Jump to content
Sign in to follow this  
A345_Leadership

Avianca Brasil entra com pedido de recuperação judicial [PARTE 1]

Recommended Posts

Da reunião do sindicato dos aeroviários ontem:

 

Todo centavo que sai da empresa precisa passar pelo juiz e administração da RJ.
44 milhões de aporte da AD, só segura custos até fim de abril.
Para manter a empresa funcional, diminuição de funcionários de 5k para 3k.
A Avianca não consegue arcar com todas as rescisões e propôs pagamentos em 12x.
Propostas do Sindicato:
Redução força de trabalho em 40% do quadro de funcionários, com promessa de quitação de todos os débitos trabalhistas, podendo ser parcelado da seguinte forma:
Menos de 20k em 1x
De 21k até 29k em 4x
De 30k até 49k em 8x
Acima de 50k em 10x
Absorção toda a mão de obra restante para a Life Air
Estabilidade do emprego até a fusão com a AD.
Melhores condições para quem pode aposentar a curto prazo.
Demissão de menores atividade na empresa , menos de 1 ano.
Antes da criação da Life Air , arcar com as ações trabalhistas.
Informações adicionais:
Atraso de recisão ( acima de 10 dias) resulta na multa de 1 salário, o que não foi pago pela O6

Share this post


Link to post
Share on other sites
Grande redução, malha adequada para menos de 38 aeronaves.
Reformulação da malha da Avianca a partir de abril

(Fonte: Anac-Siros e Site da Empresa)

Rotas Canceladas

Internacional


GRU - JFK - GRU (diário)
GRU - MIA - GRU (diário)
GRU - SCL - GRU (diário)

FOR - BOG - FOR (semanal)

SSA - BOG - SSA (semanal)

Doméstico

AJU - SSA - AJU (diário)

BSB - CGR - BSB (diário)
BSB - CGB - BSB (diário)
BSB - CWB - BSB (diário)
BSB - FOR - BSB (diário)
BSB - GIG - BSB (diário)
BSB - JDO - BSB (diário)
BSB - MCZ - BSB (diário)
BSB - SSA - BSB (2 diários)

CGR - CGB - CGR (diário)

GIG - CGH - GIG (diário)
GIG - POA - GIG (diário)

FOR - CGH - FOR (semanal)

SSA - CGH - FOR (semanal)

Rotas Reduzidas

BSB - SDU - BSB (3 para 2)

CGB - GRU - CGB (2 para 1)

Aeroportos com a Malha Inalterada

BEL
CNF
FLN
GYN
IGU
IOS
JPA
NVT
PNZ
REC
VIX
XAP
__________________
Edited by SOUSA CPV

Share this post


Link to post
Share on other sites

Via SNA:

 

As empresas Constitution Aircraft Leasing 9 e 10 Limited, ACG, Vermillion, Wells Fargo apresentaram manifestação para reforçar a informação de que a Avianca está operando em flagrante descumprimento da decisão proferida em 01.02.2019, utilizando os bens sem qualquer contraprestação, de forma abusiva e ilegal.

Na mesma peça, informaram que não têm qualquer interesse em negociar com a Azul a continuidade dos Contratos de Arrendamento e muito menos aguardar qualquer novo prazo ou evento para reaver a posse de suas Aeronaves. Informam que o status sobre possível negociação com a Azul é nulo, não existe e não existirá.

Sustentaram que o fato de a AGC ter sido antecipada para nada significa ou muda, pois arrendadores não estão contemplados no Plano, não votam e nem tem direito de votar.

A Avianca, por sua vez, informou que tem se dedicado a definir o formato de sua atividade reestruturada, após a venda da UPI Life Air e o término de sua recuperação judicial.

Ato contínuo, apresentou lista com 9 aeronaves que pretende devolver voluntariamente às empresas proprietárias, conforme cronograma a ser estabelecido em audiência.

Solicitaram a designação de audiência de conciliação para devolução ordenada das aeronaves de forma que gere o menor impacto possível no transporte regular de passageiros, com sua devida realocação em outros voos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Via SNA:

 

Ato contínuo, apresentou lista com 9 aeronaves que pretende devolver voluntariamente às empresas proprietárias, conforme cronograma a ser estabelecido em audiência.

 

Até ontem já tinham duas paradas no pátio 9 de GRU, um 20 e um 30. Acho que essas são desse lote de 9 que serão devolvidas...

E só 9? E as outras, vai continuar voando sem pagar? :suicide_anim:

Edited by MRN

Share this post


Link to post
Share on other sites

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Noronha suspende mais uma liminar que permitia apreensão de aviões da Avianca

ImprimirEnviar19

22 de março de 2019, 17h23

O presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, decidiu suspender mais uma liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo que permitia a apreensão de aviões da Avianca, empresa em recuperação judicial desde dezembro de 2018. A medida é válida até a próxima assembleia geral de credores, marcada para o 29 de março.

 

 

Presidente do STJ decide que reintegrar a posse de 10 aviões arrendados pela Avianca total que representa 1/3 da frota da empresa a menos de 10 dias da assembleia geral de credores pode comprometer recuperação judicial.

Reprodução

No dia 1ª de março de 2019, o ministro acolheu um pedido da companhia aérea contra a decisão do TJ-SP que havia permitido a continuidade de ações judiciais ou medidas administrativas sobre a reintegração das aeronaves em posse da Avianca aos credores.

 

Além da possibilidade de danos a funcionários, consumidores e ao próprio mercado aéreo nacional caso os aviões fossem devolvidos aos arrendadores, Noronha também considerou, em suas decisões, que a retirada de 1/3 da frota da companhia, a dez dias da assembleia de credores, comprometeria a própria recuperação da empresa.

 

"Para além do valoroso interesse de preservação da empresa, deve-se ressaltar a importante função social da tentativa de recuperação de sua saúde financeira para a proteção de interesses de funcionários, consumidores, fornecedores e parceiros de negócio, bem como do próprio mercado de transporte aéreo nacional e dos potenciais investidores", concluiu o presidente do STJ ao deferir a suspensão.

 

Direito dos credores

Na ação de recuperação judicial em trâmite na Justiça de São Paulo, o juiz determinou a manifestação da companhia aérea sobre a alegação de não pagamento das parcelas de arrendamento vencidas. Contra essa decisão, os credores interpuseram agravo de instrumento por entenderem que o magistrado deveria ter determinado a imediata devolução dos aviões às arrendadoras.

 

Em decisão liminar, o TJ-SP concluiu que não poderiam ser suspensos os direitos dos credores de serem reintegrados na posse das aeronaves, sob pena de violação de dispositivos legais e de decisões judiciais anteriores. Com informações da Assessoria de Imprensa do STJ.

Fonte : Consultor Jurídico

Clique aqui para ler a decisão.

SLS 2.497

 

DE NOVO? Que país é esse?

Share this post


Link to post
Share on other sites

E essa brincadeira vai aparecer em futuros contratos para outros operadores... palhaçada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A nova afa (com uma grande chance de ser verdade mesmo) do momento é:



Corte de grande parte das rotas da ONE, entrega das aeronaves no próximo mês e adequação das rotas a Life Air.



Parece que tem gente da Azul ajudando a ONE na gestão desde agora, as rotas que ficarão são as dos slots repassados a nova companhia e uma ou outra exclusiva. A Avianca, ao que tudo indica, fechará as portas.


Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso não é AFA, é o que está sendo feito, mas pra acontecer falta um monte de coisa. Aprovação do plano, azul ganhar o leilão, Anac aprovar. Se não acontecer a empresa fecha e pronto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Falei afa porque não era esse o planejamento inicial e não tive a confirmação da informação que obtive. Mas, ela vai abandonar GIG, quase abandonar BSB e abandonar várias cidades menores.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Trazendo a notícia na íntegra

 

Dívida da Avianca dá ‘salto’ e agora é de R$ 2,7 bilhões

Após pedido dos credores, valor original, que era de R$ 495 milhões, foi multiplicado; assessoria financeira desistiu de atuar para a empresa

 

Em recuperação judicial, a companhia aérea Avianca Brasil admitiu ontem que sua dívida é maior do que a divulgada inicialmente. Sem considerar os arrendadores de suas aeronaves – que não entram no processo de recuperação e para os quais deve o equivalente a R$ 585 milhões –, os débitos da empresa somam R$ 2,7 bilhões. Em dezembro, o documento apresentado à Justiça citava R$ 495 milhões. Com assembleia de credores marcada para a próxima sexta-feira, a empresa perdeu sua assessora financeira, a Galeazzi, após divergências.

 

A alteração no valor da dívida ocorreu em dois momentos. Em janeiro, a companhia atualizou a primeira lista para R$ 1,3 bilhão por conta própria. Protocolada ontem na Justiça, a segunda modificação, para R$ 2,7 bilhões, veio depois de pedido dos credores. A principal diferença é o débito da gestora americana Elliott Management, que praticamente dobrou e chegou a US$ 515 milhões (cerca de R$ 2 bilhões).

 

Avianca

Avianca está em recuperação judicial Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Credor em outros negócios dos irmãos José e Germán Efromovich – os donos da Avianca –, o Elliott é conhecido por ser um fundo abutre, que investe em empresas em dificuldades. No início do processo de recuperação da Avianca, o Elliott chegou a negociar um aporte de US$ 75 milhões com a companhia aérea, mas as conversas foram abortadas, apurou o Estado.

 

A empresa, no entanto, conseguiu fechar um acordo de venda para a Azul, que pretende ficar com parte da frota e das autorizações de pousos e decolagens (slots, no jargão do setor) da Avianca. Como sinal, a Azul já pagou R$ 31 milhões, mas o negócio ainda precisa do aval dos credores, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e das arrendadoras das aeronaves.

 

No processo de negociação entre as duas aéreas, a Galeazzi acabou desistindo de assessorar a Avianca. O Estado apurou que, logo após a Azul fazer o anúncio de intenção de compra, os representantes da Galeazzi passaram a não ser chamados para as reuniões nas quais o futuro da Avianca era debatido. Especializada em reestruturação de empresas e conhecida por realizar cortes drásticos de custos, a consultoria deixou de assessorar a companhia aérea no dia 14 de março.

 

Posse de aviões. Nesta semana, a briga pela posse dos aviões utilizados pela Avianca teve novos capítulos. Após a aérea voltar a atrasar pagamentos, as arrendadoras GE e Constitution conseguiram liminares para retomar a posse de suas aeronaves – dez jatos de cada uma. O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, porém, suspendeu as liminares.

 

Os aviões das duas empresas de arrendamento correspondem a quase 50% da frota da Avianca e, segundo Noronha, a reintegração de posse deles comprometeria a recuperação da companhia. Procuradas, Avianca e Galeazzi não quiseram se pronunciar.

 

https://economia.estadao.com.br/noti...es,70002765620

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não é mais barato pra azul deixar ela quebrar e aguardar a redistribuição dos slots?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não é mais barato pra azul deixar ela quebrar e aguardar a redistribuição dos slots?

Aí ela precisa dividir os slots com a concorrência. Tá abocanhando os slots e com condições de manter a regularidade pra não os perder. Pegando os 28 aviões e uma parte do quadro.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E a Latam? Vai entrar no leilão?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vocês acham que a restruturação da Avianca Colômbia tenha alguma influência da Avianca Brasil? Lá também não está essas mil maravilhas não, vi no Airliners diversos cortes da malha.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que caos esse processo, hein? Pelo visto, vários passivos ocultos. Jogaram o nome da Avianca na lama. Não há royalty que pague este dano de imagem. Nem dá pra torcer mais pela empresa - virou uma nova-velha varig. Fim da Star Alliance no Brasil por ora, que pena!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como pode um debito de 2,5 bi para a malha e qtde de aeronaves?

Até o Juiz nesse caso estaria sendo enganado.

Também não faria sentido a Azul entra nesse embrolho, sem sentido.

Share this post


Link to post
Share on other sites

RIP.,.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como pode um debito de 2,5 bi para a malha e qtde de aeronaves?

Até o Juiz nesse caso estaria sendo enganado.

Também não faria sentido a Azul entra nesse embrolho, sem sentido.

Se ela pegar a parte boa da empresa, faria sim!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se ela pegar a parte boa da empresa, faria sim!

Que rolo.

Das duas uma, ou os irmãos vão ganhar o prêmio de imbecís empresariais do século

Ou, se eles de alguma forma saírem ganhando algo, tudo isso será conhecido como o maior 171 legal da história

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que rolo.

Das duas uma, ou os irmãos vão ganhar o prêmio de imbecís empresariais do século

Ou, se eles de alguma forma saírem ganhando algo, tudo isso será conhecido como o maior 171 legal da história

De qualquer forma já destruíram a carreira de muitos

Share this post


Link to post
Share on other sites

De qualquer forma já destruíram a carreira de muitos

Infelizmente, essa é a realidade, empresas nascem crescem e morrem, pelo menos a esmagadora maioria.

Ninguém, deve depositar, suas expectativas profissionais e principalmente vida em CNPJ nenhum

Agora o que não pode é não pagar os direitos dos que nela trabalharam por um determinado período de acordo com a lei.

Para alguns, realmente a recolocação será mais traumática mas para a maioria, com certeza, irão para plataformas muita mais sérias

Share this post


Link to post
Share on other sites

Infelizmente, essa é a realidade, empresas nascem crescem e morrem, pelo menos a esmagadora maioria.

Ninguém, deve depositar, suas expectativas profissionais e principalmente vida em CNPJ nenhum

Agora o que não pode é não pagar os direitos dos que nela trabalharam por um determinado período de acordo com a lei.

Para alguns, realmente a recolocação será mais traumática mas para a maioria, com certeza, irão para plataformas muita mais Asturias

Concordo! Falando especificamente dos técnicos, emprego pra quem tem carteira do 320 válida não falta, porém principalmente os copilotos que já tinham algum tempo de casa estão no limbo.. No Brasil não vislumbro qualquer tipo de promoção nas congeneres em menos de 8-10 anos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade