Jump to content
Sign in to follow this  
Carlo Fratini

Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines cai logo após a decolagem

Recommended Posts

Desculpe, mas a comparação é sem sentido

 

Um calouro (residente de primeiro ano) já tem seis anos de formação na faculdade, com no mínimo 2 anos de prática (em torno de 1.500h)

 

Isso para trabalhar sob supervisão

  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desculpe, mas a comparação é sem sentido

 

Um calouro (residente de primeiro ano) já tem seis anos de formação na faculdade, com no mínimo 2 anos de prática (em torno de 1.500h)

 

Isso para trabalhar sob supervisão

 

Curta e bela análise. Bem isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para alguns, o curso de piloto atual já não é caro, complicado e desestimulador o suficiente.

 

Precisamos mesmo de mudanças drásticas na nossa estrutura básica de formação. Para evitar que aviões com possíveis falhas sistêmicas ou mecânicas caiam com algum piloto inexperiente no assento da direita, iremos inaugurar em São José do Mato Dentro uma escola de aviação com aeródromo próprio, dotado de uma pista de 3000x45, com TWR, balizamento noturno, ILS cat II.

A escola irá contar com uma frota de 10 A320neo , 10 B737 max, 10 E190 E-2, 5 ATR 72-600.

O corpo docente será composto apenas por comandantes com pelo menos 9000 horas de voo em jato.

Tudo isso irá viabilizar o objetivo de que todos os pilotos recém formados saiam da escola sem precisar adquirir experiência com centenas de passageiros à bordo.

 

A carga horária mínima para formação será de 500 horas no modelo de aeronave escolhido pelo futuro comand.. digo, copila. Custo por hora à ser negociado pessoalmente (aceitaremos mansões em bairros nobres do RJ ou iates de pelo menos 40 pés como entrada).

 

(ironic mode off)

 

Desculpem pela brincadeira, mas a realidade é que o que está aí já está difícil de alcançar, e como soluções utópicas não ajudam em nada, linhas aéreas vão continuar recebendo pilotos recém formados com 0 horas de experiência em jatos.

Edited by diasfly
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não vejo avião caindo aqui no Brasil, que tem gente com 200h totais indo do C152 para o A320.

 

Gente competente entra em processo interno ou externo com pouca hora, estuda, absorve conhecimento e depois vai voar wide body.

 

Agora se o avião resolve picar o nariz abruptamente e o fabricante nem explica que existe determinado sistema, não vão ser 200 nem 9000h que farão a diferença.

  • Like 18

Share this post


Link to post
Share on other sites

As 200 horas são totais ou com o equipamento em questão?

 

Se for total, realmente pode ser um problema. Se for no equipamento, pra ter 5000, precisa ter inicialmente 1000. Pra ter 1000, precisa de 200. Ninguém senta pela primeira vez em um lugar já com 1000 horas

Share this post


Link to post
Share on other sites

5 MAX da AA e 1 da Southwest operando voos regulares no momento.

Share this post


Link to post
Share on other sites

5 MAX da AA e 1 da Southwest operando voos regulares no momento.

 

São voos ferry, sem passageiros.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não basta a mídia e os interessado$ tentarem sempre botar a culpa nos pilotos. Agora são pilotos culpando outros pilotos... e nem analisaram as caixas pretas ainda.

Que fase...

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que seria suficiente? 1.000h de Aeroboero fazendo TGL com aluno em aeródromo não controlado pra lá de onde o Judas perdeu as meias? 1.000h anotadas, sendo 400 voadas, no meio da Amazônia em operação ilegal e sem padronização e segurança?

 

Não entendo este tipo de posição. Aviação não é só linha e aeroclube.

1.000 horas não são só TGL em AD não controlado ou na Amazônia, podem ser copila de taxi aéreo, de avião particular, de instrução de IFR em TMA como Curitiba, Porto Alegre, etc

Sim são horas que agregam experiência.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Curta e bela análise. Bem isso.

 

 

E zero horas em neurocirurgia

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tem que começar do zero pra evoluir. É assim na aviação, medicina, odontologia etc

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

São voos ferry, sem passageiros.

 

Parece que a copa bagunçou o coreto ontem também trasladando MAX para as bases e NGs para buscar o pessoal.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Deve-se observar que tal sistema de empregar pilotos com poucas horas de voo no assento da direita é uma prática utilizada por diversas empresas aéreas, muitas delas bem conceituadas e respeitadas, como a Singapore Airlines.

 

O importante para cada hora voada é a qualidade e o direcionamento que se tem como objetivo. Um comandante com 20,000 h de voo de linha aérea seria um "desastre" se tentasse voar um Ipanema para pulverizar uma fazenda. Em contrapartida, um jovem piloto, dedicado, interessado em aprender e preparado para desempenhar suas funções, dentro de um ambiente de treinamento com infraestrutura apropriada e com orientação bem focada, pode atender as necessidades de voar um avião comercial. Cada caso é um caso.

 

A respeito do tema do tópico, sabe-se até agora que muito provavelmente um sistema incorporado no 737 sobrepujou o controle dos pilotos, que demandaria provavelmente muita força nos braços para tentar contrariar o efeito de pitch down que os engenheiros criaram para compensar os efeitos de reposicionamento dos motores e as demais consequências que isso causa em determinadas condições.

 

Sendo assim, ao invés de ficarmos brigando quantas horas são necessárias para ser qualificado como primeiro-oficial, sugiro entrar numa academia de ginástica para fortalecer os braços, porque está provado em inúmeros acidentes que ocorreram e certamente ocorrerão por erros de projeto e/ou falta de orientação para lidar com as prováveis situações anormais, como aparentemente tem sido a linha de raciocínio no caso do 737M, horas de voo valem tanto quanto a experiência prática de um açogueiro ou de um cirurgião, no caso de ser necessário operar um paciente com canivete suiço numa sala escura.

 

Abs.

Edited by Longreach
  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não basta a mídia e os interessado$ tentarem sempre botar a culpa nos pilotos. Agora são pilotos culpando outros pilotos... e nem analisaram as caixas pretas ainda.

Que fase...

Nao tive oportunidade de voar NG com 200 horas, entao vou criticar os que tiveram...

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cmte checador, copila quase saindo comando, 8 anos de direita. Avião com sistema desconhecido e problemas de leitura de AOA, Joga nariz pra baixo a 2.000ft de altura, exigindo manobra NUNCA TREINADA.

 

Resultado seria diferente?

 

Engraçado o pessoal aqui ser completamente avesso ao "cenipismo virtual" e tão desperdiçando 2 páginas colocando na conta de um copiloto (cuja experiência nem apurada foi) um acidente que a própria boeing já chamou pra ela nos bastidores.

  • Like 8

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nao tive oportunidade de voar NG com 200 horas, entao vou criticar os que tiveram...

 

Parece ser exatamente esse o mote da discussão...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nao tive oportunidade de voar NG com 200 horas, entao vou criticar os que tiveram...

Soa exatamente assim. ;)

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nao tive oportunidade de voar NG com 200 horas, entao vou criticar os que tiveram...

Os cara que acham que só porque eles se ferraram na carreira, todos tem que se ferrar também.... Isso tem nome: Egoísmo!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ninguem sabe o que aconteceu...talvez o problema fosse insolúvel com 200h ou 10.000h de vôo.

Numa comparação bem capenga: O equipamento do Senna quebrou, e a experiência dele serviu de que?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ninguém comenta das Hrs dos pilotos da Lion Air...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ninguém comenta das Hrs dos pilotos da Lion Air...

Porque é o mesmo pessoal das estatísticas que esquece o FATO de que a maioria dos acidentes acontece quando o comandante é o Pilot Flying e não o copiloto....

Edited by B-777EK

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sou leigo aqui no fórum, então me corrijam se estiver errado...

 

Acredito que nessa situação específica, que até o momento ninguém sabe realmente o que aconteceu, possa não fazer diferença o tempo de horas de voo ou experiência do copiloto

Mas não consigo acreditar que um tempo mais longo de carreira e horas de voo não interfiram na resposta da tripulação a situações de estresse

 

Com apenas 200h, qual a probabilidade de um piloto já ter vivenciado situações até usuais, como um pouso com crosswind intenso, uma decisão de arremetida em condições de visual mínimo, executar um check-list por alguma pane em voo ou algum alarme de cabine, fora do ambiente controlado do simulador e do treinamento?

 

O fato de varias empresas no mundo contratarem pilotos inexperientes não significa que isso seja a melhor opção no ponto de vista de segurança, até pq as companhias buscam cumprir os mínimos requeridos pelas legislações locais e minimizar seus custos

 

Pelo que li, o FAA aumentou a alguns anos a exigência mínima para voo comercial nos EUA para 1.500h

Isso deve ter algum embasamento técnico

 

Apenas questionamentos afinal...

 

 

Abx!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com apenas 200h, qual a probabilidade de um piloto já ter vivenciado situações até usuais, como um pouso com crosswind intenso, uma decisão de arremetida em condições de visual mínimo, executar um check-list por alguma pane em voo ou algum alarme de cabine, fora do ambiente controlado do simulador e do treinamento?

 

E a depender da sorte, região, tipo de operação etc, voce pode ter cara de 2.000h, que nunca passou pelas situações dissertadas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não acredito que seja de bom tom alguém rir da tragédias que foram a morte de mais de 300 pessoas, mas enfim.... hard times we are living in.

As imagens acima são apenas parte de uma brincadeira de mal gosto que alguém criou,nada mais que fake NEWS!!!

Os B787 groundeados primeiro pelos incêndios das baterias e depois pelos problemático motores não impulsionaram as vendas do A350 muito menos o fracasso do A380 reaviveu o B747-8 como rei dos ares!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguns parecem cair no erro de achar que o rapaz com 200h, migra pra um jato de um dia pro outro. Sem treinamento, sem a maquina de fazer doido do simulador, sem instrução em rota e sem cheque...

 

Ignoram que havia um comandante a bordo e ignoram que pra se ter 20k horas fudencias, raminha no quepe e o avião inteiro na cabeça, tem que ter tido 200h um dia...

Edited by A350XWB
  • Like 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade