de ocupação acima de 90%, entre setembro e outubro. Essa taxa é mais alta do que as de São Paulo e Rio de Janeiro.

"A partir de 31 de outubro de 2018, a Joon passa a contar com mais uma frequência de voo em Fortaleza. Em 2 de abril de 2019, a KLM também adiciona mais uma frequência à sua operação no Ceará. Dessa forma, com os complementos, o Grupo Air France-KLM consolida a frequência diária de voos em Fortaleza. Desde o início das vendas, em outubro de 2017, as expectativas estão acima do que o Grupo esperava, e essa tendência segue, com voos cheios e as operações sendo aprimoradas internamente para refletir em uma experiência cada vez melhor ao passageiro", informou o grupo franco-holandês.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), somente os voos para a capital francesa possuem 88,6% de aproveitamento de maio a setembro. Apenas no mês passado, a taxa de ocupação ultrapassou 87%. A Joon já transportou em cinco meses cerca de 21,7 mil passageiros.

Já a KLM tem uma taxa de aproveitamento de quase 90% em cinco meses e de 87,1% em setembro. A companhia opera três voos semanais entre Fortaleza e Amsterdã. Neste período 24,1 mil passageiros utilizaram a rota.

"Gostaríamos ainda de adicionar que, não estamos apenas olhando para o aumento de operações no hub em Fortaleza, mas também para a atualização de nossos produtos, como a nova World Business Class da KLM ainda este ano, e a atualização do A340 da Joon pelo A350 até o fim do que vem".

Fonte: Diário do Nordeste

 

 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

  • Replies 252
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Adoro esse ufanismo...rs

O Ceará é um estado pobre, mas limpinho. Não é lá que houve roubo de merenda ou queda na qualidade do ensino. Isso foi noutro estado bem mais rico.

Prezado, o único governo que paga diretamente a uma cia área por parte de sua operação, além do ICMS, é o do estado do Ceará. E serão pelo menos R$60 milhões em 5 anos para o grupo AF/KLM, com autoriz

Seis meses após inauguração de hub, número de visitantes estrangeiros salta no Ceará
Por Hugo Renan, 12:15 / 03 de Novembro de 2018
De acordo com a Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), 70% dos turistas estrangeiros que passam pelo hub ficam no Ceará. O incremento de turistas estrangeiros que chegam pelo Aeroporto de Fortaleza já supera 125 mil em relação a igual período de 2017

Os seis primeiros meses do centro de conexões da Air France-KLM e Gol em Fortaleza, completados neste sábado (3), já trazem resultados satisfatórios para setores ligados ao turismo e serviços. Embora a Secretaria do Turismo do Estado (Setur) ainda não tenha o balanço completo do período, já existem dados que mostram o impacto positivo do hub para o Ceará. Considerando apenas o acumulado de maio a setembro deste ano, o Estado recebeu mais de 125 mil estrangeiros, uma alta de quase 65% ante igual período de 2017. Além disso, quase 1 milhão de passageiros passaram pelo hub de Fortaleza nos voos do grupo franco-holandês em conjunto com a Gol.

“O hub é uma vitória para o destino Ceará. Nós abrimos a porta do Estado e hoje somos a entrada para o Norte e Nordeste do Brasil em um momento em que o Rio de Janeiro passa por uma grande reflexão de seu turismo interno e externo. É uma vitória que será mensurada através dos anos. Estamos conseguindo vender bem o destino lá fora. A operação é vitoriosa, as operadoras estão vendendo bem o Ceará. Além disso, 70% dos turistas estrangeiros que passam pelo hub ficam no Estado”, diz o titular da Setur, Arialdo Pinho.

“Nós já estamos vendo um número maior de turistas internacionais em Fortaleza. Nós atendemos nas nossas casas do turista, nos últimos meses, 34 nacionalidades diferentes, o que mostra que já estamos iguais à época da Copa do Mundo e das Confederações. Sem dúvidas, os caminhos estão asfaltados para que a gente trabalhe cada vez mais e traga mais turistas”, opina o secretário de Turismo de Fortaleza (Setfor), Régis Medeiros.

Para Rafael Araújo, diretor de Planejamento de Malha da Gol, foram seis meses de bons resultados. “O Ceará e Fortaleza abraçaram a Gol e a Air France-KLM. Eu fiquei impressionado como Fortaleza está laranja (alusão à cor da companhia aérea). Isso nos deixa muito contentes neste momento e essa energia que a gente cria para fazermos coisas novas. Vamos lançar mais voos diretos e evitar que o público cearense tenha que circular muito para chegar ao destino final”.

De acordo com Araújo, 40% dos passageiros da Gol que passam pelo Aeroporto de Fortaleza realizam alguma conexão. “Cada vez, mais o centro de conexões de Fortaleza vai pegando corpo. Nossa intenção, desde que as coisas evoluam bem, é lançar novos destinos internacionais e domésticos nos próximos meses e anos”, informa, sem no entanto, identificar as próximas cidades que devem compor os destinos dos bancos de conexão da empresa.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), de maio a setembro deste ano, a Gol movimentou mais de 940 mil passageiros, uma elevação de 35,5% na comparação com igual período de 2017. “A gente mantém o nosso plano forte. A Gol é a única empresa no Ceará que tem alimentação de diversos destinos através do hub. Estamos muito confiantes com o nosso modelo”.

O diretor também diz que, hoje, os principais destinos dos passageiros da Gol, com saídas da Capital cearense, são Recife, Salvador e Manaus. “São as três grandes praças que a gente conecta ao hub e que mais alimentam os voos para os Estados Unidos”.

Voos internacionais

Araújo reforça que a o hub de Fortaleza mantém hoje uma malha internacional para quatro países: Argentina, França, Holanda, e, a partir deste domingo (4), Estados Unidos. “A expectativa para a estreia desses voos é muito boa. Esses voos fazem parte de um plano bem robusto que a gente lançou em parceria com a Air France-KLM”.

Ele diz ainda que os brasileiros são a maioria dos clientes que utilizarão os voos para a Flórida (Miami e Orlando). “Mas o percentual de ponto de venda fora do Brasil dentro desses voos está acima do que a gente esperava. Isso aponta que Fortaleza é um destino muito procurado por pessoas que moram fora do Brasil”.

Araújo ressalta também a importância da parceria com a companhia norte-americana Delta Airlines. “Alguns clientes vêm de outras cidades americanas para Fortaleza pela Flórida. Nós somos um grande parceiro da Delta que alimenta a malha deles de Miami e Orlando com voos de todos os Estados Unidos”.

Sobre a alteração no número de frequências semanais para a Flórida, ele diz que a sazonalidade justifica a redução dos voos. “Sempre tentamos fazer isso, pois se formos muito abaixo do ideal, não teremos presença relevante. Se a gente for muito maior que o ideal, gera uma sobreoferta e acaba não tendo um resultado saudável. Para as operações do ano que vem, há uma redução de oferta. Nós queremos muito continuar com as operações diárias, mas vamos ver o que vai acontecer nos próximos meses”. No entanto, o diretor promete novidades para Fortaleza em breve. “Se as coisas forem bem, a gente vai ter boas notícias”.

Fonte: Diário do Nordeste

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Não sei onde inventam esses números...

 

Pela Fraport Infraero

 

9M18 desemb. inter. 121.598 pax +42,1% 9M17 85.557

mai a set 83.019 +59,0% 52.213

jan a abr 38.579 +15,7% 33.344

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...
Movimentação do Aeroporto de Fortaleza cresce 8,6% em outubro
Por Yohanna Pinheiro, yohanna.barros@diariodonordeste.com.br 00:00 / 14 de Novembro de 2018 ATUALIZADO ÀS 11:48
Para pesquisador do ITA, números apresentados pelo terminal cearense no último mês estão acima da média nacional do setor
a movimentação das aeronaves no terminal cearense cresceu 14,8% no mês e 10,1% no ano

A movimentação de passageiros que trafegam pelo Aeroporto Internacional Pinto Martins, ou Fortaleza Airport, saltou 8,6% no mês passado em relação a outubro de 2019. Foram 43.479 viajantes a mais no período de comparação, de acordo com o boletim de tráfego dos aeroportos administrados pelo grupo Fraport AG no mundo e com dados da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

Ao todo, 549.760 passageiros pousaram e/ou decolaram do terminal cearense em outubro, o sétimo mês consecutivo de crescimento da movimentação de viajantes na Capital. Em setembro, a circulação de passageiros no Fortaleza Airport já havia disparado 26,9% em comparação a igual mês de 2017, de acordo com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), após o mês de agosto registrar um avanço de 19,7%.

Na avaliação de Alessandro Oliveira, pesquisador do Núcleo de Economia do Transporte Aéreo do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (Nectar-ITA), o crescimento da movimentação de passageiros no terminal da Capital está bem acima da média de crescimento nacional.

"Isso mostra que a cidade está se viabilizando com um crescimento sustentável. As sinalizações pós-privatização são em boa parte responsáveis por isso", aponta.

Hub

Considerando apenas o acumulado do ano desde de maio, quando tiveram início as operações do centro de conexões de voos (hub) da Gol e do Grupo Air France-KLM no Aeroporto de Fortaleza, o crescimento do volume de passageiros supera os dois dígitos, no patamar de 14,7%. Durante esse intervalo, a Latam também ampliou a malha doméstica e a operação de voos internacionais de forma a usufruir dos incentivos fiscais para o estabelecimento de hubs no Estado.

Desde maio, o terminal cearense passou a contar com dezenas de novos voos nacionais e internacionais de várias companhias. Além dos voos a Paris e Amsterdã, com o grupo Air France-KLM, e a ampliação de 35% da malha aérea doméstica da Gol, a Latam também passou a oferecer novas frequências para os Estados Unidos e 28 novas ligações domésticas em agosto.

A perspectiva é de que esse número cresça ainda mais nos próximos meses, com a expansão dos voos do hub e entrada de novas companhias no terminal. Além da Copa Airlines, que passou a operar voos para a Cidade do Panamá a partir de Fortaleza neste ano, a Air Europa também deverá lançar em breve ligação da Capital a Madri, na Espanha.

Histórico

No acumulado do ano, o volume de passageiros já cresceu 8,2% ante os primeiros dez meses de 2017, com 5,3 milhões de passageiros. Até o fim do ano, o terminal deverá receber mais de 6 milhões, conforme previsão da diretora executiva de operações e comercial da Fraport, Sabine Trenk, em junho. No ano passado, o Aeroporto recebeu 5,9 milhões, que representou um crescimento de 3,8% após dois anos de queda.

Oliveira observa que o número de operações no Aeroporto está crescendo a um ritmo superior à demanda, o que mostra que as empresas estão confiantes e têm ampliado a oferta na Capital. Conforme os dados do balanço da Fraport, a movimentação das aeronaves no terminal cearense cresceu 14,8% no mês (6,2 pontos percentuais a mais que a de passageiros) e 10,1% no ano.

O crescimento diz respeito principalmente à ampliação da oferta de voos domésticos e internacionais da Gol, como parte do hub com o grupo Air France/KLM, e da Latam para a Capital - ambas podem usufruir incentivo do governo do Estado para a instalação de hubs aeroportuários no Estado, com isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre operações e serviços relacionados ao equipamento.

Cargas

Já a movimentação de cargas (frete e correio) no Aeroporto apresentou crescimento de 16,7% em outubro deste ano ao chegar a 4,489 mil toneladas. No acumulado do ano, foram 36,999 mil toneladas movimentadas, avanço de 22,6% ante igual período de 2017. Para Oliveira, o resultado "salta aos olhos" e mostra que as expectativas com relação ao terminal são muito boas.

 

 

Link to post
Share on other sites


Air Europa lança dois voos semanais entre Madrid e Fortaleza


15 DE NOVEMBRO DE 2018 - 14:21 #Espanha #Fortaleza #Hub #Madrid #Turismo #Voos


Acordo foi assinado com o governador Camilo Santana nesta quinta-feira, em Madrid, na Espanha. Grupo Globalia quer investir em hotéis e resorts no Ceará


A Air Europa lançou oficialmente nesta quinta-feira (15), em Madrid, na Espanha, dois novos voos semanais de Fortaleza para a capital espanhola. Em solenidade realizada na sede do grupo empresarial Globalia, o governador Camilo Santana assinou o acordo com representantes do grupo espanhol. As duas frequências devem começar a operar no segundo semestre de 2019. Além disso, o empresário Javier Hidalgo, proprietário do grupo, um dos principais do mundo em hotelaria, informou que pretende investir em novos hoteis e resorts no Ceará para fortalecer ainda mais o destino entre as duas cidades.


“Esses investimentos serão muito importantes para fortalecer o destino entre as duas cidades (Madrid e Fortaleza). A intenção do grupo é fazer de Fortaleza e do Ceará um grande centro de inovação em Turismo. Nosso aeroporto já se consolida como importante HUB aéreo para vários países. E a Air Europa, em parceria com a Air France/KLM, quer conectar a Europa a várias países da América do Sul. Isso quer dizer que vamos fortalecer ainda mais o HUB Aéreo da capital cearense”, disse o governador Camilo Santana, que estava acompanhado dos secretários Arialdo Pinho (Turismo) e Élcio Batista (Chefia de Gabinete).


O governador citou que o Governo do Estado tem trabalhado para atrair novas empresas aéreas para o Aeroporto Pinto Martins e, com isso, ampliar a frequência de voos e destinos. “Quanto maior a frequência de voos para nosso estado, conseguimos movimentar a economia e aumentar a geração de empregos para os cearenses”, afirmou Camilo Santana.


Grupo Globalia


O grupo empresarial Globalia possui diversos negócios nos setores aéreo e hoteleiro, entre eles a Air Europa, que voa atualmente para Salvador, São Paulo e Recife. O Grupo Globalia também detém a divisão de hotéis Be Live, operadores de turismo, como a TravelPlan e redes de viagens, como a Halcon Viajes e a Viajes Ecuador.


Agenda na Europa


Camilo Santana iniciou a missão comercial na Europa na sexta-feira, quando esteve na Holanda para apresentar as potencialidades do Ceará no campo dos negócios em Roterdã. Na ocasião, foi celebrada a parceria entre o Porto do Pecém e o Porto de Roterdã, um dos maiores e mais importantes do mundo, para o estabelecimento do hub portuário cearense.


Na última segunda-feira, a comitiva do Governo do Ceará visitou um dos maiores centros de startups do mundo na França, com o objetivo de incentivar projetos que estimulem a inovação e a tecnologia no Ceará, em parceria com a iniciativa privada. Ainda em solo francês, o governador se reuniu com o embaixador do Brasil na França, Paulo César de Oliveira Campos.


A agenda na França incluiu reunião com a presidente mundial do Conselho Administrativo da Air France/KLM, Anne-Marie Courdec, e três vice-presidentes do grupo. Na ocasião, foi destacado o sucesso do projeto do HUB no Ceará e a possibilidade de novas frequências aéreas para o estado.


Na última terça-feira, o governador se reuniu com o Governo da Catalunha, em Barcelona, para assinar uma Declaração de Intenções visando fortalecer a colaboração para o desenvolvimento econômico e social, por meio da promoção das Relações comerciais, investimentos bilaterais, intercâmbio de conhecimento e boas práticas de inovação tecnológica entre a Catalunha e o Governo do Ceará. Ontem, também em Barcelona, Camilo Santana e a Câmara de Comércio Brasil/Catalunha assinaram um memorando de entendimento para a promoção comercial e investimentos bilaterais entre o Ceará e a Catalunha
  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Aos analistas e técnicos do fórum faço a seguinte pergunta: com perspectiva de melhoria da economia, pelo range do MAX 8 a GOL poderia lançar voos propios desde FOR para JFK (3x), MAD (3x) e LIS (4x)? A DL poderia ficar na rota JFK-GIG-JFK após a saída da AA? Poderia A DL lançar JFK-BSB-JFK com 757 utilizando o hub da GOL em BSB? E AF-KL relançar voos CDG/AMS para BSB?

Link to post
Share on other sites

Aos analistas e técnicos do fórum faço a seguinte pergunta: com perspectiva de melhoria da economia, pelo range do MAX 8 a GOL poderia lançar voos propios desde FOR para JFK (3x), MAD (3x) e LIS (4x)? A DL poderia ficar na rota JFK-GIG-JFK após a saída da AA? Poderia A DL lançar JFK-BSB-JFK com 757 utilizando o hub da GOL em BSB? E AF-KL relançar voos CDG/AMS para BSB?

 

Com muito esforço, na configuração escolhida pela G3 os Maxs chegariam a MAD. Creio que o mesmo se aplique a JFK. LIS seria na beirada do alcance. A G3 está errando a mão nos preços. Gritou aos 7 ventos que a aeronave é muito mais barata de operar que as usadas por outras cias mas mantem o preço dessas e com o espaço entre assentos oferecido nos voos internacionais, mesma configuração dos voos domésticos eu duvido que um passageiro que ja tenha voado em qualquer cia aérea e eventualmente use a G3, repita a viagem. É simplismente claustrofóbico, eu particularmente me senti mais apertado nos 738 a Gol do que da Ryanair. É bizarro o tanto que a mesinha de serviço é intrusiva. (lembrando que só voei em economica, nunca na Premium e como comparativo voei no 737 e 738 no mesmo dia).

A AA já mostrou várias vezes a saída de GIG mas nunca efetivou, continua com os voos iguais sempre foram, porem com downgrade pro 767 (creio que o 772 opere na alta), mas creio que exista espaço pra DL mesmo com a manutenção dos voos da AA. A briga tem que ser por preço e a Delta ainda oferece serviços melhores que a AA, então ela tem esse "plus" ainda.

Sobre os voos JFK-BSB, eu acredito que ambas aproveitem MCO como mini-hub da DL e de lá conecte os passageiros pros outros destinos que a cia opera.

BSB-CDG/AMS? Será? Não consigo opinar sobre o assunto. Acho que o fortalecimento de FOR como hub prejudicaria bem um BSB-CDG e vice-versa, mas realmente não consigo opinar.

Link to post
Share on other sites

JJ continua apanhando no FOR-FL. Resta saber quem fica G3 ou JJ.

 

FOR-MIA jul18 2.282 pagos 13 voos LF 75,8% volta 70,6%

ago 1.802 13 58,2% 56,6%

set 1.703 13 55,0% 54,4%

out 2.052 13 66,3% 58,6%

 

FOR-MCO jul18 1.496 8 78,6% 68,4%

ago 1.189 9 55,5% 54,8%

set 1.350 9 63,0% 54,4%

out 1.130 8 59,3% 54,1%

 

No geral, em outubro o movimento em todas as rotas saindo do Brasil foi mais fraco, eleições?

 

AF FOR-CDG out18 2.190 pagos 9 voos LF 87,5% volta 87,7%

AD FOR-CAY 239 3 67,5% 83,5%

DE FOR-FRA 1.601 8 77,5% 90,4%

G3 FOR-EZE 379 3 67,9% 69,0%

KL FOR-AMS 2.964 13 85,2% 91,1%

O6 FOR-BOG 358 4 67,8% 63,3%

TP FOR-LIS 5.954 30 73,9% 77,4%

VR FOR-SID 687 10 37,9% 40,6%

Link to post
Share on other sites

JJ continua apanhando no FOR-FL. Resta saber quem fica G3 ou JJ.

 

FOR-MIA jul18 2.282 pagos 13 voos LF 75,8% volta 70,6%

ago 1.802 13 58,2% 56,6%

set 1.703 13 55,0% 54,4%

out 2.052 13 66,3% 58,6%

 

FOR-MCO jul18 1.496 8 78,6% 68,4%

ago 1.189 9 55,5% 54,8%

set 1.350 9 63,0% 54,4%

out 1.130 8 59,3% 54,1%

 

 

 

Na verdade as duas vão ficar, por conta do incentivo.

 

A diferença é que a G3 deve contar com melhor taxa de ocupação e possibilidade de crescimento por conta das conexões, coisa que a Latam não aproveita em FOR.

Link to post
Share on other sites


Voos internacionais com destino a Fortaleza crescem 85% em novembro


08:57 / 23 de Novembro de 2018


O mês registrou 51 novos voos em comparação com mesmo o período de 2017


As rotas vindas de Paris, Frankfurt, Amsterdã e Lisboa transformam a Capital em um importante hub para os turistas internacionais.


Em novembro, o Aeroporto Internacional Pinto Martins recebeu 111 voos internacionais, 51 a mais do que no mesmo período do ano passado, o que representou um crescimento de 85%. Este foi o maior crescimento registrado entre as capitais brasileiras neste período, segundo aponta levantamento realizado pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), com dados da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).


Na América do Sul, a capital cearense recebe voos de Buenos Aires (Argentina), Bogotá (Colômbia), e Caiena (Guiana Francesa), reforçando a importância de rotas regionais para o incremento no número de chegadas internacionais aos destinos turísticos no estado cearense.


Além disso, as rotas vindas de Paris (França), Amsterdã (Holanda), Frankfurt (Alemanha), e Lisboa (Portugal), capilarizam a conectividade do Brasil com países do continente Europeu e transformam a capital do Ceará em um importante hub para os turistas internacionais que vêm desta região com destino ao Brasil.


Outras importantes conexões, que valem ser ressaltadas, são Orlando (Estados Unidos), e Cidade do Panamá (Panamá), que ligam países da América do Norte ao Brasil.


De acordo com a Embratur, a região Nordeste foi o destaque no setor aeroviário, em novembro, com o aumento de 10% o número de voos internacionais, em comparação a novembro de 2017, tendo como destaques também os aeroportos de Natal (RN), com aumento de 61%, e Porto Seguro (BA), com 18 voos internacionais.


“Captar novos voos para o Brasil é uma das formas que temos de gerar empregos, ampliar a comercialização e injetar receitas para o nosso País através do turismo”, afirma a presidente da Embratur, Teté Bezerra.


Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), 80% do turismo internacional é realizado entre países próximos ou que compartilham limites geográficos, “por isso, para o Brasil, é importante ampliar a malha aérea com os países vizinhos, e, por consequência, aumentar o número de estrangeiros chegando ao Brasil”, completa a presidente.


Países emissores


Argentina está no topo do ranking da chegada de estrangeiros no País. Em 2017, os argentinos lideraram a lista, com mais de 2,6 milhões turistas enviados ao Brasil, e pouco menos da metade, 1,14 milhão, chegando de avião. Já os norte-americanos, ocupam o segundo lugar, com 475 mil visitantes, e cerca de 450 mil deles chegando pelos aeroportos brasileiros.


França e Alemanha estão, respectivamente, na 6ª e 7ª posição do ranking, com 254 mil e 203 mil visitantes no último ano. Portugal aparece na 10ª posição, com 144 mil turistas e o Peru na 14ª, com 115 mil. No total, no ano passado, foram 6,6 milhões de turistas estrangeiros chegando no Brasil.


A Embratur destaca que a ampliação da malha aérea internacional com destino ao Brasil é um dos pilares da atuação do órgão que, no início deste mês, durante a participação em uma das maiores feiras de turismo internacional, a World Travel Market, em Londres, realizou encontros com as companhias Latam, Norwegian e Avianca, a fim de desenvolver novas rotas para o Brasil. A América Latina continua sendo a região que mais oferta viagens para o Brasil. Em novembro, são 2.661 voos. Em seguida, Europa (1.020), América do Norte (960), África (159) e Ásia (141).



*******





Voos internacionais estimulam alta de emissão de passaportes


23:06 / 22 de Novembro de 2018 ATUALIZADO ÀS 23:06


A ampliação de voos para o exterior em Fortaleza favoreceu o aumento da busca por emissão de passaportes. Entre as capitais do Nordeste, Fortaleza é a que possui maior número de voos internacionais


Número de passaportes emitidos no Estado em 2018 já superou em 1.672 o de todo o ano passado


O cearense está mais disposto a viajar para fora do País e tem investido nisso nos últimos meses. Dados da Polícia Federal apontam que o número de passaportes emitidos no Estado em 2018 já superou em 1.672 o de todo o ano passado. Quase 50 mil documentos foram emitidos entre 1º de janeiro e 14 de novembro pela Polícia Federal no Ceará, enquanto que em todo ano de 2017 foram 48 mil.


Para Alexsandra Reis, chefe da Delegacia de Imigração do Estado do Ceará, a ampliação de voos para o exterior em Fortaleza favoreceu o aumento da busca por emissão de passaportes. "A gente acredita que, pela facilidade em sair do País pelo Aeroporto, a quantidade de voos triplicou. Então, isso tem facilitado para que os cearenses possam viajar para outro País", aponta.


O secretário do Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, pondera que o aumento da oferta de voos internacionais pode ser um fator para a maior busca por passaportes no Estado, mas ressalta ainda ser necessário fortalecer as rotas inauguradas neste ano. O secretário também destaca que, entre as capitais do Nordeste, Fortaleza é a que possui maior número de voos internacionais.


Destinos mais buscados


Estados Unidos e a Europa são os destinos mais procurados pelos cearenses, de acordo com o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens do Ceará (Abav-CE), Colombo Cialdini.


"Fortaleza é a capital do Brasil mais perto de Lisboa, por exemplo, e os hubs aéreos, que fazem a conexão direta, se tornaram um diferencial em relação às outras capitais que também têm grande fluxo de voos", aponta.


Segundo o presidente, as agências de viagens têm aproveitado a novidade para oferecer pacotes e roteiros turísticos para atrair os viajantes do Estado. Ele aponta que alguns países como Bogotá, Amsterdã, Polônia, Cabo Verde, Buenos Aires, estão ganhando mais atenção do público.


É o caso da técnica em edificações, Ester Ferreira, que vai viajar no fim do ano e escolheu a cidade de Bogotá, na Colômbia. Com o objetivo de praticar espanhol, ela decidiu fazer um trabalho voluntário durante 45 dias na cidade e se dirigiu ontem à sede de atendimento da Polícia Federal para receber o documento. "Vou trabalhar e juntar dinheiro para viajar bastante a partir de agora", aponta.


O cirurgião-dentista Ricardo Fortes também esteve ontem no posto de atendimento da PF para renovar o documento da esposa e da filha mais velha, além de tirar o primeiro passaporte do filho, menor de idade. Ele já pensa em viajar com a família. "Quem viaja com criança, quanto menor o tempo de voo, mais tranquila é a viagem. Viajar é uma emoção única", aponta.


Ampliação


O crescimento de voos para o exterior a partir do Aeroporto Internacional Pinto Martins neste ano, o primeiro sob administração da Fraport, teve início desde a inauguração do hub das companhias Air France-KLM e Gol em maio.


Até o fim do ano passado, Fortaleza tinha opções de voos diretos para oito destinos internacionais - Bogotá (Colômbia), Buenos Aires (Argentina), Caiena (Guiana Francesa), Frankfurt (Alemanha), Ilha do Sal (Cabo Verde), Lisboa (Portugal), Miami (Estados Unidos) e Milão (Itália).


Agora, já estão confirmados voos para 13 cidades no exterior. Só neste ano, foram acrescentados novos voos regulares para Amsterdã (Holanda), Cidade do Panamá (Panamá), Orlando (Estados Unidos) e Paris (França). A companhia Cabo Verde Airlines substituiu a cidade de Ilha do Sal por Praia, no Cabo Verde, e a Meridiana deixou de operar o voo para Milão.


Ainda neste ano, na alta estação, ainda haverá voos diretos também para Córdoba, na Argentina, e, no segundo semestre de 2019, para Madri (Espanha), com a Air Europa. De acordo com a Gol, não está mais previsto o voo para Rosário, também na Argentina, no período da alta estação.


O grande número de voos trouxe também a opção dos pacotes de viagens com preço mais baixo, o que atraiu os cearenses, segundo o secretário de Turismo de Fortaleza, Régis Medeiros.


"Hoje tem voos indo para Miami e Orlando por cerca de R$ 1.300 reais, que é um custo de um bilhete para São Paulo. Então, o custo mais barato, a possibilidade de ter o voo direto otimiza tempo e atrai cada vez mais o consumidor".




  • Like 1
Link to post
Share on other sites

 

Voos internacionais com destino a Fortaleza crescem 85% em novembro
08:57 / 23 de Novembro de 2018
O mês registrou 51 novos voos em comparação com mesmo o período de 2017
As rotas vindas de Paris, Frankfurt, Amsterdã e Lisboa transformam a Capital em um importante hub para os turistas internacionais.
Em novembro, o Aeroporto Internacional Pinto Martins recebeu 111 voos internacionais, 51 a mais do que no mesmo período do ano passado, o que representou um crescimento de 85%. Este foi o maior crescimento registrado entre as capitais brasileiras neste período, segundo aponta levantamento realizado pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), com dados da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).
Na América do Sul, a capital cearense recebe voos de Buenos Aires (Argentina), Bogotá (Colômbia), e Caiena (Guiana Francesa), reforçando a importância de rotas regionais para o incremento no número de chegadas internacionais aos destinos turísticos no estado cearense.
Além disso, as rotas vindas de Paris (França), Amsterdã (Holanda), Frankfurt (Alemanha), e Lisboa (Portugal), capilarizam a conectividade do Brasil com países do continente Europeu e transformam a capital do Ceará em um importante hub para os turistas internacionais que vêm desta região com destino ao Brasil.
Outras importantes conexões, que valem ser ressaltadas, são Orlando (Estados Unidos), e Cidade do Panamá (Panamá), que ligam países da América do Norte ao Brasil.
De acordo com a Embratur, a região Nordeste foi o destaque no setor aeroviário, em novembro, com o aumento de 10% o número de voos internacionais, em comparação a novembro de 2017, tendo como destaques também os aeroportos de Natal (RN), com aumento de 61%, e Porto Seguro (BA), com 18 voos internacionais.
“Captar novos voos para o Brasil é uma das formas que temos de gerar empregos, ampliar a comercialização e injetar receitas para o nosso País através do turismo”, afirma a presidente da Embratur, Teté Bezerra.
Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), 80% do turismo internacional é realizado entre países próximos ou que compartilham limites geográficos, “por isso, para o Brasil, é importante ampliar a malha aérea com os países vizinhos, e, por consequência, aumentar o número de estrangeiros chegando ao Brasil”, completa a presidente.
Países emissores
Argentina está no topo do ranking da chegada de estrangeiros no País. Em 2017, os argentinos lideraram a lista, com mais de 2,6 milhões turistas enviados ao Brasil, e pouco menos da metade, 1,14 milhão, chegando de avião. Já os norte-americanos, ocupam o segundo lugar, com 475 mil visitantes, e cerca de 450 mil deles chegando pelos aeroportos brasileiros.
França e Alemanha estão, respectivamente, na 6ª e 7ª posição do ranking, com 254 mil e 203 mil visitantes no último ano. Portugal aparece na 10ª posição, com 144 mil turistas e o Peru na 14ª, com 115 mil. No total, no ano passado, foram 6,6 milhões de turistas estrangeiros chegando no Brasil.
A Embratur destaca que a ampliação da malha aérea internacional com destino ao Brasil é um dos pilares da atuação do órgão que, no início deste mês, durante a participação em uma das maiores feiras de turismo internacional, a World Travel Market, em Londres, realizou encontros com as companhias Latam, Norwegian e Avianca, a fim de desenvolver novas rotas para o Brasil. A América Latina continua sendo a região que mais oferta viagens para o Brasil. Em novembro, são 2.661 voos. Em seguida, Europa (1.020), América do Norte (960), África (159) e Ásia (141).

 

Acho que erraram no mês, novembro ainda não acabou.

 

ANAC (PAX pagos+grátis)

 

Internacional Out18 Out17

Pousos 105 59 +78,0%

Pax desemb 19.076 11.356 +68,0%

Decolagens 101 61 +65,6%

Pax emb 17.734 10.940 +62,1%

 

Mov. aeronaves 206 120 +71,7%

PAX 36.810 22.296 +65,1%

PAX/voo 179 186

Edited by TheJoker
  • Like 1
Link to post
Share on other sites

 

 

Governo do Ceará repassa R$ 12,8 milhões à companhia Air France

Por Yohanna Pinheiro, yohanna.barros@diariodonordeste.com.br

 

22:51 / 21 de Novembro de 2018

 

 

ATUALIZADO ÀS 09:46 / 22 DE NOVEMBRO DE 2018

 

Valor repassado à aérea pode chegar a R$ 57,3 milhões em cinco anos. Medida deve "contribuir com parte dos custeios necessários para o estabelecimento de rotas internacionais em aeroportos cearenses", segundo SDE

 

 

Air France é a maior beneficiária da subvenção, segundo as regras da medida posta pelo EstadoFoto: Benito Latorre

O Estado repassou R$ 12,841 milhões à companhia aérea Air France, com o objetivo de "contribuir com parte dos custos necessários para o estabelecimento de rotas internacionais em aeroportos cearenses", conforme publicação no Diário Oficial do Estado (DOE) da última terça-feira (20). O valor corresponde à primeira parcela de um montante de até R$ 57,3 milhões que podem ser transferidos à companhia em cinco anos.

A medida tem como base a Lei 16.580/18, que autoriza o Governo a pagar até R$ 100 milhões em cinco anos, sendo R$ 20 milhões por ano, às companhias que iniciem rotas não existentes em aeroportos do Estado até 1º de janeiro deste ano, desde que somem ao menos cinco novas frequências internacionais com aeronaves de corredor duplo, vinculadas a um hub com pelo menos 50 voos domésticos (contando pousos e decolagens).

A prática corresponde a uma subvenção econômica, modalidade de transferência de recursos públicos a instituições privadas e públicas que costuma ser utilizado por entidades de fomento à inovação. A ideia é compartilhar com a empresa os custos e riscos inerentes à atividade dela - no caso, da operação do hub do grupo Air France/KLM e Gol no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento do Estado (SDE), tendo em vista o grande efeito multiplicador de novas linhas aéreas internacionais na economia cearense, a subvenção é destinada a contribuir com parte dos custos necessários para o estabelecimento de rotas internacionais em aeroportos cearenses.

A pasta explica que a liberação da subvenção foi condicionada aos impactos do hub aéreo, estimados em estudo do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), em mais de R$1,05 bilhão no PIB do Estado.

"Os efeitos na economia cearense já são visíveis através do aumento do fluxo de turistas no Estado, movimentando toda uma cadeia de serviços, gerando empregos e renda; na retomada na exportações de produtos como flores, peixes e plantas ornamentais, pescado, entre outros, que estavam fora da pauta de comércio exterior por problemas de logística".

A Air France já é a maior beneficiária da subvenção, uma vez que o valor que ela pode receber é de 57,3% do que o Estado está autorizado a repassar. Ainda há espaço, porém, para transferir R$ 7,1 milhões a outras companhias que se enquadram nos requisitos, como a KLM, Gol e Latam. Segundo a SDE, até o momento, a empresa Air France foi a única a pleitear a subvenção ao Estado.

"O valor de R$ 12.841.500,00 é referente a uma parcela de pagamento do valor total. O processo ainda está em andamento e prevê obrigações da parte da empresa aérea e do Governo do Ceará", destaca a Secretaria.

Procurada, a companhia informou que a abertura de uma nova rota intercontinental requer um investimento muito alto e o grupo Air France-KLM habilitou-se na forma da lei à percepção de incentivos do Governo do Estado do Ceará para a operação de rotas internacionais a partir do Aeroporto de Fortaleza.

"Nesse contexto, desde maio, quando inaugurou o centro de conexões em Fortaleza, as rotas para Paris e Amsterdã têm sido portas de entrada importantes para o estímulo e crescimento da economia no Estado, o que vêm contribuindo de forma significativa para o desenvolvimento da região. A empresa acredita que ainda há grande potencial de turismo a lazer e corporativo e irá trabalhar para a promoção do destino na Europa e Ásia", pontua a Air France em nota.

Regras

A lei determina ainda que, para poder receber a subvenção, a implantação do hub deve ocorrer no intervalo de, no máximo, 12 meses a partir da primeira operação, e que pelo menos dois voos diários entre os 50 possam contemplar o Aeroporto Regional de Juazeiro do Norte, o que não é obrigatório. Ainda há a ressalva de que a utilização de aeroporto localizado no Estado como simples escala de voos internacionais não atende ao disposto na presente Lei.

Isenção de ICMS

Além do projeto de subvenção, que tramitou em alta velocidade na Assembleia Legislativa em junho, tendo sido aprovado apenas dois dias após sua entrada no parlamento, o Governo oferece outros benefícios a aéreas que operem um hub aéreo no Estado.

Tais companhias já usufruem de isenção de ICMS sobre a aquisição de querosene de aviação e operações e serviços internos de importação de bens, máquinas, equipamentos, peças e componentes aeronáuticos; aeronaves, suas partes e peças; serviço de transporte aéreo doméstico de cargas; e a aquisição e fornecimento de alimentação e provisões de bordo.

Ainda neste mês, o governador Camilo Santana decretou um novo incentivo para o mercado de aviação, desta vez em âmbito regional. As aéreas que operarem pelo menos três voos semanais com destino a três cidades do Interior (entre as quais Juazeiro do Norte, Jericoacoara e Aracati) terão direito a incentivo que reduz em 64% na base de cálculo para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre o querosene de aviação

Ampliação de voos

Desde a implantação do hub, em maio, as companhias passaram a operar na Capital novos voos internacionais à Paris (França), Amsterdã (Holanda), Orlando e Miami (Estados Unidos), Rosário e Córdoba (Argentina), além de expandir em pelo menos 35% das operações domésticas da Go

Fonte: Diário do Nordeste

 

Link to post
Share on other sites

Legal ver avioes de bandeira internacional, mais um repasse num valor astronomico desse, ainda mais para um estado pobre, aonde falta merenda nas escolas, remedios e insumos nos hospitais, sei tambem que vai gerar a economia, mais sera que o ganho vale a pena?

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

aonde falta merenda nas escolas, remédios e insumos nos hospitais.

 

O Ceará é um estado pobre, mas limpinho. Não é lá que houve roubo de merenda ou queda na qualidade do ensino. Isso foi noutro estado bem mais rico.

  • Like 6
Link to post
Share on other sites

O trabalho do Governo do Ceará se empenhando em trazer mais vôos internacionais para Fortaleza deverá mirar agora na Air Italy que abandonou o nordeste, na Norwergian e na Edelweiss. A Finnair chegou a fazer alguns charters por lá, não? Com tantas empresas da Skyteam, a Delta deveria voar ao menos para Atlanta.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

O trabalho do Governo do Ceará se empenhando em trazer mais vôos internacionais para Fortaleza deverá mirar agora na Air Italy que abandonou o nordeste, na Norwergian e na Edelweiss. A Finnair chegou a fazer alguns charters por lá, não? Com tantas empresas da Skyteam, a Delta deveria voar ao menos para Atlanta.

 

Os vôos para os eua jã estão sendo operados pela gol que é parceira da delta, não faz sentido ela operar no aeroporto também

Link to post
Share on other sites

 

Os vôos para os eua jã estão sendo operados pela gol que é parceira da delta, não faz sentido ela operar no aeroporto também

 

Num curto prazo, sem dúvida. No longo prazo:

 

Fortaleza se torna favorita para 3º destino da Delta no Brasil

http://portalturismototal.com.br/index.php/2017/10/05/fortaleza-se-torna-favorita-para-terceiro-destino-da-delta-no-brasil/

http://forum.contatoradar.com.br/index.php/topic/123132-fortaleza-se-torna-favorita-para-3-destino-da-delta-no-brasil/

https://www.panrotas.com.br/viagens-corporativas/aviacao/2017/10/fortaleza-se-torna-favorita-para-3o-destino-da-delta-no-brasil_150255.html

 

Por Rodrigo Vieira
Com a instalação da Air France-KLM e reforço das operações da Gol em Fortaleza, a capital cearense se torna uma opção natural a ser seguida pela outra parceira que fecha a lista, a Delta Air Lines, no Brasil. O diretor de Vendas da companhia norte-americana no País, Luiz Henrique Teixeira, nega que haja algo concreto, mas reconhece que Fortaleza é, sim, a favorita para ser nomeada como um terceiro destino somando aos atuais São Paulo e Rio de Janeiro.
“Estamos sempre estudando novas possibilidades, e obviamente Fortaleza ganha o favoritismo, pois a parceria entre nós, Air France-KLM e Gol está cada vez mais estreita, e seria bem mais fácil escolhermos a capital do Ceará do que começar um destino do zero, principalmente no Nordeste”, afirmou Teixeira na segunda edição do Connect Meeting, evento das quatro companhias voltado ao setor de viagens corporativas em São Paulo.
A cada dois meses é feita uma revisão no planejamento de malha da Delta, segundo Teixeira, e qualquer indício de viabilidade de Fortaleza será rapidamente absorvido. Uma das coisas que daria favoritismo a Fortaleza seria um maior trabalho do governo federal em atrair o turista norte-americano para o destino. “A concorrência de um destino como Fortaleza nos Estados Unidos é fortíssima, pois o Caribe entra no páreo. Precisaríamos de mais apoio para trazer o estrangeiro para cá, pois senão vira uma via de uma mão só”, argumenta o diretor. Vale lembrar que Fortaleza já recebeu voos da Delta Air Lines, mas segundo Tex a falta de apoio da esfera pública foi crucial para que a rota fosse cancelada.
O desempenho de Fortaleza como um hub no Nordeste será avaliado a partir do início das operações, e aí a Delta verificará a possibilidade mais efetivamente. “Uma coisa é certa: a cidade tem tudo para se aproveitar desse momento, principalmente trazendo negócios da Europa, e tem a vantagem de ser um hub muito interessante geograficamente para conexões.” Fonte: Panrotas
Edited by ruifo
Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.



×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade