Jump to content
Sign in to follow this  
A345_Leadership

Avianca Brasil entra com pedido de recuperação judicial [PARTE 1]

Recommended Posts

Mas a Azul não assumiria o passivo,só vai entrar no jogo se for para não pagar muito,vide Gol fez com a VRG e nunca precisou pagar as dívidas da VARIG, se for assim,até as concorrentes podem entrar na briga

 

Sim, a AD deve esperar o valor da O6 definhar até o ponto em que ela possa fazer uma oferta a preço de banana, em condições semelhantes ao caso GOL/VRG.

E sim, as outras concorrentes poderiam entrar na briga. Mas a AD, neste momento, é a única (possível) interessada com fôlego suficiente no caixa.

 

Fontes confiáveis dizem que o comportamento financeiro da AD é de quem está se preparando para uma aquisição - não significa que irá acontecer.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vocês superestimam o valor de slots em Congonhas. Sugiro o seguinte exercício: peguem uma cidade operada pela Azul a partir de CGH e pesquisem preços desses vôos e o de voos para o mesmo destino saindo de Viracopos. Em dez datas pesquisadas, dez vai estar mais barato voar por CGH.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Não necessariamente a saída do CGHFOR significa otimização da frota.

Ao deixar de voar esse voo, você abre um buraco na malha, ou seja, um período em que o avião fica sem voar.

Se você não colocar o avião para voar nesse espaço em outra rota, estará perdendo dinheiro - a não ser que o CGHFOR semanal não pagasse nem seus custos variáveis. Mas, se esse voo dava algum dinheiro e, depois do corte o avião ficar sem voar aos sábados (parado em CGH) isso significa perda de oportunidade.

Não, colega, isso se chama otimização da frota. A Avianca tinha aviões de mais para rotas de menos. Com a perda de algumas aeronaves, ela se viu na necessidade de reformular a malha. Se ela tivesse essa visão antes, não estaria endividada com leasing.

 

O voo pra Bogotá, no nordeste, era realizado com dois A319 em dias distintos. Em abril, será realizado com apenas 1 aeronave, em intervalos reduzidos em solo (economia de pagamento de horas em solo) e em menos dias. Daí você conclui que: otimizou a malha, economizou dinheiro e cobre buracos antes ocupados por aviões ociosos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não, colega, isso se chama otimização da frota. A Avianca tinha aviões de mais para rotas de menos. Com a perda de algumas aeronaves, ela se viu na necessidade de reformular a malha. Se ela tivesse essa visão antes, não estaria endividada com leasing.

 

O voo pra Bogotá, no nordeste, era realizado com dois A319 em dias distintos. Em abril, será realizado com apenas 1 aeronave, em intervalos reduzidos em solo (economia de pagamento de horas em solo) e em menos dias. Daí você conclui que: otimizou a malha, economizou dinheiro e cobre buracos antes ocupados por aviões ociosos.

 

Claro. Estou tentando dizer que isso só é válido se você: 1) elimina 1 trilho e devolve esse avião ou 2) substitui o CGHFOR e todos os tempos de solo eliminados por outros voos mais lucrativos que os anteriores.

 

Caso contrário, você irá ficar com um avião parado em CGH enquanto o outro faz o trilho otimizado CGH-SSA-BOG-FOR-BOG-SSA-CGH.

 

Só mais uma observação: Os problemas da O6 vão muito além de mau planejamento de malha e frota, acho que nisso todos concordamos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vocês superestimam o valor de slots em Congonhas. Sugiro o seguinte exercício: peguem uma cidade operada pela Azul a partir de CGH e pesquisem preços desses vôos e o de voos para o mesmo destino saindo de Viracopos. Em dez datas pesquisadas, dez vai estar mais barato voar por CGH.

 

CGH e o suposto valor dos slots em GRU.

 

Se tudo que ela fez no ultimo mes foi investir mais em GRU e o resultado nao me parece ter sido positivo.

 

Sao aeroportos onde com certeza o turn around e' maior , a necessidade de equipe e' maior….

Share this post


Link to post
Share on other sites

Amanhã finalmente ao que tudo indica a ONE e seu pessoal terá boas notícias!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Amanhã finalmente ao que tudo indica a ONE e seu pessoal terá boas notícias!

Graças a Deux!!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais um A330 para foi para BSB essa noite em devolução. PR-ONV A330-200F

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vocês superestimam o valor de slots em Congonhas. Sugiro o seguinte exercício: peguem uma cidade operada pela Azul a partir de CGH e pesquisem preços desses vôos e o de voos para o mesmo destino saindo de Viracopos. Em dez datas pesquisadas, dez vai estar mais barato voar por CGH.

 

 

CGH e o suposto valor dos slots em GRU.

 

Se tudo que ela fez no ultimo mes foi investir mais em GRU e o resultado nao me parece ter sido positivo.

 

Sao aeroportos onde com certeza o turn around e' maior , a necessidade de equipe e' maior….

 

 

CGH ela é nanica e tem concorrência de 3, em VCP ela é única e domina praticamente 95% do aeroporto, ela joga o valor lá em baixo em CGH onde perdendo ou deixando de ganhar faz pouco em seu caixa, atrapalha a concorrência e compensa em VCP onde domina e seu Yield é elevadíssimo. Isso qualquer aluno de adm ou marketing aprende logo no primeiro ano de faculdade.

Edited by Yoshioff

Share this post


Link to post
Share on other sites

CGH ela é nanica e tem concorrência de 3, em VCP ela é única e domina praticamente 95% do aeroporto, ela joga o valor lá em baixo em CGH onde perdendo ou deixando de ganhar faz pouco em seu caixa, atrapalha a concorrência e compensa em VCP onde domina e seu Yield é elevadíssimo. Isso qualquer aluno de adm ou marketing aprende logo no primeiro ano de faculdade.

Exato. Engraçado que todas gostariam de ter mais slots em CGH. Deve ser porque gostam de perder dinheiro. E GRU não tem culpa da situação da ONE. Os motivos já foram bem explicitados aqui neste fórum, mas tem gente que insiste neste fake news à la Goebbels. Caso ela tivesse aumentado novos destinos a partir de outro aeroporto, os resultados poderiam ser ainda piores pois a demanda (O&D) certamente seria menor e a concorrência cairia matando. Enfim, espero que se encontre logo uma solução.

Edited by boulosandre

Share this post


Link to post
Share on other sites

Há muito tempo eu venho acompanhando o fórum com este tema tão traumático. E eu fico pensando: por que eu também cai no conto da sereia?

Qualquer pessoa que vem de uma aviação séria (meu caso) entende que a O6 mente a todo o momento, desde a contratação.

Eu estou na empresa há três anos. E há três anos eu já assinei umas 4 intenções de alteração de base. A empresa sempre faz essas pesquisas. Nunca prometeu o que dizia. E quando fez as transferências, mudou 3 gatos pingados e a antiguidade se quer foi cumprida. Palhaçada total.

A empresa gasta muito em transporte de tripulação. Quando a gente pernoitava no Marabá era a famosa farra do boi. Você descia para a apresentação e determinados horários tinham 4 ou até 5 tripulações completas. Ao invés de mandar um ônibus a Sereia mandava uns 5 táxis. Nunca se preocuparam em poupar e sim em gastar.

A gestão da tripulação comercial sempre foi uma piada. Uma pior que a outra. O lema REPORTAR é regra. Se preocuparam tanto com reportes tolos como “o lenço da colega tava torno” ou “colega desceu do avião de sapatilha ao invés de usar salto alto” que não deram a devida atenção aos reportes que tocavam no bolso.

A dispensa de Hotel nunca funcionou, as vezes eu acho que o Bacarini tem pavor dessa palavra. Não sabe fazer uma escala. Tripulante da O6 voa muito pouco: 3 pernas no máximo dependendo a base. Falando em base... pra que tanta base se, no fim todo mundo pernoitava em GRU? Eu sempre me perguntei se havia a base GRU ou se ela era fake.

A avianca é a responsável pela sua queda e por ultrapassar a curva do retorno. Os vôos estão péssimos. Se você tinha alguma rixa com algum chefe, agora elas estão expostas. Ninguém se respeita mais a bordo, pessoal de terra reportando pessoal de vôo e pessoal de vôo se reportando. Avianca morrendo com seu próprio veneno. Meu FGTS não se cadê, meu salário também não, minhas diárias, nunca mais eu as vi, e ainda preciso sorrir pra colega escroto, pra cmdt que se acha o maioral e tenho uma chefia podre e mentirosa.

Alias, cadê meu salário de férias?

  • Like 12

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parabéns pelo seu relato. Eu trabalhei na Avianca 3 anos, fiz um curso no exterior de 60 dias, teve colega que ficou quase um ano pra prestar conta, e a empresa não tava nem aí. Era cartão "money travel" cheio de dólar, você gastava a vontade... Parecia uma empresa milionária. Na hora você nem percebe, mas hoje você pensa: será que essas e outras coisas contribuíram para a empresa está nessa condição? Pode ser que não, mas hoje se eu demorar mais de 30 dias pra fazer uma prestação de contas, vou ter que me reportar ao VP, e não me será pago o que eu gastei ou será descontado do meu salário o dinheiro que foi adiantado.

 

Já ouvi falar nessa babaquice de colega reportar colega por besteira e cmte achando que é Deus... o que adianta ser o primeiro comandante da empresa agora? babaquice!!! Tenho vários colegas na empresa, inclusive um me disse hoje que ta comprando comida com dinheiro emprestado de familiares... triste...

Te desejo boa sorte!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gente e os salários?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gente e os salários?

 

Segundo um colega da manutenção, foram pagos hoje a tarde. Esperar o próximo mês pra ver se serão pagos em dia...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Há muito tempo eu venho acompanhando o fórum com este tema tão traumático. E eu fico pensando: por que eu também cai no conto da sereia?

Qualquer pessoa que vem de uma aviação séria (meu caso) entende que a O6 mente a todo o momento, desde a contratação.

Eu estou na empresa há três anos. E há três anos eu já assinei umas 4 intenções de alteração de base. A empresa sempre faz essas pesquisas. Nunca prometeu o que dizia. E quando fez as transferências, mudou 3 gatos pingados e a antiguidade se quer foi cumprida. Palhaçada total.

A empresa gasta muito em transporte de tripulação. Quando a gente pernoitava no Marabá era a famosa farra do boi. Você descia para a apresentação e determinados horários tinham 4 ou até 5 tripulações completas. Ao invés de mandar um ônibus a Sereia mandava uns 5 táxis. Nunca se preocuparam em poupar e sim em gastar.

A gestão da tripulação comercial sempre foi uma piada. Uma pior que a outra. O lema REPORTAR é regra. Se preocuparam tanto com reportes tolos como o lenço da colega tava torno ou colega desceu do avião de sapatilha ao invés de usar salto alto que não deram a devida atenção aos reportes que tocavam no bolso.

A dispensa de Hotel nunca funcionou, as vezes eu acho que o Bacarini tem pavor dessa palavra. Não sabe fazer uma escala. Tripulante da O6 voa muito pouco: 3 pernas no máximo dependendo a base. Falando em base... pra que tanta base se, no fim todo mundo pernoitava em GRU? Eu sempre me perguntei se havia a base GRU ou se ela era fake.

A avianca é a responsável pela sua queda e por ultrapassar a curva do retorno. Os vôos estão péssimos. Se você tinha alguma rixa com algum chefe, agora elas estão expostas. Ninguém se respeita mais a bordo, pessoal de terra reportando pessoal de vôo e pessoal de vôo se reportando. Avianca morrendo com seu próprio veneno. Meu FGTS não se cadê, meu salário também não, minhas diárias, nunca mais eu as vi, e ainda preciso sorrir pra colega escroto, pra cmdt que se acha o maioral e tenho uma chefia podre e mentirosa.

Alias, cadê meu salário de férias?

Caro COMISARO,

Em que ano vc voou na Avianca em que ano?

5 tripulações em Marabá? Impossível.,,

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caro COMISARO,

Em que ano vc voou na Avianca em que ano?

5 tripulações em Marabá? Impossível.,,

 

Não trabalho na Avianca, mas pelo que entendi o colega disse NO Marabá. Deve referir-se ao Hotel Marabá, em São Paulo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Não trabalho na Avianca, mas pelo que entendi o colega disse NO Marabá. Deve referir-se ao Hotel Marabá, em São Paulo.

 

Com certeza

Share this post


Link to post
Share on other sites

A empresa gasta muito em transporte de tripulação. Quando a gente pernoitava no Marabá era a famosa farra do boi. Você descia para a apresentação e determinados horários tinham 4 ou até 5 tripulações completas. Ao invés de mandar um ônibus a Sereia mandava uns 5 táxis. Nunca se preocuparam em poupar e sim em gastar.

A gestão da tripulação comercial sempre foi uma piada. Uma pior que a outra. O lema REPORTAR é regra. Se preocuparam tanto com reportes tolos como “o lenço da colega tava torno” ou “colega desceu do avião de sapatilha ao invés de usar salto alto” que não deram a devida atenção aos reportes que tocavam no bolso.

A dispensa de Hotel nunca funcionou, as vezes eu acho que o Bacarini tem pavor dessa palavra. Não sabe fazer uma escala. Tripulante da O6 voa muito pouco: 3 pernas no máximo dependendo a base.

 

Esse negócio de Hotel é bem complicado, vou explicar o porquê.

Eu já trabalhei em dois hotéis aqui em CWB que tinham contratos com tripulações e funciona mais ou menos assim:

 

- Vamos primeiro a parte das tripulações que a empresa manda ao hotel, que consiste em:

 

* Numero do voo de chegada,

* ETA,

* Nome(s) do(s) Tripulante(s) (que quase sempre muda, ou algum tripulante dispensa por ser da base),

* Numero de voo de partida,

* ETD,

* Horário Estimado da Van que buscará a tripulação para levar ao aeroporto.

 

As tripulações que chegam no início da manhã sairão de madrugada, ou seja, geralmente tem umas três tripulações que chegam no mesmo horário e vão sair juntas pelo início da manhã.

Uma das coisas que já presenciei bastante, é algum membro da tripulação perder o horário da apresentação por um motivo qualquer e ter que ligar para escala para trocar de voo, ou até mesmo ir de Taxi/Uber para o aeroporto na correria, pois o #1 já ficou P da vida e foi embora com o restante da equipe.

Outra coisa que acontece e MUITO, é a Van chegar em cima do laço e procurar uma tripulação que não está na lista deles e nem na do hotel, isso acontece devido a empresa esquecer de avisar que os tripulantes são outros, ou que o voo cancelou/alternou e todo mundo fica perdido!

Já vi também tripulação sair do hotel para fazer voo de uma perna só, mais conhecido como bate-e-volta.

 

- Agora vamos para a parte financeira, e é mais ou menos assim que funciona:

 

* Digamos que o Hotel X cobra R$ 300,00 de um PAX comum SEM o café da manhã incluído, sem a roupa lavada cortesia, e sem alguns outros mimos (sim, a hotelaria usa a mesma linguagem da aviação),

* Para uma companhia aérea o mesmo quarto custará por volta de R$ 105,00 por tripulante COM o café da manhã incluso, com uma peça de roupa lavada cortesia, e com alguns mimos.

 

Talvez já dê para notar que a diferença de gastos para o Hotel e a CIA são imensas.. E detalhe, tudo isso é para faturar em no mínimo 15 dias, e no caso de algumas companhias, são de 30 corridos.

 

Nisso eu não entendo como a O6 consegue perder muito dinheiro com hospedagem de tripulantes, pois tudo é praticamente dado para a companhia.

Edited by 737-800
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Azul pretende compartilhar voos com Avianca em até 6 meses

 

A Azul pretende implantar o compartilhamento de voos ("codeshare") com a nova empresa que será criada pela Avianca Brasil em até seis meses. John Rodgerson, presidente da aérea, disse nesta quinta-feira que a aquisição da nova empresa deve gerar ganhos de sinergia com a integração de operações.

Uma das oportunidades que a companhia vê de crescimento é com o compartilhamento de voos entre as duas empresas, aproveitando melhor a oferta.

"Temos experiência em fusão e podemos fazer rapidamente a integração das operações da Azul com as operações da nova empresa", afirmou David Neeleman, fundador da Azul e presidente do conselho de administração da companhia.

 

https://www.valor.com.br/empresas/6160701/azul-pretende-compartilhar-voos-com-avianca-em-ate-6-meses

Share this post


Link to post
Share on other sites

Azul pretende compartilhar voos com Avianca em até 6 meses

 

A Azul pretende implantar o compartilhamento de voos ("codeshare") com a nova empresa que será criada pela Avianca Brasil em até seis meses. John Rodgerson, presidente da aérea, disse nesta quinta-feira que a aquisição da nova empresa deve gerar ganhos de sinergia com a integração de operações.

Uma das oportunidades que a companhia vê de crescimento é com o compartilhamento de voos entre as duas empresas, aproveitando melhor a oferta.

"Temos experiência em fusão e podemos fazer rapidamente a integração das operações da Azul com as operações da nova empresa", afirmou David Neeleman, fundador da Azul e presidente do conselho de administração da companhia.

 

https://www.valor.com.br/empresas/6160701/azul-pretende-compartilhar-voos-com-avianca-em-ate-6-meses

 

Se a Latam deixar é ou se não aparecer uma outra.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Não trabalho na Avianca, mas pelo que entendi o colega disse NO Marabá. Deve referir-se ao Hotel Marabá, em São Paulo.

Pode ser no hotel mesmo, aí faz sentido..

Mas explico, tripulantes se referem ao pernoite ou cidade como no lugar...

Ex: saímos no Brasília; nos conhecemos no Madri, e por aí vai... portanto, no Marabá poderia ser um voo pra Marabá...

Quem voa entende

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade