Jump to content

Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines cai logo após a decolagem


Recommended Posts

Se é ou não para "groundear" toda a frota de MAX, eu não sei...mas que é pro fabricante colocar as barbas de molho e começar "ontem" uma analise rápida das características já conhecidas dos 2 acidentes, pesquisando junto a todos os operadores atuais se ocorreram "incidentes" de características similares com alguma outra aeronave do tipo, disso eu não tenho a menor duvida.

E ai, caso haja indícios significativos de que existe alguma falha de projeto, alguma limitação da aeronave, alguma inconsistência no envelope de voo, ou pelo menos alguma duvida seria, colocar a frota toda no solo até uma investigação mais cuidadosa e/ou ação corretiva.

 

Nesse meio tempo, restaria indicar aos operadores uma operação criteriosa dessas aeronaves, e...contar com a sorte.

 

Peço desculpas antecipadas pela opinião de leigo. Sou só um entusiasta e engenheiro mecânico.

 

Antonio

  • Like 9
Link to post
Share on other sites

  • Replies 1.2k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Não acredito que seja de bom tom alguém rir da tragédias que foram a morte de mais de 300 pessoas, mas enfim.... hard times we are living in.

Não vejo avião caindo aqui no Brasil, que tem gente com 200h totais indo do C152 para o A320.   Gente competente entra em processo interno ou externo com pouca hora, estuda, absorve conhecimento e d

My nickelback:   Comecei por várias vezes a escrever o texto para postar neste tópico....mas não consigo chegar a conclusão nenhum...e tenho que aceitar isso. Meu lado tecnólogo e piloto me faz pen

Não é minha especialidade, mas esse parece fácil:

Aeroporto HAAB, horário 05 zulu, ventos 060° com 8knts, visibilidade 10 km(km?), Poucas nuvens (025?), Temperatura 16°, ponto de orvalho 10°, ajuste do altímetro 1029.

 

Condições bem boas para vôos.

 

CAVOK. (9999)

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Se é ou não para "groundear" toda a frota de MAX, eu não sei...mas que é pro fabricante colocar as barbas de molho e começar "ontem" uma analise rápida das características já conhecidas dos 2 acidentes, pesquisando junto a todos os operadores atuais se ocorreram "incidentes" de características similares com alguma outra aeronave do tipo, disso eu não tenho a menor duvida.

E ai, caso haja indícios significativos de que existe alguma falha de projeto, alguma limitação da aeronave, alguma inconsistência no envelope de voo, ou pelo menos alguma duvida seria, colocar a frota toda no solo até uma investigação mais cuidadosa e/ou ação corretiva.

 

Nesse meio tempo, restaria indicar aos operadores uma operação criteriosa dessas aeronaves, e...contar com a sorte.

 

Peço desculpas antecipadas pela opinião de leigo. Sou só um entusiasta e engenheiro mecânico.

 

Antonio

 

Com certeza vão investigar procurando semelhanças entre os acidentes da LionAir e da Ethiopian. Acredito que vão investigar em detalhes nesse novo acidente:

  • Log de manutenção da aeronave acidentada
  • Sensores AoA e se houve falha nestes
  • Posição dos Flaps x atuação do MCAS
  • Uso ou não do stab trim cutout (se aplicável)
Link to post
Share on other sites

Os pilotos comunicaram que estavam com problemas e pediram para voltar para ADD.

 

Entre as vítimas, 32 do Quênia, 17 da Etiópia e um número não especificado de passageiros da India, França, Reino Unido, Canadá, EUA e Egito.

Link to post
Share on other sites

Os pilotos comunicaram que estavam com problemas e pediram para voltar para ADD.

 

Entre as vítimas, 32 do Quênia, 17 da Etiópia e um número não especificado de passageiros da India, França, Reino Unido, Canadá, EUA e Egito.

 

Está confirmado que não há brasileiros entre as vítimas então?

Link to post
Share on other sites

Simplesmente groundear é dificil... o lado da grana fala mais alto... imaginem o prejuízo

Qntos DC-10 caíram? Qual era o tamanho da frota ???

Link to post
Share on other sites

A Boeing entregou o primeiro em maio 2017 para Malindo Air, com sede na Malásia, e ja sao 2 acidentes fatais com B737max em menos de 2 anos aparentemente pelo mesmo motivo.

 

Lembrando que tem varios avioes deste modelo fazendo voos de 7horas ou +.

 

Ja ha indicio suficiente para a FAA tomar alguma medida.

Que indícios? O que se sabe além da empresa aérea e modelo da aeronave?

Link to post
Share on other sites

 

CAVOK. (9999)

 

É... + ou -

CAVOK = Visibilidade e teto

Grupo de 9 = Visibilidade horizontal acima de 10 km

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Está confirmado que não há brasileiros entre as vítimas então?

 

Parece que não havia brasileiros a bordo…

 

Além das nacionalidades mencionadas acima, havia passageiros dos seguintes países:

 

China, Alemanha, Eslováquia, Suécia, Itália, Rússia, Austria, Espanha, Israel, Polônia e Marrocos.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Simplesmente groundear é dificil... o lado da grana fala mais alto... imaginem o prejuízo

Qntos DC-10 caíram? Qual era o tamanho da frota ???

3 aeronaves caíram entre 1972 e 1979 pelo mesmo problema.

Link to post
Share on other sites

O acidente foi perto de 9am então desorientação espacial ñ deve ser um fator aí.

 

Alguém pode traduzir o METAR?

 

05:00 UTC / 08:00 local time:

HAAB 100500Z 06008KT 9999 FEW025 16/10 Q1029

06:00 UTC / 09:00 local time:

HAAB 100600Z 07010KT 9999 FEW025 18/09 Q1029

 

 

05:00 UTC / 08:00 local time:
HAAB 100500Z 06008KT 9999 FEW025 16/10 Q1029
- Addis Abbeba HAAB
- 10-mar-2019
- 5h zulu
- Ventos 060 graus com 8 nós
- Visibilidade >10km
- Poucas núvens a 2500 pés
- Temp: 16ºC, Ponto de orvalho: 10ºC
- Altímetro 1029
06:00 UTC / 09:00 local time:
HAAB 100600Z 07010KT 9999 FEW025 18/09 Q1029
- Addis Abbeba HAAB
- 10-mar-2019
- 6h zulu
- Ventos 070 graus com 10 nós
- Visibilidade >10km
- Poucas núvens a 2500 pés
- Temp: 18ºC, Ponto de orvalho: 9ºC
- Altímetro 1029
Edited by ruifo
  • Like 1
Link to post
Share on other sites

 

Parece que não havia brasileiros a bordo…

 

Além das nacionalidades mencionadas acima, havia passageiros dos seguintes países:

 

China, Alemanha, Eslováquia, Suécia, Itália, Rússia, Austria, Espanha, Israel, Polônia e Marrocos.

 

Segundo a BBC Africa:

 

32 Kenyan

 

18 Canadian

 

9 Ethiopian

 

8 Chinese

 

8 Italian

 

8 American

 

7 French

 

7 British

 

6 Egyptian

 

5 Dutch

 

4 UN passports

 

4 Indian

 

3 Russian

 

2 Moroccan

 

2 Israeli

 

1 Belgian

 

1 Ugandan

 

1 Yemeni

 

1 Sudanese

 

1 Togolese

 

1 Mozambican

 

1 Norwegian

Link to post
Share on other sites

Que indícios? O que se sabe além da empresa aérea e modelo da aeronave?

Exatamente. Não temos nenhum indício que leve à paralisação da operação desse equipamento.

 

Como um outro colega reportou acima, a Boeing precisa fazer um levantamento com os operadores, confirmar o status de manutenção, avaliar as circunstâncias dos dois acidentes e ver onde há correlação e/ou casualidade.

 

Uma curiosidade: há algum local onde poderíamos confirmar a quantidade de ciclos do 73M8 acidentado hoje?

Link to post
Share on other sites

Se dois aviões recém saidos de fábrica, com mudanças sensíveis no sistemas de controles de voo, cairem logo após da decolagem, de forma muito similar, sendo que no primeiro acidente, a própria fabricante admitiu problemas e emitiu boletim para contornar o problema, se isso não é indicio para se pensar em groundear a frota não sei mais o que poderia ser....

  • Like 8
Link to post
Share on other sites

Agora cá entre nós. Segundo MAX que cai por declarar problemas após a decolagem. Se os acidentes são evitáveis ou não, só as investigações podem dizer.

 

Eu não gostaria de ser um piloto de MAX e tomar algum problema pós decolagem. Imagina o desconforto emocional.

Link to post
Share on other sites

Caros,

 

A recomendação para parar a frota mundial de um determinado tipo de aeronave não parte de uma pessoa, não é feita em minutos e tampouco é tomada sem análises criteriosas que embasem a decisão.

Para tanto, é necessário aguardarmos para entendermos o cenário do acidente de hoje e, tendo semelhança com outros acidentes e até mesmo com outras ocorrências com as mesmas características - que, se ocorreram, não são de nosso conhecimento e são tratadas entre os operadores, os orgaos de cada país e principalmente a fabricante - uma decisão partirá de Seattle acerca da continuidade das operações do MAX até que se encontre uma solução.

 

Até que isso ocorra não vejo, da minha parca visão de um reles operador de sistemas e apertador de botões, nenhum motivo que justifique uma decisão tão séria quanto a paralisação das operações da frota mundial do MAX.

 

Continuaremos voando, mantendo a segurança e a regularidade das operações e, como sempre, torcendo para que tudo dê certo.

  • Like 16
Link to post
Share on other sites

Você e piloto do Max? Se sente confortável voando com esta sequência de acidentes? Eu sou leigo e hoje vou voltar do Equador, e não sou o tipo que tem medo de avião, mas confesso que estou desconfortável. Lembram se do Comet? Sei que há un prejuízo enorme ao se groundear uma frota, mas talvez não seja mais sensato do que esperar o próximo?

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Sem dúvida isso não parte de uma pessoa fisica qualquer... Estamos apenas pontuando que sim, existem motivos para as autoridades analisarem

com muita calma mas sim, em se comprovando que existem problemas de projeto, sim a parada da frota deve ser considerada. E sim, um operador, como ja aconteceu varias vezes, pode por iniciativa própria groundear um tipo especifico em sua frota de forma preventiva até que se conclua que o problema não esta relacionado com o avião... Não precisa esperar cair outro avião enquanto investigam os acidentes...

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Torcer para que tudo dê certo já é algo preocupante. O ideal seria não precisar de torcida e ter sistemas e operação confiáveis.

  • Like 10
Link to post
Share on other sites

Nesse caso, todos os países que tem cidadãos envolvidos no acidente tem direito a participar das investigações?

Link to post
Share on other sites

Pela imagem dos destroços, a energia do impacto foi brutal. Espero que os gravadores de voo tenham conseguido preservar os dados.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Se não me engano houve groundeamento dos 787 por muito menos do que 2 acidentes parecidos com centenas de fatalidades em cada um.

 

À propósito, alguem sabe em que pé anda a investigação do Lion air? Já teve algum fato novo observado? Já localizaram todos os gravadores de dados e voz?

Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.



×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade