Jump to content
Sign in to follow this  
A345_Leadership

Avianca Brasil entra com pedido de recuperação judicial [PARTE 1]

Recommended Posts

 

No caso da Avianca, o inadimplemento de vários contratos perdurou por meses. Sabe-se, também, que os credores exauriram todas as formas de compor acordos visando recobrar a normalidade contratual - sendo que alguns desses acordos sequer foram adimplidos.

 

Até que chegasse a tal ponto, de se ter que lançar mãos desses expedientes mais críticos para recobrar a posse das aeronaves, decorreu um tempo razoável.

 

 

E pode ter certeza que eles aprenderam a lição, os contratos vão passar a ter cláusulas resolutivas extremamente curtas em casos de inadimplência e os arrendadores vão passar a exercer as medidas extremas de cobrança como primeira e não última medida, até por exigência das seguradoras ou dos eventuais garantes.

Vai ser uma verdadeira corrida contra o tempo, para ver quem pede a reintegração ou o bloqueio antes do pedido de recuperação judicial.

Lembrando que a decisão que posterga a retomada não se aplica aos pedidos deferidos antes da RJ.

 

 

Proximos leasings:

 

Equação - Deposito de Garantia substancial para garantir digamos 6 a 12 meses de aluguel.

 

Custo para o pais da brincadeira dos juizes

 

US$ 800,000 x 12 = US$ 9,600,000.00 aplicados a 2,25% ao ano

12 aeronaves na frota.... US$ 100 mm .... R$ 370 mm..... com rendimento negativo de pelo menos 7% no balanço !

 

100 aeronaves.... R$ 3 bilhões em depósitos.... não tem cia aérea que entregue rentabilidade paga pagar nem essa conta !!!!!!!!!!!!

E isso pra competir com American, Delta, British, Copa.... sem tal custo financeiro.

 

Ou seja, pouco a pouco inviabilizando a aviação comercial de capital Brasileiro no longo prazo.

 

Juizes brilhantes!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Não creio que a conta seja tão apocalíptica. Isso tornaria praticamente inviável a própria operação dos lessors.

Admito que não tenho números atualizados, mas os últimos contratos que vi, o valor mensal do leasing era em torno de 1% do valor do bem e as garantias giravam em torno de 3% a 5 % do valor do bem, somadas ao primeiro aluguel, além de possíveis depósitos para manutenção.

Em geral, o risco de inadimplência, levava a exigência de garantias operativas monetárias líquidas, como depósito, carta de crédito ou seguro fiança, correspondentes de 1 a 4 meses de aluguel, além é claro do próprio bem. Obter estas garantias é que fica mais caro e não o preço do leasing em si.

Com todo respeito a quem pensa de forma contrária, mas as decisões judicias não aumentaram o risco do arrendador em 300% ou 400% a ponto de se exigir de 6 a 12% o valor do bem em garantia antecipada.

É especulação pura. Empresas saudáveis, com capacidade de pagamento, simplesmente não vão aceitar, não há "risco brasil" que justifique.

A grande vantagem que elas levam em fazer leasing ao invés de financiamento é a drástica diminuição no capital inicial imobilizado (existem também vantagens fiscais e contábeis, mas estas são facilmente resolvidas através de uma empresa ponte), vantagem esta que seria anulada com este valor de caução.

Sinceramente não acredito que algum lessor tenha apresentado uma conta como esta para algum dos Juízes que decidiram sobre a questão, nem de forma verbal.

Um juiz nem sempre decide sobre o "certo ou errado" ou numa situação clara de aplicação de uma norma sobre a outra.

Neste caso o juiz teve que decidir entre a falência de uma empresa, deixando milhões de passageiros e milhares de desempregados.

Ou sobre os efeitos incertos do aumento do preço do leasing em razão da relativização do tratado.

Optou pelo MEIO TERMO.

Decisão salomônica.

O tratado ainda esta valendo e os valores mensais do leasing precisam ser pagos para evitar a retomada, o prejuízo dos lessors não foi tão grande.

Ah causa insegurança jurídica? Sem dúvida! Agora alguém que faz negócio no brasil contar com a segurança jurídica é no mínimo ingenuidade. O pais não é para principiantes e os lessors sabem disso de cor e salteado.

 

 

Uma coisa você pode ter certeza: esse nicho rende grana, sim.

 

Como já foi dito aqui no tópico, a inadimplência faz parte do risco calculado antes do negócio. Prejuízo mesmo os lessors teriam se o bem se perdesse, o que não está acontecendo.

 

No mais, eles estão certos em correr atrás dos seus direitos. Assim como a justiça está certa em mediar o conflito para não deixar os lessors levarem calote, bem como não deixar o mercado sem um grande player na alta temporada, prejudicando a população que nada tem a ver com a crise da O6.

 

Exato!

 

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

https://www.conjur.com.br/2019-mar-01/stj-suspende-decisao-permitia-apreensao-avioes-avianca

 

"No pedido de suspensão dirigido ao STJ, a Avianca alegou que a garantia do direito dos arrendadores não pode trazer prejuízo à prestação do serviço público de transporte aéreo, cuja preservação é missão institucional da Anac"

 

Peraí, deixa eu ver se eu entendi... Os arrendadores não podem dá prejuízo ao transporte aéreo do país, mas eles sim podem ficar com os prejuízos? É isso?

Se os arrendadores conseguissem a retomada das suas aeronaves, quem estaria dando um prejuízo ao transporte aéreo do país seria a Avianca, que não cumpriu a sua obrigação de pagar. Os arrendadores não tem compromisso com o transporte aéreo do Brasil e sim a companhia que arrendou os aviões.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

https://www.conjur.com.br/2019-mar-01/stj-suspende-decisao-permitia-apreensao-avioes-avianca

 

"No pedido de suspensão dirigido ao STJ, a Avianca alegou que a garantia do direito dos arrendadores não pode trazer prejuízo à prestação do serviço público de transporte aéreo, cuja preservação é missão institucional da Anac"[/size]

 

Peraí, deixa eu ver se eu entendi... Os arrendadores não podem dá prejuízo ao transporte aéreo do país, mas eles sim podem ficar com os prejuízos? É isso? [/size]

Se os arrendadores conseguissem a retomada das suas aeronaves, quem estaria dando um prejuízo ao transporte aéreo do país seria a Avianca, que não cumpriu a sua obrigação de pagar. Os arrendadores não tem compromisso com o transporte aéreo do Brasil e sim a companhia que arrendou os aviões.[/size]

Uma distorção total de tudo

Share this post


Link to post
Share on other sites

É nesta complacência do judiciário que a ONE surfa e vai empurrando o problema.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal tá rolando um zap nos tripulantes de que a ANAC fechou hangar , estão sabendo de algo ???

Estão falando que perdeu o titulo de base de manutenção.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois que o carnaval passar a justiça entrega....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal tá rolando um zap nos tripulantes de que a ANAC fechou hangar , estão sabendo de algo ???

Estão falando que perdeu o titulo de base de manutenção.

 

Duvido muito, isso seria cassação de certificado e iria respingar na operação aérea.

Share this post


Link to post
Share on other sites

brazil é um dos lugares onde ser rico através de labor é crime ; lessor não é ONG, ele ganha dinheiro com isso. Mas malvado é o Tratado do Cabo que quer deixar os colegas desempregados...

 

Sinto pelo seu colegas e pelos funcionários da empresa, mas brazileiro quer que a justiça seja feita, ou só quando me convém?

 

Muita gente aqui me faz lacrar o jamais voltar pra selva....

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não se esqueçam que os lessores são só uma parte pequena dos credores. Existem milhares que têm valores a receber.

 

Se a justiça faz o tratado prevalecer sobre o processo de recuperação judicial, a Avianca quebra no dia seguinte. Uma meia dúzia de credores da alta finança internacional retoma seus aviões e os outros milhares ficam a ver navios.

 

Se a justiça protege a recuperação judicial, todos têm uma grande chance de receber os valores devidos, inclusive os próprios donos dos aviões.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não se esqueçam que os lessores são só uma parte pequena dos credores. Existem milhares que têm valores a receber.

 

Se a justiça faz o tratado prevalecer sobre o processo de recuperação judicial, a Avianca quebra no dia seguinte. Uma meia dúzia de credores da alta finança internacional retoma seus aviões e os outros milhares ficam a ver navios.

 

Se a justiça protege a recuperação judicial, todos têm uma grande chance de receber os valores devidos, inclusive os próprios donos dos aviões.

 

E esses vão se proteger subindo o custo do leasing para um país onde empresas com gestores sem seriedade ficam devendo até 1 real em papelaria (ver lista de credores)... mas no fim das contas vemos é a galera criticando o lessor por ser rico. Lembrando que avião tem vida útil e o caloteiro está usando o bem alheio depreciando e não pagando, o prejuízo do lessor é duplo, não ve a grana e ainda receberá quem sabe um dia o avião de volta com um numero de ciclos remanescentes inferior... enfim Canhedo está a beira de ser ninguem perante os irmãos.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desculpe SA,a verdade é muito simples, a empresa não paga diversos fornecedores pq sempre foi assim, a todo mundo sabia e dizia que esse era o funcionamento da empresa. Depois quando subir o leasing e seguro para as outras empresas, e por sequência, parar crescimento, contratações, e passagens subirem não adianta pedir uma low cost para vc poder ir a fortaleza por 200,00 e tirar uma selfie. A verdade é que se uma empresa quebra as outras estão absorvendo boa parte de seus funcionários.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

A verdade é que fiz um levantamento para um voo POA-MCZ e MCZ-POA em 9/5 e 17/5 e a Avianca teve os menores preços. Mas não tive coragem de comprar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse argumento dos valores do leasing subirem é tão hipotético quanto se a RJ vai dar certo ou se a falência será decretada... Tem concorrente aí que já tem acordados leasing rates de aviões da própria O6 com valores excelentes mesmo para padrões internacionais. Então, me parece muito mais um lobby alarmista que visa impor um argumento forte a favor da retirada imediata das aeronaves. E que por incrível que pareça pegou!

 

E ninguém aqui está defendendo os Efromoviches. Inclusive acho que qualquer plano de RJ deve incluir como condição essencial o afastamento dos dois do controle da empresa. Mas até agora só o que vimos foi a troca de um CEO inócuo por um fantoche. "Excelente" sinalização...

Share this post


Link to post
Share on other sites

SA, se tivessem com as contas pagas nada disso estaria acontecendo, azul querendo pegar avião, latam querendo pegar avião, lessor querendo tomar avião, anac querendo seguir a lei e cancelar registro e etc... no fim o que estamos vendo é um show de desrespeito a contratos e tratados e um juiz querendo mostrar que tem a toga maior do que a do outro.

 

Eu torço muito para que a avianca consiga pagar TODOS seus credores e colocar as suas contas em dia e siga em diante com suas próprias pernas, mas aí o meu alarme desperta e eu acordo do sonho. O que se sabe na real é que, infelizmente, essa manobra Mequetrefe dos irmãos vai custar caro para o Brasil, com avianca ou sem.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Não creio que a conta seja tão apocalíptica. Isso tornaria praticamente inviável a própria operação dos lessors.

Admito que não tenho números atualizados, mas os últimos contratos que vi, o valor mensal do leasing era em torno de 1% do valor do bem e as garantias giravam em torno de 3% a 5 % do valor do bem, somadas ao primeiro aluguel, além de possíveis depósitos para manutenção.

Em geral, o risco de inadimplência, levava a exigência de garantias operativas monetárias líquidas, como depósito, carta de crédito ou seguro fiança, correspondentes de 1 a 4 meses de aluguel, além é claro do próprio bem. Obter estas garantias é que fica mais caro e não o preço do leasing em si.

Com todo respeito a quem pensa de forma contrária, mas as decisões judicias não aumentaram o risco do arrendador em 300% ou 400% a ponto de se exigir de 6 a 12% o valor do bem em garantia antecipada.

É especulação pura. Empresas saudáveis, com capacidade de pagamento, simplesmente não vão aceitar, não há "risco brasil" que justifique.

A grande vantagem que elas levam em fazer leasing ao invés de financiamento é a drástica diminuição no capital inicial imobilizado (existem também vantagens fiscais e contábeis, mas estas são facilmente resolvidas através de uma empresa ponte), vantagem esta que seria anulada com este valor de caução.

Sinceramente não acredito que algum lessor tenha apresentado uma conta como esta para algum dos Juízes que decidiram sobre a questão, nem de forma verbal.

Um juiz nem sempre decide sobre o "certo ou errado" ou numa situação clara de aplicação de uma norma sobre a outra.

Neste caso o juiz teve que decidir entre a falência de uma empresa, deixando milhões de passageiros e milhares de desempregados.

Ou sobre os efeitos incertos do aumento do preço do leasing em razão da relativização do tratado.

Optou pelo MEIO TERMO.

Decisão salomônica.

O tratado ainda esta valendo e os valores mensais do leasing precisam ser pagos para evitar a retomada, o prejuízo dos lessors não foi tão grande.

Ah causa insegurança jurídica? Sem dúvida! Agora alguém que faz negócio no brasil contar com a segurança jurídica é no mínimo ingenuidade. O pais não é para principiantes e os lessors sabem disso de cor e salteado.

 

 

 

Eu não digo que tem que ser apocalitico, caro PT-WRT

 

Eu trabalho ha mais de 15 anos com financiamento internacional e consultoria em finanças internacionais - sei o que é risco de emprestar a alguns nomes e a vantagem que outros tem. Desconto titulo de quem vende para o Wall Mart a 3% ao ano e repasso facilmente para centenas de investidores - todo mundo quer risco Wall Mart !

 

E ai te conto sobre uma empresa chamada Fertilizantes Heringer... era uma empresa com historico conturbado, mesmo antes de entrar em RJ pagava 14% a 18% ao ano em USD para financiar sua compra de materias primas importadas... e ela vendia para o super poderoso agro negócio Brasileiro.... hoje mesmo se ela oferecer 25% ninguém topa !

A culpa foi da Heringer ? Não... vem la de tras de outras empresas que foram sendo protegidas por juizes....

 

E enquanto isso a americana Mosaic fazendo parecido para o mercado americano se financia a 3,5% a 4% ao ano.

A Heringer e outras pagavam caro pelo historico do mercado, e ainda tinham que entregar garantias.

 

Onde quero chegar ? O Brasil adora criar esses problemas ! E tem gente que vibra quando um juiz defende o interesse de uma empresa sob o pretexto de proteger centenas de trabalhadores - sabe o que acontece no fim ? O pais paga mais caro, os empregos acabam cedo ou tarde se perdendo (RJ no Brasil é sinonimo de capitulo final de historia de empresas) e o dano causado do lado regulatorio e juridico provoca mais prejuizos e problemas para quem fica.

 

O mundo não é mais aquele de 1990 que eramos fechados. Mudou e mudou muito.

 

Mas infelizmente tem muita gente que não percebeu isso ainda.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse argumento dos valores do leasing subirem é tão hipotético quanto se a RJ vai dar certo ou se a falência será decretada... Tem concorrente aí que já tem acordados leasing rates de aviões da própria O6 com valores excelentes mesmo para padrões internacionais. Então, me parece muito mais um lobby alarmista que visa impor um argumento forte a favor da retirada imediata das aeronaves. E que por incrível que pareça pegou!

 

E ninguém aqui está defendendo os Efromoviches. Inclusive acho que qualquer plano de RJ deve incluir como condição essencial o afastamento dos dois do controle da empresa. Mas até agora só o que vimos foi a troca de um CEO inócuo por um fantoche. "Excelente" sinalização...

 

O leasing não vai subir não.

 

O que vai subir é a garantia atrelada a se levar um narrow para operar no Brasil

 

Vai continuar custando US$ 300 mil a aeronave que vale US$ 300 mil, mas quem arrenda sabe que tem risco maior, vai pedir 6, 12 meses de deposito.

 

O custo financeiro é que vai subir.

Share this post


Link to post
Share on other sites

SA280,

 

O leasing que hoje é 300k de um avião ficará 300k, no entanto o lessor impõe um seguro a parte que tem um termo que esqueci agora, mas em uma tradução livre seria "seguro de retomada" que ficará mais caro, pois este é analisado pelo risco do país (quem cria esse risco? O juiz que protege um CNPJ) e por fim o numero de depositos que aí sim irá variar pela empresa, então uma Azul não sofrerá, mas a Avianca se sair viva sofrerá, uma Passaredo nem se fala e o pior de tudo, diante do cenário de tanto picareta na aviação brasileira, se amanhã você criar a AIR-SA, pagará o pato, pois uma iniciante pode ser um disfarce de um picareta anterior e aí o ferro entra bonito em cima de uma startup.

 

Tem concorrente aí que já tem acordados leasing rates de aviões da própria O6 com valores excelentes mesmo para padrões internacionais. Então, me parece muito mais um lobby alarmista que visa impor um argumento forte a favor da retirada imediata das aeronaves. E que por incrível que pareça pegou!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu torço muito para que a avianca consiga pagar TODOS seus credores e colocar as suas contas em dia e siga em diante com suas próprias pernas, mas aí o meu alarme desperta e eu acordo do sonho. O que se sabe na real é que, infelizmente, essa manobra Mequetrefe dos irmãos vai custar caro para o Brasil, com avianca ou sem.

 

Eu também torço pra Avianca pagar os credores, mas tá difícil... Hoje a empresa soltou um comunicado dizendo que não tem dinheiro para pagar o vale alimentação, e que tá trabalhando para resolver a situação... nem se quer deu uma data para pagamento.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Eu também torço pra Avianca pagar os credores, mas tá difícil... Hoje a empresa soltou um comunicado dizendo que não tem dinheiro para pagar o vale alimentação, e que tá trabalhando para resolver a situação... nem se quer deu uma data para pagamento.

Para os tripulantes eles tinham dado a data, que irião pagar as diarias do dia 27 no dia 01/03. Porém enviaram um email dizendo a mesma coisa do vale.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Perguntinha básica?

As outras estão pagando tudo em dia? Falo de tudo.

Vamos consultar hotéis, transportes entre outras????

Share this post


Link to post
Share on other sites

Perguntinha básica?

As outras estão pagando tudo em dia? Falo de tudo.

Vamos consultar hotéis, transportes entre outras????

Sim estão, dos que conheço nas outras empresas, está tudo redondo...

Ta feio de ver pessoal defendendo essas atitudes da avianca, uma coisa é torcer pra empresa sair desta, outra é aplaudir esses descalabros

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Perguntinha básica?

As outras estão pagando tudo em dia? Falo de tudo.

Vamos consultar hotéis, transportes entre outras????

To falando Sousa! Vc tem que ser o novo CEO da empresa!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Eu também torço pra Avianca pagar os credores, mas tá difícil... Hoje a empresa soltou um comunicado dizendo que não tem dinheiro para pagar o vale alimentação, e que tá trabalhando para resolver a situação... nem se quer deu uma data para pagamento.

Agora um questionamento, o que pesa mais no custeio das cias as diárias ou pessoal e QAV ??

 

Resposta é óbvia, mas o que quero chegar é que se esse item da despesa tem pouca participação nos custos e tá sem previsão de pagar é porque a coisa está pior do que parece. Estão vendendo o almoço pra ter o jantar.

É o que falaram aqui, voos ainda com bom LF e yield lá pra baixo. Estão literalmente empurrando o defunto pra frente. E volto a afirmar só sai se sair os irmãos e entrar alguém pra empurrar dinheiro lá, mudando toda a gestão além de enxugar a empresa.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para os tripulantes eles tinham dado a data, que irião pagar as diarias do dia 27 no dia 01/03. Porém enviaram um email dizendo a mesma coisa do vale.

 

Vamos esperar o dia do pagamento...

Share this post


Link to post
Share on other sites

No mes de janeiro a avb teve uma fatia de mercado doméstico de 11%... acredito que após a redução da frota, essa fatia de mercado vai diminuir a ponto de ser facilmente absorvida pelas outras 3 grandes em caso de uma parada total...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade