Jump to content
Sign in to follow this  
A345_Leadership

Avianca Brasil entra com pedido de recuperação judicial [PARTE 1]

Recommended Posts

A convenção prevê a demissão por funcao, ou seja, pelo menos em tese, entre os comandantes respeitada as estabilidades, são demitidos primeiro os que aceitarem o PDV, depois os em estagio probatorio, depois os aposentados com complementação de salario (diferença entre o teto do INSS e o que recebia) ou da reserva, do mais antigo para o mais novo, depois os aposentados(quem já possui os requisitos) desde com complementação integral de salario e finalmente os demais, por ordem de antiguidade, do mais novo para o mais antigo.

Entre os copilotos a mesma coisa.

Em tese as demissões deveriam ser proporcionais a atual proporção entre comandantes e copilotos.

 

A empresa ainda pode considerar que exista uma função so, de pilotar aeronave, englobando todos os pilotos, mas ainda assim teria que respeitar os mesmos critérios do que sem separação de piloto e comandante.

 

Veja que a convenção existe para coibir exatamente a prática inversa da que você falou.

O natural e a empresa demitir do salário mais alto para o menor dentro da mesma função, o que significa que os comandantes dos 30 sem QI seriam desligados antes dos outros para redução de custo.

 

Na pratica as empresas acabam fazendo as próprias regras...mas andaram tomando revés no judiciário, agora uma situação ou outra, sempre escapa.

 

Abracos

Perfeita explicação,muito obrigado por esclarecer essa dúvida

Share this post


Link to post
Share on other sites

Management e acionistas da Avianca têm o péssimo hábito de esperarem por um "milagre externo".

 

Empréstimo da UA (nunca veio), joint-venture para salvar o internacional... Esse empréstimo do fundo abutre é só mais uma esperança.

 

Eu sempre achei o CEO da AVB bem fraco na verdade. Há pouco tempo atrás era mais um blogueiro de Linkedin do que qualquer coisa. Agora que o bicho pegou ele sumiu, ta trabalhando. As posturas são diferentes dos ouros CEOs das aéreas do Br.

 

Somente minha percepção.

Edited by bannek

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Eu sempre achei o CEO da AVB bem fraco na verdade. Há pouco tempo atrás era mais um blogueiro de Linkedin do que qualquer coisa. Agora que o bicho pegou ele sumiu, ta trabalhando. As posturas são diferentes dos ouros CEOs das aéreas do Br.

 

Somente minha percepção.

Gol que o diga...

 

Depois que um CEO de verdade assumiu, olhe como as coisas melhoraram por lá....

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gol que o diga...

 

Depois que um CEO de verdade assumiu, olhe como as coisas melhoraram por lá....

São 2 GOL totalmente diferentes,antes e após Kakinof,embora ainda no prejuízo e PL negativo,ele já revolucionou a empresa

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tenho dois vôos pela O6 em março: BSB-JPA no dia 2/03 e a volta JPA-BSB no dia 5/03.

Pesquisei agora pelo FR24, todos esses voos vem sendo feitos e estão pontuais.

Preciso me preocupar com o andamento dos meus vôos ou não?

BSB e JPA serão afetados sobremaneira com a RJ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

PANROTAS

EMPRESAS

Juiz garante aviões da Avianca Brasil e aguarda plano

01/02/2019 15:35:00 | Danilo Teixeira Alves

 

 

 

 

O juiz da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, Tiago Henrique Papaterra Limongi, negou agora há pouco o pedido de reintegração de posse dos aviões da Avianca Brasil pelos seus arrendadores. Segundo publicado oficialmente, uma nova revisão será feita em 30 dias a partir da segunda decisão (18/01). Essa decisão ainda não está nas folhas do processo, apenas no andamento e em vias de ser disponibilizado no site do tribunal.

 

Segundo Tony Rivera, sócio e especialista em Recuperação Judicial do Vinhas e Redenschi Advogados, essa decisão pode ser mudada a qualquer momento, mas que isso é muito difícil de acontecer. "Pelo teor da decisão, ele tá reiterando o que ele decidiu anteriormente. Ele diz que o pedido de reintegração contraria o que foi acordado no dia 18, quando foi decidido, em reunião, que isso seria reanalisado após a partes apresentarem fatos novos ao processo e em um prazo de 30 dias", explicou.

 

Procurada, a assessoria de imprensa da Avianca Brasil prometeu que se manifestará em breve.

 

 

https://m.panrotas.com.br/aviacao/empresas/2019/02/juiz-garante-avioes-da-avianca-brasil-e-aguarda-plano/162032

Edited by HammerHead

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tenho dois vôos pela O6 em março: BSB-JPA no dia 2/03 e a volta JPA-BSB no dia 5/03.

Pesquisei agora pelo FR24, todos esses voos vem sendo feitos e estão pontuais.

Preciso me preocupar com o andamento dos meus vôos ou não?

BSB e JPA serão afetados sobremaneira com a RJ?

 

Todos os voos vem sendo operados normalmente (domésticos principalmente), resta saber agora o que o juíz dirá

Share this post


Link to post
Share on other sites
Juiz garante aviões da Avianca Brasil e aguarda plano
01/02/2019 15:35 | Danilo Teixeira Alves

default.jpg
O juiz da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, Tiago Henrique Papaterra Limongi, negou agora há pouco o pedido de reintegração de posse dos aviões da Avianca Brasil pelos seus arrendadores. Segundo publicado oficialmente, uma nova revisão será feita em 30 dias a partir da segunda decisão (18/01). Essa decisão ainda não está nas folhas do processo, apenas no andamento e em vias de ser disponibilizado no site do tribunal.

Segundo Tony Rivera, sócio e especialista em Recuperação Judicial do Vinhas e Redenschi Advogados, essa decisão pode ser mudada a qualquer momento, mas que isso é muito difícil de acontecer. "Pelo teor da decisão, ele tá reiterando o que ele decidiu anteriormente. Ele diz que o pedido de reintegração contraria o que foi acordado no dia 18, quando foi decidido, em reunião, que isso seria reanalisado após a partes apresentarem fatos novos ao processo e em um prazo de 30 dias", explicou.

Procurada, a assessoria de imprensa da Avianca Brasil prometeu que se manifestará em breve.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que rolo, os credores devem estar muito "satisfeitos"

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ganhou mais 18 dias pra correr atrás de dinheiro.

Share this post


Link to post
Share on other sites

MAs alguém sabe o porque foi cancelada a reunião de hoje?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que rolo, os credores devem estar muito "satisfeitos"

Essa é a tal 'insegurança jurídica' que a gente tanto houve. Infinitas interpretações e recursos. Então que prazo até dia 1° de fevereiro foi esse anunciado? Enquanto isso os arrendadores pagam o financiamento dos A320neo como? Seguramente eles próprios buscam linhas de financiamento para seus negócios e têm de honrá-los. E elas no fiado e com possibilidade até de calote. Até onde a Avianca Colômbia não tem que se envolver? Ela não tem responsabilidade alguma sobre a filial brasileira?

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa é a tal 'insegurança jurídica' que a gente tanto houve. Infinitas interpretações e recursos. Então que prazo até dia 1° de fevereiro foi esse anunciado? Enquanto isso os arrendadores pagam o financiamento dos A320neo como? Seguramente eles próprios buscam linhas de financiamento para seus negócios e têm de honrá-los. E elas no fiado e com possibilidade até de calote. Até onde a Avianca Colômbia não tem que se envolver? Ela não tem responsabilidade alguma sobre a filial brasileira?

 

Na verdade o juiz havia dado prazo de 30 dias em 18/01, que vai ate 18/02.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa é a tal 'insegurança jurídica' que a gente tanto houve. Infinitas interpretações e recursos. Então que prazo até dia 1° de fevereiro foi esse anunciado? Enquanto isso os arrendadores pagam o financiamento dos A320neo como? Seguramente eles próprios buscam linhas de financiamento para seus negócios e têm de honrá-los. E elas no fiado e com possibilidade até de calote. Até onde a Avianca Colômbia não tem que se envolver? Ela não tem responsabilidade alguma sobre a filial brasileira?

 

Acho que você não entendeu até hoje, e já até dei quote em outro post seu, a Oceanair não é filial da Avianca, logo a Avianca não tem que se envolver por aqui.

 

A sua vontade de ver a empresa falir durante todas as páginas desse tópico, até agora não deu certo.

 

Quanto aos credores de tais aeronaves, eles são gigantes, o atraso e/ou falta de pagamento não prejudicará eles. Pode ficar tranquilo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Espero que a Avianca Brasil tenha apresentado um bom argumento para que a liminar continuasse.

 

E elas no fiado e com possibilidade até de calote. Até onde a Avianca Colômbia não tem que se envolver? Ela não tem responsabilidade alguma sobre a filial brasileira?

Avianca Colombia (AVA), se houver, pode ser avalista de algumas aeronaves. A coisa mais extrema que pode acontecer é os credores pedindo que arrestem as ações da Synergy na AVA como garantia, mas tem um problema, estão penhorada, via outra empresa, à UAL.

 

Quanto aos credores de tais aeronaves, eles são gigantes, o atraso e/ou falta de pagamento não prejudicará eles. Pode ficar tranquilo.

De fato não, mas já pensou se vira costume? Se elas tiverem Azul e LATAM como clientes, estas podem exigir mais flexibilidade em seus contratos.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estão de acordo com as promoções nacionais, pagamento somente após o carnaval. Taxa zero Ipva grátis

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu não creio que uma empresa como a GECAS não tenha um fundo de contingenciamento para casos como esse. Mal deve arranhar o balanço da empresa. Já não digo o mesmo de lessors de menor porte, como parece ser o caso de um ou do credores da ONE.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esses atrasos e problemas de caixa vão dificultar um crescimento futuro devido a baixa confiabilidade. Então mesmo que haja uma recuperação (o que eu torço muito) as coisas não serão faceis pra O6.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Acho que você não entendeu até hoje, e já até dei quote em outro post seu, a Oceanair não é filial da Avianca, logo a Avianca não tem que se envolver por aqui.

 

A sua vontade de ver a empresa falir durante todas as páginas desse tópico, até agora não deu certo.

 

Quanto aos credores de tais aeronaves, eles são gigantes, o atraso e/ou falta de pagamento não prejudicará eles. Pode ficar tranquilo.

 

Por que você é sempre tão raivoso com meus comentários? Não torço contra só sou realista. E sim, acho que uma grande seguradora não vai à falência pelo enorme número de roubo de carros no Rio de Janeiro, mas o seguro aqui é caríssimo se comparado a cidades menos violentas exatamente por isso. Dinheiro não dá em árvore e tampouco as companhias de arrendamento querem acionar seus respectivos seguros pois isso também tem um preço e tudo vira uma cadeia gigantesca. Ainda que o atraso e/ou a falta de pagamento não os leve à bancarrota, não acredito sinceramente que eles estejam encarando essa situação com a tranquilidade que vc acha. Saudações respeitosas.

Edited by Leto
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quanto ao fato da Oceanair só usar o nome Avianca (e ainda deve pagar royalties por isso), pior pra ela. Fez um enorme esforço para se adequar e virar membro da Star Alliance pra quê se a 'matriz' não é 'matriz'? A holding não tem que se envolver pois ela não faz parte do grupo. Curioso.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acredito que quem quer pagar não ficaria enrolando tanto tempo...! Infelizmente parece q estão ganhando tempo..! Até pra fechar a LNR e o PDV e saber quantas aeronaves eles vão poder devolver sem afetar muito as operações.. ou até diminuir as demissões..

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fez um enorme esforço para se adequar e virar membro da Star Alliance pra quê se a 'matriz' não é 'matriz'? A holding não tem que se envolver pois ela não faz parte do grupo. Curioso.

Isso é para mostrar como é obscuro a estrutura grupo Synergy.

 

A propriedade da Avianca Brasil é da AVB Holdings, dona de 100% da empresa. Por sua vez, 80% da AVB Holdings pertence à SPSY Participações, que tem 99,53% das ações nas mãos do José Efromovich.

 

A Avianca Holdings (AVH) detém 100% da Avianca Colombia, Taca, etc. A Synergy Group, que não tem informações públicas sobre sua composição acionária (É do German e/ou José?), tem 51% das ações da Avianca Holdings; a Kingsland, holding da família Kriete (Taca) é dona dos 14%, e o restante nas bolsas de valores de Bogotá e NY.

 

Há uns anos atrás, já com dificuldades em outros negócios (estaleiros principalmente), a Synergy contraiu empréstimo junto à Elliot Management, dando como garantia as ações da Avianca Holdings. Como os negócios dos estaleiros faliram, a Synergy ficou sem capacidade de honrar as dívidas e perder a joia do grupo. Eis então que tentaram fechar um acordo com outra empresa aérea, chegando a sondar a Delta e United. A UAL foi mais favorável e qual era o plano dos irmãos? O investidor aportaria na empresa e a Synergy entraria com a Avianca Brasil por meio de troca de ações. Esqueçam o CBA, a LATAM provou que é possível driblar.

 

Não sei como era a modelagem do negócio, mas podia ser que a Synergy dava parte de suas ações na Avianca Holdings para UA em troca de dinheiro para pagar a Elliot. Por outro lado manteria sua influência com a incorporação da ONE pela AVH.

 

Entretanto, o aporte da UA + fusão com a ONE deixaria a Kingsland Holdings em posição minoritária, sem voz para um grupo que revolucionou a aviação centroamericano nos anos 90. Daí que eles entraram com processo contra a Synergy, pois isso ia contra com o acordo de acionistas. Só em 2017 que o processo foi encerrado após um acordo entre eles.

 

Ano passado foi fechado o acordo entre a UA e Synergy, na qual a primeira paga a dívida da Elliot em troca terá garantia dos 51% que a Synergy tem na AVH. A Synergy criou outra holding apenas para transferir estes 51% e blindar a holding contra credores.

 

Então, no papel podemos dizer que a Oceanair Linhas Aéreas não tem nenhuma relação com a Avianca Holdings porque se German é dono da Synergy, José é dono indiretamente de quase 80% da AVB, o restante talvez seja do German ou da Sinergy.

 

Puxando para a pilotagem, é como se eles não seguissem os padrões de voo, e dava certo. Depois foi abusando, e continuando dando certo, estimulando a voar mais fora do padrão, até um momento que não deu mais, ou volta e tenta seguir os padrões ou vira estatística.

  • Like 9

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa é a tal 'insegurança jurídica' que a gente tanto houve. Infinitas interpretações e recursos. Então que prazo até dia 1° de fevereiro foi esse anunciado? Enquanto isso os arrendadores pagam o financiamento dos A320neo como? Seguramente eles próprios buscam linhas de financiamento para seus negócios e têm de honrá-los. E elas no fiado e com possibilidade até de calote. Até onde a Avianca Colômbia não tem que se envolver? Ela não tem responsabilidade alguma sobre a filial brasileira?

 

Você torce contra sim, ainda que tenha razão sobre a insegurança jurídica, resta saber se fosse outro player voce estaria tão ávido por uma quebra. Quanto a Avianca, vou desenhar para você (só assim left people entende e olhe lá)

 

OCEANAIR LINHAS AÉREAS LTDA é uma empresa BRASILEIRA cujos donos conhecemos bem... os Efromovich. A OceanAir tem um contrato de LICENCIAMENTO DE MARCA, onde ela paga uma grana a Avianca "Colombia" para usar o nome e imagem da Avianca. Tal como a ARCOS DOURADOS, uma rede de lanchonetes bem grandinha no Brasil tem um contrato de licenciamento com um tal de MCDONALDS.

 

Então, de forma simplista, a OceanAir é uma empresa que usa a camisa de outra, pois licenciou para "sua coleção inverno/verão".

 

Logo, não há porque a Avianca Colombia não se envolver, alias o caminho mais prático é a Avianca ficar poolta da vida e querer até cancelar esse licenciamento, pois é o sagrado nome dela de 100 anos (sem interromper operações hein, ao contrário de uma que surgiu em 1927, fiz pilantragem em 1965 e cade? nummm voa mais!)...

 

Ahhhhhhhh, mas o Efromovich é dono da Avianca Colombia, NÃO, NÃO É... ao pé da letra a SYNERGY (que tem os Efromovichs como acionistas) é a dona da Avianca e possui outros sócios lá.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Todos nós sabemos da importância de respeitar tratados, contratos e todo tipo de acordo entre partes feitos dentro de uma razoabilidade jurídica e circunstâncial.

A Justiça não está rasgando o Tratado do Cabo, a empresa não irá ficar com os Ativos se não houver um acordo.

Porém, a justiça entendeu até o momento, que a Reclamada está com esforços reais para a concretização desse.

O Juiz, não deve está preocupado somente com os Lessores, que pra quem não se recorda, são seletos grupos financeiros que movimentam bilhões de Dólares. E que, fazem seus negócios muito bem lastreados com garantias diretas e colaterais.

Nesse jogo, meus amigos, não tem ninguém bobo nao.

Não estou dizendo, que eles devem ser preteridos. Apenas estou dizendo, que a Justiça, está se preocupando tb com a continuidade da empresa, objetivo de qualquer RJ,

Não podemos esquecer, se a empresa quebrar, todos outros Credores tb não receberão . E o tio que dirige a Van, tb tem compromissos e investimentos feitos em pro da Recuperanda.

Então, não devemos ter “pena” somente do Wells Fargo, ACC Aquisition e outros mais.

Mas, na minha opinião, enquanto houver visualização clara que a Recuperanda, além de esforços, está conseguindo de fato renegociar as dívidas e continuar seu negócio.

Deve se manter o diálogo aberto, para que haja continuidade dos empregos e que os credores pequenos e grandes tenham seu pleito atendido.

Não se iludam, isso é briga de gente grande. Os Lessores tem mais é que querer seus Ativos de volta, a Azul tem mais é que torcer pra Avianca quebrar, já ANAC, ainda estou procurando entender o seu posicionamento, não quero fazer juízo de valor.

Agora, nós entusiastas ficar torcendo pra empresa quebrar pra Lessor Bilionário receber antes de se esgotar todas outras possibilidades. Aí não!!!

  • Like 8

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade