Jump to content

Avianca Brasil entra com pedido de recuperação judicial [PARTE 1]


A345_Leadership

Recommended Posts

Acho que de uma forma ou de outra a O6 vai parar sua frota de A330...
Se voar pra MIA e JFK corre o risco de terem as aeronaves arrendadas e acredito que a relação com BOG azedou de vez com essa nota da AV então devem reduzir ou até mesmo cancelar a rota para BOG e a Avianca Colombia assume ... SCL pra bater lata e ainda correr o risco de ter a aeronave arrendada la???
pra onde vão botar os A330 ? rotas domesticas ? vale a pena em termos de rentabilidade ???
O que deixa mais claro que a situação realmente é grave foi o posicionamento da AV , imagina se no meio disso tudo eles revogam o direito de uso da marca ??? Já deixaram bem claro que estão sozinhos ... mas sozinhos e f****** é outra historia ....

Link to post
Share on other sites

  • Replies 2.3k
  • Created
  • Last Reply

Pra ver como esse povo no comando da O6 tem palavra. Até ontem estavam jurando pros funcionários que não iriam entrar com o pedido de RJ.

Amadorismo. Tudo bem que RJ é um tema delicado de se falar, mas poderiam fazer uma carta para os funcionários explicando "novos desafios exigem medidas ousadas", como uma forma de preparar terreno para anunciar a RJ.

 

Mentiram para quem menos poderia: os funcionários.

 

Quem vai dar um aporte pra perder dinheiro? Duvido que a United esteja se metendo nessa furada...

O negócio da United é com a Avianca Colombia.

 

A falta também de cuidado com o passageiro nem se fala. Para quem vai viajar agora nas férias, foi dada alguma garantia? O que vai rolar de pedido de reembolso agora... Se a O6 não conter essa sangria, não vai sobrar nada...

Falta um comunicado aos passageiros. Até a Varig fez isso.

 

Em todo o processo de reorganização, reestruturação, etc. é imprescindível a absoluta transparência e franqueza na comunicação com fornecedores, clientes, funcionários, financiadores, etc.. A empresa erra em se atrapalhar no que é vital para execução de um plano de reestruturação bem sucedido. E que plano será esse, além de ficar em reduzir malha, destinos, etc? O que terá de disruptivo para reverter essa trajetória? Multimedia e lanche de bordo não acho que seja efetivo em relação à programa de milhagem, frequência, pontualidade, etc. ou seja, a minha percepção é de um produto igual ou inferior às outras empresas, principalmente quando se coloca frequência na ponderação. Infelizmente se o produto não for reposicionado, será muito difícil competir com as 3.

Mais um show de como não fazer por parte da Avianca BR.

 

O presidente da Avianca vem há algum tempo falando no LinkedIn da necessidade da aprovação do projeto para a liberação da participação de empresas estrangeiras no Brasil. Aumentando de 20% para 100% a participação de estrangeiras em aéreas brasileiras.

Seria já um desesperado movimento para se salvar?

Mera desculpa, é possível criar uma estrutura dependente da AVH sem passar pela CBA de fato.

 

É sério que isto é necessário? Empresa quase quebrando e pessoal de aeroportos fazendo carta aberta metendo o pau na empresa. Calma ai, eu sei que há necessidades de melhorias e devem ser externadas PARA QUEM POSSA RESOLVER. Roupa suja se lava em casa. Este tipo de postura só ajuda a empurrar a empresa para o buraco.

Estão aproveitando o embalo.

 

Em nota, a Avianca Holdings, que detém o nome da companhia aérea, afirmou que a decisão não diz respeito às contas da subsidiária internacional. Confira a nota na íntegra:

Em relação às notícias sobre a solicitação de admissão à recuperação judicial solicitada pela Oceanair Linhas Aéreas S.A. (Oceanair), comercialmente conhecida como Avianca Brasil, a Avianca Holdings aclara:

1. A Oceanair não faz parte do grupo de companhias da Avianca Holdings S.A.

2. A Oceanair é uma companhia independente da Avianca Holdings S.A. e portanto não consolida estados financeiros com a Avianca Holdings, nem com nenhuma das subsidiárias da AVH.

3. A Oceanair utiliza o nome de Avianca Brasil comercialmente, em virtude de um Contrato de Licença de Uso de Nome assinado com Aerovías del Continente Americano S.A.

4. Como é seu dever e fiel à sua responsabilidade, a Avianca Holdings S.A. e suas companhias subsidiárias velarão pela proteção de seus direitos contratuais e de sua marca.

 

Eu entendo que a avianca holding lavou as mãos....texto retirado do jornal zero hora.

Que nota fraca.

 

Vamos ver até onde a quebra do braço brasileiro contaminou a holding.

Os irmãos não poderão tirar dinheiro da AVH para resgatar a ONE, se for é processo. O que pode acontecer é que os credores exigirem ações da AVA como garantia.

 

Alguém me corrija se eu estiver errado, mas este processo ao meu ver, foi algo bem 'estratégico'. Pelo que eu entendi, aplica-se a recuperação judicial e automaticamente, como consta no pedido, suspende-se todas as ações movidas ou em execução contra ela (pelos arrendadores, para reaver aeronaves). Sob recuperação judicial, podem 'tranquilamente' renegociar os acordos de arrendamento enquanto as mantém na frota, o que não terá grandes impactos em sua operação. O que seria totalmente diferente se não declarasse, pois pelo que eu observei, os pedidos dos arrendadores não é para cobrar dívida nem nada, é para reaver os bens (aeronaves). E nessa altura do campeonato, próximo a festas de fim de ano (e de certo modo, emenda-se com carnaval), ver uma súbita redução de frota poderia acarretar em graves consequências e mais perdas financeiras. O que ocorreu também, no meu ponto de vista, foi um efeito dominó, visto que as alegações de ambos arrendadores nos primeiros processos deu a entender que a companhia aérea estava 'a beira de um colapso' gerando, de certo modo, uma preocupação para com os demais arrendadores, que apressaram-se em tirar seus cavalinhos da chuva (entrar com pedidos para reaver aeronaves também).

Não é possível dizer. As RJs americanas eram estratégicas porque as empresas já vinham negociando linhas de crédito para a RJ, renegociação de contratos, conversa com sindicatos, etc., de tal forma que a Chapter Eleven era apenas uma forma da empresa ganhar fôlego para se reorganizar.

 

Do jeito que as coisas estão indo aqui, não acho que foram estratégicos. Fizeram o que a Varig fez em 2005. Para quem não se lembra, a Varig foi a primeira empresa a pedir RJ e ela pediu porque a ILFC ia tomar 11 aviões da empresa e ela preferiu se blindar. Há diversos especialistas que afirmam que este movimento foi pior que o arresto das aeronaves, pois foi o momento da perda total da credibilidade.

 

Nota divulgada no Instagram da empresa.

"Comunicamos que, devido à resistência de arrendadores de nossas aeronaves a um acordo amigável, entramos com um pedido de recuperação judicial para proteger você, nosso cliente. Já conseguimos a liberação de nossa frota para o cumprimento de todos os voos programados nos aeroportos onde operamos.

Por isso, reforçamos que nossas operações NÃO SERÃO AFETADAS.

Você, nosso passageiro, pode ter absoluta tranquilidade em fazer suas reservas e adquirir seus bilhetes, pois todas as vendas serão honradas e os voos mantidos.

Continuaremos aqui, atendendo todos os clientes, voando para todos os destinos com a qualidade e excelência pela qual somos conhecidos❤️✈️ Time Avianca Brasil"

 

https://www.instagram.com/p/BrREqGTH_3U/

PQP...

 

É bom para ver o que NÃO FAZER em termos de comunicados em momentos de crise.

Link to post
Share on other sites

Você afirma que ficou devendo? porque segunda info, deixou de pagar 1 mês, enquanto isso ja estava a 3 meses negociando com os lessors, que não acataram diminuir e renegociar os valores que ja eram acima do mercado, e a cia alegou toda a subida do dólar, combustível e afins.

 

Leasing de aeronaves não é aluguel de imóvel residencial nem fiado na padaria da esquina. E pela atitude e comunicação da Oceanair, estão achando que é só dizer pro Seu Barriga que paga o aluguel mês que vem que tá tudo certo.

Link to post
Share on other sites

 

Você afirma que ficou devendo? porque segunda info, deixou de pagar 1 mês, enquanto isso ja estava a 3 meses negociando com os lessors, que não acataram diminuir e renegociar os valores que ja eram acima do mercado, e a cia alegou toda a subida do dólar, combustível e afins.

Ai é que está, o que fiquei sabendo é o oposto. As negociações de valores de leasing da O6 eram em ótimas condições. O Synergy comprou em quantidade e a muito tempo, tendo preços e condições bem razoáveis.

Se for isso mesmo, explica muito bem a coisa. Na cabeça do lessor e fabricante: Já te dei desconto. já ganho menos e você ainda me deve? Tiro o bem deles e levo pra quem paga mais!

Link to post
Share on other sites

O que ocorreu????

 

Cresceu irracionalmente aguardando algo... ou a fusão com a AVH... ou uma JV com a United... fato é que cresceu irracionalmente!!!!

 

Levou todo o mercado para um cenário de baixa rentabilidade com suas políticas tarifárias imbecis...

 

Em resumo, está colhendo tudo o que sempre plantou.

 

Infelizmente tem muitos bons profissionais que acreditaram em quem ou no que nunca mereceu credibilidade.

 

E o pior é ter gente que acha normal essa empresa que deve a todo mundo, não nega, só não paga...

 

E agora solta notas onde deixa a entender que os lessores é que são os maus da história.

 

 

 

 

 

por que voce considera a politica de preços da empresa errada? poderia desenvolver?

Link to post
Share on other sites

 

 

por que voce considera a politica de preços da empresa errada? poderia desenvolver?

Não sou o colega questionado mas a questão não necessita muito aprofundamento.

 

É simples: segundo dados da própria agência reguladora, o valor médio praticado pela Avianca é o menor dentre todas as suas concorrentes.

 

Soma-se isto ao fato da empresa, em fatos conhecidos recentemente, ter custos como leasing e catering acima da média praticada também por duas concorrentes diretas...

 

Como que a conta fecha?

 

É claro que os cálculos são muito mais complexos do que a minha abordagem, porém a partir do que já sabemos não é extremamente complicado entender.

 

Algum lado tem que ceder.

Link to post
Share on other sites

As vezes nós comentamos mais a parte do tripulante por estar em um ambiente de tripulante. Entendemos também os outros lados, claro. Mas por ser tripulante, as vezes me ponho no lugar e vejo o quanto é doloroso isso.

 

Me solidarizo com as perdas dos passageiros. Mas não dá pra comparar o prejuízo que alguém leva ao perder uma passagem aérea com o prejuízo de alguém que pode perder seu emprego e o sustento da sua família...

Link to post
Share on other sites

E olha que a AVB representa quase um terço da frota da Avianca holdings..imagina a atitude se fosse apenas mais uma nanica frente às demais!!!!

Abriga entre os acionistas deve tá feia entre os braços da Avianca!

Link to post
Share on other sites

Há 15 anos a vermelha constatou irrefutavelmente que o mercado não comporta serviço Premium na nacional. Quase TODAS as empresas do planeta se moveram para adequação ao que pedia o mercado, qualidade com preço baixo. O cliente não quer pagar mais por espaço e comida a bordo, pelo menos na tarifa básica. Foram anos aprimorando esse modelo, para chegar hoje ao que se tem. Certo ou errado, foi o resultado da realidade se impondo ao romantismo da aviação glamour de décadas passadas. Aí chega um iluminado e diz, há ha ha, estão todos errados, eu é que seu fazer, vou crescer em cima dos concorrentes com qualidade, leia-se, comida, espaço e entretenimento, pq avião novo, malha abrangente, milhagem, uniforme bonito, etc, todas tem, e até mais. Cobra menos, toma os clientes das outras ( Claro, quem não quer espaço, comida e ainda pagar menos?), até pilotos foram atrás do canto da sereia. E não é que, bingo, a realidade se impôs de novo, como é de costume, e wellcome to te real world. É mais uma triste página da nossa meta aviação. Um dia nós aprende...

Link to post
Share on other sites

Estava pensado: O risco de perder um tíquete de um passageiro que faz trecho doméstico é muito maior do que um pax que tem emitido voos internacionais. Para os EUA a Avianca tem a própria Colombiana (será que pode contar com esta?) e a United como parceiras comerciais que podem ajudar a realocar todo mundo. No doméstico a questão é mais burocrática pois tange costurar acordo com as nacionais.

 

Posso estar errado mas as agências vão ter muito trabalho esses meses e espero que seja tudo resolvido da forma mais rápida. Tenho um JFK em Abril de O6 e dada a circunstância prefiro ser realocado o quanto antes do que ter surpresas no dia da viagem.

Link to post
Share on other sites

Agora a culpa é dos lessors? Sei...,

Fico devendo e a culpa é de quem me cobra....

Me lembrei do Sr. Madruga

 

Viajei recente, final de nov pela Avianca pela primeira vez, fiz CWB-GRU-SCL, e achei muito legal, que pena que

esteja ocorrendo isso. Será que esses voos para o Chile serão afetados ?

Link to post
Share on other sites

Olá colegas,

 

Como leigo nestas questões profundas, passageiro-frequente da Avianca e membro Star Alliance Gold nela e na TAP (ou seja, sempre desesperado pra acumular milhas em voos e manter meu estatuto!), em que esta situação nos/me atinge a curto e médio prazo?

 

Alguém que tenha mais experiência neste ponto pode detalha-lo mastigadinho?

Link to post
Share on other sites

Esse aporte de 500 milhões é o que a United vai emprestar ao German , não é?

Em garantia ele vai dar ações da holding (Avianca Colombia). Se não pagar esse empréstimo, a United passa a ter uma parte da Avianca.

 

United Airlines, which plans a joint venture with Avianca Holdings SA (Colombia) and Panana-based Copa, extended a personal loan of $456,000,000 to Efromovich last week. The loan was secured by Efromovich’s shares in Avianca Colombia and will reportedly be use to settle other debt. Interestingly, if Efromovich fails to pay back his debt, United would own a substantial chunk of Avianca. This debt issue underscores the sensitive nature of Avianca deal. The Avianca Brasil debt deal could further tie up the $456MN loan, opening the door for United to gain unprecedented access to the Latin America market.

Fonte:https://liveandletsfly.boardingarea.com/2018/12/10/avianca-united-debt/

Link to post
Share on other sites

No momento que a Avianca Colombia tira o dela da reta, me faz acreditar que a viagem não tem volta. Espero estar errado, mas, no final, ficarão apenas as sobras da Oceanair...

 

Uma pena...

 

Nao vejo bem como um tirar da reta, lembre-se que a Avianca Colômbia é uma empresa de capital aberto e deve comunicar e manter informado qualquer informação aos acionistas.

Ela não poderia fazer nada diferente além disso, comunicar o que é sabido até agora, onde a mesma não tem nada a ver com a AVB, a não ser pelo acordo da sessão da marca.

Porém obviamente sabemos que o acordo entre ambas é um pouco mais além disso, onde as duas estão mais integradas do que imaginamos.

 

Vamos aguardar para ver se o aporte da United a AVB se confirma.

Link to post
Share on other sites

Há 15 anos a vermelha constatou irrefutavelmente que o mercado não comporta serviço Premium na nacional. Quase TODAS as empresas do planeta se moveram para adequação ao que pedia o mercado, qualidade com preço baixo. O cliente não quer pagar mais por espaço e comida a bordo, pelo menos na tarifa básica. Foram anos aprimorando esse modelo, para chegar hoje ao que se tem. Certo ou errado, foi o resultado da realidade se impondo ao romantismo da aviação glamour de décadas passadas. Aí chega um iluminado e diz, há ha ha, estão todos errados, eu é que seu fazer, vou crescer em cima dos concorrentes com qualidade, leia-se, comida, espaço e entretenimento, pq avião novo, malha abrangente, milhagem, uniforme bonito, etc, todas tem, e até mais. Cobra menos, toma os clientes das outras ( Claro, quem não quer espaço, comida e ainda pagar menos?), até pilotos foram atrás do canto da sereia. E não é que, bingo, a realidade se impôs de novo, como é de costume, e wellcome to te real world. É mais uma triste página da nossa meta aviação. Um dia nós aprende...

 

Sim, mas a TAM tinha um de seus apelos de marketing o tapete vermelho e o "lounge" com canapês e piano bar em CGH. Isto era válido como uma estratégia de atrair o passageiro e tirá-lo concorrência e ter fidelização. Uma vez atingida esta etapa se parte para outra fase, se adaptando ao mercado. Todas as empresas fazem isto. Vejam por exemplo a Virgin. O problema é justamente este: a Avianca tem baixíssima fidelização.

Link to post
Share on other sites

Nota divulgada no Instagram da empresa.

"Comunicamos que, devido à resistência de arrendadores de nossas aeronaves a um acordo amigável, entramos com um pedido de recuperação judicial para proteger você, nosso cliente. Já conseguimos a liberação de nossa frota para o cumprimento de todos os voos programados nos aeroportos onde operamos.

Por isso, reforçamos que nossas operações NÃO SERÃO AFETADAS.

Você, nosso passageiro, pode ter absoluta tranquilidade em fazer suas reservas e adquirir seus bilhetes, pois todas as vendas serão honradas e os voos mantidos.

Continuaremos aqui, atendendo todos os clientes, voando para todos os destinos com a qualidade e excelência pela qual somos conhecidos❤️✈️ Time Avianca Brasil"

 

https://www.instagram.com/p/BrREqGTH_3U/

 

Eu tenho passagem comprada e é difícil acreditar nisso, principalmente depois daquela mensagem mentirosa aos funcionários..

Link to post
Share on other sites

E as primeiras consequências de tudo isso começam a aparecer.

 

Preciso fazer uma ponte aérea ida e volta entre o Natal e o ano novo e a O6 além de ser a mais barata, está cobrando a metade do preço das outras. Seja por baixa ocupação, ou por falta de demanda depois dessas notícias todas.

Link to post
Share on other sites

Quase fechei semana passada com eles para o exterior, agora será difícil escolher eles.

 

salvo engano, até não muito tempo atrás o ticket médio da Avianca era o segundo mais caro, depois da Azul. quando começou a degringolar?

Deve ser depois da chegada dos A330.

Link to post
Share on other sites

eu tinha visto alguns cancelamentos nos voos para Miami agora e novembro. To indo agora dia 21/12 e em seguida pegar cruzeiro no caribe, em razão disso para não ter dor de cabeça que convenhamos, uma coisa perder 1-2nts de hotel outra coisa vc perder um cruzeiro de 8dias, optei pela Azul.

Link to post
Share on other sites

Quase fechei semana passada com eles para o exterior, agora será difícil escolher eles.

 

Deve ser depois da chegada dos A330.

 

não estou entendendo, um colega falou antes que a passagem da Avianca era barata ( e com altos custos para a empresa) e agora vêem outros colegas dizerem que é cara, não estou entendendo, afinal, os preços da Avianca eram baratos e isso não fechou as contas ou as passagens eram caras?

Link to post
Share on other sites

Apesar de nota da AVH, espero uma postura mais cooperativa dela nos bastidores. Em que pese ela não ser a controladora da AVB, em caso de quebra da brasileira, vão chover processos em cima da holding. Existem vários precedentes pra isso (nome em comum, controladores em comum, intercâmbio de frota, etc).

Link to post
Share on other sites

A nota da AVH é apenas para reforçar o argumento que não há relação de subordinação, sucessão, etc. entre as empresas para ficar claro que dívidas trabalhistas, com fornecedores, etc. nada dizem respeito a AVH.

Link to post
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.



×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade