Jump to content
Sign in to follow this  
faiojoffe

GRU anuncia expansão

Recommended Posts

A345,

 

A concessão da L13 seria excelente, tanto que CCR já manifestou que gostaria de participar de uma possível concessão (CCR Day 2019, slide 53 http://ri.ccr.com.br/wp-content/uploads/sites/28/2019/04/Apresentacao_CCRDAY_Portugues_PDF.pdf).

 

Mas, para uma concessionária fazer a expansão Gabriela Mistral -> Klabin, tenho dúvidas se haveria um ROE atrativo para a concessão, considerando que ela arrematasse apenas a L13, pois o investimento neste trecho realmente vai ser igual ao de um metro subterrâneo ($$$), comentasse que o km subterrâneo está saindo entre 700Mi - 900Mi, inclusive acredito que Gabriela Mistral vai se chamar Tiquatira, pois o metro pretende erguer a estação TIquatira na região da Av. Gabriela Mistral (https://transparencia.metrosp.com.br/dataset/plantas-de-%C3%A1reas-despropriadas-linha-2-verde/resource/5f8521f9-3cd2-44c4-be4f-aa1decc8698e).

 

Se combinar L11 + L12 + L13 talvez a demanda já garantida de L11 + L12 ajudasse a custear a expansão da L13 e manter um retorno interessante para o concessionário. Eu iria até mais além e liberaria o concessionário de pagar a outorga desde que implantasse o CBTC na L12 em até 24 meses após a assinatura do contrato. Não implantou CBTC em 24 meses, volta a concessão para o estado.

 

O investimento imobiliário ao longo da linha eu não tenho como opinar se seria possível ou não, pois o trecho até Cecap já está ocupado, talvez de Aeroporto Guarulhos em diante seja possível. Quanto ao trecho que ocuparia a área da concessão de GRU, acho difícil pois também dependeria de aval da União para uma benfeitoria que não geraria retorno direto para a União.

 

Quanto a construção de via elevada entre Jd Eucaliptos e T2/T3, a Aeronáutica jamais permitiria isso, pois a linha férrea cruzaria o eixo da pista (RWY), violando o gabarito de segurança. Se ainda fosse apenas uma taxiway, igual seria entre T2/T3 e São João, até poderia estudar a possibilidade com a Aeronáutica, mas pista de pouso/decolagem, impossível.

 

Uma opção que eu acho que seria bem viável no futuro seria fazer um ramal após Aeroporto - Guarulhos. A linha segue o trajeto previsto atualmente com Jd Eucaliptos, São João, Bonsucesso e o ramal entre Aeroporto e Jd Eucaliptos segue em direção ao T3. Aproveitaria e colocaria a estação também embaixo do futuro edificio garagem 2, assim não outros espaços na área concedida.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa noite a todos. Tinha um GRU-SDU pela Gol hoje às 08hs. Cheguei às 05:45 e me deparei com uma fila gigante dando 5 voltas na Asa B pois só havia 5 atendentes no check-in, um absurdo. 15 minutos depois deve ter tido troca de turno pois de 5 passou para pelo menos 12 e com um rapaz organizando a fila começou a andar com uma boa velocidade. So acho que a Gol deveria colocar mais atendentes a partir das 05:30, o que fará toda a diferença. A GRU Airport deveria negociar isto com a Gol pois centenas de pessoas naquela fila poderiam estar consumindo nas varias lanchonetes do landside e airside do T2.

 

Ao passar pela Asa C, deu aquela tristeza vê-la vazia só com as placas de orientação da finada AVB.

 

Eram 07hs quando escaneei o cartão de embarque e como já imaginava, a fila dos raios-X começava ali mesmo. Para minha surpresa, todos os raios-X funcionavam e ainda acionaram 2 novos tomando um espaço que era do internacional e apesar daquela multidão, levei exatos 14 minutos para chegar a GRU Avenue e me dirigir ao meu portão 223 no fundo do Píer Oeste. Foi bem estranho ver aquele painel com 4 telas e voos das 07:00 às 17hs somente com Latam e Gol. Com a saída da AVB, pelo menos algo positivo, o número de embarques remotos despencou.

 

Decolamos pela 27R e deu para ver como o trabalho de pavimentação do Pátio 7 está avançado.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vou me abster de comentar este monotrilho, mostra como ainda vivemos de puxadinhos.

 

Seria muito melhor estender a L13 e fazer a curva mais fechada.

 

Concordo totalmente!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Foi somente eu que achei a quantidade de trens pouca?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Foi somente eu que achei a quantidade de trens pouca?

Em que país é esse monotrilho?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Foi somente eu que achei a quantidade de trens pouca?

 

Também achei essa quantidade de trens um pouco baixa, esperava no mínimo uns 4 para ter um carregamento maior. Espero que a quantidade que eles planejaram (2) dê conta, bem como que o projeto leve em conta a possibilidade de expansão de capacidade no futuro.

 

Em 2017 a Exame publicou uma matéria citando que haviam 33 000 funcionários em GRU e agora em 2019 GRU está movimento em média 125 000 pax/dia, ou seja, entre paxs e funcs, circulam 158 000 pessoas entre os terminais.

 

Se levarmos em conta que o movimento em si ocorre das 06am às 00am, o APM teria capacidade para transportar 72 000 pax/dia (18hrs de operação) ou 45,5% das pessoas que circulam no terminal.

 

Os outros 54,5% teoricamente não usariam o mover, pois seriam as conexões + táxis/apps + ônibus interior/litoral/CGH/VCP + carro particular/parentes.

 

Os 45,5% parecem adequado, mas como não temos pelo menos o % de passageiros em conexão em GRU, fica difícil simularmos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Também achei essa quantidade de trens um pouco baixa, esperava no mínimo uns 4 para ter um carregamento maior. Espero que a quantidade que eles planejaram (2) dê conta, bem como que o projeto leve em conta a possibilidade de expansão de capacidade no futuro.

 

Em 2017 a Exame publicou uma matéria citando que haviam 33 000 funcionários em GRU e agora em 2019 GRU está movimento em média 125 000 pax/dia, ou seja, entre paxs e funcs, circulam 158 000 pessoas entre os terminais.

 

Se levarmos em conta que o movimento em si ocorre das 06am às 00am, o APM teria capacidade para transportar 72 000 pax/dia (18hrs de operação) ou 45,5% das pessoas que circulam no terminal.

 

Os outros 54,5% teoricamente não usariam o mover, pois seriam as conexões + táxis/apps + ônibus interior/litoral/CGH/VCP + carro particular/parentes.

 

Os 45,5% parecem adequado, mas como não temos pelo menos o % de passageiros em conexão em GRU, fica difícil simularmos.

 

4M19 doméstico 9.302.959pax -20% (pelo menos) conexões = 7.442.287 / 120dias / 2 (embarque+desembarque) = 31.000 em cada sentido

inter 5.005.149 -10% = 4.504.634 = 18.800

Funcionários = 33.000

Total = 83 mil / 18 horas = 4.600 pessoas/hora em cada sentido

 

Só que a maioria usa carro próprio, Uber, ônibus, e também o movimento entre os terminais não é tão grande assim, a maior demanda vai ser entre T2 e T3 e vice-versa. Entre a estação de trem e o aeroporto esquece.

Edited by TheJoker
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigado TheJoker!

 

Pelos números acima, dá para acreditar que os 2 000 pax/sentido do APM darão conta, pois atenderiam a 43% da demanda local, sem contar as demais opções (taxis, apps, etc).

 

Até essa questão do movimento entre o T2 e o T3 vai depender muito de como estará sinalizado no aeroporto, por exemplo:

 

T2 ou T3 para o T1 ou Estação = sinalização em direção a parada do people mover

T2 -> T3 ou T3 -> T2 = sinalização para as esteiras do conector.

 

Só essa questão de sinalização já consegue reduzir um pouco o fluxo para o APM do T2 p/ T3.

 

Quem utiliza o aeroporto com mais frequência vai ignorar a sinalização e vai optar pelo que achar melhor, seja via people mover ou esteiras, aí vai de cada um, pois o tempo de espera entre os trens do APM será de 6 minutos e capacidade máxima de 200 pax por trem, mas sinalização sempre consegue direcionar uma parte do fluxo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Há um item que não foi debatido aqui, o custo da operação também será da GRU Airport, mas descontado da outorga:

 

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2019/05/28/doria-anuncia-monotrilho-para-levar-passageiro-da-estacao-da-cptm-ate-os-terminais-do-aeroporto-de-guarulhos.ghtml

 

Serão R$ 60 milhões ao ano, considerando que o contrato de concessão de GRU Airport vai até 2032 e o início do monotrilho em 2021, a operadora irá deixar de pagar R$ 660 milhões de outorga e mais R$ 175 milhões pela obra, total R$ 835 milhões. Como referência, a extensão da L13 até o Terminal 3 ficaria em R$ 400 milhões, ou até menos pois não precisaria de obras de artes no trecho.

 

Mas ponderaria os números da G1, R$ 60 milhões para operar um sistema de monorail acho que é um valor alto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Há um item que não foi debatido aqui, o custo da operação também será da GRU Airport, mas descontado da outorga:

 

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2019/05/28/doria-anuncia-monotrilho-para-levar-passageiro-da-estacao-da-cptm-ate-os-terminais-do-aeroporto-de-guarulhos.ghtml

 

Serão R$ 60 milhões ao ano, considerando que o contrato de concessão de GRU Airport vai até 2032 e o início do monotrilho em 2021, a operadora irá deixar de pagar R$ 660 milhões de outorga e mais R$ 175 milhões pela obra, total R$ 835 milhões. Como referência, a extensão da L13 até o Terminal 3 ficaria em R$ 400 milhões, ou até menos pois não precisaria de obras de artes no trecho.

 

Mas ponderaria os números da G1, R$ 60 milhões para operar um sistema de monorail acho que é um valor alto.

 

R$ 175 milhoes * XXX * R$ 400 milhoes + custo de operacao tambem. Mais um trambolho passando por cima da area do aeroporto com estacoes longes dos terminais e manutencao de Onibus para o transporte entre terminais. Ai sim uma aberracao um PUXADAO.

 

Se considerar que o deslocamento entre os termianis T1 T2 e T3 sera bastante facilitado, ( PAX e funcionarios ) e de lambuja o transporte entre a estacao e os terminais, nao exigindo mais onibus.

Nao e incomum a estacao de trem ficar um pouco mais distante dos terminais com varios exemplos pelo mundo LAX MIA etc etc.

 

Ja usei a trabalho o sistema conect Luz Aeroporto por causa de transito, os onibus saem lotados do estacao para o aeroporto, isto mesmo com a dificuldade de horarios, a disponibilidade da L13 e pequena.

 

Pra mim esta linha L13 tem de atender o Aeroporto de Guarulhos e parar na estacao Aeroporto as demais Jd. Eucalipitos e Bom sucesso nao deveriam ser construidas para nao incentivar o adensamento do entorno do aeroporto. Voce tem Poluicao Barulho e risco de acidente se a area for adensada Vide CGH.

A Canteira ja esta tendo inumeros problemas de ocupacao irregular, estao invadindo a area de reserva, para construir cladestinamente depois o estado tem de entrar na justica para desapropriar a area, como ja esta ocorrendo e falta $$$.

 

A verba deveria ser usada para prolongar a linha do outro lado para o Centro Luz ( e uma outra linha de trem desta estacao para VCP com trem de media velocidade interligando VCP e GRU)

Ainda outro tramo da Mooca para Zona Sul/CGH num servico direto

 

Voce teria os 3 aeroportos interligados desde a ZS de SP passando pelo centro ZL Tatuape Aeroporto e VCP em Campinas

 

Certamente o volume de tanto de passageiros como de funcionarios do aeroporto vai crescer significativamente

 

Guarulhos - SP deveria ser atendida pela L19 e pela L2

Edited by BLUE - SBKP -

Share this post


Link to post
Share on other sites

Também achei esses valores de operação e manutenção altos para o tamanho do sistema em si. É como se construísse um APM novo a cada 3 anos.

 

Se considerarmos que a CPTM tem uma operação bem mais complexa e gasta 2,2Bi/ano em operação e manutenção do sistema como um todo (273 kms)(Relatório Integrado 2018 http://www.cptm.sp.gov.br/a-companhia/BalancosDemonstrativos/Relat%C3%B3rio%20Integrado%20CPTM%202018.pdf), seria em torno de 8,3Mi/km.

 

Se utilizássemos como referencia para o APM, seria em torno de 23Mi/ano.

 

Além desse custo de LAX que o TheJoker trouxe, tem também o que a Fraport pretende gastar com o novo APM que ligará os atuais terminais ao T3 https://www.fraport.com/en/our-company/media/newsroom/archive/2018/fraport-awards-contract-for-construction-of-new-people-mover-sys.html

 

A Fraport pretende gastar EUR 300 milhões na construção e operação por até 10 anos do sistema, que terá 5,6kms. Se considerarmos que o de GRU terá metade disso, seria em torno de EUR 150 milhões -> BRL 660 milhões em 10 anos.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Há um item que não foi debatido aqui, o custo da operação também será da GRU Airport, mas descontado da outorga:

 

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2019/05/28/doria-anuncia-monotrilho-para-levar-passageiro-da-estacao-da-cptm-ate-os-terminais-do-aeroporto-de-guarulhos.ghtml

 

Serão R$ 60 milhões ao ano, considerando que o contrato de concessão de GRU Airport vai até 2032 e o início do monotrilho em 2021, a operadora irá deixar de pagar R$ 660 milhões de outorga e mais R$ 175 milhões pela obra, total R$ 835 milhões. Como referência, a extensão da L13 até o Terminal 3 ficaria em R$ 400 milhões, ou até menos pois não precisaria de obras de artes no trecho.

 

Mas ponderaria os números da G1, R$ 60 milhões para operar um sistema de monorail acho que é um valor alto.

 

 

Continuando tanto a construcao do monorail como o custo da desapropriacao da area para construcao da 3 pista deveriam ser oriundas da Outorga. A responsabildade pelo desocupacao da area, que foi irregular e do Estado.

Sao R$ 16,213 bilhões. ate 2032 Grana n falta para investir!

 

No mais e estudar o o investimento necessario para construcao da 3 pista e estender o contrato por mais 5 anos ate 2037. Isso mais 2 pista em VCP, ampliaria sig a capacidade dos aeroportos em SP.

Edited by BLUE - SBKP -
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

GRU com terceira pista iria alterar muito as forças em CGH, VCP e até mesmo aeroportos como CNF, GIG e BSB.

 

Mas não creio expectativas com a terceira pista, a GRU Airport tem problemas mais importantes do que investir ou propor extensão da concessão.

 

Aquela região norte de GRU tem problemas de articulação entre as três esferas administrativas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Até 2032, vale o que está no contrato, sem terceira pista. A GRU esperava ter 50 milhões/ano em 2018 e 54 em 2022 pra poder entregar o segundo pier. Como a economia vai mal e as empresas estão com dificuldades pra crescer, vem a redução de ICMS pra atrair mais voos/conexões e não deixar a peteca cair.

Edited by TheJoker

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em 2012, o Metrô SP elaborou um EIA-RIMA (http://www.metro.sp.gov.br/metro/licenciamento-ambiental/linha-2-verde/EIA_Linha_2/Volume-I/Arquivo-01.pdf) para o trecho Vila Prudente/Dutra, mas uma informação que consta neste documento traz uma projeção da demanda prevista na época para o Expresso Aeroporto, considerando que seriam 2 linhas, sendo:

 

Linha Expresso Aeroporto - Luz

39 000 pax/dia quando o T3 estivesse concluído;

55 000 pax/dia quando o T4(?) estivesse concluído;

 

Linha Guarulhos CECAP - Brás

100 000 pax/dia

 

Se a demanda projetada em 2012 se confirmasse atualmente (T3 concluído), seria o equivalente a 2 000 pax/hora utilizando o Expresso Luz - GRU. Talvez seja este o motivo do APM ter sido dimensionado para 2 000 pax/hora sentido, considerando que até mai/2021 o Expresso operará (?) com um intervalo bem menor que o atual.

 

Em relação a 3ª pista de GRU, a chance de sair nessa concessão é bem pequena, seja porque o GovBR não teria como abrir mão de uma fatia tão expressiva da outorga, seja pela própria questão das desapropriações que, em 2007, estavam estimadas em torno de 6 mil famílias (https://extra.globo.com/noticias/brasil/nova-pista-do-aeroporto-de-guarulhos-causa-polemica-727305.html), e que certamente vão custar alguns bilhões de reais.

 

O que se pode fazer é estipular uma outorga mais baixa para a próxima concessão (pós-2032), já prevendo a construção da 3ª pista, bem como uma modernização mais profunda no T2 (BHS, por exemplo) e construção de um super TECA com acesso mais fácil ao Rodoanel.

 

Paralelo a isso, o governo poderia decretar área de utilidade pública e iniciar as desapropriações no fim desta década (2028/2030), para que, em 2032, o terreno já esteja livre para a nova concessionária iniciar a construção efetiva, mas para isso acontecer é preciso iniciar o planejamento ainda nessa concessão, pois desapropriação sempre leva um bom tempo, principalmente quando há disputa em relação ao valor das indenizações.

 

Um exemplo de desapropriações que podem atrasar um projeto é a construção do acesso ao novo FLN. Até as últimas semanas ainda havia, não sei como está atualmente, imóveis pendentes de desapropriação. E o novo FLN inaugura em 4 meses.

Edited by Doug

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aterrissei hoje em GRU às 09:20hs vindo do SDU de G3 e fiquei impressionado em ver a qtde de aeronaves Gol naquele aeroporto.

 

TODAS as posições do Píer Oeste do T2 estavam ocupadas pela Gol (16 ao todo). A maior cia doméstica tomou conta daquele Píer.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aterrissei hoje em GRU às 09:20hs vindo do SDU de G3 e fiquei impressionado em ver a qtde de aeronaves Gol naquele aeroporto.

 

TODAS as posições do Píer Oeste do T2 estavam ocupadas pela Gol (16 ao todo). A maior cia doméstica tomou conta daquele Píer.

 

Desculpem se já foi discutido isso...2 perguntas:

1-Existe alguma diretriz de após conclusão do pier 2 do T3, passar todas as operações internacionais para esse terminal e concentrar operações domésticas no T2 (Azul, G3 e Latam BR)? Seria viável/ interessante dentro dos slots atuais do aeroporto? Implicaria caminhadas maiores nas conexões domestico-internacional, mas ao mesmo tempo penso que seria uma porta de entrada mais moderna para todos os estrangeiros que chegam ao país por GRU

 

2-Existe a possibilidade( mesmo que na próxima concessão) de o T2 ganhar um terceiro pier? Acho que cheguei a ver isso em algum projeto de expansão, fazer um terceiro pier ao lado do oeste, mas não parece estar nos planos atuais. Ou não se justifica sem uma terceira pista?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Desculpem se já foi discutido isso...2 perguntas:

1-Existe alguma diretriz de após conclusão do pier 2 do T3, passar todas as operações internacionais para esse terminal e concentrar operações domésticas no T2 (Azul, G3 e Latam BR)? Seria viável/ interessante dentro dos slots atuais do aeroporto? Implicaria caminhadas maiores nas conexões domestico-internacional, mas ao mesmo tempo penso que seria uma porta de entrada mais moderna para todos os estrangeiros que chegam ao país por GRU

 

2-Existe a possibilidade( mesmo que na próxima concessão) de o T2 ganhar um terceiro pier? Acho que cheguei a ver isso em algum projeto de expansão, fazer um terceiro pier ao lado do oeste, mas não parece estar nos planos atuais. Ou não se justifica sem uma terceira pista?

 

O que existe é isso.

 

2j0gpz7.jpg

 

O T2 talvez seja expandido pro lado do terminal de cargas, mas pier não é garantido está só tracejado. Todos os acréscimos/novos terminais estão em laranja,

O T1 vai ser aumentado, utilizando o Teca da QD (está em laranja). O terminal 3 tem previsão de ampliação, além do 2º pier. O problema é que a GRU Apt. por falta de recursos, tem dado os seus jeitinhos pra contornar os investimentos, então está fazendo um novo pátio internaciona,l e já foi aumentada a área de embarque remoto no térreo do pier, com isso eu não espero que vão fazer o 2º pier tão cedo. O check in B foi fechado pra que mudassem o sistema de inspeção de bagagem, possibilitando a inspeção de bagagem internacional, então o terminal 2 vai continuar a ser internacional por um bom tempo, talvez até o término dessa concessão.

 

do Relatório da Administração Ano 2018 http://ri.gru.com.br/download_arquivos.asp?id_arquivo=3C0351BA-8902-4211-A02C-CBF49EDE93F1

 

Em 2018, GRU Airport, iniciou investimentos na infraestrutura com o objetivo de aprimorar o nível de atendimento e o conforto aos passageiros. Dentre os projetos, destacamos: (i) investimento no Pier oeste do terminal 2, sendo quatro novas pontes de embarque (estrutura que leva os passageiros até os aviões), aumentando a capacidade de atendimento de passageiros; (ii) investimento no sistema de distribuição de bagagens(BHS) do terminal 2, que consistiu em tornar o check-in“B” capaz de processar a checagem tanto para embarque doméstico quanto para internacional; (iii) investimento na expansão da sala de embarque remota do terminal 3, resultando num crescimento de 40% na área de embarque. O projeto consistiu na instalação de novos portões de embarque e também de mais assentos. Adicionalmente, foram construídos no local novos banheiros, dobrando a capacidade de atendimento; (iv) investimento de duas novas pontes de embarque no Terminal 3, este projeto consiste na ampliação da estrutura do Píer e a previsão de conclusão está para o primeiro trimestre de 2019; (v) e, ainda em 2018 foram iniciadas as obras do Pátio “7”, que contemplam em sua primeira fase a disponibilização de 12 novas posições de aeronaves código “C” e deve ser inaugurado no primeiro semestre de 2019.

 

O pátio 7 deve ficar pronto só no 2º semestre,

Edited by TheJoker
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Joker,

aquele prédio entre o T2 e o T3, com aeronaves, também é para embarque e desembarque de passageiros?

Não me recordo de algum dia ter passado internamente por ele, e vendo esta planta que verifiquei a existência dele.

Caso não seja, será que não seria interessante, demolirem e fazerem um novo concourse ou pier para o T3?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Joker,

 

aquele prédio entre o T2 e o T3, com aeronaves, também é para embarque e desembarque de passageiros?

 

Não me recordo de algum dia ter passado internamente por ele, e vendo esta planta que verifiquei a existência dele.

 

Caso não seja, será que não seria interessante, demolirem e fazerem um novo concourse ou pier para o T3?

 

 

Aquele e patio remoto do T2... GRU tem muita area para expansao. Ali pode ser feito um Concourse somente transferindo o inter regional do T2 liberando espaco para tranforma-lo em full domestico

Edited by BLUE - SBKP -

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Aquele e patio remoto do T2... GRU tem muita area para expansao. Ali pode ser feito um Concourse somente transferindo o inter regional do T2 liberando espaco para tranforma-lo em full domestico

 

Aí já tem um MOP feito pela Infraero, uma sala de embarque remoto, não sei se ainda é utilizada, mas antes do T3 era.

 

cumbica_.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nesse vídeo da Invepar tem um novo píer no terminal 2, que parece ser internacional/doméstico, tem posições para WB em um dos lados. Só que assim como eles não fizeram a ampliação do pier oeste, só colocaram +pontes, também não entregaram o retrofit que prometeram, não tenho esperança que esse pier saia do papel.

 

308cgsy.jpg

 

https://www.youtube.com/watch?v=VXw-BvQceQk

Edited by TheJoker
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade