Jump to content

Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines cai logo após a decolagem


Recommended Posts

Desculpa ai, mas falou muita bobagem... Quer dizer que groundearam todos os MAX porque os pilotos não estão sabendo voar com unreliable airspeed... simples não?

Link to post
Share on other sites

  • Replies 1.2k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Não acredito que seja de bom tom alguém rir da tragédias que foram a morte de mais de 300 pessoas, mas enfim.... hard times we are living in.

Não vejo avião caindo aqui no Brasil, que tem gente com 200h totais indo do C152 para o A320.   Gente competente entra em processo interno ou externo com pouca hora, estuda, absorve conhecimento e d

My nickelback:   Comecei por várias vezes a escrever o texto para postar neste tópico....mas não consigo chegar a conclusão nenhum...e tenho que aceitar isso. Meu lado tecnólogo e piloto me faz pen

Desculpa ai, mas falou muita bobagem... Quer dizer que groundearam todos os MAX porque os pilotos não estão sabendo voar com unreliable airspeed... simples não?

 

Não, pelo que entendi falou sobre a falta de treinamento neste modelo para esta pane.

Link to post
Share on other sites

Bonotto,

 

Também acho que o aviador que deu essa entrevista misturou os assuntos e perdeu o foco da questão que tem sido levantada por toda comunidade aeronáutica mundial.

 

De qualquer forma, uma situação de "airspeed unreliable" pode, sim, desonrientar os pilotos e ocasionar um acidente. Isso é fato e temos dois bons exemplos com o 757 para ilustrar. Mas isso dificilmente seria um fator de desorientação por completo a ponto dos aviões entrarem em atitude de pitch down irrecuperável, principalmente em voos diurnos em VMC, como foram os casos dos episódios como o 737M.

 

Em todos os aviões há treinamento específico para esse cenário, isso faz parte do programa. Mas vale observar que ainda não há simulador de 737 Max, portanto, nenhum piloto foi treinado para voar o avião sob tal condição e, principalmente, com a atuação indevida do MCAS para piorar o que já estaria ruim por si só (voar com velocidades errôneas, com disparo de alarmes diversos, entre outras coisas).

Link to post
Share on other sites

 

Não, pelo que entendi falou sobre a falta de treinamento neste modelo para esta pane.

 

Falando nisso, estava lendo na Bloomberg sobre o incidente anterior com a Lion Air, quando começou a dar esse problema os dois pilotos não sabiam o que fazer, até que um tripulante no jumpset falou para desligar manualmente o stab trim. Infelizmente a outra tripulação não soube lidar e ocorreu o acidente.

 

Difícil entender como um sabia lidar e os demais não.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

 

Falando nisso, estava lendo na Bloomberg sobre o incidente anterior com a Lion Air, quando começou a dar esse problema os dois pilotos não sabiam o que fazer, até que um tripulante no jumpset falou para desligar manualmente o stab trim. Infelizmente a outra tripulação não soube lidar e ocorreu o acidente.

 

Difícil entender como um sabia lidar e os demais não.

Possivelmente o mesmo caso do Gol em Cgh.. o piloto que está no jump geramente tem uma visão privilegiada da situação... e não está focado na pilotagem, consegue perceber coisas que os dois talvez demorem um pouco devido a carga de trabalho/stress
  • Like 2
Link to post
Share on other sites

 

Falando nisso, estava lendo na Bloomberg sobre o incidente anterior com a Lion Air, quando começou a dar esse problema os dois pilotos não sabiam o que fazer, até que um tripulante no jumpset falou para desligar manualmente o stab trim. Infelizmente a outra tripulação não soube lidar e ocorreu o acidente.

 

Difícil entender como um sabia lidar e os demais não.

Meus prezados

Piloto que pegou carona evitou queda de voo um dia antes de acidente na Indonésia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um avião com 189 pessoas a bordo caiu no mar pouco depois de deixar o aeroporto de Jacarta, na Indonésia, em 29 de outubro de 2018.

Uma falha fez com que um sistema automático da aeronave Boeing 737 Max 8 recebesse leituras erradas dos sensores e jogasse repetidamente a ponta do avião para baixo. Todas as pessoas a bordo morreram.

Um dia antes, uma outra equipe de pilotos enfrentou o mesmo problema. O desfecho foi diferente graças a uma ajuda inesperada: um piloto de folga que pegava carona, relata a Bloomberg.

O piloto estava no assento extra do cockpit no momento da decolagem e diagnosticou corretamente o problema.

Ele disse aos colegas para desligarem um sistema de controle de voo que apresentava falhas -e assim salvou todos que estavam a bordo.

A descoberta foi feita no curso das investigações das autoridades de aviação da Indonésia e ajuda a explicar por que alguns pilotos conseguiram evitar quedas quando enfrentaram o mesmo problema --e outros não.

A presença do piloto carona no voo realizado no mesmo modelo de aeronave não constava no relatório preliminar dos investigadores, divulgado no fim de novembro.

Segundo o documento, os pilotos passaram todos os 11 minutos do voo tentando retomar o controle da aeronave.

Eles reergueram à força o avião mais de 20 vezes, mas o erro no sistema fez com que a aeronave continuasse a inclinar para baixo, finalmente caindo no mar de Java a uma velocidade de 720 km/h.

Quatro meses mais tarde, um avião do mesmo modelo operado pela companhia Ethiopian Airlines caiu seis minutos após decolar de Adis Abeba, capital da Etiópia.

A queda matou todas as 159 pessoas a bordo -assim como ocorrera na Indonésia.

A Boeing, fabricante do modelo de avião envolvido nos dois acidentes, cobrava uma tarifa à parte por funções opcionais poderiam ter ajudado os pilotos a detectar leituras erradas de sensores.

Uma das atualizações opcionais, o mostrador de ângulo de ataque, mostra a leitura dos dois sensores. Outra, chamada de luz de divergência, é ativada quando esses sensores não concordam entre si.

As investigações das causas dos dois acidentes ainda estão em curso.

Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br 23 mar 2019

Link to post
Share on other sites

Possivelmente o mesmo caso do Gol em Cgh.. o piloto que está no jump geramente tem uma visão privilegiada da situação... e não está focado na pilotagem, consegue perceber coisas que os dois talvez demorem um pouco devido a carga de trabalho/stress

O que aconteceu com o Gol em CGH?

Link to post
Share on other sites

Com entregas suspensas, pátio da Boeing em Renton fica lotado de aviões 737 MAX

 

https://www.aeroflap.com.br/com-entregas-suspensas-patio-da-boeing-em-renton-fica-lotado-de-avioes-737-max/

 

 

Pilotos da American Airlines testam neste fim de semana nova atualização para o 737 MAX

 

https://www.aeroflap.com.br/pilotos-da-american-airlines-testam-neste-fim-de-semana-nova-atualizacao-para-o-737-max/

Link to post
Share on other sites

Absurdo essa tripulação do voo anterior da Lion Air não ter reportado muito veementemente o ocorrido, mesmo impedindo a aeronave de assumir outro vôo. Tipo, eles quase caem por uma falha mecânica (no sensor) e vão pra casa como se tudo estivesse bem?

Link to post
Share on other sites

Absurdo essa tripulação do voo anterior da Lion Air não ter reportado muito veementemente o ocorrido, mesmo impedindo a aeronave de assumir outro vôo. Tipo, eles quase caem por uma falha mecânica (no sensor) e vão pra casa como se tudo estivesse bem?

 

Mas na matéria não diz que a tripulaçõa não reportou.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Meus prezados
Reguladores aprovam provisoriamente mudanças em software do Boeing 737 Max
Os reguladores de segurança aérea dos Estados Unidos aprovaram provisoriamente o software de varredura e as mudanças de treinamento para os jatos 737 MAX da Boeing, com o objetivo de consertar problemas com um sistema de controle de voo que está sob suspeita, segundo documentos internos do governo e pessoas familiarizadas com os detalhes.
As extensas revisões, disseram essas autoridades do setor e do governo, tornarão o recurso automatizado de prevenção de perda de controle da aeronave, chamado MCAS, menos agressivo e mais controlável pelos pilotos.
Eles também disseram que o treinamento aprimorado, baseado em instruções interativas auto-guiadas em laptops, destaca informações sobre quando o sistema se conecta e como os pilotos podem desligá-lo.
As mudanças equivalem a uma reversão dos principais princípios de projeto e engenharia com os quais a Boeing contava quando desenvolveu o sistema de prevenção, que é suspeito de causar o mergulho fatal que matou 189 pessoas a bordo do Lion Air 737 MAX na Indonésia em outubro passado. Uma equipe internacional de investigadores de acidentes também está investigando se um problema semelhante levou à queda de um avião da Ethiopian Airlines menos de cinco meses depois.
A Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) disse que estava trabalhando com a Boeing para desenvolver e instalar um sistema MCAS revisado com base nas lições aprendidas com a tragédia da Lion Air, mas a extensão das mudanças vai além do que alguns funcionários da indústria esperavam. Um porta-voz da FAA se recusou a comentar detalhes específicos das mudanças pendentes.
Investigadores disseram que o avião da Lion Air recebeu informações errôneas de um sensor, o que levou a falha no sistema de prevenção de perda de controle, repetidamente empurrando o nariz do avião e terminando no ângulo máximo para baixo, mesmo que os pilotos estivessem resistindo. As autoridades disseram que veem semelhanças claras com o acidente ocorrido na Etiópia esse mês.
Fonte: Dow Jones Newswires via https://gauchazh.clicrbs.com.br 23/03/2019 - 18h11min

Link to post
Share on other sites

Absurdo essa tripulação do voo anterior da Lion Air não ter reportado muito veementemente o ocorrido, mesmo impedindo a aeronave de assumir outro vôo. Tipo, eles quase caem por uma falha mecânica (no sensor) e vão pra casa como se tudo estivesse bem?

Li que foi reportado, fizeram uma manutenção nos sistemas, não acharam nada anormal e liberaram o avião para o voo (ou trocaram alguma coisa)

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

 

Provavelmente o operador mais afetado pelo grounding.

Será? Eles tem exatos 720NGs. Não acho que o grounding afetou eles assim não, ainda mais pelo fato de não fazerem rotas que os NG não podem fazer. E creio que o fato de enviá-los ao deserto mostra que a previsão de retorno não será tão em breve assim.

 

No mais, como anda o voo EZE-PUJ da AR? Cancelado, fazendo escala ou com os A332?

Link to post
Share on other sites

Será? Eles tem exatos 720NGs. Não acho que o grounding afetou eles assim não, ainda mais pelo fato de não fazerem rotas que os NG não podem fazer. E creio que o fato de enviá-los ao deserto mostra que a previsão de retorno não será tão em breve assim.

 

No mais, como anda o voo EZE-PUJ da AR? Cancelado, fazendo escala ou com os A332?

 

 

Olhando no maps, tem muitos 737 da SW estacionados, será que conseguiram colocar alguns recém estocados pra voar no lugar dos MAX?

 

https://www.google.com.br/maps/@34.5918956,-117.3707856,669m/data=!3m1!1e3

 

abs,

 

Evandro

Link to post
Share on other sites

Será? Eles tem exatos 720NGs. Não acho que o grounding afetou eles assim não, ainda mais pelo fato de não fazerem rotas que os NG não podem fazer. E creio que o fato de enviá-los ao deserto mostra que a previsão de retorno não será tão em breve assim.

 

No mais, como anda o voo EZE-PUJ da AR? Cancelado, fazendo escala ou com os A332?

 

Mas na caracteristicas low cost da South West qualquer 10% a mais de gasto com combustível dos NGs faz diferença. Sem falar que tendem a rodar com uso da frota otimizado ao máximo. Por sorte tinham ainda alguns NG parados que não haviam sido passados pra frente.

Link to post
Share on other sites

Será? Eles tem exatos 720NGs. Não acho que o grounding afetou eles assim não, ainda mais pelo fato de não fazerem rotas que os NG não podem fazer. E creio que o fato de enviá-los ao deserto mostra que a previsão de retorno não será tão em breve assim.

 

No mais, como anda o voo EZE-PUJ da AR? Cancelado, fazendo escala ou com os A332?

Fazendo escala em salta e em resistencia

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Impressiona a imagem da WN, mas que pintura para chamar atenção! Eu acho que isto dá mais dramaticidade do que a quantidade de 737 na foto.

 

Salvo engano, os voos dela para o Hawaii não eram com os MAX?

Link to post
Share on other sites

Lançaram o fix para o software do 737 Max 8

Boeing unveils 737 Max fixes, says planes are safer

Boeing previewed its software fix, cockpit alerts and additional pilot training for its 737 Max planes on Wednesday, saying the changes improve the safety of the aircraft which has been involved in two deadly crashes since October.

“We’re working with customers and regulators around the world to restore faith in our industry and also to reaffirm our commitment to safety and to earning the trust for the flying public,” Mike Sinnett, Boeing vice president, said in previewing the changes to pilots, reporters and regulators at its facilities in Renton, Washington.

The company’s shares jumped after releasing the fixes at 2 p.m. ET, rising by more than 1 percent in afternoon trading.

Many of the details behind Boeing’s plan to fix the Max have come out over the last two weeks.

LIVE, NEWS-MAKING DISCUSSIONS
UNIQUE, IN-PERSON EXPERIENCES
0daa9647b9f1f7221dfcd1a4bb3c9764.png


Among the notable changes to the MAX flight controls:

  • The plane’s Maneuvering Characteristics Augmentation System, or MCAS, automated flight control system, will now receive data from both “angle of attack” sensors, instead of just one.
  • If those disagree by more than 5.5 degrees, the MCAS system will be disabled and will not push the nose of the plane lower.
  • Boeing will be adding an indicator to the flight control display so pilots are aware of when the angle of attack sensors disagree.
  • There will also be enhanced training required for all 737 pilots so they are more fully aware of how the MCAS system works and how to disable it if they encounter an issue.

“We’re working with pilots and industry officials,” said Sinnett. “We have 200 of them today in our Renton facility and we’ll be spending time with them today to explain the updates we’re making to the 737 Max, to get their input and to earn their trust.”

By the end of this week, Boeing plans to send the software updates and plan for enhanced pilot training to the Federal Aviation Administration for certification approval. The FAA’s approval process has raised questions in the industry and is the subject of a Senate hearing Wednesday afternoon. Industry officials believe it could take the FAA up to two weeks to certify the changes.

After the FAA approves the fix, Boeing said it will send the software update to customers. It takes a few days install and more time for training and testing, the company said.

Still, the FAA and other regulators around the world need to sign off on the safety of the 737 Max before they approve the planes to once again fly and carry passengers. Some analysts believe that will take a minimum of six weeks and up to 12 weeks before the grounded jets are airborne again.

Boeing previously charged customers to add a feature in 737 Max cockpit displays that shows the plane’s angle of attack as well as a light when angle of attack indicators disagree but said Wednesday it would make those displays complimentary. Customers who have already received 737 Max planes can retrofit the planes with that feature for free.

“Not all customers wish to include this feature on their primary flight display, so it is offered as a customer-selected option,” Boeing said in a statement.

Southwest Airlines, which has 34 of the Boeing 737 Max planes in its fleet, more than any other U.S. airline, said it was “encouraged” by Boeing’s proposal on Wednesday.

“Boeing’s software update appears to add yet another layer of safety to the operation of the MAX aircraft,” said Bob Waltz, Southwest’s chief pilot. “We look forward to the FAA’s final guidance and will fully comply with any modifications and additional training requirements to strengthen the reliability of the 737 Max.”

https://www.cnbc.com/2019/03/27/boeing-unveils-737-max-fixes-says-planes-are-safer.html

Edited by Cassio.Fernandes
Link to post
Share on other sites

Ou seja: apenas acrescentaram mais um sensor a mandar informações para o sistema.

Se os dois falharem, o MCAS derrubará o avião, como vem fazendo. Que solução!

Link to post
Share on other sites

Ou seja: apenas acrescentaram mais um sensor a mandar informações para o sistema.

Se os dois falharem, o MCAS derrubará o avião, como vem fazendo. Que solução!

Pelo que eu entendi, sempre teve dois sensores, porem o MCAS só pegava os dados de um, o que pode ter ocasionado os erros, agora ele vai pegar os dois.

 

E teve uma outra matéria que falaram que agora o piloto vai poder desativar o MCAS e assumir o avião e o mesmo tbm só vai agir por 10s

Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.



×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade