Jump to content

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

leelatim

Airbus A220 é barulhento demais para moradores de Zurique

Recommended Posts

 

Os E2 usam o mesmo motor, correto?

 

 

Lembrando que a Helvetic Airways encomendou 12 E190E2, muito provavelmente irão reclamar do E2 tbm, uma vez que utilizam a mesma motorização.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Lembrando que a Helvetic Airways encomendou 12 E190E2, muito provavelmente irão reclamar do E2 tbm, uma vez que utilizam a mesma motorização.

E o E2 tem o mesmo barulho. vish

 

Aos 2:23 do vídeo

 

 

Aqui outro vídeo, por volta dos 2 min

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Praticamente um Fiat 147 da aviação! Pequeno mas barulhento! KKKK.

 

No passado tínhamos aqueles HS (que a FAB tinha no GTE e no GEIV), que eram pequenos mas faziam um estrago!

Share this post


Link to post
Share on other sites

E o E2 tem o mesmo barulho. vish

 

Aos 2:23 do vídeo

 

 

Aqui outro vídeo, por volta dos 2 min

 

 

Vish. Quero ver quanto tempo até o povo em Londres começar a reclamar também.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse barulho "irritante" acredito serem as novas configurações dos P&W GTF com caixa de redução. É o mesmo "enjou" do Leap, que comparado ao NEO P&W é levemente mais silencioso, opinião pessoal. Ele agindo na correção de potência no pouso(Autothrottle) é um Idle mais estridente, e na decolagem uma Flex poisno segundo estágio N2 está concentrando mais ar que a admissão.

Pessoalmente "Whisper" é o RR Tay do Fokker e Gulfstream 4, Allison dos ERJ, suaves até hoje.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Falando em ZRH. Vocês já foram naquele deck / observatório com vista para as pistas? Fenomenal.

Share this post


Link to post
Share on other sites

teste de canhões?

 

É, dizem que o Exército praticava tiros em CGH antes de 1936.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vi vários vídeos e não encontrei aquela "baleia" chorando nos E2....

 

aos 2:25

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lembra um pouco o som do acionamento do GE-90 do 777.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lembra um pouco o som do acionamento do GE-90 do 777.

Esse sim é chato que é um absurdo! Parece que botaram

Uma buzina de palhaço na gearbox. Principalmente a bordo mas tem até seu charme...

 

Outro chato é a dog valve dos A32F, em single engine taxi eles ficam uns 20 min latindo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse sim é chato que é um absurdo! Parece que botaram

Uma buzina de palhaço na gearbox. Principalmente a bordo mas tem até seu charme...

 

Outro chato é a dog valve dos A32F, em single engine taxi eles ficam uns 20 min latindo...

 

Mas os "cachorros no porão" dos A320 sempre da para enganar algum desavisado. kkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

O uso de reverso com pista seca não diminui o landing run e, se a pista for boa, nem com ela molhada.

 

Não diminui, porém poupa os freios, principalmente caso seja necessário o uso de autobrake maior (justamente pra livrar antes).

 

Pelo menos no meu "avião de plástico", dá uma diferença boa no brake cooling.

Share this post


Link to post
Share on other sites

É o mesmo motor do A32N, não é?

Quando há aumento ou redução de potência o Chewbaca reclama mesmo.

 

 

 

Moro próximo à CGH, bem abaixo da rota, e percebia esses gritos de Chewbaca quando algum A320 sobrevoava, mas não todos. Agora entendi porquê kkkk!

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

O uso de reverso com pista seca não diminui o landing run e, se a pista for boa, nem com ela molhada.

Oi?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

O uso de reverso com pista seca não diminui o landing run e, se a pista for boa, nem com ela molhada.

 

 

No FCTM da Boeing está escrito:

 

"Factors that affect stopping distance include: height and speed over the threshold, glide slope angle, landing flare, lowering the nose to the runway, use of reverse thrust, speedbrakes, wheel brakes and surface conditions of the runway."

 

Acho que você confundiu o fato de que, para fins de despacho, não se considera uso de reversos no cálculo da distância de pouso requerida para pistas secas/molhadas.

 

Na operação real o reverso com certeza ajuda a reduzir a distância requerida e, principalmente, a poupar o desgaste dos freios.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

O uso de reverso com pista seca não diminui o landing run e, se a pista for boa, nem com ela molhada.

 

Oi? Pouse no SDU sem reverso então e conte-nos a experiência depois.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Até hoje tem gente que com autobrake põe reverso pra parar mais curto... #somosmarilia

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu não conheço Boeing, mas Airbus em um pouso normal, com auto brake e pista seca, o uso do reverso vai simplesmente diminuir a ação dos freios, porém a desaceleração vai ser a mesma.

Com manual braking, que é uma exceção ao procedimento normal e usado em condições específicas ou aeroportos específicos, realmente vai diminuir o landing run.

Completando, mesmo no Boeing a utilização de reverso em máximo em pista seca não ocasionará um ganho expressivo na performance de frenagem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu não conheço Boeing, mas Airbus em um pouso normal, com auto brake e pista seca, o uso do reverso vai simplesmente diminuir a ação dos freios, porém a desaceleração vai ser a mesma.

Com manual braking, que é uma exceção ao procedimento normal e usado em condições específicas ou aeroportos específicos, realmente vai diminuir o landing run.

Completando, mesmo no Boeing a utilização de reverso em máximo em pista seca não ocasionará um ganho expressivo na performance de frenagem.

 

 

Agora sim concordo, o reverso ajuda a reduzir a distância de parada, mas ele é o que faz menos diferença realmente. Usar ou não reverso num pouso provavelmente vai causar uma diferença de menos de 100m na distância requerida.

A maior ajuda do reverso é justamente poupar os freios. E a diferença em termos de desgaste de freios usando reverso ou não é ENORME.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu não conheço Boeing, mas Airbus em um pouso normal, com auto brake e pista seca, o uso do reverso vai simplesmente diminuir a ação dos freios, porém a desaceleração vai ser a mesma.

Com manual braking, que é uma exceção ao procedimento normal e usado em condições específicas ou aeroportos específicos, realmente vai diminuir o landing run.

Completando, mesmo no Boeing a utilização de reverso em máximo em pista seca não ocasionará um ganho expressivo na performance de frenagem.

Se manual braking no SOP da empresa não é procedimento, não é sinônimo que não é procedimento normal na aviação. SOP é customizado.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se manual braking no SOP da empresa não é procedimento, não é sinônimo que não é procedimento normal na aviação. SOP é customizado.

 

Especifiquei Airbus.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Especifiquei Airbus.

SOP Airbus é manual braking? Precisamos conversar com os operadores de A350 / A380 então. BTV pra que?!

Share this post


Link to post
Share on other sites

SOP Airbus é manual braking? Precisamos conversar com os operadores de A350 / A380 então. BTV pra que?!

Ao contrário. Sop Airbus é auto brake, mesmo se você for usar manual brake você arma o auto brake.

Share this post


Link to post
Share on other sites

SOP Airbus é manual braking? Precisamos conversar com os operadores de A350 / A380 então. BTV pra que?!

 

 

Aproveitando que você citou o BTV, poderia explicar o funcionamento dele nos A350/380, se for possível?

Share this post


Link to post
Share on other sites

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade